Home > Banco de Questões > Literatura > Obras >A Falência, Júlia Lopes De Almeida

A Falência, Júlia Lopes De Almeida

Lista de 03 exercícios de Literatura com gabarito sobre o tema A Falência, Júlia Lopes De Almeida com questões de Vestibulares.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema A Falência, Júlia Lopes De Almeida.


01. (Unicamp) “Era Noca, que vinha toda alterada.

─ Nossa Senhora! Quebrou-se o espelho grande do salão!

─ Quem foi que o quebrou? Perguntou Nina, para dizer alguma coisa.

─ Ninguém sabe. Veja só, que desgraça estará para acontecer! Espelho quebrado: morte ou ruína.

─ Morte! Se fosse a minha...”

(Júlia Lopes de Almeida, A Falência. Campinas: Editora da Unicamp, 2018, p. 257.)

O diálogo apresenta a reação das personagens femininas ao incidente doméstico com o objeto de decoração no palacete de Botafogo.

Assinale a alternativa que justifica a fala final de Nina.

  1. A destruição do espelho a leva a desejar a morte, pois sugere o alívio para a frustração amorosa.
  2. A quebra do espelho lhe provoca o temor da morte, uma vez que antecipa a ruína financeira.
  3. A destruição do espelho traz a certeza da morte, pois sinaliza o suicídio do ser amado.
  4. A quebra do espelho a faz desejar a morte, pois sugere a catástrofe amorosa do casamento.

02. (Unicamp) “─ Reputação! Ora, mamãe, e é a senhora quem me fala nisso!

Camila estacou, sem atinar com a resposta, compreendendo o alcance das palavras do filho.

A surpresa paralisou-lhe a língua; o sangue arrefeceu-selhe nas veias; mas, de repente, a reação sacudiu-a e então, num desatino, ferida no coração, ela achou para o Mário admoestações mais ásperas. Percebeu que a língua mais dizia que a sua vontade; mas não poderia contê-la. A dor atirava-a para diante, contra aquele filho, até então poupado.”

(Júlia Lopes de Almeida, A falência. Campinas: Editora da Unicamp, 2018, p. 123.)

A passagem apresenta a reação de Camila às palavras de seu filho.

Assinale a alternativa que explica corretamente o comentário de Mário.

  1. Mário contrapõe-se à censura materna com sentimento de compaixão.
  2. Mário rejeita as reservas maternas com censura moral.
  3. Mário contrapõe-se à censura materna com desdém pela família.
  4. Mário rejeita as reservas maternas com vergonha pelas dívidas acumuladas.

03. (Unimontes) Trecho de Lucíola

Saí alucinado! Fora delírio, convulsão de prazer tão viva que, através do imenso deleite, traspassava-me uma sensação dolorosa, como se eu me revolvera no meio de um sono opiado, sobre um leito de espinhos. É que as carícias de Lúcia vinham impregnadas de uma irritabilidade que cauterizava. Há mulheres gastas, máquinas do prazer que vendem, autômatos só movidos por molas de ouro. Mas Lúcia sentia; sentia sim com tal acrimônia e desespero, que o prazer a estorcia em cãibras pungentes. Seu olhar queimava; e às vezes parecia que ela ia estrangular-me nos seus braços, ou asfixiar-me com seus beijos.

Trecho de A falência

Na secretária, ao lado do código de Orlando, o tinteiro de prata já vazio e em que a caneta sem pena pesava num abandono de corpo morto, havia cintilações frias. Nas paredes, chispavam as molduras dos quadros, e desenhava-se a figura atrevida do cavalheiro de bronze, de chapéu emplumado na mão, em um aceno arrogante de adeus. Disseram-lhe o último, e fecharam a porta. Na limpeza da casa, Nina encontra em um caixote, no porão, entre um sem número de objetos mutilados e antiquíssimos, o chicotinho com que Mário a zurzia nos dias de cólera, quando, pequena e magra, ela fazia reboar pelos corredores a sua tosse de cão, que ele abafava gritando-lhe:

— Cala a boca! Cala a boca!

Calar a boca tinha sido todo o seu trabalho na vida. Com um triste sorriso desbotado, Nina separou de todos os objetos destinados para a fogueira, aquele chicotinho revelador e profético, e guardou-o como relíquia. Para que nascera ela, senão para ser batida?

Assinale a alternativa INCORRETA.

  1. Nos dois trechos, a mulher é representada como objeto que servia ao gozo e ao mando masculino, sem que esta demonstrasse qualquer sinal de consciência sobre sua subalternidade, no Brasil do século XIX e início do século XX.
  2. Há evidências, nos trechos de ambos os romances, de que a mulher era subserviente, passiva e que seu papel social era restrito e vigiado.
  3. No trecho do romance Lucíola, fica expresso o olhar sob o ponto de vista de um narrador masculino, que julga a mulher sob as influências do patriarcalismo.
  4. No trecho do romance A falência, a limpeza que a personagem Nina faz no ambiente deixa entrever, também, uma espécie de limpeza interior.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp