Home > Banco de Questões > Geografia > Geografia Humana >

Crise na Venezuela

Lista de 15 exercícios de Geografia com gabarito sobre o tema Crise na Venezuela com questões de Vestibulares.






01. (PUC-PR) O fluxo de migrantes da Venezuela em direção às cidades colombianas e brasileiras já se assemelha ao fluxo mensal de migrantes que cruzaram o mar Mediterrâneo em direção às ilhas italianas no auge da crise. O alerta é de Joel Millman, porta-voz da Organização Internacional de Migrações (OIM). “Fomos informados de um fluxo de 40 mil pessoas por mês cruzando a fronteira para a Colômbia”, disse. “Isso é quase o equivalente ao que vimos no auge da crise na Europa, em 2015, no sul da Itália”, explicou. “Trata-se de uma emergência diferente”, afirmou Millman. Brasil e Colômbia representam o principal destino dos venezuelanos que fogem da crise política e econômica que assola o país.

Disponível em: https://exame.abril.com.br/mundo/migracao-venezuelana-tem-numeros-similares-aos-da-crise-no-mediterraneo-diz-oim/. (com

O destino da maior parte dos imigrantes venezuelanos pode estar associado

  1. ao fato de Brasil e Colômbia serem as duas maiores economias da América latina.
  2. à proximidade geográfica entre os países sul-americanos.
  3. a barreira imposta pelos demais países latino-americanos, impedindo a entrada de venezuelanos em seu território.
  4. às questões sanitárias, devido à erradicação de diversas doenças em território brasileiro e colombiano.
  5. à imposição da Organização das Nações Unidas (ONU) que rege as principais rotas migratórias no planeta.

02. (Mackenzie) A crise social, econômica e política da Venezuela deixou de ser um problema exclusivo do país caribenho e se tornou um quebra-cabeça para toda a região. As principais potências latino-americanas pressionaram em vão nos últimos anos para obter uma saída para os rumos autoritários de Nicolás Maduro. O problema agora vai além. A migração de venezuelanos, uma enxurrada que supera os 2,3 milhões desde 2014, colocou em xeque os Governos da América Latina, que veem como a chegada maciça desses cidadãos aos seus países pode colapsar as infraestruturas locais e já começa a gerar surtos de xenofobia. Os principais países da região buscam uma resposta coordenada para a crise, que, dão como certo, deverá se agravar depois das últimas medidas econômicas de Nicolás Maduro.

Migração venezuelana sobrecarrega os governos da América Latina. El País, 27 ago. 2018. Disponível em: Acesso em 21 set. 2018.

Com base na reportagem apresentada e em seus conhecimentos sobre o assunto, assinale a alternativa correta.

  1. Apesar da proximidade, a Colômbia é o país sul-americano que recebeu menor quantidade de venezuelanos nos últimos anos.
  2. O rigoroso controle médico-sanitário dos países latino-americanos tem impedido que pessoas doentes cruzem as fronteiras da região.
  3. Todos os países latino-americanos, com exceção do Peru e Equador, têm exigido o passaporte como requisito de entrada, com o objetivo de controlar o fluxo em seus respectivos territórios.
  4. A destruição de acampamentos de imigrantes venezuelanos, ocorrida em Pacaraima (RR), em agosto deste ano (2018), pode ser considerada um ato relacionado à xenofobia mencionada na reportagem.
  5. Apesar da dimensão do problema, as autoridades latino-americanas, em especial as da Colômbia, não desejam a atuação do Acnur (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados) e da OIM (Organização Internacional para as Migrações) na região.

03. (UFGD) Observe o texto a seguir.

A migração entre os povos é algo que acontece a milênios, mas esse fluxo migratório tem um motivo específico.

Assinale a alternativa que retrata esse motivo.

  1. O Brasil ter o território maior do que a Venezuela, deve, portanto, receber mais imigrantes que os outros países sul-americanos.
  2. As medidas econômicas erradas tomadas pelos governos equatoriano e venezuelano facilitaram a migração para países como o Brasil onde não há tais problemas.
  3. Fuga em grande quantidade de pessoas da Venezuela para vários países sul-americanos, com vistas à melhoria das condições de vida, principalmente ao Equador.
  4. Catástrofes naturais constantes no território do país, como terremotos, tornados e vulcões, além de crise econômica, social e financeira das famílias venezuelanas.
  5. A crise econômica na capital (Quito) fez aumentar o desemprego, o caos social e, consequentemente, a mudança na legislação trabalhista do Equador.

04. (PUC-PR) Todos os dias, dezenas de venezuelanos ingressam no Brasil em busca de uma vida melhor. O motivo é o agravamento da crise na Venezuela, governada pelo presidente Nicolás Maduro. O país vive um cenário sem perspectivas. O governo cortou programas sociais, a inflação está nas alturas e rotina é de escassez de alimentos e medicamentos. A consequência foi o aumento do fluxo migratório de pessoas para a Colômbia e para o Brasil. A maioria dos venezuelanos entra no Brasil pela fronteira dos estados de Roraima e Amazonas. De acordo com a Polícia Federal de Roraima, somente em 2017 mais de 30 mil venezuelanos se deslocaram para a cidade de Boa Vista, capital do estado. Um número similar estaria em Manaus (AM). Essa população já representa o maior fluxo migratório na região amazônica desde a chegada dos haitianos em 2011.

Fonte: https://vestibular.uol.com.br/resumo-das-disciplinas/atualidades/crise-migratoria-cresce-fluxo-de-migrantes-e-refugiados-venezuelanos-no-brasil.htm. Acesso em: 15/02/2018.

O movimento migratório em destaque tem como uma das causas questões vinculadas a problemas

  1. religiosos.
  2. econômicos.
  3. de guerra.
  4. tectônicos.
  5. sanitários.

05. (FGV-RJ) Em janeiro de 2019, o presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, se autoproclamou presidente interino da Venezuela, desencadeando a escalada de uma crise política interna e internacional: o país possuía dois presidentes reconhecidos internacionalmente. As afirmações a seguir caracterizam corretamente consequências dessa crise na Venezuela, à exceção de uma. Assinale-a.

  1. O presidente autoproclamado foi imediatamente apoiado pelos Estados Unidos, que pressionaram pela queda do governo de Maduro.
  2. Representantes do Brasil e do Chile reconheceram a legitimidade de Juan Guaidó, em detrimento da política bolivariana do governo de Maduro.
  3. A Rússia e a China apoiaram a permanência de Maduro, em função de seus interesses em salvaguardar os investimentos feitos no país.
  4. Juan Guaidó buscou apoio, para sua presidência, na Organização dos Estados Americanos (OEA), solicitando que supervisione as novas eleições.
  5. Guaidó foi apoiado pela maior parte das Forças Armadas e de segurança de seu país, que sustentam o pleito para a redemocratização da Venezuela.

06. (FMP) Considere o texto a seguir sobre imigração no Brasil.

Dos 127,7 mil imigrantes venezuelanos que entraram no Brasil pelo município de Pacaraima, na região de fronteira de Roraima, no ano passado e neste ano, mais da metade já deixou o país. Dos 68,9 mil que saíram, a maior parte fez o caminho por via terrestre e 21,1 mil por via aérea. De 2015 a junho deste ano, 56,7 mil venezuelanos procuraram a Polícia Federal. Nesse período, 35,5 mil pediram refúgio e 11,1 mil solicitaram residência no Brasil.

Metade dos imigrantes da Venezuela já deixou o Brasil, Jornal do Brasil, Nacional, 18 jul. 2018, p.4. Adaptado.

O fluxo migratório mencionado apresenta como causa principal a(o)

  1. entrada da Venezuela no Mercosul
  2. política de emprego e renda no Brasil
  3. política de cooperação da Unasul
  4. sistema de saúde pública no Brasil
  5. crise econômica venezuelana

07. (PUC-RS) A crise venezuelana parece estar longe de ter um fim. A contestada eleição que deu um segundo mandato ao ditador Nicolás Maduro colocou o país sob uma pressão econômica ainda maior: os Estados Unidos anunciaram novas sanções que proíbem a compra ou venda de ativos que pertençam ao governo venezuelano em território americano. A pobreza da população atingiu níveis recordes e beira a catástrofe humanitária. Segundo pesquisa realizada por um consórcio de universidades venezuelanas em 2017, quase 64,7% da população perdeu uma média de 11,4 quilos por conta da desnutrição. A Venezuela é dona de uma das maiores reservas de petróleo, mas a maioria de seus 30 milhões de habitantes é incapaz de conseguir comida suficiente para atender às suas necessidades básicas. Muitos não têm acesso à água potável. O suprimento de remédios básicos desapareceu há tempo. Caracas e outras cidades viraram uma terrível área sem lei, com algumas das maiores taxas de homicídio do mundo. Estimativas indicam que cerca de 5 mil pessoas por dia fogem do país, gerando um dos maiores fluxos de refugiados da história do Hemisfério Ocidental.

https://www.gazetadopovo.com.br/mundo/os-erros-quefizeram-a-venezuela-mergulhar-em-uma-crise-sem-fim1wvp4zcyfz9p93diq8c45uyic. Acesso em 19/06/2018

A partir do texto, analise as afirmativas a seguir, preenchendo os parênteses com V (verdadeiro) ou F (falso).

( ) O fluxo migratório dos venezuelanos dirige-se para o Brasil e para outros países da América Latina, como Colômbia, Equador e Panamá.

( ) O número de venezuelanos que migram para o território brasileiro é impreciso, pois o fluxo de parte dos migrantes é pendular, isto é, eles entram no Brasil e retornam à Venezuela, levando bens de consumo para seus familiares.

( ) Roraima é o estado brasileiro com o maior fluxo de migrantes, funcionando como principal porta de entrada para os venezuelanos.

( ) As constantes migrações de venezuelanos para o Brasil representam um significativo impacto no mercado de trabalho e na renda da população brasileira, pois o País é considerado populoso e densamente povoado.

O correto preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

  1. V – V – V – F
  2. V – F – F – F
  3. F – V – F – V
  4. F – F – V – V

08. (UNIVESP) A Venezuela está enfrentando uma grave crise institucional e econômica, com a presença de distúrbios sociais e instabilidade política. Considerando que a economia do país possui enorme dependência das exportações de petróleo, uma das razões dos problemas econômicos do país diz respeito à

  1. baixa quantidade de reservas de petróleo, que estão na iminência do esgotamento.
  2. substituição global do petróleo por fontes de energia alternativas e renováveis.
  3. redução dos preços do barril de petróleo devido ao aumento da oferta mundial do recurso.
  4. ocupação das regiões produtoras de petróleo da Venezuela por milícias fundamentalistas.
  5. incapacidade técnica do país em produzir petróleo em áreas sujeitas a terremotos.

09. (FAMEMA) O diagnóstico é do economista Víctor Álvarez, ex-ministro de Indústrias Básicas do governo Hugo Chávez: “A crise econômica, social e política que está sofrendo o país neste momento é uma nova expressão de esgotamento de um modelo que se impôs na Venezuela há mais de um século”.

(www.cartacapital.com.br. Adaptado.)

Considerando o cenário econômico e geopolítico da Venezuela, é correto afirmar que o modelo citado no excerto se baseia

  1. no extrativismo mineral, com a intensa exploração de petróleo.
  2. na industrialização nacional, com a total substituição das importações.
  3. no extrativismo vegetal, com a valorização das especificidades genéticas da região.
  4. na inovação industrial, com o financiamento de polos de pesquisa avançada.
  5. na agricultura de exportação, com o compromisso de abastecer os países latinos.

10. (UEFS) As prateleiras dos supermercados na Venezuela estão cronicamente vazias, e os cortes de energia são tão graves, que os departamentos do governo agora só abrem dois dias por semana. O sistema de saúde pública entrou em colapso, a taxa de criminalidade é uma das mais altas do mundo e a inflação desgasta rapidamente o que resta do valor da moeda. Como isso pôde acontecer em um país que possui as maiores reservas de petróleo do mundo?

(COMO A Venezuela... 2016).

A leitura do texto e os conhecimentos sobre a situação atual na Venezuela permitem afirmar que um dos fatores responsáveis pela situação atual do país está indicado na alternativa

  1. A luta de mais de cinco décadas contra as FARC (Forças Armadas Revolucionárias) que levou à completa desorganização da produção petrolífera.
  2. O controle do aparelho de Estado pelo narcotráfico, reduzindo a economia nacional à submissão dos interesses das empresas internacionais.
  3. A concorrência externa do petróleo produzido no Brasil e no México, considerados de melhor qualidade que o daquele país.
  4. A severa queda nos preços internacionais do petróleo, principal produto de exportação do país e principal responsável pelas rendas públicas.
  5. A exploração maciça do petróleo venezuelano por empresas cubanas que fazem a remessa dos seus lucros para fora do país.

11. (FGV-SP) A Venezuela tem enfrentado momentos de tensão desde o início de fevereiro, com protestos de estudantes e opositores contra o governo. A situação se agravou em 12 de fevereiro, quando uma manifestação contra o presidente Nicolás Maduro terminou com três mortos e mais de 20 feridos.

  1. O presidente Maduro não foi eleito pelo voto popular, tendo assumido interinamente o poder após a morte de Hugo Chávez e se mantido no cargo de forma autoritária.
  2. A crise venezuelana, fonte das tensões mencionadas, tem sua origem no esgotamento das reservas de petróleo que sustentaram a economia venezuelana durante décadas.
  3. Entre as principais motivações dos manifestantes que participaram dos protestos, figuram a insegurança social, as altas taxas de inflação e a escassez de produtos básicos.
  4. Apesar dos protestos, o presidente Maduro recusou a oferta da União de Nações Sul- Americanas (Unasul) no sentido de mediar o diálogo com diferentes setores da sociedade nacional.
  5. Desde o início dos protestos, o governo do presidente Maduro proibiu a circulação de todos os jornais impressos controlados pela oposição, numa clara violação à Carta Democrática Interamericana.

12. (UECE) Desde a deflagração da crise venezuelana [...], o Brasil expressou suas posturas a respeito do tema, por meio de entidades regionais como a Unasul e o Mercosul, o bloco que integra junto com a Venezuela, a Argentina, o Paraguai e o Uruguai.

Por que o Brasil tem sido cauteloso em relação à crise na Venezuela? http://www.bbc.co.uk/portuguese/ noticias/2014/03/140312_venezuela_cautela_lk.shtml 12/03/2014

O Governo brasileiro se posicionou em relação a esta questão

  1. apoiando o Presidente Maduro e repudiando a violência e a intolerância que atentam contra a democracia e as instituições daquele país.
  2. criticando severamente a legitimidade do governo do Presidente Maduro e a forma truculenta como este tem tratado esta crise internamente.
  3. suspendendo os acordos comerciais entre os dois países e a concessão de vistos de entrada, no Brasil, de cidadãos venezuelanos.
  4. sugerindo a convocação de novas eleições presidenciais como forma de garantir a democracia e a estabilidade naquele país.

13. (UPF) Fugindo da crise, milhares de venezuelanos cruzam a fronteira de países vizinhos na esperança de encontrar melhores condições de vida. Sobre o tema, é correto afirmar:

  1. A crise recente da Venezuela foi provocada pelo esgotamento das jazidas de petróleo, causando desemprego em massa e consequente imigração.
  2. A elevada procura de imigrantes venezuelanos pelo território brasileiro resulta do recente fechamento de fronteiras entre Venezuela e Peru.
  3. O elevado número de imigrantes venezuelanos que ingressam no país levou o governo brasileiro a estabelecer medidas rígidas de contenção a partir de janeiro de 2018, por considerar esgotadas as possibilidades de acolhimento.
  4. Desde o início do movimento migratório, a maior parte dos imigrantes venezuelanos dirige-se diretamente a Manaus, polo econômico da região, onde são maiores as perspectivas de emprego.
  5. Os venezuelanos que ingressam no Brasil se estabelecem, em sua maioria, em Boa Vista, Roraima, o que aumenta significativamente a população desse município, impactando negativamente a segurança e os serviços da cidade.

14. (FAG Medicina) Leia o trecho abaixo

A crise na Venezuela piora, e o chavismo usa a violência para ficar no poder

“As cenas de penúria dos venezuelanos se tornaram corriqueiras nos últimos anos, mas atingiram o ápice na semana passada. A crise de abastecimento deixou as prateleiras dos supermercados totalmente vazias. Nesta segunda-feira (23/05), até a Coca-Cola anunciou que interrompeu a produção de refrigerantes no país por causa da falta de açúcar no mercado. Nos hospitais, recém-nascidos e doentes crônicos morreram nos corredores por causa da falta de remédios e de equipamentos. Uma epidemia de fome se alastrou no país. Nos últimos dois anos, a crise na Venezuela só piorou”.

http://epoca.globo.com/tempo/noticia (Adaptado)

A respeito do assunto assinale a alternativa incorreta:

  1. A inflação da Venezuela ficou em torno de 180% em 2015.
  2. Em abril o Governo anunciou aumento de 30% no salário mínimo.
  3. Desde o mês de maio, os venezuelanos adiantaram em 1 hora seus relógios, para tentar economizar energia e enfrentar a crise.
  4. O presidente da Venezuela é Nicolás Maduro.
  5. O presidente decretou "estado de emergência econômica" no país.

15. (Unimontes) INSTRUÇÃO: Observe o gráfico a seguir para responder à questão.

Projeção do número de imigrantes venezuelanos no Brasil

IBGE estima que, em 3 anos, 30,2 mil deram entrada no país

Considerando as informações contidas no gráfico, assinale a afirmativa CORRETA.

  1. O ano de 2018, em conformidade com o gráfico, foi o que apresentou o maior número de migrações a partir de 2015.
  2. A tendência do Brasil, de acordo com as informações do IBGE, é aumentar o número das migrações até 2022.
  3. De 2017 para 2018, de acordo com os dados informados, o número de migrações no país diminuiu.
  4. O ano que representou a menor quantidade de novos migrantes, segundo o gráfico, corresponde ao de 2022.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp