Home > Banco de Questões > Linguagens > Literatura > Machado de Assis >

Dom Casmurros

Lista de 10 exercícios de Literatura com gabarito sobre o tema Machado de Assis: Dom Casmurros com questões de Vestibulares.




01. (UNIVESP) Leia o trecho de Dom Casmurro, de Machado de Assis, para responder a questão.

Ezequiel, quando começou o capítulo anterior, não era ainda gerado; quando acabou era cristão e católico. Este outro é destinado a fazer chegar o meu Ezequiel aos cinco anos, um rapagão bonito, com os seus olhos claros, já inquietos, como se quisessem namorar todas as moças da vizinhança, ou quase todas.

Agora, se considerares que ele foi único, que nenhum outro veio, certo nem incerto, morto nem vivo, um só e único, imaginarás os cuidados que nos deu, os sonos que nos tirou, e que sustos nos meteram as crises dos dentes e outras, a menor febrícula, toda a existência comum das crianças. A tudo acudíamos, segundo cumpria e urgia, cousa que não era necessário dizer, mas há leitores tão obtusos, que nada entendem, se lhes não relata tudo e o resto. Vamos ao resto.

(Dom Casmurro. São Paulo, Globo, 1997)

Uma característica do estilo de Machado de Assis que pode ser observada nesse trecho diz respeito ao modo como o narrador

  1. se limita à descrição psicológica, sem mencionar qualquer traço físico do personagem.
  2. anuncia um fato de ordem coletiva como se fosse uma experiência pessoal.
  3. faz comentários sobre o próprio texto e conversa diretamente com o leitor.
  4. não se envolve afetivamente com a história, o que retira o teor ficcional do relato.
  5. não emite juízos de valor, como se os fatos se dessem a conhecer sem intermediários.

02. (UFRGS) Leia o segmento abaixo.

No Brasil novecentista, uma sociedade escravocrata e patriarcal, o espaço de atuação das mulheres era restrito. Elas aparecem representadas em Dom Casmurro, de Machado de Assis, e O cortiço, de Aluísio Azevedo. ........ escolhe ficar com o homem que desperta seu desejo, sem a necessidade de casar. Paira sobre ........ a desconfiança sobre sua motivação para casar com o vizinho. Por sua vez, ........ casa e descarta o marido, em busca de uma vida livre do domínio masculino.

Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas do segmento acima, na ordem em que aparecem.

  1. Rita Baiana – Capitu – Pombinha
  2. Capitu – Rita Baiana – Pombinha
  3. Pombinha – Capitu – Rita Baiana
  4. Pombinha – Rita Baiana – Capitu
  5. Rita Baiana – Pombinha – Capitu

03. (UFRGS) Considerando os estudos sobre o romance Dom Casmurro, assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as seguintes afirmações.

( ) No final do século XIX e início do XX, a interpretação do romance tende à aderência ao ponto de vista do narrador. Assim, em geral, os leitores aceitam os fatos narrados por Bentinho sem muita desconfiança da sua narração comprometida.

( ) Em torno de 1960, talvez por influência de leituras feministas, críticos problematizam a visão unilateral de Bentinho e passam a ponderar que o ponto de vista de Capitu não vinha sendo considerado e que a sua traição deveria ser ao menos discutida.

( ) Perto de 1980, são comuns as leituras que desviam o foco do debate sentimental para o social, e a diferença de classe entre o filho do deputado (Bentinho) e a filha do vizinho pobre (Capitu) passa a figurar como um dos tópicos do romance.

( ) Atualmente, e por obra das muitas adaptações do romance para o cinema e para a televisão, que revelaram conteúdos da narrativa antes ocultos, é consenso que a traição de Capitu é o centro do enredo e que esta pode ser comprovada pelas pistas deixadas no texto por Machado de Assis.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

  1. F – F – V – F.
  2. V – F – V – V.
  3. V – F – F – V.
  4. F – V – F – F.
  5. V – V – V – F.

04. (PUC-PR) Leia o trecho do romance Dom Casmurro, de Machado de Assis.

“Agora, por que é que nenhuma dessas caprichosas me fez esquecer a primeira amada do meu coração? Talvez porque nenhuma tinha os olhos de ressaca, nem os de cigana oblíqua e dissimulada. Mas não é esse propriamente o resto do livro. O resto é saber se a Capitu da praia da Glória já estava dentro da de Matacavalos, ou se esta foi mudada naquela por efeito de algum caso incidente. Jesus, filho de Sirach, se soubesse dos meus primeiros ciúmes, dir-me-ia, como no seu cap. IX, vers. 1: "Não tenhas ciúmes de tua mulher para que ela não se meta a enganar-te com a malícia que aprender de ti". Mas eu creio que não, e tu concordarás comigo; se te lembras bem da Capitu menina, hás de reconhecer que uma estava dentro da outra, como a fruta dentro da casca. E bem, qualquer que seja a solução, uma coisa fica, e é a suma das sumas, ou resto dos restos, a saber, que a minha primeira amiga e o meu maior amigo, tão extremosos ambos e tão queridos também, quis o destino que acabassem juntando-se e enganando-me... A Terra lhes seja leve! Vamos à História dos Subúrbios”.

Segundo o texto, pode-se afirmar que, após narrar sua história, Bentinho, o narrador-protagonista:

  1. conclui que Capitu já possuía, em criança, os traços psicológicos que a caracterizariam na idade adulta.
  2. apesar de concluir que Capitu o traiu, deve, inspirado na Bíblia, perdoar a ela e a Escobar, seu melhor amigo.
  3. não tem certeza de que Capitu o traiu, embora acredite que ela tenha se transformado muito desde a adolescência, aparecendo quando adulta como uma cigana traiçoeira e dissimulada.
  4. chega à conclusão de que Capitu nunca o traiu e que tudo não passou de sua imaginação.
  5. constata que Capitu e seu amigo Quincas Borba mantinham um caso desde a adolescência.

05. (UNESP) No romance Dom Casmurro, de Machado de Assis, Bentinho vive uma incerteza: Ezequiel, seu filho com Capitu, é mesmo seu filho biológico ou Capitu teria cometido adultério com Escobar?

O drama de Bentinho começa quando, no velório de Escobar, momentos houve em que os olhos de Capitu fitaram o defunto, quais os da viúva. Escobar havia sido o melhor amigo de Bentinho e fora casado com Sancha, com quem tivera uma filha.

Suponha que, à época, fosse possível investigar a paternidade usando os tipos sanguíneos dos envolvidos. O resultado dos exames revelou que Bentinho era de sangue tipo O Rh–, Capitu era de tipo AB Rh+ e Ezequiel era do tipo A Rh–. Como Escobar já havia falecido, foi feita a tipagem sanguínea de sua mulher, Sancha, que era do tipo B Rh+, e da filha de ambos, que era do tipo AB Rh–.

Com relação à identificação do pai biológico de Ezequiel, a partir dos dados da tipagem sanguínea, é correto afirmar que

  1. permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Sancha e de sua filha indicam que Escobar ou tinha sangue tipo O Rh+, e nesse caso ele, mas não Bentinho, poderia ser o pai, ou tinha sangue tipo AB Rh–, o que excluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Ezequiel.
  2. permaneceria a dúvida, pois os tipos sanguíneos dos envolvidos não permitem excluir a possibilidade de Bentinho ser o pai de Ezequiel, assim como não permitem excluir a possibilidade de Escobar o ser.
  3. permaneceria a dúvida, pois, no que se refere ao sistema ABO, os resultados excluem a possibilidade de Escobar ser o pai e indicam que Bentinho poderia ser o pai de Ezequiel; mas, no que se refere ao sistema RH, os resultados excluem a possibilidade de Bentinho ser o pai e indicam que Escobar poderia sê-lo.
  4. seria esclarecida a dúvida, pois, tanto no sistema ABO quanto no sistema RH, os resultados excluem a possibilidade de Bentinho, mas não de Escobar, ser o pai de Ezequiel.
  5. seria esclarecida a dúvida, pois os tipos sanguíneos de Ezequiel e da filha de Sancha indicam que eles não poderiam ser filhos de um mesmo pai, o que excluiria a possibilidade de Escobar ser o pai de Ezequiel.

06. (UFRGS) Considere as seguintes afirmações sobre o livro Dom Casmurro, de Machado de Assis.

I - O romance de Machado de Assis, narrado em terceira pessoa, expõe o triângulo amoroso entre Bentinho, Capitu e Escobar. O narrador, que ingressa na consciência de todas as personagens, revela ao leitor a traição de Capitu e a paternidade de seu filho Ezequiel.

II - O livro está estruturado em forma de diário, por isso guarda as lembranças mais íntimas de Dom Casmurro. A personagem registra que não quer ter suas memórias reveladas, pois isso macularia sua imagem ante a sociedade fluminense.

III- O agregado da família Santiago, José Dias, desempenha funções elevadas de conselheiro e rebaixadas de mandalete. Sua acomodação nessa família dá mostras dos arranjos sociais entre homens livres e classe dominante.

Quais estão corretas?

  1. Apenas I.
  2. Apenas II.
  3. Apenas III.
  4. Apenas II e III.
  5. I, II e III.

07. (UFVJM) No que diz respeito à obra Dom Casmurro, de Machado de Assis, é correto afirmar que

  1. o romance, caracterizado pela ironia, estabelece uma relação intertextual com a tragédia Édipo Rei, de Sófocles.
  2. o tema do adultério, tratado de forma ambígua ao longo do romance, é decifrado ao fim da narrativa, quando Capitu confessa a traição ao marido.
  3. o título do romance advém de um apelido atribuído ao narrador, Bentinho: “Dom” é um termo irônico que atribui ao personagem “fumos de fidalgo”, enquanto “Casmurro” caracteriza alguém “calado e metido consigo”.
  4. ao optar pela temática do adultério, Machado de Assis retoma as características árcades de seus primeiros romances, priorizando a caracterização de personagens idealizados e que se entregam à paixão amorosa.

08. (PUC-PR) Para John Gledson, Dom Casmurro "não é um romance realista no sentido de que nos apresenta aber-tamente os fatos, sob forma facilmente assimilável. Apresenta-se com eles, mas temos de ler contra a narrativa para descobri-los e conectá-los por nós mesmos. Na medida em que assim procedermos, des-cobriremos mais não só acerca dos personagens e dos acontecimentos descritos na história, mas tam-bém sobre o protagonista, Bento, o próprio narrador."

Com base nessa declaração, é CORRETO afirmar:

  1. é um romance da fase romântica do autor, mas que já ostenta caraterísticas realistas, como a análi-se crítica da sociedade.
  2. neste romance assistimos à transição entre o romantismo inicial de Machado de Assis e o realismo de sua segunda fase, pois temos um par romântico, Bentinho e Capitu, ao mesmo que tempo que uma análise cortante da sociedade do Segundo Império.
  3. é um romance que, ainda que realista, deixa transparecer traços românticos, como a linguagem me-tafórica e a idealização dos personagens.
  4. Dom Casmurro, assim como os demais romances da fase madura de Machado de Assis, não é ne-cessariamente um romance realista clássico: ao contrário deste, é narrado em primeira pessoa e es-tá cheio de digressões narrativas.
  5. é uma narrativa que, sob a roupagem do realismo mais estrito, apresenta um profundo simbolismo, que se manifesta em personagens arquetípicos e na trama cheia de peripécias e reviravoltas.

09. (Mackenzie) Sobre o trecho acima, retirado do romance Dom Casmurro, escrito por Machado de Assis, assinale a alternativa correta.

Sobre o trecho acima, retirado do romance Dom Casmurro, escrito por Machado de Assis, assinale a alternativa correta.

  1. As conclusões de Bentinho, o narrador do romance, e a fala de José Dias atestam, sem sombra de dúvidas, o quanto a personagem Capitu, leviana e fútil, não é digna de confiança.
  2. O trecho é revelador da natureza extremamente ciumenta de Bentinho, pois não há nenhum indício concreto de que Capitu deixara de gostar dele.
  3. A palavra mal, na penúltima linha do trecho, diz respeito a algum transtorno físico sentido por Bentinho devido à sua decepção com Capitu, já que provavelmente estaria apaixonada por algum peralta da vizinhança.
  4. No seguinte trecho “Estive quase a perguntar a José Dias que me explicasse a alegria de Capitu, o que é que ela fazia, se vivia rindo, cantando ou pulando, mas retive-me a tempo, e depois outra ideia”, percebemos que o narrador desiste dos seus ciúmes.
  5. Pela fala de José Dias, Capitu está alegre pela certeza de que vai em poucos dias reencontrar com Bentinho, o que é confirmado pela referência à peça Otelo, de Shakespeare, que intitula o capítulo (“Uma ponta de Iago”).

10. (UFVJM) Texto III

Não consultes dicionários. Casmurro não está aqui no sentido que eles lhe dão, mas no que lhe pôs o vulgo de homem calado e metido consigo. Dom veio por ironia, para atribuir-me fumos de fidalgo. Tudo por estar cochilando! Também não achei melhor título para a minha narração; se não tiver outro daqui até ao fim do livro, vai este mesmo. O meu poeta do trem ficará sabendo que não lhe guardo rancor. E com pequeno esforço, sendo o título seu, poderá cuidar que a obra é sua. Há livros que apenas terão isso dos seus autores; alguns nem tanto. Agora que expliquei o título, passo a escrever o livro. Antes disso, porém, digamos os motivos que me põem a pena na mão.

Texto IV

O meu fim evidente era atar as duas pontas da vida, e restaurar na velhice a adolescência. Pois, senhor, não consegui recompor o que foi nem o que fui. Em tudo, se o rosto é igual, a fisionomia é diferente. Se só me faltassem os outros, vá; um homem consola-se mais ou menos das pessoas que perde; mas falto eu mesmo, e esta lacuna é tudo. O que aqui está é, mal comparando, semelhante à pintura que se põe na barba e nos cabelos, e que apenas conserva o hábito externo, como se diz nas autópsias; o interno não agüenta tinta.

FONTE: ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. Fixação de texto e notas de Manoel M. S. Almeida; prefácio de John Gledson. São Paulo: Globo, 2008.

Com base nos textos III e IV de Dom Casmurro, da obra de Machado de Assis, é correto afirmar que

  1. o narrador é Bentinho, protagonista do romance, que se propõe a contar o passado vivido com Capitu.
  2. a narradora é Capitu, antagonista do romance e esposa de Ezequiel, cuja traição é exposta no romance.
  3. o narrador é Ezequiel, herói do romance e personagem secundário, cujo objetivo é juntar as pontas do passado com o presente por meio da narrativa.
  4. o narrador é José Dias, agregado da família de Bentinho e personagem principal, que se dispõe, prontamente, a contar as peripécias de Bento Santiago.