Home > Banco de Questões > Geografia > Regiões do Brasil >

Região Norte

Lista de 10 exercícios de Geografia com gabarito sobre o tema Região Norte com questões de Vestibulares.




01. (PUC) A Amazônia tem características particulares, sendo INCORRETO afirmar a existência de:

  1. um subsolo rico em minérios, como bauxita, ouro, ferro e manganês.
  2. uma floresta densa, que estimula a exploração madeireira.
  3. uma flora fonte de elementos naturais, com amplas perspectivas medicinais.
  4. um imenso potencial hidráulico para navegação e energia.
  5. um solo de vocação agrícola, para cultivos temporários comerciais.

02. (UFAL) Como estratégia de desenvolvimento nacional e regional, pode-se afirmar que o Projeto Grande Carajás:

  1. obteve pleno êxito em seus objetivos, propiciando uma redução significativa na dívida externa brasileira, por meio dos recursos obtidos com a exportação de minério de ferro.
  2. contribuiu para o desenvolvimento industrial da região Norte, por meio dos incentivos que permitiram a instalação de indústrias siderúrgicas nos estados do Pará, Maranhão e Tocantins.
  3. beneficiou apenas a região Norte do país, ao concentrar o desenvolvimento industrial nos estados do Pará e Amazonas, mediante a criação de “zonas francas” voltadas para a exportação de minérios.
  4. ficou comprometido em seus objetivos devido, principalmente, ao grande endividamento governamental para sua implantação e os baixos preços do minério de ferro no mercado internacional.
  5. não alcançou seus objetivos devido à pressão de grupos indígenas e ambientalistas, os quais forçaram o governo brasileiro a diminuir a extração e a exportação de minério de ferro na região.

03. (FGV) As afirmações abaixo referem-se à Região Norte do Brasil. Assinale a incorreta. Escolha uma:

  1. Os núcleos urbanos que surgiram nas proximidades das mais importantes jazidas minerais da região, como Porto Trombetas e Carajás, são planejados e dotados de uma moderna infra-estrutura de serviços.
  2. Apesar de ser a região brasileira menos urbanizada na atualidade, a maior parte da população urbana está concentrada em um número reduzido de cidades.
  3. Embora a maior parte da população indígena do Brasil viva nessa região, a intensidade dos conflitos agrários tem inviabilizado a demarcação das terras indígenas, o que explica a sua maior concentração na região Nordeste.
  4. As profundas transformações ocorridas na região, a partir da década de 1950, foram promovidas pelo Governo Federal, com o principal objetivo de integrar essa área ao contexto da economia nacional.
  5. A região tem exercido, nas últimas décadas, o papel de fronteira demográfica e econômica. Seus Estados apresentam as maiores taxas médias de crescimento populacional do país.

04. (UFAL) “No fnal da década de 1970, a Vale do Rio Doce apresentou ao governo um pr ojeto bastante ambicioso, denominado ‘Amazônia Oriental – um projeto nacional de exportação’, envolvendo não só a exploração dos recursos minerais mas também o potencial agrícola pecuário e madeireiro.”

(ADAS, Melhem. Panorama Geográfico do Brasil. São Paulo: Moderna, 1998. p. 271.)

Conhecido como Projeto Grande Carajás, este empreendimento implicou na construção de grandes equipamentos de infraestrutura na região Norte, dentre os quais destacam-se:

  1. a usina hidrelétrica de Tucuruí, o porto de Itaqui no Maranhão e a Estrada de Ferro Carajás.
  2. a Zona Franca de Manaus, a rodovia Transamazônica e a usina hidrelétrica de Tucuruí.
  3. o projeto Sivam, a Zona Franca de Manaus e a Companhia Siderúrgica Nacional no Pará.
  4. a usina hidrelétrica de Balbina, a rodovia Belém – Brasília e o porto de Itaqui no Maranhão.
  5. o porto de Tubarão no Pará, a Zona Franca de Manaus e a Estrada de Ferro Carajás.

05. (IFG) - A Bacia Amazônica localiza-se no norte do país, nasce na cordilheira dos Andes, entra no Brasil com o nome de rio Solimões e passa a se chamar rio Amazonas quando recebe as águas do rio _______.

Assinale a opção que completa essa afirmação.

  1. Purus
  2. Madeira
  3. Tapajós
  4. Xingu
  5. Negro

06. (Unirio) Sobre a Zona Franca de Manaus podemos afirmar corretamente que:

  1. seu parque industrial é dominado principalmente por modernas indústrias têxteis e alimentícias.
  2. seu projeto industrial tem como base a proteção tarifária e, em sua estrutura dominam os capitais internacionais.
  3. sua produção se destina basicamente a atender à demanda do mercado consumidor regional.
  4. mesmo caracterizando-se como um polo industrial, a zona franca não chegou a promover um processo de expansão urbana.
  5. domina a utilização de matérias-primas regionais atendendo às necessidades do mercado consumidor.

07. (Unimontes) Para Coelho (1995), a bacia Amazônica drena cerca de 47% do território brasileiro, compreendendo uma área aproximada de 4 milhões de km². A navegação é facilitada, considerando o relevo predominantemente favorável, daí sua importância como via de circulação e organização do espaço amazônico. Toda a drenagem da bacia é coletada pela calha do rio Amazonas. Nesse imenso sistema de drenagem, há de se destacar a importância do igarapé, que consiste em:

  1. Canal que contorna ilha fluvial, favorecendo o deslocamento do caboclo de uma comunidade para outra.
  2. Banco de areia que aparece no leito do rio Amazonas, diminuindo a distância de uma margem à outra.
  3. Rio estreito, longo, mais usado pela população ribeirinha como verdadeiras estradas.
  4. Canal estreito que liga uma lagoa ou um afluente ao rio principal, interligando pequenos portos.

08. (Unesp) O texto permite abordar aspectos fundamentais da atividade agrícola na Amazônia. “Nas últimas quatro décadas, a demanda alimentar mundial quase triplicou, devido ao crescimento populacional e ao crescente enriquecimento. Essa demanda deslocou os agricultores para terrenos montanhosos e muitas vezes florestais. Sem o tempo necessário para construir os terraços tradicionais, os fazendeiros desmatam e aram terras íngremes, sabendo que elas terão de ser abandonadas em uma ou duas décadas devido à erosão. Da mesma forma, agricultores desesperados entram pelas florestas tropicais, como as da Amazônia, limpam a terra e a abandonam três ou cinco anos depois, quando as plantações esgotam o solo.”

(PORRITT, J. Salve a Terra. 1991, p. 64)

Assinale a alternativa que contém esses aspectos.

  1. Perda de terras agricultáveis, diminuição da fertilidade dos solos e expansão da fronteira agrícola.
  2. Perda de terras agricultáveis, desmatamento e criação intensiva de gado bovino.
  3. Diminuição da fertilidade dos solos, desmatamento e implantação de canais de drenagem.
  4. Desmatamento, expansão da fronteira agrícola e implantação de técnicas de irrigação.
  5. Perda de terras agricultáveis, poluição da água subterrânea e desmatamento.

09. (UEL) Considere as seguintes ações humanas freqüentemente encontradas na Amazônia brasileira.

I. Construção de barragens destinadas à produção de energia elétrica.

II. Uso da navegação fluvial com vistas a interligar centros urbanos ribeirinhos e transportar mercadorias destinadas à exportação.

III. Constantes queimadas destinadas à ocupação de áreas para plantio ou pastagem.

IV. Empates de derrubada de floresta e associações de povos da floresta para prática do extrativismo, sobretudo de látex das seringueiras.

V. Exploração de ouro através de garimpos às margens dos rios e igarapés.

Constituem ameaças ao meio ambiente amazônico SOMENTE

  1. I, II e III
  2. I, II e IV
  3. I, III e V
  4. II, IV e V
  5. III, IV e V

10. (Cesgranrio) O potencial de crescimento do mercado de automóveis, associado a outros fatores, como os incentivos fiscais, vem atraindo, para o Brasil, investimentos por parte das grandes montadoras, algumas delas já aqui instaladas. Repercussões e impactos desses novos investimentos já vêm sendo observados na organização da produção e do mercado de trabalho. Isto pode ser constatado pela tendência à:

  1. substituição da mão de obra brasileira de baixa qualificação por trabalhadores do Mercosul.
  2. atuação mais combativa dos sindicatos localizados próximo das grandes montadoras de São Paulo e de Minas Gerais.
  3. implantação das novas fábricas nas Zonas Francas existentes nas Regiões Norte e Nordeste do país.
  4. diminuição do número de empregos pela robotização de linhas de montagem.
  5. eliminação de práticas de terceirização entre os fornecedores de autopeças e as grandes montadoras.