Home > Geografia >

Economia Brasileira

Simulado de 20 questões sobre Economia Brasileira com gabarito para a Fatec, Fuvest, Unesp, Unicamp e Univesp com questões de Vestibulares.



01. (FATEC) Mais de três mil gerentes de operações de companhias de diversos países, inclusive do Brasil, indicaram funções na área de administração e negócios, que ganham destaque no mercado de trabalho e demanda devido aos avanços tecnológicos. Entre essas funções, destacam-se as de Especialista em e-commerce, Gerente de compras on-line, Gerente de e-learning, Consultor de transformação digital e Assistente virtual.

Além do impacto de inovações e ferramentas, em comum entre as funções mais citadas, há a dificuldade de recrutamento, sobretudo no Brasil. “Por serem novas funções, a oferta de pessoas qualificadas e bem preparadas é baixa”, diz uma diretora de recrutamento.

Multinacionais e empresas de tecnologia ditam a tendência por aqui, mas a demanda deve se espalhar, nos próximos anos, para companhias das mais diversas áreas.

No Brasil, funções ligadas ao e-commerce e à área de e-learning se destacam pelo volume de vagas.

https://tinyurl.com/y5co327k Acesso em: 17.06.2019. Adaptado.

De acordo com o texto, é correto afirmar que no Brasil

  1. os empregos vinculados às atividades que utilizam a internet estão em queda face ao excesso de mão de obra disponível.
  2. os avanços tecnológicos contribuem para o aumento do desemprego, por não promoverem a criação de novas oportunidades de trabalho.
  3. o desemprego se concentra entre os trabalhadores qualificados, uma vez que os salários destes tendem a ser maiores do que os de trabalhadores de menor qualificação.
  4. as vagas de trabalho, em áreas de administração e negócios em ambientes digitais, são difíceis de serem preenchidas, pois existem poucos profissionais preparados para assumi-las.
  5. a área tecnológica, apesar de utilizar muita mão de obra sem qualificação, está entre os ramos empresariais que menos remuneram seus profissionais, daí a falta de mão de obra para esse setor.

02. (FUVEST) A metropolização de São Paulo foi induzida pela industrialização no século XX. Nas últimas décadas, o deslocamento de parte da indústria da metrópole e o crescimento do setor terciário avançado revelam a primazia do capital financeiro, que se articula com o setor imobiliário e produz, por exemplo, os edifícios corporativos, sede deste terciário.

Carlos, A.F.A. São Paulo: do capital industrial ao capital financeiro. In: Carlos, A.F.A. e Oliveira. A.U. Geografias de São Paulo: a metrópole do século XXI. São Paulo. Adaptado.

Conjuntos comerciais verticais lançados no município de São Paulo de 1992 a 2015

Com base no texto e no mapa, é correto afirmar que

  1. o crescimento do terciário avançado indica o aumento de estabelecimentos industriais, ambos dispersos em São Paulo.
  2. a produção industrial em São Paulo está concentrada nas áreas centrais, o que induziu a proliferação de edifícios corporativos.
  3. os edifícios corporativos concentram a produção de manufaturados e, em São Paulo, estão concentrados nas áreas de maior densidade populacional.
  4. o setor terciário avançado ocupa os edifícios corporativos e está concentrado em poucos distritos da metrópole de São Paulo no momento atual.
  5. a desconcentração industrial em São Paulo foi acompanhada da dispersão do setor terciário avançado.

03. (FATEC) O Brasil é um dos maiores exportadores de commodities do mundo.

Chamamos de commodities produtos de base

  1. primária, principalmente pesqueira e do setor têxtil.
  2. primária, principalmente agrícola e de extração mineral.
  3. secundária, principalmente industrial e eletroeletrônica.
  4. secundária, principalmente siderúrgica e metalúrgica.
  5. terciária, principalmente bancária e de produtos hospitalares.

04. (UNESP)

A hinterlândia destacada no mapa corresponde

  1. à área atendida pelo porto do Itaqui, cuja localização é estratégica, devido à proximidade com o Canal de Suez.
  2. ao eixo concedido às frentes pioneiras, cuja ocupação territorial ocorreu devido ao deslocamento de posseiros.
  3. a uma área definida como Zona Franca, cuja produção industrial utiliza matéria-prima regional, devido às isenções de impostos.
  4. à área estabelecida para a atividade extrativista, cuja exploração ocorre em local protegido, devido aos riscos de contaminação.
  5. ao eixo de expansão agrícola da bacia do São Francisco, cuja espacialização é limitada, devido aos gargalos logísticos.

05. (FUVEST) Brasil: Estabelecimentos de agricultura familiar e não familiar

Sobre a produção agrícola brasileira e os dados apresentados nos cartogramas, é correto afirmar:

  1. A agricultura familiar, que utiliza a maior extensão de terras agricultáveis do país, foi responsável pela produção da maior parte do volume agrícola exportado.
  2. A agricultura familiar, que utiliza uma extensão de terras menor que a agricultura não familiar, tem destaque na produção de alimentos para o mercado interno.
  3. A agricultura não familiar, que detém a maior extensão de terras agricultáveis do país, consiste em uma barreira ao desenvolvimento das atividades ligadas ao agronegócio.
  4. A agricultura não familiar, que apresenta o maior número de estabelecimentos rurais no país, é responsável pela produção de parte das chamadas commodities brasileiras.
  5. A concentração fundiária foisuperada no país em função de a agricultura familiar ocupar, com seus estabelecimentos, a maior parte das terras.

06. (UNICAMP) Assinale a alternativa correta sobre a presença de agrotóxicos e de sementes transgênicas na agricultura brasileira.

  1. O uso de agrotóxicos e sementes transgênicas associa-se à busca de maior produtividade, sobretudo em áreas de fronteira agrícola.
  2. As sementes transgênicas e o uso de agrotóxicos adequados ampliaram o interesse de países da União Europeia pelos produtos agrícolas brasileiros.
  3. O uso de agrotóxicos no Brasil reduziu a necessidade de aproveitamento das sementes transgênicas nos cultivos agrícolas de grãos no país.
  4. Por ser signatário de acordos internacionais, o Brasil reduziu o uso de agrotóxicos e sementes transgênicas em áreas próximas a mananciais.

07. (UNICAMP) Matriz energética é o conjunto de fontes de energia disponíveis. Os gráficos a seguir representam a matriz energética no mundo e no Brasil, mostrando as fontes de energia renováveis e não renováveis.

[1] Carvão.

[2] Petróleo e derivados.

[3] Gás natural.

[4] Nuclear.

[5] Energia hidráulica.

[6] Biomassa.

[7] Energia solar, eólica e geotérmica.

[8] Derivados de cana-de-açúcar.

[9] Lenha e carvão vegetal.

[10] Outras fontes não renováveis.

[11] Lixívia (líquido resultante do processamento da madeira para extração da celulose) e outras fontes renováveis.

(Fonte: http://www.epe.gov.br/pt/abcdenergia/matriz-energetica-e-eletrica. Acessado em 02/05/2019.)

Considerando seus conhecimentos sobre meio ambiente e as informações fornecidas, assinale a alternativa correta.

  1. A matriz energética brasileira utiliza menor porcentagem de energia renovável que a mundial, com o uso predominante de combustíveis fósseis.
  2. Gás natural, biomassa, energia hidráulica, energia solar, eólica e geotérmica são as fontes renováveis de energia utilizadas na matriz mundial.
  3. A matriz energética brasileira é mais dependente de fontes renováveis de energia do que a matriz mundial, como alternativa ao uso de combustíveis fósseis.
  4. Os biocombustíveis derivados da cana-de-açúcar e do gás natural são as principais fontes renováveis nas matrizes brasileira e mundial, respectivamente.

08. (FATEC) A resiliência hoje em dia é interpretada como uma competência influenciada pelo estilo de vida do indivíduo. Quanto mais se ganha consciência sobre as próprias reações e comportamentos diante de situações de pressão e desafios, mais se dominam essas questões. Nas empresas, após um período longo de enxugamento no quadro de funcionários por conta de uma crise econômica preocupante, o ambiente de trabalho se tornou altamente estressante.

Acesso em: 01.03.2018. Adaptado.

Um dos desafios para a classe trabalhadora brasileira é se adaptar à Reforma Trabalhista, aprovada pelo Congresso Nacional no ano de 2017.

Essa Reforma institui uma nova regra sobre o trabalho intermitente, em que o contratado

  1. deverá abrir uma empresa individual e residir no local de trabalho por pelo menos um mês.
  2. poderá ser pago por período, recebendo pelas horas trabalhadas ou pela diária realizada.
  3. deverá obrigatoriamente contribuir mensalmente para a manutenção de seu sindicato.
  4. poderá ter o contrato de trabalho prorrogado sem negociação com o empregador.
  5. deverá se tornar um funcionário estatutário, recebendo menos que um efetivo.

09. (UNICAMP) A origem da sociedade em rede decorre do desenvolvimento dos meios de transporte, das comunicações e da transmissão de energia, característica essencial da organização espacial da sociedade moderna – uma sociedade umbilicalmente ligada à evolução da técnica, à aceleração das interligações e da movimentação das pessoas, de objetos e de capitais sobre os territórios. Nesse contexto, tem lugar a mudança, associada à rapidez do aumento da densidade e da escala da circulação.

(Adaptado de Ruy Moreira, Da região à rede e ao lugar: a nova realidade e o novo olhar geográfico sobre o mundo. etc...,espaço, tempo e crítica. n. 1(3), p. 57,2007.)

No mundo contemporâneo, as redes configuram uma nova forma de organização geográfica das sociedades porque

  1. colocam todos os lugares em conexão, garantem fluidez ao processo global de produção e homogeneízam os espaços.
  2. anulam a importância dos territórios e fronteiras nacionais na articulação da geopolítica mundial, reconfigurando a geografia do poder.
  3. constituem sistemas usados livremente pelas sociedades em busca de projetos emancipatórios, ampliando os conflitos e as disputas políticas.
  4. sobrepõem-se, na escala mundo, às configurações regionais do passado, impondo um novo funcionamento reticular e hierárquico aos territórios.

10. (FATEC) (...) segundo maior bioma da América do Sul, ocupando uma área de 2 036 448 km², cerca de 22% do território nacional. A sua área contínua (...) resulta em um elevado potencial aquífero e favorece a sua biodiversidade.

Considerado como um dos *hotspots mundiais de biodiversidade (...) Além dos aspectos ambientais, esse bioma brasileiro tem grande importância social. Muitas populações sobrevivem de seus recursos naturais, incluindo etnias indígenas, quilombolas, geraizeiros, ribeirinhos, babaçueiros e vazanteiros (...) Contudo, inúmeras espécies de plantas e animais correm risco de extinção. Estimase que 20% das espécies nativas e endêmicas já não ocorram em áreas protegidas e que pelo menos 137 espécies de animais estão ameaçadas de extinção. Depois da Mata Atlântica, este é o bioma brasileiro que mais sofreu alterações com a ocupação humana. Nas três últimas décadas, esse bioma vem sendo degradado pela expansão da fronteira agrícola brasileira.

http://www.mma.gov.br/biomas Acesso em: 07.11.2017. Adaptado

*hotspots são áreas de elevada riqueza natural em termos de biodiversidade e que carecem de uma urgente conservação

A principal atividade econômica que ameaça o bioma citado no texto é a

  1. expansão da criação de gado bovino de leite.
  2. expansão da criação de gado ovino para lã.
  3. extração e processamento do pau-brasil.
  4. expansão do cultivo mecanizado de soja.
  5. expansão do cultivo extensivo de cacau.

11. (UNICAMP) O petróleo continua sendo a fonte de energia mais importante do mundo. A posse de reservas, o transporte e a capacidade de refino figuram como elementos de soberania nacional e estratégicos em um mundo extremamente competitivo.

Em relação ao petróleo no Brasil, é correto afirmar:

  1. As descobertas das reservas nacionais ocorreram a partir dos anos 1980 e a Bacia de Campos (RJ) é hoje a principal produtora do país.
  2. A extração nacional é cada dia maior, mas a inexistência de oleodutos exige que o transporte seja realizado por meio rodoviário.
  3. A maior produção em terra provém do Estado do Rio Grande do Norte e, em mar, do pré-sal situado entre os Estados de São Paulo e Rio de Janeiro.
  4. Apesar de possuir grandes reservas, especialmente com as descobertas do pré-sal, não há refino no país, por isso os derivados são importados.

12. (FATEC) O estado de São Paulo contribui com aproximadamente 30% para o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. O setor terciário da economia é responsável por cerca de 70% do PIB paulista.

No estado de São Paulo, esse setor se caracteriza por

  1. englobar a maior rede bancária do Brasil.
  2. apresentar o maior rebanho ovino do Brasil.
  3. concentrar a maioria das indústrias de base do Brasil.
  4. cultivar mais da metade dos alimentos consumidos no Brasil.
  5. produzir mais da metade dos minerais exportados pelo Brasil.

13. (UNESP) Examine o mapa.

O mapa apresenta o potencial de exploração da energia

  1. hidráulica.
  2. geotérmica.
  3. termoelétrica.
  4. eólica.
  5. solar.

14. (UNICAMP) Região Integrada de Desenvolvimento Econômico (RIDE) - Distrito Federal.

Observando o mapa acima e considerando o conhecimento sobre o tema, é correto afirmar que a área representada é uma região de planejamento composta por

  1. três entes federativos, instituída nos anos 1990 para promover o desenvolvimento econômico e melhorias em políticas públicas; tem sua origem no processo de metropolização de Brasília-DF.
  2. dois entes federativos, instituída nos anos 1970 para ordenar a política de transportes face à elevada oferta de trabalho existente nos municípios do entorno do Distrito Federal.
  3. três entes federativos, instituída nos anos 1980 para promover o desenvolvimento sustentável com preservação do patrimônio histórico e natural face ao elevado crescimento demográfico regional.
  4. dois entes federativos, instituída nos anos 1960 para promover setores da agroindústria e dos serviços; tem sua origem nas estratégias de integração previstas no planejamento regional.

15. (UNESP) Dentro da atual produção do espaço urbano, o Estado no Brasil constitui

  1. um agente regulador incumbido de condenar a especulação urbana praticada por empresas.
  2. um ator central capaz de induzir à acumulação de capital através da realização de investimentos.
  3. um órgão corporativo interessado na desapropriação de imóveis que não cumprem sua função social.
  4. uma organização mista responsável por garantir a livre exploração dos espaços ocupados.
  5. uma estrutura colaborativa apta a julgar a permanência da população de baixa renda nas cidades.

16. (UNICAMP)

Considerando o mapa anterior e seus conhecimentos sobre o mercado externo brasileiro, componente fundamental da economia nacional, assinale a alternativa que associa corretamente um porto brasileiro, a principal mercadoria exportada e seu destino.

  1. Angra dos Reis: soja in natura, destinada primordialmente ao mercado do leste europeu.
  2. Vitória: automóveis, destinados primordialmente ao mercado do Oriente Médio.
  3. Itaqui: minério de ferro, destinado primordialmente ao mercado asiático.
  4. Vila do Conde: motocicletas, destinadas primordialmente ao mercado africano.

17. (FUVEST) É preocupante a detecção de resíduos de agrotóxicos no planalto mato-grossense [Planaltos e Chapada dos Parecis], onde nascem o rio Paraguai e parte de seus afluentes, cujos cursos dirigem-se para a Planície do Pantanal. Em termos ecológicos, o efeito crônico da contaminação, mesmo sob baixas concentrações, implica efeitos na saúde e no ambiente a médio e longo prazos, como a diminuição do potencial biológico de espécies animais e vegetais.

Dossiê Abrasco – Associação Brasileira de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro/São Paulo: EPSJV/Expressão Popular, 2012. Adaptado.

Com base no texto e em seus conhecimentos, é correto afirmar:

  1. No Mato Grosso do Sul, prevalece a criação de caprinos nas chapadas, ocasionando a contaminação dos lençóis freáticos por resíduos de agrotóxicos.
  2. No Mato Grosso, ocorre grande utilização de agrotóxicos, em virtude, principalmente, da quantidade de soja, milho e algodão nele cultivada.
  3. Em Goiás, com o avanço do cultivo da laranja transgênica voltada para exportação, aumentou a contaminação a montante do rio Cuiabá.
  4. No Mato Grosso, estado em que há a maior área de silvicultura do país, há predominância da pulverização aérea de agrotóxicos sobre as florestas cultivadas.
  5. No Mato Grosso do Sul, um dos maiores produtores de feijão, trigo e maçã do país, verifica-se significativa contaminação do solo por resíduos de agrotóxicos.

18. (FUVEST)

Com base no gráfico referente à pauta das exportações brasileiras, é correto afirmar que, no período analisado, houve

  1. ampliação do setor secundário, especialmente de bens de capital intermediários.
  2. consolidação do Brasil como exportador de alta tecnologia, cujo percentual vem se ampliando na pauta de exportações brasileiras.
  3. fortalecimento do setor primário e declínio do setor de maior valor agregado.
  4. maior peso do setor primário, pela primeira vez na história econômica brasileira.
  5. diminuição da agroindústria nas exportações e aumento do peso dos bens manufaturados.

19. (FATEC) Recentemente, diversas empresas especializadas na fabricação de equipamentos utilizados na captação de energia renovável se instalaram no estado da Bahia. Os investimentos nesse setor alcançam aproximadamente 16 bilhões de reais e a expectativa é que a Bahia supere a marca de um gigawatt distribuído até a metade de 2016.

Tal processo ocorre pois esse estado

  1. investe na expansão da produção de energia solar na região do Pantanal.
  2. precisa ampliar as instalações da termelétrica de Candiota, que abastece Salvador.
  3. tem urgência na finalização da usina hidrelétrica de Belo Monte, no rio São Francisco.
  4. está em atraso com o cronograma de obras da usina nuclear de Caitité, no sertão baiano.
  5. é o segundo maior captador, no Brasil, de energia eólica, cujo aproveitamento encontra-se em vias de ampliação.

20. (FATEC) Agroflorestas se espalham pelo país: cultivo sem desmatamento

À primeira vista, pode parecer uma mata crescendo sem interferência humana, tal a quantidade de árvores. Mas, caminhando pela área, o visitante identifica a grande variedade de alimentos brotando de arbustos e das próprias árvores. Limoeiros, açaizeiros, mangueiras, pés de acerola, cajueiros, bananeiras, laranjeiras e muito mais. Nada está ali por acaso. Trata-se de uma agrofloresta, também chamada de sistema agroflorestal (SAF). Os SAFs são áreas em que espécies com propriedades bem diferentes são plantadas misturadas — não raro, em meio à vegetação nativa.

“Quando me falaram, achei que era coisa de maluco. Plantar sem desmatar a floresta? Vai semear como?” — conta a agricultora Marlene Assunção, de 52 anos, dona de uma propriedade no interior do RJ. — “Hoje eu entendo. As coisas vão estar aqui para nossos netos. É menos egoísta.”

Os SAFs vêm ganhando relevância no país como uma alternativa que alia a produção de alimentos, necessária num mundo de população crescente (seremos 8,5 bilhões de Homo sapiens em 2030, segundo estimativas da ONU) que precisa manter os recursos naturais e, assim, frear as mudanças climáticas. A técnica preconiza que a agricultura pode se beneficiar, e muito, de áreas intensamente arborizadas.

https://tinyurl.com/yb8xauee. Acesso em: 06.03.2018. Adaptado.

Comparando a produtividade agrícola dos SAFs com a das monoculturas, é correto afirmar que, nos SAFs, o distanciamento entre as plantas de mesma espécie tem a vantagem de aumentar

  1. a frequência de anemofilia (polinização pelo vento), e a desvantagem de aumentar a insolação sobre a vegetação.
  2. a frequência de zoocoria (dispersão por animais), e a desvantagem de escoar mais rápido a água das chuvas.
  3. a formação de obstáculos contra pragas específicas, e a desvantagem de aumentar os custos durante o plantio.
  4. o consumo do solo, e a desvantagem de diminuir o tempo de crescimento requerido pelas mudas plantadas.
  5. o sombreamento sobre arbustos e ervas, e a desvantagem de aumentar a demanda por maiores quantidades de agrotóxicos.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



.