Home > Banco de Questões > Sociologia > Cultura e Sociedade >Cultura de Massa

Cultura de Massa

Lista de 10 exercícios de Sociologia com gabarito sobre o tema Cultura de Massa com questões de Vestibulares.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema aqui.



01. (FGV-RJ) Nos últimos anos, o mercado musical foi impactado pelo aumento do streaming, que garantiu menor incidência de pirataria e permitiu ampliar a arrecadação de artistas, gravadoras e distribuidoras. Segundo pesquisas recentes, o Spotify teria rendido US$ 5 bilhões para a indústria musical desde a sua criação, em 2008. Mais do que uma revolução no mercado da música, o streaming introduziu uma série de rupturas e mudanças no comportamento social.

A respeito das mudanças comportamentais decorrentes da "revolução do streaming", assinale V para a afirmação verdadeira e F para a falsa.

( ) A indústria fonográfica reassumiu o controle do mercado da música, criando as playlists de sucesso das rádios e TVs.

( ) O streaming permitiu aos usuários acessar músicas que expressem sua identidade ou seu estado de espírito.

( ) A conexão entre os usuários criou bibliotecas musicais em constante transformação, personalizando sugestões.

As afirmações são, respectivamente,

  1. F - V - F.
  2. F - V - V.
  3. V - F - F.
  4. V - V -F.
  5. F - F - V.

02. (Unitins) Para os filósofos e sociólogos alemães Theodor Adorno e Max Horkheimer, a indústria cultural tem como único objetivo a dependência e a alienação dos homens. Ao maquiar o mundo nos anúncios que divulga, ela seduz as massas para o consumo das mercadorias culturais, a fim de que se esqueçam da exploração que sofrem nas relações de produção

ADORNO, Theodor; HORKHEIMER, Max. A indústria cultural – o iluminismo como mistificação das massas. In: Indústria cultural e sociedade. São Paulo: Paz e Terra, 2002.

Considerando o texto dado, e segundo o pensamento de Adorno e Horkheimer, é correto afirmar que:

I. A indústria cultural se utiliza de padrões que se repetem com o propósito de formar uma estética voltada ao consumismo e à alienação.

II. A indústria cultural promove nos indivíduos uma pseudossatisfação que impede o desenvolvimento de uma visão crítica.

III. A indústria cultural faz dos indivíduos seu objeto, distanciando-os de uma autonomia consciente.

IV. A indústria cultural incentiva necessidades próprias do sistema vigente, levando os indivíduos a praticar o consumo incessante.

É correto o que se afirma em:

  1. I, II, III e IV.
  2. III e IV apenas.
  3. I e II apenas.
  4. II e III apenas.
  5. I e IV apenas.

03. (FCMMG) Redes sociais estão fazendo com que nos sintamos mais solitários, aponta um estudo realizado por psicólogos americanos. A pesquisa, publicada no Periódico Americano de Medicina Preventiva, aponta que acessar sites como Twitter, Facebook e Snapchat por mais de duas horas por dia dobra a probabilidade de alguém se sentir isolado. Os cientistas argumentam que a exposição a representações idealizadas da vida de outras pessoas também faz com que sintamos inveja delas. ”Não sabemos o que veio antes - o uso de redes sociais ou a sensação de isolamento social”, diz a coautora do estudo Elizabeth Miller, professora de Pediatria da Universidade de Pittsburgh.” É possível que jovens adultos que se sentiam isolados socialmente recorreram às redes sociais. Mas pode ser que o uso cada vez mais intenso de mídia social os levou a se sentirem isolados do mundo real.”O estudo sugere que quanto mais tempo uma pessoa fica online, menos tempo ela tem para interações no mundo real.

Sobre os efeitos do uso imoderado das mídias sociais e os distúrbios que podem ser causados às pessoas, entre eles o isolamento, podemos afirmar que, EXCETO:

  1. Os seres humanos são criaturas sociais e, por isso, o aumento da comunicação facilitada pelas mídias sociais é o caminho que torna a todos nós mais felizes e mais contentes. Além disso, o acesso ilimitado à informação faz com que nossos cérebros retenham muito mais informações.
  2. Verifica-se o aumento de uma série de transtornos mentais distintos ligados diretamente ao uso da tecnologia digital. Algumas dessas desordens são novas versões de aflições antigas, renovadas pela era da banda larga móvel, enquanto outras são criaturas completamente novas. Uma delas é a Nomophobia, que é a ansiedade que surge por não se ter acesso a um dispositivo móvel.
  3. Estar constantemente online nas redes sociais faz com que as pessoas desenvolvam cada vez mais sentimentos, como: inveja, insegurança, curiosidade excessiva com a vida alheia, vitimização, autopiedade, insatisfação constante e sentimento de inadequação. Além disso, facilita o desenvolvimento de transtornos psicológicos graves, como depressão, ansiedade e transtorno de personalidade narcisista.
  4. O perigo das redes sociais é um fenômeno que acontece em espiral: alguém inveja a foto do outro, sente a necessidade de tirar uma foto na qual aparente estar mais feliz, e então outro vê, sente inveja e a competição se prolonga. As pessoas passam muito tempo montando uma imagem bonita e escolhendo o melhor filtro para serem admiradas, ou invejadas, que não percebem o tempo investido na rede e perdido na vida real.

04. (UEL) De acordo com a crítica à “indústria cultural”, na sociedade capitalista avançada, a produção e a reprodução da cultura se realizam sob a égide da padronização e da racionalidade técnica. No contexto dessa crítica, considerando o fast food como produto cultural, é correto afirmar:

  1. A padronização dos hábitos e valores alimentares obedece aos ditames da lógica material da sociedade industrializada.
  2. O consumo dos produtos da indústria do fast food e a satisfação dos novos hábitos alimentares contribuem com a emancipação humana.
  3. A homogeneização dos hábitos alimentares reflete a inserção crítica dos indivíduos na cultura de massa.
  4. A racionalidade técnica e a padronização dos valores alimentares permitem ampliar as condições de liberdade e de autonomia dos cidadãos.
  5. A massificação dos produtos alimentares sob os ditames do mercado corresponde à efetiva democratização da sociedade.

05. (FCMMG) Um estudo realizado pela Microsoft, no Canadá, em 2015, revelou que o intervalo médio de atenção dos humanos caiu de 12 segundos no final do século passado para oito segundos no novo milênio. Muitos já passaram por esta situação: em alguns dias você simplesmente não consegue se concentrar. Em um minuto, você está totalmente envolvido em uma atividade em seu trabalho, no momento seguinte, está conversando com os amigos no WhatsApp, vendo as últimas piadas online ou até os últimos vídeos virais de bichinhos. Muitos não conseguem terminar o que começam e acabam frustrados. Essa busca constante pelo novo ativa nosso sistema de dopamina, que envia mensagens, frequentemente conhecidas como “substâncias químicas de recompensa”, a várias partes do cérebro.

Com relação às consequências do uso intenso de equipamentos digitais de comunicação e suas influências sobre a nossa capacidade de nos concentrarmos em nossas atividades, as afirmações abaixo estão corretas, EXCETO:

  1. A tecnologia domina praticamente todos os aspectos da vida durante o tempo em que estamos acordados, e isso tem um custo cognitivo, sendo esse um problema típico do século XXI.
  2. O uso constante e continuado das funções cognitivas cerebrais gera a combustão excessiva de glicose e oxigênio e, à medida que estes se esgotam, a pessoa fica com uma sensação de sonolência e lentificação.
  3. Assim como é preciso praticar atividades físicas para manter a saúde, é necessário exercitar o cérebro para manter a saúde mental, sendo o uso constante dos equipamentos digitais o principal recurso que nos livrará da desatenção.
  4. Especialistas sugerem que nosso cérebro não está preparado para o bombardeio rápido e cada vez maior de distrações digitais, o que nos deixa com uma sensação de lentidão e, no final, menos produtivos.

06. (UFU) Com relação à chamada cultura de massas ou à mercantilização da cultura, marque a alternativa correta.

  1. Para os autores da teoria crítica, as modernas sociedades industrializadas desenvolvem uma produção cultural diversificada, produzida pelas massas. Essa produção tem por objetivo a satisfação das necessidades humanas, independentemente da lógica do mercado.
  2. De acordo com a teoria crítica, as sociedades modernas capitalistas têm como característica fundamental a produção do valor de troca, o que possibilita a existência de uma produção artística e cultural totalmente independente da lógica do mercado.
  3. Segundo os autores da chamada teoria crítica, há uma tendência, na moderna sociedade capitalista, de transformar tudo em mercadorias, fazendo com que o critério estético das pessoas passe a ser diferente daquele pelo qual as mercadorias são analisadas. Esse outro critério é fundado na exterioridade e na lógica de mercado.
  4. De acordo com a teoria crítica, há uma tendência na sociedade moderna capitalista de transformar tudo em mercadoria, fazendo com que o critério estético das pessoas passe a ser o mesmo das coisas. Esse critério funda-se na exterioridade e na lógica do mercado.

07. (UNESP) A sociedade do espetáculo corresponde a uma fase específica da sociedade capitalista, quando há uma interdependência entre o processo de acúmulo de capital e o processo de acúmulo de imagens. O papel desempenhado pelo marketing, sua onipresença, ilustra perfeitamente bem o que Guy Debord quis dizer: das relações interpessoais à política, passando pelas manifestações religiosas, tudo está mercantilizado e envolvido por imagens. Assim como o conceito de “indústria cultural”, o conceito de “sociedade do espetáculo” faz parte de uma postura crítica com relação à sociedade capitalista. São conceitos que procuram apontar aquilo que se constitui em entraves para a emancipação humana.

(Cláudio N. P. Coelho. “Mídia e poder na sociedade do espetáculo”. https://revistacult.uol.com.br. Adaptado.)

Segundo o texto,

  1. a transformação da cultura em mercadoria é uma característica fundamental desse fenômeno social.
  2. a padronização da estética pela sociedade do espetáculo restringe-se ao campo da publicidade.
  3. a hegemonia do espetáculo desempenha papel fundamental na formação da autonomia do sujeito.
  4. o universo estético de produção das imagens não é determinado pela base material da sociedade.
  5. o conceito de sociedade do espetáculo realiza uma reflexão contestadora sobre a indústria cultural.

08. (PUC-RS) Considere as afirmações a respeito do crescimento da população urbana e da modernização da sociedade brasileira nos anos 1950, que provocou importantes mudanças sociais e na cultura urbana, com a criação de novos meios de comunicação e a formação de uma cultura de massa.

I. O rádio atingiu seu apogeu com o radiojornalismo e com programas de humor, de auditório, de radionovelas e de música popular, que consagraram as “rainhas do rádio”.

II. Os festivais da canção disseminaram no Brasil, por meio da televisão, novos gêneros musicais internacionais.

III. Os primeiros canais de televisão foram criados, porém só atendiam as principais capitais, e os anunciantes preferiam investir no rádio e na imprensa.

IV. As revistas ilustradas melhoraram seus parques gráficos, ampliando o uso da fotografia em fotorreportagens sobre a modernização do País e na publicidade de eletrodomésticos.

Estão corretas apenas as afirmativas

  1. I e II.
  2. III e IV.
  3. I, II e III.
  4. I, III e IV.

09. (FCMMG) O Brasil tem um dos maiores índices globais de uso diário de smartphones (cerca de uma hora e meia). Segundo a psicóloga ocupacional Christine Grant, do Centro de pesquisas em psicologia e comportamento da Universidade Coventry (Grã-Bretanha), "Os impactos negativos dessa cultura do 'sempre ligado' são que a sua mente nunca descansa, você não dá ao seu corpo o tempo para se recuperar e fica sempre estressado". O alerta diz respeito também ao uso excessivo de outros dispositivos, como computadores, tablets e TVs de tela plana, que pode provocar danos a longo prazo.

Com relação à intensidade do uso desses aparelhos no dia a dia, é correto dizer, EXCETO:

  1. As mulheres causam especial preocupação, pois muitas passam o dia trabalhando, voltam para casa para cuidar dos filhos e ainda fazem uma jornada extra no computador antes de dormir.
  2. Estar “sempre ligado” propicia a manutenção do equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, pois possibilita que estejamos disponíveis a qualquer hora ou lugar, o que é fonte de conforto para o indivíduo.
  3. Estar sempre conectado cria mais estresse no ambiente de trabalho porque as pessoas estão tendo de englobar uma quantidade maior de informações e meios de comunicação, e é difícil gerenciar tudo.
  4. O problema tende a se acentuar à medida que nos tornamos cada vez mais inseparáveis de tablets e smartphones - e as consequências podem ser ruins para nossa capacidade de ler, aprender e executar tarefas.

10. (Unioeste) O ensaio “Indústria Cultural: o esclarecimento como mistificação das massas”, de Theodor W. Adorno e Max Horkheimer, publicado originalmente em 1947, é considerado um dos textos essenciais do século XX que explicam o fenômeno da cultura de massa e da indústria do entretenimento. É uma das várias contribuições para o pensamento contemporâneo do Instituto de Pesquisa Social fundado na década de 1920, em Frankfurt, na Alemanha. Um ponto decisivo para a compreensão do conceito de “Indústria Cultural” é a questão da autonomia do artista em relação ao mercado.

Assim, sobre o conceito de “Indústria Cultural” é CORRETO afirmar.

  1. A arte não se confunde com mercadoria, e não necessita da mídia e nem de campanhas publicitárias para ser divulgada para o público.
  2. Não há uniformização artística, pois, toda cultura de massa se caracteriza por criações complexas e diversidade cultural.
  3. A cultura é independente em relação aos mecanismos de reprodução material da sociedade.
  4. A obra de arte se identifica com a lógica de reprodução cultural e econômica da sociedade.
  5. Um pressuposto básico é que a arte nunca se transforma em artigo de consumo.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp