Home > Banco de Questões > Literatura > Movimentos >Arcadismo

Arcadismo

Lista de 10 exercícios de Literatura com gabarito sobre o tema Arcadismo com questões de Vestibulares.

O arcadismo é uma escola literária que surgiu na Europa no século XVIII mais precisamente entre 1756 e 1825, também denominada de setecentismo ou neoclassicismo.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema aqui.


1. (ITA) Uma das afirmações abaixo é incorreta. Assinale-a:

  1. O escritor árcade reaproveita os seres criados pela mitologia greco-romana, deuses e entidades pagãs. Mas esses mesmos deuses convivem com outros seres do mundo cristão.
  2. A produção literária do Arcadismo brasileiro constitui-se sobretudo de poesia, que pode ser lírico-amorosa, épica e satírica.
  3. O árcade recusa o jogo de palavras e as complicadas construções da linguagem barroca, preferindo a clareza, a ordem lógica na escrita.
  4. O poema épico Caramuru, de Santa Rita Durão, tem como assunto o descobrimento da Bahia, levado a efeito por Diogo Álvares Correia, misto de missionários e colonos português.
  5. A morte de Moema, índia que se deixa picar por uma serpente, como prova de fidelidade e amor ao índio Cacambo, é trecho mais conhecido da obra O Uruguai, de Basílio da Gama.

2. (FESP) Aponte a alternativa cujo conteúdo não se aplica ao Arcadismo:

  1. Desenvolvimento do gênero épico, registrando o início da corrente indianista na poesia brasileira.
  2. Presença da mitologia grega na poesia de alguns poetas desse período.
  3. Propagação do gênero lírico em que os poetas assumem a postura de pastores e transformam a realidade em um quadro idealizado.
  4. Circulação de manuscritos anônimos de teor satírico e conteúdo político.
  5. Penetração de tendência mística e religiosa, vinculada a expressão de ter ou não fé.

3.(UFRGS) Instrução: Os fragmentos abaixo se referem à questão a seguir:

I – Nise? Nise? Onde estás? Aonde espera

Achar-te uma alma, que por ti suspira (…)

II – Glaura! Glaura! Não respondes?

E te escondes nestas brenhas?

Dou às penhas meu lamento;

Ó tormento sem igual!

III – Minha bela Marília, tudo passa:

A sorte deste mundo é mal segura

Se vem depois dos males a ventura,

Vem depois dos prazeres a desgraça.

Os poetas árcades brasileiros tinham as suas musas inspiradoras, a quem se dirigiam frequentemente em seus poemas. Pelas musas, evocadas nos versos acima, pode-se dizer que os seus autores são, respectivamente:

  1. Cláudio Manuel da Costa, Silva Alvarenga e Tomás Antônio Gonzaga.
  2. José Basílio da Gama, Cláudio Manuel da Costa e Alvarenga Peixoto.
  3. Tomás Antônio Gonzaga, Silva Alvarenga e Alvarenga Peixoto
  4. Cláudio Manuel da Costa, Tomás Antônio Gonzaga e Frei Santa Rita Durão.
  5. José Basílio da Gama, Frei Santa Rita Durão e Tomás Antônio Gonzaga

04. (UFRR) Sobre o Arcadismo, é correto afirmar que:

  1. expressa a sociedade medieval, teocêntrica, de caráter servil e fortemente religioso. Ao mesmo tempo, é marcado pelo surgimento de formas de expressões artísticas de caráter popular, vinculadas a classes sociais consideradas “inferiores” à época;
  2. é marcado pelo rebuscamento das formas, pela riqueza de detalhes e pelos contrastes. Influenciado pela Contrarreforma, foi concebido como uma reação ao Renascimento;
  3. é também chamado de Neoclassicismo, surge como uma releitura do Renascimento (ou Classicismo), preconizando uma arte pautada pela observância das formas clássicas e dos ideais humanistas. O bucolismo e o pastoralismo podem ser citados como características do Estilo no Brasil;
  4. surge como reação direta à arte e às concepções de mundo medievais, valorizando o passado greco-latino e a explicação científica do mundo; é teocêntrico, em contraponto ao antropocentrismo difundido pela Igreja;
  5. é marcado pelo rebuscamento das formas, pela riqueza de detalhes e pelos contrastes. Expressa a sociedade medieval, teocêntrica, de caráter servil e fortemente religioso. Surge como reação direta à arte e às concepções de mundo medievais e é marcado pelo surgimento de formas de expressões artísticas de caráter popular, vinculadas a classes sociais consideradas “inferiores” à época.

05. (UFSM) Na literatura, os alimentos são empregados com frequência de forma figurada. É o que se vê no poema de Cláudio Manuel da Costa:

LXVII

Não te cases com Gil, bela serrana;
Que é um vil, um infame, um desastrado;
Bem que ele tenha mais devesa, e gado,
A minha condição é mais humana.

Que mais te pode dar sua cabana,
Que eu aqui te não tenha aparelhado?
O leite, a fruta, o queijo, o mel dourado;
Tudo aqui acharás nesta choupana:

Bem que ele tange o seu rabil grosseiro,
Bem que te louve assim, bem que te adore,
Eu sou mais extremoso, e verdadeiro.

Eu tenho mais razão, que te enamore:
E se não, diga o mesmo Gil vaqueiro:
Se é mais, que ele te cante, ou que eu te chore.

Fonte: IGLESIA, Francisco (org.). Melhores poemas de Cláudio Manuel da Costa. São Paulo: Global, 2012, p. 96.

Sobre o poema, assinale a alternativa INCORRETA.

  1. Tendo como cenário o campo e, como personagens, vaqueiros, o poema pode ser caracterizado como bucólico, o que vai ao encontro de uma tendência da poesia do período em que foi composto.
  2. O poema apresenta uma situação de conflito entre dois vaqueiros que, segundo o eu-lírico, apresentam condições econômicas idênticas, mas sentimentais opostas.
  3. O último verso do poema apresenta uma antítese como forma de representação de que a disputa retratada não poderá apresentar o mesmo final feliz para todas as partes envolvidas.
  4. O uso anafórico de “bem”, no primeiro terceto do poema, reforça a ideia de que o adversário do eu-lírico pelo amor da “bela serrana” também possui virtudes, ainda que não sejam tão intensas.
  5. O poema apresenta rimas externas, interpoladas nos quartetos e alternadas nos tercetos, mas também apresenta rima interna, o que assinala uma das características da lírica: a musicalidade.

06. (UFN)

Não sei, Marília, que tenho,

depois que vi o teu rosto,

pois quanto não é Marília,

Já não posso ver com gosto.

Noutra idade me alegrava,

até quando conversava

com o mais rude vaqueiro:

hoje, ó bela, me aborrece

inda o trato lisonjeiro

do mais discreto pastor

Que efeitos são os que sinto?

Serão efeitos de Amor?

(GONZAGA, Tomás Antônio. Marília de Dirceu & Cartas Chilenas. São Paulo: Ática, 1999).

Considerando a leitura do excerto e os seus conhecimentos sobre o Arcadismo brasileiro, é correto afirmar que

  1. a estética árcade pressupunha uma atitude de evidente intenção sexual.
  2. o Arcadismo brasileiro propôs uma poesia palaciana, marcada por um aristocrático trato da linguagem.
  3. os aspectos biográficos que circundam Marília de Dirceu são dispensáveis para sua compreensão na história da literatura brasileira.
  4. as liras de Dirceu mantêm um preceito de decoro ao retratar a beleza da amada, privilegiando, especialmente, o seu rosto.
  5. a poesia regionalista do Arcadismo é matriz de poetas como Murilo Mendes e Mário de Andrade.

07. (UFRGS) Assinale a alternativa correta sobre o poema O Uraguai, de Basílio da Gama.

  1. Lindoia espera por Cacambo, mas é assediada pelo perverso padre Balda, que procura seduzi-la com presentes e carícias insinuantes.
  2. Cacambo, ao retornar ao aldeamento, é interceptado por emissários dos jesuítas que o desviam do caminho e tratam de envenená-lo.
  3. Lindoia, tomada de dor pela morte de seu amado, retira-se para uma choça longe da aldeia, onde tem visões que prenunciam a guerra na Europa.
  4. Lindoia, um pouco antes da morte de Cacambo, morre atingida por uma flecha, e seu corpo é carregado por Caitutu.
  5. Cacambo, depois de atear fogo ao acampamento inimigo, retorna para sua terra, onde espera encontrar Lindoia e dar notícia do seu feito.

08. (UEMG)

A Lira XIV, reproduzida a seguir, foi extraída da obra Marília de Dirceu, publicada em 1792; já a canção Tempos Modernos pertence ao álbum homônimo, lançado em 1982.

Lira XIV – parte I

(...) Ornemos nossas testas com as flores.

E façamos de feno um brando leito,

Prendamo-nos, Marília, em laço estreito,

Gozemos do prazer de sãos Amores.

Sobre as nossas cabeças,

Sem que o possam deter, o tempo corre;

E para nós o tempo, que se passa,

Também, Marília, morre.


Tempos Modernos

(Lulu Santos)

(...) Hoje o tempo voa amor

Escorre pelas mãos

Mesmo sem se sentir

Não há tempo

Que volte amor

Vamos viver tudo

Que há pra viver

Vamos nos permitir...

(www.letras.mus.br/. Acesso: 8/8/2012.)

Por meio de uma leitura comparativa entre os dois textos, é CORRETO afirmar que

  1. apesar de o tempo ser sempre o mesmo em todas as épocas, na modernidade ele parece passar mais rápido; daí a urgência do amor, presente na canção contemporânea de Lulu Santos, mas ausente na lira de Gonzaga, do século XVIII.
  2. embora os textos tratem do mesmo tema, eles se diferem quanto à abordagem adotada. Na lira de Gonzaga, prevalece a idealização amorosa e a relação com a natureza; na canção de Lulu Santos, por sua vez, prevalece a relação entre amor e tempo.
  3. ambos os textos apontam para a necessidade de se viver o tempo presente, decorrente da brevidade da existência; na lira de Gonzaga, o amor é tratado de forma idealizada, ao passo que, na canção de Lulu Santos, ele é essencialmente carnal.
  4. embora escritos em épocas distintas, os textos tratam do mesmo tema e utilizam a mesma estratégia: o eu-poético tenta persuadir a amada a gozar os amores no momento presente, com base no argumento da fugacidade do tempo e da impossibilidade de se recuperá-lo.

09. (UFRR) Leia o poema de Tomás Antônio Gonzaga, transcrito a seguir, e marque a alternativa que aponta três características do Arcadismo brasileiro que nele podem ser observadas.

Lira I

Eu, Marília, não sou algum vaqueiro,

Que viva de guardar alheio gado;

De tosco trato, d’expressões grosseiro,

Dos frios gelos, e dos sóis queimado.

Tenho próprio casal, e nele assisto;

Dá-me vinho, legume, fruta, azeite;

Das brancas ovelhinhas tiro o leite,

E mais as finas lãs, de que me visto.

Graças, Marília bela,

Graças à minha Estrela!

  1. Vulgarização da figura da mulher; medievalismo; egocentrismo.
  2. Denúncia social; exaltação da vida no campo; temas urbanos.
  3. Exaltação da vida no campo; linguagem simples; pastoralismo.
  4. Temas urbanos; linguagem simples; medievalismo.
  5. Egocentrismo; pastoralismo; denúncia social.

10. (FAG) Sobre o Arcadismo, é correto o que se afirma em:

  1. Nesse período o homem é regido pelas leis físico-químicas, pela hereditariedade e pelo meio social.
  2. A poesia dessa época dá ênfase ao poder de vidência do artista.
  3. Destaca-se nessa fase certo gosto pelo equilíbrio, pela simplicidade e pela harmonia, a partir dos modelos clássicos antigos.
  4. Há nessa Escola Literária uma tendência à valorização do humor, com vistas a afugentar as circunstâncias desagradáveis da vida.
  5. Enfatiza-se na criação poética, desse momento, a utilização do valor sugestivo da música.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp