Home > Banco de Questões > Biologia > Microbiologia >

Febre Amarela

Lista de 15 exercícios de Biologia com gabarito sobre o tema Febre Amarela com questões de Vestibulares.





01. (CN) Leia o texto abaixo e responda a pergunta a seguir.

Não matem os macacos! Eles são aliados da saúde no combate à febre amarela.

"Eles servem como anjos da guarda, como sentinelas da ocorrência da febre amarela”, explica Renato Alves, gerente de vigilância das Doenças de Transmissão Vetorial, do Ministério da Saúde. Esse é um alerta para que a população não mate os macacos, principalmente em regiões onde há incidência de febre amarela em humanos. Os macacos não são responsáveis pela transmissão, muito pelo contrário: servem como guias para a elaboração de ações de prevenção.

Disponível em: https:/Awww.bio.fiocruz.br/index.php/nao-matem-os-macacos-eles-sao-aliados-da-saude-no-combate-a-febre-amarela

É correto afirmar que a febre amarela é causada por:

  1. uma bactéria transmitida pela urina de ratos contaminados.
  2. um vírus transmitido pela picada de mosquitos Aedes aegypti contaminados.
  3. um fungo transmitido pelas fezes de insetos barbeiros contaminados.
  4. um vírus transmitido pelas fezes de mosquitos Aedes aegypti contaminados.
  5. uma bactéria transmitida pela picada de insetos barbeiros contaminados.

02. (UEL) Pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz) afirmam que o vírus responsável pelo atual surto de febre amarela no Brasil tem sofrido variações genéticas inéditas. A primeira epidemia de febre amarela no Brasil ocorreu em Recife, procedente do continente africano no século XVII. Em 2017, encontra-se distribuído no território brasileiro, como mostra o mapa.

Com base no mapa e nos conhecimentos geográficos sobre a febre amarela, assinale a alternativa correta.

  1. O surto de febre amarela no ano de 2017 atingiu as duas metrópoles nacionais da região sul do país.
  2. Os fatores climáticos como temperatura, umidade e duração da estação chuvosa têm implicações na disseminação da febre amarela no interior do país.
  3. A febre amarela está restrita aos municípios localizados nos domínios morfoclimáticos Amazônico e de Cerrado.
  4. A expansão do vírus em direção ao interior chegou ao oeste paulista devido à presença de condomínios próximos a reservas florestais.
  5. A recomendação temporária para a vacinação é para os três estados mais populosos do país: Espírito Santo, Bahia e Rio Grande do Sul.

03. (FATEC) Um surto de febre-amarela atingiu o Brasil entre 2017 e 2018. Apesar de o vírus ser o mesmo, costuma-se distinguir essa doença em urbana, que ocorre nas cidades, e em silvestre, que ocorre nas matas e nas áreas rurais.

A transmissão dessa moléstia ocorre por intermédio de mosquitos que habitam e circulam em

  1. florestas boreais e áreas desérticas.
  2. florestas tropicais e áreas de cerrado.
  3. florestas de coníferas e áreas de tundra.
  4. florestas mediterrâneas e áreas montanhosas.
  5. florestas temperadas e áreas de picos gelados.

04. (ETEC) Os turistas que viajam para áreas de risco de contágio de febre amarela como, por exemplo, algumas regiões do Brasil e do exterior, devem se vacinar. Essa imunização deve ser feita pelo menos dez dias antes do embarque e é realizada, gratuitamente, em postos de saúde.

A febre amarela é uma doença infecciosa aguda de natureza viral e é transmitida por picada de mosquitos, encontrados principalmente em regiões de mata e vegetação às margens de rios.

Uma extensa faixa do território brasileiro é considerada endêmica para a febre amarela silvestre.

Os sintomas característicos dessa enfermidade variam muito. Podem ser febre alta, dor de cabeça e lombar, náuseas, vômito, prostração e calafrios, ou podem evoluir para complicações até mesmo letais, tais como, problemas cardíacos (miocardite) e comprometimento do fígado e dos rins.

Sobre a febre amarela é correto afirmar que

  1. o contato com objetos utilizados por pessoas doentes oferece perigo de transmissão, pois essa doença é altamente contagiosa.
  2. o período de dez dias, citado no texto, é o tempo necessário para que o indivíduo fique curado dessa doença.
  3. o aumento do número de casos de pessoas doentes está diretamente associado à falta de higiene pessoal.
  4. o contágio ocorre também por contato sexual e por transfusão de sangue contaminado.
  5. a eliminação dos mosquitos que a transmite é um método eficaz para a prevenção.

05. (Mackenzie) Nos últimos meses, ocorreram casos de febre amarela em diversas cidades brasileiras. Registram-se dados do dia 22/03/2017, em que há casos suspeitos da doença em todo o país que chegam a um número 1558.

A respeito dessa doença, são feitas as seguintes afirmações:

I. É causada por vírus e pode ser transmitida por mais de uma espécie de mosquito.

II. Tanto o combate ao transmissor quanto a vacinação são as principais formas de se evitar a doença.

III. Além do homem, outros animais podem adquirir a doença.

IV. O mosquito só adquire o vírus quando pica uma pessoa contaminada.

Estão corretas, apenas,

  1. I e II.
  2. I e III.
  3. I e IV.
  4. I, II e III.
  5. I, II e IV.

06. (UERJ) No processo de transmissão da febre amarela, sabe-se que apenas as fêmeas dos mosquitos se alimentam do sangue de seres humanos e macacos.

Um aspecto favorecido por esse tipo de alimentação é:

  1. realização de muda
  2. produção de ovos
  3. atração dos machos
  4. manutenção do vírus

07. (URCA) A febre amarela voltou as áreas urbanas do Brasil. Essa doença não ocorria nessas áreas desde 1942.

Assinale a alternativa que traz vetores dessa doença:

  1. Aedis aegypti e Sabethes sp;
  2. Sabethes sp. Culex sp;
  3. Haemagogus sp. e Culex sp;
  4. Phlebotomus sp. e Culex quinquefasciatus;
  5. Anopheles maculipennis e Aedis aegypti.

08. (PUC-PR) A febre amarela é uma doença infecciosa não contagiosa que se mantém endêmica ou enzoótica, nas florestas tropicais da América e África, causando periodicamente surtos isolados ou epidemias de maior ou menor impacto em saúde pública. E é transmitida ao homem mediante a picada de insetos hematófagos da família Culicidae, em especial dos gêneros Aedes e Haemagogus. O vírus da febre amarela possui o genoma constituído de RNA de fita simples não segmentado, polaridade positiva, com cerca de 11 kilobases de comprimento.

Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsbmt/v36n2/a12v36n2.pdf

A presença de um material genético formado por RNA fita simples de polaridade positiva permite ao causador da febre amarela:

  1. Produzir DNA a partir do RNA de fita positiva.
  2. Utilizar o RNA diretamente como RNA mensageiro.
  3. Alterar o ciclo do parasito de heteróxeno para monóxeno.
  4. Alterar a forma de contaminação de vetorial para vertical.
  5. Utilizar um vetor diferente do mosquito para propiciar maior contaminação.

09. (UFN) AMBIENTE E SAÚDE

Observe a figura que representa os ciclos de transmissão da febre amarela, doença que voltou a preocupar os órgãos oficiais responsáveis pela saúde pública brasileira.

Fonte: www.portalsaude.saude.gov.br.jpg

Considere as seguintes afirmativas:

I. No ciclo silvestre, os primatas não humanos (macacos) são os principais hospedeiros da doença.

II. No ciclo urbano, a transmissão da doença ocorre por meio de vetores, infectados ou não, como o mosquito Aedes aegypti.

III. No ciclo silvestre e no urbano, o ser humano é considerado um hospedeiro da doença.

Está(ão) correta(s)

  1. apenas I.
  2. apenas II.
  3. apenas I e II.
  4. apenas I e III.
  5. apenas II e III.

10. (FATEC) As vacinas são um valioso recurso no combate às doenças infecto-contagiosas, promovendo a produção de anticorpos nos organismos que as recebem. É inegável o efeito positivo das campanhas de vacinação para a saúde pública.

No entanto, algumas pessoas apresentam o que se convencionou chamar de febre amarela vacinal, quadro em que os sintomas da doença se manifestam quando a vacina é aplicada em situações que não são as recomendadas.

Nesse caso, a febre amarela vacinal se manifesta porque a vacina é

  1. incapaz de neutralizar o sistema imunológico dos pacientes.
  2. incapaz de atacar as bactérias parasitas.
  3. preparada com anticorpos produzidos pelos vírus.
  4. aplicada em pessoas que já tiveram febre amarela.
  5. aplicada em pessoas com o sistema imunológico debilitado.

11. (ETEC) As viagens internacionais exigem alguns preparativos importantes que vão desde passaporte e visto para o ingresso no país de destino até, em alguns casos, o Certificado Internacional deVacinação e Profilaxia (CIVP), que comprova vacinações, entre elas a da febre amarela, e é emitido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

As pessoas que vão viajar para outros países ou mesmo para algumas regiões do Brasil devem estar cientes de que, no caso da febre amarela, é necessário vacinar-se pelo menos dez dias antes de viajar e, estando em áreas de risco, devem aplicar repelentes.

Em relação à febre amarela, pode-se afirmar corretamente que é uma doença infecciosa

  1. tratada por meio da aplicação de vacinas.
  2. causada por insetos popularmente chamados de Barbeiros.
  3. causada por vírus que são transmitidos pela picada de mosquitos infectados.
  4. transmitida de uma pessoa para outra por meio de gotículas de saliva contaminadas pelo vírus.
  5. transmitida pela ingestão de água ou de alimentos crus contaminados com os ovos do parasita.

12. (UFTM) A dengue e a febre amarela são doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegyptis . Sobre isso, pode-se afirmar que são doenças

  1. que provocam febre intensa, que deve ser tratada com AAS (ácido acetilsalicílico).
  2. causadas por bactérias e existe vacina apenas para a dengue até o momento.
  3. causadas por vírus e existe vacina apenas para a febre amarela até o momento.
  4. cujo vetor também pode transmitir a malária e a elefantíase à Aedes aegyptis pessoas.
  5. que causam febre devido à liberação de merozoítos na circulação.

13. (UFPR) É um mal, de que só a raça negra logra imunidade, raro desmentida apenas no curso das mais violentas epidemias (...). Conservadora do elemento africano, exterminadora do elemento europeu, a praga amarela, negreira e xenófoba, atacava a existência da nação na sua medula, na seiva regeneratriz do bom sangue africano, com que a corrente imigratória nos vem depurar as veias da mestiçagem primitiva, e nos dava, aos olhos do mundo civilizado, os ares de um matadouro da raça branca.

(Rui Barbosa. In CHALHOUB, Sidney. Cidade febril: cortiços e epidemias na corte imperial. 2004, p. 57.)

Sobre o trecho acima e a forma como o autor analisa o problema da febre amarela ocorrido especialmente em concentrações urbanas no Brasil, no final do século XIX, é correto afirmar:

  1. Para Rui Barbosa, a miscigenação dos imigrantes europeus com os negros garantiria a solução do problema enfrentado com a febre amarela, uma vez que as gerações seguintes seriam imunes à doença.
  2. A indignação do autor deve-se ao fato de que, dado que os imigrantes europeus residentes no Brasil, naquele período, possuíam excelentes condições habitacionais e de higiene, não deviam contrair a febre.
  3. A explicação do autor sobre a febre amarela deriva de uma visão civilizatória da sociedade brasileira e da defesa do embranquecimento da população, crenças comuns nos meios intelectuais e políticos do Brasil, no final do século XIX.
  4. A preocupação do autor com os efeitos da febre amarela devia-se ao risco de o Brasil perder a imagem de país civilizado que tinha conquistado diante dos outros países do mundo.
  5. Rui Barbosa afirma que somente a raça negra possuía imunidade à febre amarela, devido ao cuidado que os proprietários de escravos tinham em vaciná-los contra essa doença, quando os compravam, visando a proteger seu investimento.

14. (PUC-RS) Responda à questão com base nas informações e afirmativas a seguir.

A febre amarela é uma doença infecciosa causada por um vírus transmitido por mosquitos. Ela possui dois tipos: a febre amarela urbana, erradicada do Brasil por volta da década de 1960, e a febre amarela silvestre. Os agentes responsáveis pela transmissão da forma silvestre são mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes, enquanto a forma urbana dessa doença pode ser transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. A febre amarela silvestre já provocou a morte de algumas pessoas e de muitos bugios em uma extensa área do Rio Grande do Sul desde o final de 2008. Ao contrário da maioria das pessoas, os bugios são extremamente sensíveis à doença, morrendo poucos dias após contraí-la.

(Adaptado de Bicca-Marques)

A propósito do tema, é possível afirmar:

I. A morte de bugios por febre amarela pode alertar os órgãos de saúde sobre a circulação do vírus em determinada região.

II. Mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes são hospedeiros da febre amarela.

III. A febre amarela pode ser reintroduzida nas áreas urbanas com presença do dengue.

IV. A presença de bugios representa perigo, pois são vetores da forma silvestre da febre amarela.

Estão corretas apenas as afirmativas

  1. I e II.
  2. I e III.
  3. I e IV.
  4. II e III.
  5. II e IV.

15. (EMESCAM) Em relação aos casos de febre amarela que afligem alguns municípios do Estado do Espírito Santo, assinale a alternativa incorreta:

  1. Na sua variante silvestre, um dos principais sinais de alerta para as autoridades sanitárias ambientais é a mortalidade dos macacos.
  2. A morte equivocada desses animais pela população é considerada como crime ambiental, passível de reclusão e multa pecuniária estipulada pela justiça.
  3. Na variante urbana da doença, o agente transmissor é o mosquito Aedes aegypti.
  4. O mosquito Aedes aegypti é também o agente transmissor da dengue, da zika e da febre chikungunya.
  5. Um dos agentes transmissores da bactéria que causa a doença, na sua variante silvestre, é o mosquito do gênero Sabethes.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avise para a gente | Email ou WhatsApp