Home > Banco de Questões > Biologia > Simulados

Biotecnologia e Genética I

Lista de 15 exercícios de Biologia com gabarito sobre o tema Biotecnologia e Genética com questões de Vestibulares.



01. (PUC-PR) Suponha que um geneticista tenha descoberto um novo sistema de tipagem sanguínea para seres humanos. Esse sistema apresenta dois novos antígenos X e W, ambos, determinados por alelos diferentes de um gene T, os alelos X e W, que têm frequência praticamente idêntica na população.

Sabendo que esses alelos Tx e Tw são codominantes, um exame para determinação desse tipo de tipagem sanguínea, qual(is) antígeno(s) devem ser detectados no sangue de um indivíduo heterozigoto?

  1. Devem ser detectados os antígenos T, X e W.
  2. Somente W.
  3. Somente X.
  4. Devem ser detectados os antígenos T e X.
  5. Devem ser detectados os antígenos X e W.

02. (PUC-PR) Quase todos os tipos de células de um organismo podem gerar tumores. No organismo humano, existem mais de 200 tipos de células normais derivadas de uma única célula ovo ou zigoto. Da mesma forma, existem muitos tipos de células cancerosas produzindo vários tumores com diferentes graus de malignidade e de resposta a determinado tratamento.

Uma hipótese mais aceita para explicar o porquê determinadas células têm potencial de gerar tumores mais que às outras é

  1. menor capacidade de correção de mutações defeituosas associada a uma capacidade maior de divisão reducional.
  2. maior possibilidade de mutações por falhas no processo de síntese da nova molécula de DNA e da reparação do DNA associado à incapacidade de realizar mitose.
  3. grande potencial de divisão celular, associado a maior possibilidade de mutações e falhas no reparo do DNA defeituoso.
  4. ausência da enzima telomerase que inibe a reconstituição dos telômeros possibilitando maior número de mutações no DNA.
  5. número reduzido de microtúbulos provocando maior quantidade de mutações do DNA associado à presença da enzima telomerase.

03. (PUC-RS) Observe a figura que representa um segmento de uma molécula de DNA.

  1. as ligações fosfodiéster determinam a orientação 5’ → 3’ do DNA.
  2. o fosfato da extremidade 5’ liga-se diretamente ao carbono 1 (C1) do nucleotídeo.
  3. na extremidade 3’ a hidroxila liga-se ao carbono 3 (C3) da ribose do nucleotídeo de adenina.
  4. a orientação 5’ → 3’ do DNA deve-se às extremidades livres de cada uma de suas fitas, sendo o fosfato a extremidade 5’ livre e a hidroxila a extremidade 3’ livre.

04. (UNESP) Comportamento do casal pode definir sexo do bebê, dizem pesquisadores

Muitas pessoas sonham não só com o nascimento de um bebê, mas com o sexo dele. Não é possível escolher se você vai gerar uma menina ou um menino, mas alguns pesquisadores sugerem que alguns fatores, como fazer sexo exatamente no dia da ovulação, ou a frequência das relações sexuais, aumentariam a chance de ter uma criança de determinado sexo.

(Ivonete Lucirio. https://universa.uol.com.br, 06.08.2012. Adaptado.)

A notícia traz hipóteses ainda em discussão entre especialistas, mas o que o conhecimento biológico tem como certo é que, na espécie humana, o sexo da prole é definido no momento da fecundação e depende da constituição cromossômica do

  1. espermatozoide, que é definida na meiose I da gametogênese do pai e a mãe não tem participação na determinação do sexo da prole.
  2. óvulo, que é definida na meiose II da gametogênese da mãe e o pai não tem participação na determinação do sexo da prole.
  3. espermatozoide, que é definida na meiose II da gametogênese do pai e a mãe não tem participação na determinação do sexo da prole.
  4. óvulo e do espermatozoide, que são definidas na meiose II da gametogênese de ambos os genitores e o pai e a mãe participam, conjuntamente, da determinação do sexo da prole.
  5. óvulo, que é definida na meiose I da gametogênese da mãe e o pai não tem participação na determinação do sexo da prole.

05. (PUC-RS) Observe a distribuição genotípica de indivíduos em uma população hipotética.

Espera-se que, nesta população, a proporção de gametas produzidos contendo, pelos menos, um gene dominante seja de aproximadamente

  1. 1/3
  2. 2/3
  3. 3/4
  4. 3/8

06. (UFJF) A utilização de células tronco com fins terapêuticos tem se tornado cada vez mais promissora, principalmente para pessoas com doenças degenerativas e com danos do sistema nervoso. Estudos demonstram que também são muito úteis no combate a doenças cardiovasculares, neurodegenerativas, mal de Parkinson, diabetes e lesões na medula. Com a finalidade de contribuir para o avanço destas pesquisas um cientista cultivou em seu laboratório células tronco e as submeteu a três estímulos diferentes:

O primeiro induziu as células a se transformarem em células cardíacas.

O segundo induziu as células a se transformarem em células do sistema nervoso.

O terceiro induziu as células a se transformarem em células hepáticas.

Qual componente celular sofreu variação de expressão, interferindo diretamente com a geração dos três novos tipos celulares?

  1. DNA.
  2. Proteína.
  3. Fosfolipídeo.
  4. RNA.
  5. Colesterol.

07. (FUVEST) Analise a seguinte genealogia de uma doença:

Foi levantada a hipótese de que a doença possui padrão de herança dominante ligada ao cromossomo X.

O que levou a tal conclusão foi a

  1. incidência da doença em mulheres e homens.
  2. transmissão do alelo mutante apenas às filhas de um homem afetado.
  3. presença de pessoas afetadas em todas as gerações.
  4. transmissão do alelo mutante às filhas e aos filhos de uma mulher afetada.
  5. presença de pelo menos um dos genitores afetados.

08. (UFPR) Considere o cruzamento parental entre dois indivíduos de linhagens puras e contrastantes para duas características: pelos pretos e longos x pelos brancos e curtos. A geração F1 era constituída por 100% de indivíduos com pelos pretos e longos.

Considerando que as características de cor e comprimento dos pelos são condicionadas cada uma por um gene e que esses genes têm segregação independente, a proporção esperada entre 240 indivíduos da F2 é:

  1. 135 pelos pretos e longos – 45 pelos pretos e curtos – 45 pelos brancos e curtos – 15 pelos brancos e longos.
  2. 180 pelos pretos e longos – 60 pelos brancos e curtos.
  3. 135 pelos pretos e longos – 45 pelos pretos e curtos – 45 pelos brancos e longos – 15 pelos brancos e curtos.
  4. 180 pelos pretos e curtos – 60 pelos pretos e longos.
  5. 135 pelos pretos e curtos – 105 pelos brancos e longos.

09. (FUVEST) Considere uma sequência de DNA com 100 pares de bases de comprimento contendo 32 timinas.

Quantas citosinas, guaninas e adeninas essa sequência terá, respectivamente?

  1. 32, 68, 68.
  2. 68, 32, 68.
  3. 68, 68, 32.
  4. 32, 18, 18.
  5. 18, 32, 18.

10. (UPE) Leia o texto a seguir:

As premissas ou condições estabelecidas para a obtenção do equilíbrio, de Hardy-Weinberg não são satisfeitas completamente por nenhuma população real, seja ela humana ou não. Aliás, o que torna possível explicar o processo evolutivo dos seres vivos em termos mendelianos é, justamente, essa desobediência ao modelo teórico. Apesar de nenhuma população humana obedecer às premissas, a prática tem demonstrado, num aparente paradoxo, em numerosas populações humanas e em relação a um grande número de caracteres monogênicos, que não suscitam casamentos preferenciais, como é o caso dos grupos sanguíneos, que os genótipos se distribuem de acordo com a lei do equilíbrio, de Hardy-Weinberg.

Disponível em: http://sbg.org.br/wphome/wpcontent/uploads/2012/09/genetica_de_populacoes.pdf (Adaptado) Acesso em: jul., 2019.

Sobre as premissas do princípio de Hardy-Weinberg, assinale a alternativa CORRETA.

  1. Se a população é pequena, portanto livre de erros amostrais, o fenômeno é chamado de Deriva Genética.
  2. Se todos os casais da população são igualmente viáveis e férteis e geram o mesmo número de filhos, ocorre seleção.
  3. Se a população está em panmixia, isto é, todos se acasalam, os cruzamentos ocorrem aleatoriamente.
  4. Se os genes da população sofrem mutação de acordo com as leis da probabilidade, geram, ao acaso, indivíduos com diferentes genótipos e fenótipos na população em equilíbrio.
  5. Se ocorre migração, as frequências dos alelos da população não sofrerão alteração ao longo das gerações.

11. (FUVEST) Um paciente, com câncer sanguíneo (linfoma) e infectado por HIV, fez quimioterapia e recebeu um transplante de células‐ tronco da medula óssea de um doadorresistente ao HIV. Como resultado, tanto o câncer como o HIV retroagiram neste paciente. O receptor mais usado pelo HIV para entrar nas células do corpo é o CCR5. Um pequeno número de pessoas resistentes ao HIV tem duas cópias mutadas do gene do receptor CCR5. Isso significa que o vírus não pode penetrar nas células sanguíneas do corpo que costumam ser infectadas. O paciente recebeu células‐tronco da medula óssea de um doador que tem essa mutação genética específica, o que fez com que também ficasse resistente ao HIV.

Disponível em https://www.bbc.com/. Março/2019. Adaptado.

A terapia celular a que o texto se refere

  1. permitirá que eventuais futuros filhos do paciente transplantado também possuam células resistentes à infecção pelo HIV.
  2. possibilitou a produção, pelas células sanguíneas do paciente após o transplante, de receptores CCR5 aos quais o vírus HIV não se liga.
  3. promoveu mutações no gene CCR5 das células do paciente, ocasionando a produção de proteína à qual o HIV não se liga.
  4. gerou novos alelos mutantes que interagem com o gene do receptor CCR5 do paciente, ocasionando a resistência à entrada do HIV nas células do paciente.
  5. confirma que o alelo mutante que confere resistência à infecção pelo HIV é dominante sobre o alelo selvagem do gene CCR5.

12. (UECE) Leia atentamente o seguinte excerto: “Numa pesquisa de opinião, divulgada em janeiro, pela revista Time, 49% dos entrevistados responderam que não se submeteriam a um teste genético para saber quais as doenças que provavelmente viriam a se manifestar no futuro, enquanto 50% responderam que sim”.

Fonte: http://dx.doi.org/10.1590/0104-4060.138

Sobre as doenças congênitas e hereditárias, é correto afirmar que

  1. doença congênita é caracterizada por transmitir-se de geração em geração, isto é, de pais a filhos. As principais são diabetes, hemofilia, hipertensão e obesidade.
  2. doença hereditária é adquirida antes do nascimento ou até o primeiro mês de vida, seja qual for a causa. O teste do pezinho pode detectar esses tipos de doenças.
  3. doença hereditária é resultante de doenças transmitidas por genes, e pode se manifestar desde o nascimento ou surgir posteriormente.
  4. nem toda doença hereditária é congênita, mas todas as doenças congênitas são hereditárias.

13. (UFT) A técnica de eletroforese permite separar fragmentos de DNA cortados por endonucleases de restrição, o que pode possibilitar a identificação, com altíssimo grau de precisão, do DNA de cada ser vivo. Esse procedimento teve grande impacto no sistema judiciário, pois se revelou como um método seguro na identificação de pessoas, sendo hoje amplamente utilizado em investigações policiais.

Com relação à eletroforese, assinale a alternativa INCORRETA.

  1. A eletroforese consiste em colocar os fragmentos de DNA em um gel de agarose que é submetido a uma corrente elétrica.
  2. Os fragmentos de DNA podem ser visualizados por meio de corantes que se aderem ao DNA e fluorescem quando submetidos à luz ultravioleta.
  3. Os fragmentos de DNA, que têm carga elétrica negativa, devido aos seus grupos fosfatos, correm para o polo positivo.
  4. A corrida eletroforética permite a antecipação do resultado, pois quanto maior o fragmento, mais facilmente ele passa pelas fibras do gel.

14. (UECE) As anomalias cromossômicas podem ser de dois tipos: anomalias numéricas e anomalias estruturais.

Considerando essas anomalias, assinale a afirmação verdadeira.

  1. A síndrome de Down, causada principalmente pela trissomia do cromossomo 21, é um exemplo de alteração cromossômica numérica do tipo aneuploidia.
  2. As anomalias estruturais que envolvem alteração na estrutura de um conjunto extra de cromossomo são denominadas de aneuploidias.
  3. As anomalias numéricas caracterizadas pela ausência ou adição de um cromossomo são denominadas de poliploidias.
  4. As anomalias estruturais do tipo poliploidias identificadas na espécie humana são espontaneamente abortadas ou têm viabilidade restrita ao nascer.

15. (UFT) No início da década de 1970, descobriu-se que certas enzimas bacterianas podiam cortar moléculas de DNA.

Essas enzimas, denominadas endonucleases de restrição, passaram a ser bastante utilizadas em estudos envolvendo a tecnologia do DNA recombinante, pois permitem:

  1. o reconhecimento de sequências específicas de bases do DNA, cortando-as nesses pontos.
  2. o reconhecimento e o corte de qualquer sequência de bases em moléculas do DNA.
  3. a defesa contra bactérias invasoras, pois picotam o DNA bacteriano em pontos específicos.
  4. a defesa contra vírus invasores, pois picotam o DNA viral infectante em pontos aleatórios

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



.