Home > Banco de Questões > História > História do Brasil > Simulados

Brasil República V

Lista de 20 exercícios de História do Brasil com gabarito sobre o tema Brasil República com questões de Vestibulares.



01. (UECE) Atente aos seguintes excertos sobre a década de 1970:

“A padronização do ‘moderno’ chegava ao auge no Brasil dos anos 70 em meio a flagrantes contrastes e desigualdades sociais, regionais, culturais”.

“Depois do vendaval dos anos 60 que atingiu ‘corações e mentes’ de uma geração inteira, os anos 70 começaram sob a égide da fragmentação: desdobramentos da contracultura, movimentos underground, punk, misticismo oriental, vida em comunidades religiosas ou naturalistas, valorização do individualismo, expansão do uso de drogas”.

HABERT, N. A década de 70: apogeu e crise da ditadura militar brasileira. São Paulo: 3ª Ed. Editora Ática, 1996, p.71 e 74

Assinale a opção que apresenta exemplo(s) da cultura da década de 1970 no Brasil.

  1. Aparecimento dos “Novos Baianos”: Moraes Moreira, Baby Consuelo, Pepeu Gomes; além de artistas como Belchior, Ednardo, Fagner, Zé Ramalho, Alceu Valença, entre outros representantes nordestinos.
  2. Apogeu da ‘Era do Rádio’, com grandes intérpretes da música nacional, como Emilinha Borba, Cauby Peixoto e Nelson Gonçalves, e as radionovelas escritas por Janete Clair e Dias Gomes.
  3. Popularização do Rock Nacional, com o aparecimento de bandas como ‘Titãs’, ‘Paralamas do Sucesso’, ‘Legião Urbana’, entre outras, que cantavam críticas aos governos militares.
  4. Popularização do ‘Rap’ e do ‘Hip-Hop’ como formas artísticas de expressão das periferias brasileiras, destacando-se nomes como Racionais MC, Emicida, MV Bill e Marcelo D2.

02. (UFAM PSC) No ano de 1935, Getúlio Vargas, apoiado pela Lei de Segurança Nacional, colocou a ANL (Aliança Nacional Libertadora) na ilegalidade e fechou diversos sindicatos de orientação comunista. Apesar disso, a ANL entusiasmou seus quadros militares, ligados basicamente ao PCB (Partido Comunista do Brasil), a programar um levante armado em novembro de 1935, estimulado pela Internacional Comunista de Moscou.

Assinale a alternativa CORRETA:

  1. Nas cidades de Natal (RN), Recife (PE) e Rio de Janeiro (DF), os aliancistas foram vitoriosos, pois conseguiram implantar um governo revolucionário.
  2. A Intentona Comunista de 1935 nasceu no movimento operário e contou com a adesão maciça dos militares e do PCB.
  3. Devido ao seu fracasso, o levante da ANL ficou conhecido pejorativamente como Intentona Comunista.
  4. A motivação para o levante comunista foi a aprovação pelo Congresso Nacional do estado de sítio e do estado de guerra no Brasil.
  5. A Intentona Comunista teve início no Rio de Janeiro e contou com o apoio popular, tendo derrotado as forças policiais e assumido o poder por quatro dias.

03. (ACAFE) O governo militar de Ernesto Geisel apresentou sinais de um processo de abertura política. O próprio Geisel argumentava que a abertura seria de maneira “lenta, gradual e segura”. Acerca do governo do Ernesto Geisel, todas as alternativas estão corretas, exceto a:

  1. Foi criado o Pró-Álcool, que tinha como objetivo não deixar o país vulnerável com as crises do petróleo, como ocorreu em 1973. Automóveis começaram a sair das fábricas com motores a álcool.
  2. A Lei Falcão permitia uma propaganda política mais ampla para que os candidatos divulgassem seus programas de governo. Era o início da abertura político-eleitoral.
  3. Episódio marcante da ditadura em seu governo foi o caso do jornalista Vladimir Herzog, encontrado morto numa cela do DOI-CODI (Destacamento de Operações e Informações do Centro de Operações de Defesa Interna), na cidade de São Paulo.
  4. Recentemente um antigo documento elaborado pelo então diretor da CIA (Central Intelligence Agency), William Colby e tornado público pelo governo estadunidense, indica que Geisel autorizou a execução de militantes em casos excepcionais.

04. (UFAM PSC) No Brasil, durante a República Velha (1889-1930), houve um período que ficou conhecido como a República das Oligarquias (1895-1914), a qual se inicia com a eleição de Prudente de Moraes à Presidência da República. Mas, foi a partir do governo de Campos Sales (1898-1902), que as oligarquias exerceram o poder de forma direta, principalmente por meio de seu setor mais avançado, o dos fazendeiros de café.

Sobre o período da República das Oligarquias assinale a alternativa CORRETA.

  1. No inicio do século XX, a economia cafeeira entrou em crise, com a queda brutal e constante dos preços do produto no mercado mundial.
  2. A produção de borracha na Amazônia, produto fundamental para indústria pneumática e automobilística, superou a produção de café do Sudeste.
  3. Em São Paulo, foi assinado o Convênio de Taubaté (1906), com objetivo de neutralizar o avanço da industrialização, em favor da oligarquia cafeeira.
  4. O Brasil e a Bolívia assinaram o Tratado de Petrópolis (1903); através deste o Brasil recebeu o território dos atuais Estados de Rondônia e Acre.
  5. Foi instituído o “voto de cabresto", quando o eleitor analfabeto era obrigado a votar no candidato indicado pelo coronel da região.

05. (UFRGS) Considere as seguintes afirmações sobre o fim da ditadura civil-militar brasileira, nos anos 1980.

I - Entre as principais consequências da ditadura, estão os altos índices de inflação, de endividamento externo e de concentração de renda.

II - Com o sucesso da política social elaborada pelo governo Sarney, houve um processo de apaziguamento dos conflitos rurais, que marcou a chamada “paz no campo”.

III- Com a função de elaborar uma nova constituição para o país, a Assembleia Nacional Constituinte foi formada por cidadãos que não ocupavam mandatos legislativos.

Quais estão corretas?

  1. Apenas I.
  2. Apenas II.
  3. Apenas III.
  4. Apenas I e II.
  5. I, II e III.

06. (Mackenzie) “As Forças Armadas intervieram na cena pública em 1964 e ficaram 21 anos no poder porque julgavam ser isso do interesse da instituição – e, como até hoje se imaginam com legitimidade própria, consideraram estar agindo em benefício do país. Quando avaliaram a conveniência de abrir mão do controle direto do Executivo, também trataram de preservar seus interesses específicos. Uma das exigências dos militares era manter ativas as estruturas concebidas durante a ditadura; entre elas, o sistema de informação e segurança. Além disso, demandavam a garantia de que permanecesse intocável quem tivesse se envolvido com a repressão política – não haveria ‘revanchismo’, costumava-se dizer nos quartéis”.

Lilia Schwarcz e Heloísa Starling. Brasil: Uma biografia. São Paulo: Companhia das Letras, 2015, p. 470

Dentre as medidas decretadas no contexto da redemocratização brasileira e que contribuíram para satisfazer demandas de militares, é correto afirmar que

  1. o Pacto de Abril, dentre suas determinações, estabeleceu o fechamento do Congresso por tempo indeterminado, eleições indiretas para presidente da República e a criação dos “senadores biônicos”, membros, por sua vez, das Forças Armadas.
  2. a Lei da Anistia, dentre suas cláusulas de reciprocidade, concedeu a anistia a todos que cometeram crimes políticos ou conexos, o que continua impedindo a responsabilização individual dos coautores dos crimes praticados pelo Estado durante a ditadura.
  3. a extinção do AI-5, durante o governo Figueiredo, ao mesmo tempo em que permitiu o retorno dos opositores até então exilados e a libertação de prisioneiros políticos, também garantiu aos agentes da “linha dura” o controle sobre órgãos de repressão e agências de inteligência.
  4. a Constituição de 1988 garantiu o retorno das liberdades individuais e de livre expressão do pensamento. Dentre seus artigos mais controversos, porém, está a garantia de participação política aos militares e o controle sobre programadas de rádio.
  5. a Lei de Segurança Nacional garantiu às Forças Armadas o controle sobre notícias que se referiam ao regime ditatorial e à prisão de possíveis opositores à transição democrática, contribuindo para os conflitos de ruas que marcaram o retorno de presidentes civis ao poder.

07. (UDESC) No ano de 1922 foi fundada a Federação brasileira pelo Progresso Feminino, a qual tinha como principais objetivos a batalha pelo voto e o acesso das mulheres ao mercado de trabalho.

Analise as proposições a respeito da participação das mulheres na vida pública e na política nacional.

I. Nísia Floresta (1819-1885) foi fundadora de uma escola para meninas e ativista pela emancipação das mulheres.

II. Em 1932, durante o governo de Getúlio Vargas, foi garantido o direito ao voto feminino e à candidatura de mulheres.

III. O acesso a métodos contraceptivos, saúde preventiva, proteção contra a violência doméstica e equiparação salarial foram algumas das questões incorporadas pelo movimento feminista, desde a década de 1960.

IV. A aprovação da lei Maria da Penha é considerada uma vitória do movimento feminista na medida que visa punir, de forma efetiva, agressões sofridas no âmbito social, familiar e doméstico.

Assinale a alternativa correta.

  1. Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.
  2. Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.
  3. Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras.
  4. Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras.
  5. Todas as afirmativas são verdadeiras

08. (Mackenzie) Em 10 de novembro de 1937, Getúlio Vargas, por meio de um pronunciamento em rede nacional de rádio, lançou um Manifesto à nação, no qual dizia que era necessário “reajustar o organismo político às necessidades econômicas do país”. Era o início do Estado Novo, regime político que iria vigorar, até 1945, no Brasil. Considere as afirmativas abaixo.

I. A adoção de uma política de intervencionismo estatal, refutando os princípios liberais, anteriormente aplicados na economia, como livre-concorrência ou iniciativa privada, possibilitaram que o Estado pudesse atuar para impulsionar o setor da indústria de base, com a criação da Companhia Siderúrgica Nacional, de Volta Redonda.

II. No setor petrolífero, as realizações do novo regime foram de suma importância, pois com a criação da Petrobrás, ficou garantido o monopólio estatal na extração de petróleo e reservas minerais, elementos importantes no processo de industrialização.

III. A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) foi criada por Vargas, após um acordo diplomático, entre os governos brasileiro e estadunidense, que previa a construção de uma usina siderúrgica capaz de fornecer aço para os aliados, durante a Segunda Guerra Mundial e, na paz, ajudasse no desenvolvimento do Brasil.

Assinale

  1. se somente a I estiver correta.
  2. se somente a II estiver correta.
  3. se somente a III estiver correta.
  4. se somente a I e a III estiverem corretas.
  5. se somente a II e a III estiverem corretas.

09. (UECE) Como outros governantes brasileiros do século XX, Jânio Quadros também não concluiu seu mandato presidencial. O fim precoce do governo de Jânio Quadros deveu-se

  1. ao golpe civil-militar que, em março de 1964, derrubou o governo e estabeleceu 21 anos de governo ditatorial conduzidos por militares.
  2. ao seu suicídio, ocorrido ainda em agosto de 1961, em função da grave crise econômica e política em seu governo.
  3. à sua inesperada renúncia apresentada ao congresso em uma carta na qual dizia ter forças terríveis agindo contra ele.
  4. ao processo de impeachment aberto contra ele a partir das denúncias de corrupção feitas pelo seu próprio irmão aos órgãos da mídia.

10. (UCPEL) “É uma verdade eterna: qualquer pessoa que tenha o poder, tende a abusar dele. Para que não haja abuso, é preciso organizar as coisas de maneira que o poder seja contido pelo poder”

Montesquieu, O espírito das Leis

O iluminista Montesquieu, ao criticar a ausência de limites claros que caracterizava o governo dos reis absolutistas europeus, acabou por ser fundamental na estruturação da tripartição de poderes. Defendia o nobre francês que a democracia poderia ser medida pela capacidade de convivência harmônica e independente entre os três poderes. No Brasil, porém, a convivência entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário nem sempre foi harmônica. É um exemplo de ingerência de um poder sobre os demais:

  1. a República parlamentarista que resultou do plebiscito proposto por João Goulart em 1963 e que era fundamental para que o presidente tivesse o apoio do Congresso Nacional na aprovação das reformas de base.
  2. a monarquia autoritária advinda da “Constituição da Mandioca”, primeira Constituição brasileira e que centralizava o poder nas mãos do Imperador através da possibilidade de uso do Poder Moderador.
  3. a imposição do regime parlamentarista ao Imperador D. Pedro II, que acabou se tornando refém das decisões do seu Conselho de Estado num “parlamentarismo às avessas”.
  4. o regime autoritário que se instalou no Brasil após o Golpe civil-militar de 1964 e que, apesar de permitir a existência de partidos de oposição, de eleições e de uma Constituição, mudava as regras do jogo político conforme as conveniências e necessidades do grupo no comando do Poder Executivo.
  5. a República Jacobina de Floriano Peixoto que, alegando a necessidade de garantir a ordem, fechou o Congresso Nacional, substituiu os governadores por interventores e anulou a Constituição Imperial de 1824.

11. (UECE) Atente aos seguintes excertos sobre a década de 1970:

“A padronização do ‘moderno’ chegava ao auge no Brasil dos anos 70 em meio a flagrantes contrastes e desigualdades sociais, regionais, culturais”.

“Depois do vendaval dos anos 60 que atingiu ‘corações e mentes’ de uma geração inteira, os anos 70 começaram sob a égide da fragmentação: desdobramentos da contracultura, movimentos underground, punk, misticismo oriental, vida em comunidades religiosas ou naturalistas, valorização do individualismo, expansão do uso de drogas”.

HABERT, N. A década de 70: apogeu e crise da ditadura militar brasileira. São Paulo: 3ª Ed. Editora Ática, 1996, p.71 e 74

Assinale a opção que apresenta exemplo(s) da cultura da década de 1970 no Brasil.

  1. Aparecimento dos “Novos Baianos”: Moraes Moreira, Baby Consuelo, Pepeu Gomes; além de artistas como Belchior, Ednardo, Fagner, Zé Ramalho, Alceu Valença, entre outros representantes nordestinos.
  2. Apogeu da ‘Era do Rádio’, com grandes intérpretes da música nacional, como Emilinha Borba, Cauby Peixoto e Nelson Gonçalves, e as radionovelas escritas por Janete Clair e Dias Gomes.
  3. Popularização do Rock Nacional, com o aparecimento de bandas como ‘Titãs’, ‘Paralamas do Sucesso’, ‘Legião Urbana’, entre outras, que cantavam críticas aos governos militares.
  4. Popularização do ‘Rap’ e do ‘Hip-Hop’ como formas artísticas de expressão das periferias brasileiras, destacando-se nomes como Racionais MC, Emicida, MV Bill e Marcelo D2.

12. (UCPEL) Lançado em 1945 no Brasil, o desenho animado “Você já foi na Bahia?” promovia um encontro inusitado entre Pato Donald e Zé Carioca. Longe de ser um mero entretenimento lançado por Walt Disney, o desenho fazia parte dos esforços estadunidenses de se aproximar dos países latinoamericanos através de trocas culturais que caracterizaram a Política da Boa Vizinhança. Em inúmeros outros momentos da história republicana brasileira a cultura nacional foi associada a movimentos “estrangeiros”, sendo algumas dessas experiências bem aceitas e outras nem tanto. Sobre a cultura brasileira durante a República e as relações com a influência estrangeira é correto afirmar que:

  1. Oswald de Andrade, no Manifesto Antropofágico, definiu o rumo da cultura modernista brasileira como de oposição à influência das vanguardas culturais europeias na arte brasileira, proposta que só seria abandonada a partir do apoio de Vargas aos aliados durante a Segunda Guerra Mundial.
  2. nos anos 1970, movimentos de protesto negros estadunidenses como o Black Power e os Panteras Negras influenciaram o surgimento do funk brasileiro a partir de nomes como Tony Tornado, Tim Maia e a Banda Black Rio.
  3. ao filmar clássicos do cinema brasileiro como “Terra em transe”, e “Deus e o diabo na terra do sol”, Glauber Rocha definiu uma corrente cinematográfica conhecida como Cinema Novo, de forte influência hollywoodiana e com financiamento estadunidense.
  4. a Bossa Nova, a partir de seu envolvimento com o jazz estadunidense, evitou contatos culturais com movimentos considerados de menor valor, como a tropicália e o seu brasileirismo exacerbado, o que afastou dois dos baianos mais relevantes para a cultura nacional, João Gilberto e Caetano Veloso.
  5. o arrocha brasileiro, associado a nomes como Pablo do Arrocha, Tayrone e Léo Magalhães, retoma a tradição do samba exaltação, com um nacionalismo marcante, e que teve em Ary Barroso e na música Aquarela do Brasil um símbolo importante durante o Estado Novo varguista.

13. (ACAFE) O governo militar de Ernesto Geisel apresentou sinais de um processo de abertura política. O próprio Geisel argumentava que a abertura seria de maneira “lenta, gradual e segura”. Acerca do governo do Ernesto Geisel, todas as alternativas estão corretas, exceto a:

  1. Foi criado o Pró-Álcool, que tinha como objetivo não deixar o país vulnerável com as crises do petróleo, como ocorreu em 1973. Automóveis começaram a sair das fábricas com motores a álcool.
  2. A Lei Falcão permitia uma propaganda política mais ampla para que os candidatos divulgassem seus programas de governo. Era o início da abertura político-eleitoral.
  3. Episódio marcante da ditadura em seu governo foi o caso do jornalista Vladimir Herzog, encontrado morto numa cela do DOI-CODI (Destacamento de Operações e Informações do Centro de Operações de Defesa Interna), na cidade de São Paulo.
  4. Recentemente um antigo documento elaborado pelo então diretor da CIA (Central Intelligence Agency), William Colby e tornado público pelo governo estadunidense, indica que Geisel autorizou a execução de militantes em casos excepcionais.

14. (UFN) No ano de 1889, um fato foi interpretado por muitas pessoas como um milagre. Em uma missa no Ceará, a boca de uma mulher sangrou após comungar, e várias pessoas entenderam que a hóstia havia se transformado em sangue. Quem celebrava a missa era o padre Cícero Romão Baptista, cujo ocorrido motivou a sua projeção política.

Nesse contexto, avalie as asserções a seguir e a relação proposta entre elas.

I. No final do século XIX, a separação entre Igreja e Estado trouxe transformações importantes para as práticas políticas e institucionais brasileiras e provocou reações populares no país. PORQUE

II. No período em questão, o poder político do nordeste brasileiro baseava-se no coronelismo e na dominação oligárquica regional.

A respeito dessas asserções, assinale a alternativa correta.

  1. As asserções I e II são proposições verdadeiras, e a II é uma justificativa correta da I.
  2. As asserções I e II são proposições verdadeiras, mas a II não é uma justificativa correta da I.
  3. A asserção I é uma proposição verdadeira, e a II é uma proposição falsa.
  4. A asserção I é uma proposição falsa, e a II é uma proposição verdadeira.
  5. As asserções I e II são proposições falsas.

15. (ACAFE) O governo de José Sarney (1985-1989) foi marcado por mudanças na economia, nas eleições e principalmente pela promulgação de uma nova Constituição para o país, em 1988.

Acerca deste governo, todas as alternativas estão corretas, exceto a:

  1. Foi instituído um plano econômico, o Plano Cruzado, destacando-se o congelamento dos preços.
  2. O Partido Comunista do Brasil continuou na ilegalidade e seu funcionamento ocorreu somente na presidência de Fernando Collor.
  3. Um fato de repercussão internacional em seu governo foi o assassinato do sindicalista e ativista ambiental Chico Mendes, evidenciando os conflitos de terra no Brasil.
  4. Apesar do congelamento dos preços, muitos produtos só podiam ser adquiridos com o pagamento de uma taxa adicional sobre o seu preço, foi o ágio, que aos poucos desestabilizou a economia do país.

16. (UFN) O texto abaixo refere-se à operação Pajussara, de 1971, que perseguiu Carlos Lamarca.

O atestado de óbito de Iara descrevia que sua morte teria sido decorrente de suicídio. Na religião judaica, o suicida não tem honra, por isso a família de Iara foi obrigada a enterrá-la no cemitério israelita de São Paulo, de costas para as demais sepulturas e de frente para a parede do cemitério, sem direito a honras fúnebres. Com o passar do tempo, foram sendo recolhidas provas que mostravam que, na verdade, a morte de Iara não havia sido suicídio. No próprio laudo, assinado pelo médico-legista, Charles Pittex, está registrada morte violenta e, entre parênteses, está escrito “suicídio” com um ponto de interrogação.

(Comissão Nacional da Verdade, disponível em: http://www.cnv.gov.br/images/documentos/Capitulo13/Capitulo%2013.pdf consulta em: 30/09/2017)

Sobre o contexto da Ditadura Civil Militar brasileira, relacione a segunda coluna de acordo com a primeira e, depois, assinale a alternativa correta.

1. Guerrilha do Araguaia

2. DOPS, DOI-CODI, Polícia Federal, Polícias Estaduais (civil e militar)

3. AI5

4. Frente Ampla

5. Pacote de Abril

( ) Conjunto de leis para impedir a vitória do MDB, no legislativo, em 1977.

( ) Movimento iniciado pelo PC do B, em 1973, e duramente reprimido pelo exército.

( ) Instrumento que legitimou o cerceamento das liberdades de expressão e da promoção de reuniões.

( ) Forças repressivas unificadas pelo governo para combater aguerrilha.

( ) Movimento institucional de oposição ao regime militar.

  1. 4 - 1 - 3 - 2 - 5
  2. 5 - 1 - 3 - 2 - 4
  3. 3 - 5 - 2 - 1 - 4
  4. 3 - 4 - 5 - 2 - 1
  5. 1 - 3 - 4 - 5 - 2

17. (ACAFE) O governo de José Sarney (1985-1989) foi marcado por mudanças na economia, nas eleições e principalmente pela promulgação de uma nova Constituição para o país, em 1988.

Acerca deste governo, todas as alternativas estão corretas, exceto a:

  1. Um fato de repercussão internacional em seu governo foi o assassinato do sindicalista e ativista ambiental Chico Mendes, evidenciando os conflitos de terra no Brasil.
  2. Foi instituído um plano econômico, o Plano Cruzado, destacando-se o congelamento dos preços.
  3. O Partido Comunista do Brasil continuou na ilegalidade e seu funcionamento ocorreu somente na presidência de Fernando Collor.
  4. Apesar do congelamento dos preços, muitos produtos só podiam ser adquiridos com o pagamento de uma taxa adicional sobre o seu preço, foi o ágio, que aos poucos desestabilizou a economia do país.

18. (UEMG) “Os liberais-conservadores não se conformavam com Vargas na presidência da República. Por duas vezes derrotada com seu candidato, em 1945 e 1950, a União Democrática Nacional escolheu a estratégia de desqualificar Vargas. A opção pelo golpe vai sendo amadurecida pelos grupos conservadores, tendo a UDN à frente, até tornar-se uma decisão irreversível a partir de 1953.”

(FERREIRA, Jorge. Crises da República: 1954, 1955 e 1961. In: FERREIRA, Jorge & DELGADO, Lucília de A. N. (Orgs.). O tempo da experiência democrática: da democratização de 1945 ao golpe civil-militar de 1964. 4ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011, p. 306-307 (Coleção O Brasil Republicano, v. 3).

Nesse contexto, ocorreram fatos que foram decisivos para o recuo dos defensores do golpe de Estado e a sobrevivência da democracia, dentre os quais destacam-se

  1. a vitória de Carlos Lacerda e a instauração de uma ditadura
  2. a eleição de Cristiano Machado e o fim do parlamentarismo.
  3. o suicídio de Getúlio Vargas e o golpe preventivo do general Lott.
  4. o impeachment de Juscelino Kubitschek e a posse do deputado Carlos Luz.

19. (UFPR) Considere o fragmento abaixo:

Como resultados dessas políticas de Estado, foi possível estimar ao menos 8.350 indígenas mortos no período de investigação da CNV, em decorrência da ação direta de agentes governamentais ou da sua omissão. Essa cifra inclui apenas aqueles casos aqui estudados em relação aos quais foi possível desenhar uma estimativa. O número real de indígenas mortos no período deve ser exponencialmente maior, uma vez que apenas uma parcela muito restrita dos povos indígenas afetados foi analisada e que há casos em que a quantidade de mortos é alta o bastante para desencorajar estimativas.

(RELATÓRIO, Comissão Nacional da Verdade. Violação dos Direitos Humanos dos Povos Indígenas, v. 2. Texto 5. 2014. p. 205.)

Sobre a questão indígena na Ditadura Militar, assinale a alternativa correta.

  1. Projetos como a construção das hidrelétricas de Itaipu e de Tucuruí, no rio Tocantins, impulsionaram o desenvolvimento econômico de várias comunidades indígenas, graças aos projetos executados pela FUNAI.
  2. Apesar das mortes contabilizadas no relatório da CNV, após o golpe civil-militar, os indígenas passaram a ser valorizados no novo período econômico que se iniciou no Brasil.
  3. No período da Ditadura Militar, foi criada a Guarda Nacional Indígena, uma milícia armada integrada exclusivamente por responsáveis pelo policiamento nas áreas indígenas para manutenção de sua cultura.
  4. Com o golpe civil-militar, devido às construções de grandes obras, a mão de obra indígena começou a ser parcialmente valorizada pelo governo Figueiredo, que percebeu a aptidão dos indígenas para a manufatura.
  5. Após o golpe civil-militar, um novo período econômico se iniciou no Brasil, com construções de grandes obras nas quais os indígenas passaram a ser tratados como obstáculos para o desenvolvimento nacional.

20. (UECE) Atente ao seguinte excerto: “[...] Várias figuras importantes tiveram seus direitos políticos cassados. Muitas prisões, apreensões e queima de livros considerados subversivos foram feitos pelos órgãosrepressivos. Reformas na máquina administrativa e mudanças nas leis trabalhistas foram promovidas logo no início do governo Castelo Branco: as greves foram praticamente proibidas e os salários arrochados, isto é, mantidos em níveis bastante baixos”.

Antônio Pedro e Lizânias de Souza Lima. História sempre presente. v. 3. 1ª ed. São Paulo, FTD, 2010. p. 280.

O momento da História Republicana do Brasil a que o excerto acima se refere é

  1. a implantação do Estado Novo, em 1937, quando o regime ditatorial se fez notar com todas as suas características.
  2. o início do período dos Governos Militares instalados após o golpe de 1964 que depôs o Presidente João Goulart e que durou até 1985.
  3. o início do período da Nova República, em 1985, marcado pela liberdade de mercado e pelo forte controle social por parte do Estado.
  4. o período posterior à morte do Presidente Getúlio Vargas, em 1954, quando as forças opositoras alcançaram o poder e impuseram sua política.


.