Home > Banco de Questões > Literatura > Eça de Queirós >Crime do Padre Amaro

Crime do Padre Amaro

Lista de 10 exercícios de Literatura com gabarito sobre o tema Crime do Padre Amaro (Eça de Queirós) com questões de Vestibulares.




01. (UFRS) Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as afirmações abaixo, relacionadas à obra O Crime do Padre Amaro, de Eça de Queirós.

( ) O filho de Amaro e de Amélia morre em circunstâncias obscuras nas mãos de Carlota, contratada por Amaro.

( ) Amélia, a exemplo de Luísa, de O Primo Basílio, é, sob a ótica realista, uma vítima da sociedade.

( ) O romance, dentro dos princípios realistas, estuda a influência da burguesia na provinciana cidade de Leiria.

( ) Como a fé é a base da ordem, fica evidente que o clero, representado por Amaro e pelo Cônego Dias, é a única saída para um país decrépito e decadente.

( ) No final do romance, o Conde de Ribamar, sob a estátua de Camões, orgulha-se das instituições e do clero português e do fato de Portugal causar inveja à Europa.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

  1. V – V – F – F – V.
  2. V – F – V – F – F.
  3. F – V – F – V – V.
  4. F – F – V – F – F.
  5. F – V – F – V – F.

02. (UFRS) Considere as afirmações abaixo sobre a obra de Eça de Queirós.

I.O Crime do Padre Amaro e O Primo Basílio são romances com que o autor pretende defender uma tese.

II. A ironia é um recurso literário frequentemente usado pelo autor para exercer a crítica social.

III. O romance A Cidade e as Serras é típico da fase naturalista do escritor.

Quais estão corretas?

  1. Apenas I.
  2. Apenas II e III.
  3. Apenas I II.
  4. I, II e III.
  5. Apenas I e III.

03. (Fuvest) O Primo Basílio pertence à fase dita realista de seu autor, Eça de Queirós. É reconhecido, também, como um romance de tese – tipo de narrativa em que se demonstra uma idéia, em geral com intenção crítica e reformadora. Tendo em vista essas determinações gerais, é correto afirmar que, nesse romance

  1. o foco expressivo se concentra na interioridade subjetiva das personagens, que se dão a conhecer por suas idéias e sentimentos, e não por suas falas ou ações.
  2. as personagens se afastam de caracterizações típicas, tornando-se psicologicamente mais complexas e individualizadas.
  3. a preferência é dada à narração direta, evitando-se recursos como a ironia, o suspense, o refinamento estilístico de períodos e frases.
  4. o interesse pelas relações entre o homem e o meio amplia o espaço e as funções das descrições, tornadas mais minuciosas e significativas.
  5. a narração de ações, a criação de enredos e as reflexões do narrador são amplamente substituídas pelo debate ideológico-moral entre Jorge e o Conselheiro Acácio.

04. (FMTM) O cônego Dias era muito conhecido em Leiria. Ultimamente engordara, o ventre saliente enchia-lhe a batina; e a sua cabecinha grisalha, as olheiras papudas, o beiço espesso faziam lembrar velhas anedotas de frades lascivos e glutões.

(Eça de Queirós, O crime do padre Amaro)

Ao apresentar o cônego Dias, o narrador o faz de forma irônica e sarcástica. No texto, isso pode ser verificado:

I. pelo uso sistemático de adjetivos que, pelo contexto, assumem conotação pejorativa;

II. pela caracterização psicológica do personagem;

III. pelo uso da palavra beiço (para designar lábio).

Está correto o contido apenas em

  1. II.
  2. III.
  3. I e II.
  4. I e III.
  5. II e III.

05. (UFPA) Com referência ao romance O crime do padre Amaro, de Eça de Queirós, a única afirmação INCORRETA é:

  1. influenciado pelas teorias do Naturalismo, o autor procura demonstrar que o meio social e a educação religiosa é que determinam o comportamento do indivíduo.
  2. influenciado pelas teorias do Naturalismo, Eça procura demonstrar que os antecedentes de raça e as taras sexuais é que determinam o comportamento de Amaro e Amélia.
  3. adotando os pressupostos da estética realista, o autor critica os efeitos nocivos da arte romântica sobre o caráter de Amélia.
  4. tendo por base uma consciência crítica, tipicamente realista, o escritor defende a ideia de que a moral católica, fundada somente em dogmas, opõe-se em tudo à moral natural.
  5. tendo por base uma orientação tipicamente realista, o escritor critica o domínio que os padres, por meio de sacramentos como a confissão, exercem sobre os fiéis.

06. (FMTM) O cônego Dias era muito conhecido em Leiria. Ultimamente engordara, o ventre saliente enchia-lhe a batina; e a sua cabecinha grisalha, as olheiras papudas, o beiço espesso faziam lembrar velhas anedotas de frades lascivos e glutões.

(Eça de Queirós, O crime do padre Amaro)

No trecho selecionado, estão presentes importantes características da literatura de Eça de Queirós. Essas características são:

  1. o idealismo, a linguagem coloquial e o tom sarcástico.
  2. o psicologismo, a linguagem prolixa e o tom retórico.
  3. o criticismo, a linguagem concisa e o tom reflexivo.
  4. o elitismo, a linguagem rebuscada e o tom aristocrático.
  5. o anticlericalismo, a linguagem mordaz e o tom descritivo.

07. (UFRGS) Sobre o texto, considere as afirmativas abaixo:

I.Amaro mostra-se indignado com a moral da Igreja.

II. Ameliazinha é mulher santa, desejada por Amaro por seus belos pés.

III. Os bispos são eunucos a impedir o desejo dos padres jovens.

IV. O desejo carnal é superior aos mandamentos do seminário.

A alternativa que contém todas as afirmativas corretas é:

  1. I e II
  2. I e IV
  3. II e III.
  4. I, III e IV.
  5. II, III, e IV.

08. (UEMS) Considerando-se os cenários, ou ambientes, em que se passam os acontecimentos narrados em O crime do padre Amaro, é CORRETO afirmar que eles

  1. parecem distorcidos, porque resultam da mistura de sonho com realidade.
  2. importam apenas à medida que ressoam no interior das personagens.
  3. representam alegoricamente o drama vivido pelos personagens Amaro e Amélia.
  4. são objetivamente descritos e, neles, cada personagem desempenha seu papel.

09. (UEMS) Assinale a alternativa em que o discurso do narrador, no trecho transcrito de O crime do padre Amaro, de Eça de Queirós, NÃO reflete o ponto de vista do personagem indicado entre colchetes.

  1. "A ideia da doença, da solidão que ela traz, faziam agora parecer a João Eduardo mais amarga a perda de Amélia. Se adoecesse, teria de ir para o hospital. O malvado do padre tirara-lhe tudo – mulher, felicidade, confortos de família, doces companhias da vida!" [JOÃO EDUARDO]
  2. "Apenas fechou a carta, as folhas de papel branco espalhadas diante dela deram-lhe o desejo d’escrever ao padre Amaro. Mas o quê? Confessar-lhe o seu amor, com a mesma pena, molhada na mesma tinta, com que aceitava por marido o outro?... Acusá-lo de cobardia, mostrar o seu desgosto – era humilhar-se!" [AMÉLIA]
  3. "O cônego soprava, agarrando fortemente o guarda-chuva contra o vento; Natário, cheio de fel, rilhava os dentes, encolhido no seu casacão; Amaro caminhava de cabeça caída, num abatimento de derrota; e enquanto os três padres, assim agachados sob o guarda-chuva do cônego, iam chapinhando as poças pela rua tenebrosa, por trás a chuva penetrante e sonora ia-os ironicamente fustigando!" [O CÔNEGO]
  4. "Viera a suspeitar que a ela no fundo não lhe desagradava a mudança. João Eduardo por fim era um homem; tinha força dos vinte e seis anos, os atrativos de um belo bigode. Ela teria nos braços dele o mesmo delírio que tinha nos seus... Se o escrevente fosse um velho consumido de reumatismo, ela não mostraria a mesma resignação." [PADRE AMARO]

10. (Mack) - A verdade, meus senhores, é que os estrangeiros invejam-nos. E o que vou a dizer não é para lisonjear a vossas senhorias: mas enquanto neste país houver sacerdotes respeitáveis como vossas senhorias, Portugal há de manter com dignidade o seu lugar na Europa! Porque a fé, meus senhores, é a base da ordem!

- Sem dúvida, senhor conde, sem dúvida - disseram com força os dois sacerdotes.

- Se não, vejam vossas senhorias isto! Que paz, que animação, que prosperidade!

E com um grande gesto mostrava-lhes o Largo do Loreto, que àquela hora, num fim de tarde serena, concentrava a vida da cidade. Tipoias vazias rodavam devagar; pares de senhoras passavam, com os movimentos derreados, a palidez clorótica duma degeneração de raça; nalguma magra pileca, ia trotando algum moço de nome histórico, com a face ainda esverdeada da noitada de vinho; pelos bancos de praça gente estirava-se num torpor de vadiagem; um carro de bois, aos solavancos sobre suas altas rodas, era como o símbolo de agriculturas atrasadas de séculos.

Eça de Queirós, O crime do Padre Amaro

Obs.: derreados - cansados, desanimados

clorótica - desbotada

pileca - cavalo sem valor

Assinale a afirmativa correta sobre Eça de Queirós.

  1. Fiel aos pressupostos da escola naturalista, adotou postura doutrinária ao dissertar sobre a degeneração do clero, resultante do acelerado progresso industrial das cidades portuguesas.
  2. Lançou um olhar crítico sobre a sociedade de seu tempo, procurando analisar e registrar, através do romance realista, as contradições de um mundo em transformação.
  3. Em pleno apogeu do capitalismo, defendeu a tese de que os princípios religiosos eram a única forma de salvaguardar a sociedade de valores excessivamente materialistas.
  4. Nacionalista convicto, acreditava que a literatura romântica era instrumento legítimo e eficaz para enaltecer e preservar os valores da tradição portuguesa.
  5. Serviu-se da ficção para tecer comentários irônicos às classes baixas, responsáveis, segundo ele, pelo marasmo em que se encontrava Portugal no século XIX.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp