Home > Banco de Questões > Biologia > Microbiologia >

Gripe Suína, H1N1 ou Gripe A

Lista de 15 exercícios de Biologia com gabarito sobre o tema Gripe Suína, H1N1 ou Gripe A com questões de Vestibulares.





01. (Enem 2011) Os sintomas mais sérios da Gripe A, causada pelo vírus H1N1, foram apresentados por pessoas mais idosas e por gestantes. O motivo aparente é a menor imunidade desses grupos contra o vírus. Para aumentar a imunidade populacional relativa ao vírus da gripe A, o governo brasileiro distribuiu vacinas para os grupos mais suscetíveis.

A vacina contra o H1N1, assim como qualquer outra vacina contra agentes causadores de doenças infectocontagiosas, aumenta a imunidade das pessoas porque

  1. possui anticorpos contra o agente causador da doença.
  2. possui proteínas que eliminam o agente causador da doença.
  3. estimula a produção de glóbulos vermelhos pela medula óssea.
  4. possui linfócitos B e T que neutralizam o agente causador da doença.
  5. estimula a produção de anticorpos contra o agente causador da doença.

02. (Fuvest) A Gripe A, causada pelo vírus Influenza A (H1N1), tem sido relacionada com a Gripe Espanhola, pandemia ocorrida entre 1918 e 1919. No genoma do vírus Influenza A, há dois genes que codificam proteínas de superfície, chamadas de Hemaglutinina (H) e Neuraminidase (N), das quais existem, respectivamente, 16 e 9 tipos. Com base nessas informações, analise as afirmações:

I. O número de combinações de proteínas de superfície do vírus Influenza A é 25, o que dificulta a produção de medicamentos antivirais específicos.

II. Tanto na época atual quanto na da Gripe Espanhola, as viagens transoceânicas contribuíram para a disseminação do vírus pelo mundo.

III. O sistema imunológico do indivíduo reconhece segmentos das proteínas de superfície do vírus paracombatê-lo.

Está correto o que se afirma em:

  1. I, somente.
  2. I e II, somente.
  3. I e III, somente.
  4. II e III, somente.
  5. I, II e III.

03. (ESPM) A OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou nesta sexta-feira (8) que o surto na África Ocidental é uma emergência de saúde pública internacional, que exige uma resposta extraordinária para ser contido.

A OMS anunciou que o surto é preocupante o suficiente para merecer ser declarado uma emergência de saúde internacional. A organização declarou estado semelhante para a pandemia de gripe suína em 2009 e para a pólio, em maio.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2014/08/08/oms-declara-emergencia-internacional-por-surto-.htm. (Acesso: 08/08/2014).

A matéria trata do surto provocado pelo (a):

  1. HIV
  2. HN1
  3. Ebola
  4. Gripe aviária
  5. Hepatite

04. (UECE) Atente para a seguinte notícia “A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) confirmou três mortes e sete casos de gripe H1N1 no Ceará. A doença pode causar febres de até 40º.” (16/04/2018)

Fonte: https://www.opovo.com.br/noticias/saude/2018/04/confirma dos-30-casos-de-h1n1-em-fortaleza.html

No que diz respeito à gripe H1N1, é correto afirmar que

  1. para imunizar-se contra a bactéria causadora dessa infecção, a população deve tomar antibióticos e informar-se por meio de fontes seguras.
  2. a infecção bacteriana H1N1 é a mesma da epidemia conhecida como "gripe Espanhola” e também “gripe suína”.
  3. diante de uma infecção respiratória de causa viral, como é o caso da H1N1, o antibiótico e a vacina têm o mesmo efeito.
  4. a imunização da H1N1, causada por vírus, deve ser feita por meio de vacinação, além disso, lavar as mãos constantemente pode diminuir a transmissão do vírus.

05. (PUC-Minas) A Influenza A (H1N1) é uma doença respiratória causada pelo vírus tipo A, que normalmente provoca surtos de gripe entre os suínos. Em 24 de abril de 2009, a partir das análises das amostras colhidas de casos de síndrome gripal notificados pelos governos do México e dos Estados Unidos da América, foi identificado um novo subtipo do vírus, classificado como A/CALIFORNIA/04/2009, que não havia sido detectado previamente em humanos ou suínos.

Segundo dados oficiais do governo do México, os sintomas podem iniciar no período de 3 a 7 dias e a transmissão ocorre principalmente em locais fechados. De acordo com a OMS, não há registro de transmissão deste novo subtipo da influenza para pessoas por meio da ingestão de carne de porco e produtos derivados.

(Fonte:http://portal.saude.gov.br/portal/arquivos/pdf/protocolo_influenzaa_aps_atualizado.pdf )

Sobre esse assunto, assinale a afirmativa INCORRETA.

  1. O antibiótico específico para o tratamento da doença deve ser administrado mesmo em casos leves a moderados.
  2. Este novo subtipo do vírus Influenza A (H1N1) é transmitido de pessoa a pessoa, principalmente por meio da tosse ou espirro e secreções respiratórias de pessoas infectadas.
  3. Tendo em vista a incidência e a distribuição geográfica de casos novos confirmados para o novo vírus Influenza A (H1N1), classifica-se essa doença como pandemia.
  4. A produção de uma vacina eficaz e definitiva para a influenza é dificultada pela grande capacidade de mutação e de recombinação dos vírus causadores da doença.

06. (UNCISAL) Recentemente, foi divulgada na mídia uma epidemia denominada “gripe suína”. Sabe-se que o agente causador dessa doença é o

  1. H1N1.
  2. N1H1.
  3. HIV.
  4. Aedes.
  5. Influenza B.

07. (EMESCAM) Nos últimos três meses, o México tem sido o centro das atenções da Organização Mundial da Saúde em virtude da possibilidade da disseminação do vírus influenza A (H1N1) que poderia ocasionar uma pandemia da gripe suína.

Dentre as medidas de prevenção que podem ser adotadas para combater a disseminação do vírus, não constitui um procedimento aceitável

  1. montar postos de vigilância, em portos e aeroportos, para detectar possíveis indivíduos contaminados pela gripe e evitar o contato dos mesmos com a população.
  2. exterminar os suínos, nos locais onde são detectados casos da gripe, e submeter a população, preventivamente, ao tratamento com antibióticos adequados.
  3. acondicionar os indivíduos suspeitos de contaminação pelo vírus em unidades de isolamento apropriadas, procedendo ao tratamento adequado caso seja confirmada a infecção.
  4. esclarecer a população acerca do surgimento de sintomas tais como: febre alta repentina, sensação de mal estar geral e dores nas articulações, e orientá-las a procurar uma unidade sanitária mais próxima da sua residência.
  5. cancelar eventos que envolvam ajuntamento de pessoas, tais como atividades escolares, apresentações em teatros, visita a museus, afim de evitar um possível contágio pelo vírus.

08. (ENEM PPL 2011) Na charge, o autor refere-se de forma bem humorada a uma preocupação da população e das autoridades de saúde em relação à contaminação de humanos pelo vírus da gripe H1N1, também conhecida como gripe suína.

O autor sugere uma reflexão sobre as crenças acerca das formas de contaminação pelo vírus da gripe H1N1. Trata-se de um mito a concepção de que a Influenza H1N1 é transmitida

  1. pela ingestão de carne contaminada, principalmente a de suínos.
  2. pelo contato direto entre os fluidos de indivíduos sadios e portadores do vírus.
  3. pelo contato com objetos compartilhados entre indivíduos sadios e contaminados.
  4. pelo ar juntamente com partículas de poeira em suspensão, gotas de saliva e secreção nasobucal.
  5. por meio da ingestão de alimento contaminado pelas mãos de portadores do vírus durante a preparação ou o manuseio.

09. (UFG) O vírus H1N1, apesar de infectar as hemácias humanas, não consegue se multiplicar nessas células. Isso ocorre, principalmente, porque as hemácias são desprovidas de

  1. receptores celulares.
  2. transcriptase reversa.
  3. DNA cromossomial.
  4. DNA mitocondrial.
  5. capsídeos.

10. (UCPEL) "Fiji relatou o primeiro caso da doença, assim como Bangladesh, Laos e Papua-Nova Guiné. As infecções continuam crescendo na Tailândia, China, Malásia, Cingapura, Índia e Macau. Segundo a Organização Mundial da Saúde, há mais de 44 mil casos no mundo, com 180 mortes desde abril."

(Jornal Correio do Povo, 22/06/09, p. 05)

O texto acima trata da propagação do vírus H1N1 da Influenza A, mais conhecida como "gripe suína". Em 1918, a "gripe espanhola" também se tornou uma verdadeira pandemia, matando milhares de pessoas. Sobre o assunto, considere as afirmativas:

I. A "gripe espanhola" ficou conhecida desse modo em virtude do expressivo número de mortos na Espanha.

II. A doença, em 1918, apareceu em dois momentos diferentes. Durante a primeira onda (em fevereiro do citado ano), apesar de muito contagiosa, ocasionava em média alguns dias de febre e mal-estar. Já, na segunda fase (a partir de agosto), tornou-se mortal.

III. No Brasil - muito embora a crença de que o oceano impediria a chegada da gripe no país - o vírus chegou em setembro de 1918 e levou à morte milhares de pessoas.

Está(Estão) correta(s) a(s) afirmativa(s):

  1. Somente a I e a III.
  2. Somente a II.
  3. Somente a II e a III.
  4. Todas.
  5. Somente a I.

11. (UNITAU) Alguns meses após o seu surgimento, em março de 2009, no México, a nova gripe H1N1, de origem suína, espalhou-se por todo o mundo e causou a primeira pandemia de gripe do século 21. O genoma do vírus desse grupo (Influenza A) contém oito segmentos de RNA separados, que codificam para diferentes proteínas e que desempenham papéis específicos na replicação do vírus. Entre elas, as proteínas não estruturais NS1 e NS2 são codificadas pelo oitavo segmento do genoma viral, que contém 890 nucleotídeos. Foi verificado que existem duas linhagens de vírus, o tipo New York (G1) e o tipo México (G2), e a diferença entre eles seria no aminoácido 123 da proteína NS1. O tipo G1 possui isoleucina, e o G2 possui valina nessa posição.

(modificado de PLoS One. 2013; 8(2): e56201)

Considerando essas informações, assinale a alternativa INCORRETA:

  1. O oitavo segmento de RNA possui pelo menos 296 trincas de bases.
  2. As duas linhagens surgiram de um tipo de mutação denominado translocação.
  3. O oitavo segmento de RNA tem no máximo 64 códons.
  4. O RNA viral será traduzido pelo RNAs ribossômicos e transportadores do hospedeiro.
  5. O códon de iniciação para a proteína NS1 codifica o aminoácido metionina.

12. (PUC-PR) Nos últimos meses tem-se falado bastante na mídia sobre a gripe “A (H1N1)”, primeiramente denominada de gripe suína. Para combater essa doença tem-se usado o retroviral Tamiflu.

Supondo que um dos mecanismos de ação desse medicamento seja o de impedir a ação da transcriptase reversa, poderíamos dizer que o medicamento:

  1. Por inibir a duplicação do DNA viral dentro da célula, impede a multiplicação deste.
  2. Interfere na tradução e leva a célula a produzir proteínas virais defeituosas.
  3. Impede a transcrição e leva o vírus à morte por falta de RNA mensageiro.
  4. Impede a incorporação do DNA viral no genoma da célula.
  5. Impede a formação de DNA a partir do RNA viral.

13. (UPE) Observe a charge a seguir:

Em relação às doenças apontadas na charge, é CORRETO afirmar que

  1. a dengue, doença respiratória aguda, é endêmica do Brasil, enquanto a gripe suína, doença infecciosa febril aguda, ocorre em todo o mundo.
  2. a gripe suína faz referência aos porcos por haver suspeitas de que esse novo subtipo de vírus da influenza os tenha acometido, portanto há risco no contato e no consumo de produtos de origem suína. A dengue, por sua vez, é transmitida pela picada da fêmea do mosquito vetor, infectada com o vírus A (H1N1), transmissor da doença.
  3. em ambas as doenças, os sintomas são similares ao da gripe comum, contudo, na dengue, não há sintomas respiratórios, como coriza e tosse, e as dores no corpo podem ser mais pronunciadas.
  4. em locais onde ocorre dengue, não pode haver gripe suína, pois os vírus de ambas as doenças competem pelo mesmo vetor de transmissão.
  5. para evitar ambas as doenças, devem-se: lavar bem as mãos com água e sabão, não compartilhar objetos de uso pessoal e cobrir a boca e o nariz com lenço descartável, ao tossir ou ao espirrar.

14. (IFBA) Detectado pela primeira vez em humanos na cidade de Hong Kong em 1997, o vírus da gripe aviária, juntamente com o vírus da gripe suína, preocupam órgãos de saúde pública em virtude de suas infecções serem potencialmente sérias.

A manutenção de uma vigilância rigorosa sobre os vírus da gripe citados justifica-se, pois

I. apesar de ainda não serem transmitidos de pessoa para pessoa, há o risco de haver mutações que poderiam causar uma pandemia devastadora em humanos.

II. se uma célula humana for infectada ao mesmo tempo pelo vírus da gripe humana e o da aviária, pode haver uma mistura de seus RNAs e novos vírus serem formados.

III. sendo o material genético formado por DNA, podem injetar seus genes em uma célula hospedeira que formará várias cópias em curto espaço de tempo

Conclui-se que

  1. todas afirmações estão corretas.
  2. somente a I e III estão corretas.
  3. somente a II é correta.
  4. somente a III é correta.
  5. somente II e III estão corretas.

15. (PUC-Rio) O Governo Federal do Brasil anunciou que em breve estarão disponíveis doses de vacinas contra o vírus do tipo A (H1N1), conhecido popularmente como o vírus da gripe suína. Até o momento, os indivíduos que contraem a gripe causada por este vírus estão sendo medicados com antivirais. Qual a diferença entre a ação da vacina e dos medicamentos antivirais?

  1. A vacina é uma imunização ativa enquanto os antivirais fazem uma imunização passiva.
  2. Os antivirais fazem uma imunização ativa enquanto a vacina é uma imunização passiva.
  3. A vacina deve ser ministrada após o contato do indivíduo com as partículas virais, enquanto os antivirais devem ser ministrados preventivamente.
  4. Os antivirais agem estimulando a produção de anticorpos contra os vírus, enquanto a vacina já contém anticorpos contra as partículas virais.
  5. Tanto as vacinas quanto qualquer medicamento antiviral devem ser ministrados preventivamente.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avise para a gente | Email ou WhatsApp