Home > Banco de Questões > História > História do Brasil > Simulados

Brasil República IV

Lista de 20 exercícios de História do Brasil com gabarito sobre o tema Brasil República com questões de Vestibulares.



01. (ACAFE) “Em contrapartida, no interior do Estado, a prepotência policial e militar era exercida sem maiores limites: animais de tração, carroças e caminhões eram requisitados para o uso das autoridades sem qualquer tipo de indenização; vendas e outros pontos de encontro tornaram-se estreitamente vigiados para impedir o uso das línguas alemã e italiana, sendo que um deslize neste sentido poderia acarretar as mais variadas punições (como passar um tempo na prisão ou ingerir óleo de rícino ou óleo diesel diante de soldados armados)”

FALCÃO, Luiz Felipe. Entre ontem e amanhã: diferença cultural, tensões sociais e separatismo em Santa Catarina no século XX. Itajaí: Editora da UNIVALI, 2000. páginas 177,178).

Acerca do contexto acima descrito e sobre o período conhecido como Estado Novo, em Santa Catarina, é correto afirmar, exceto:

  1. Após a declaração de guerra do Brasil ao Eixo, em 1942, as comunidades de origem alemã e italiana passaram a ser alvos de todo tipo de intervenções por parte do governo estadual e federal.
  2. Nereu Ramos, um defensor da cultura ítalo-germânica, acabou sendo afastado do cargo de interventor em Santa Catarina pelo presidente Getúlio Vargas. Posteriormente, após o fim do Estado Novo, tornou-se embaixador do Brasil na Itália.
  3. Neste período, em Florianópolis, foi criado um Campo de Concentração conhecido como Presídio Político da Trindade, com o objetivo de deter os acusados de origem alemã ou italiana de participarem de atividades que atentassem contra a segurança nacional.
  4. Em diversas cidades de Santa Catarina, nome de ruas, colégios e instituições em geral que apresentassem origem alemã ou italiana foram substituídos por datas nacionais e personalidades, como: 07 de setembro, XV de novembro, Floriano Peixoto, Rio Branco, Deodoro da Fonseca, etc.

02. (UEMG) As estrofes a seguir pertencem à música de Teixeirinha, denominada “24 de agosto”, produzida em 1962 e presente na 6ª faixa do disco LP “Saudades de Passo Fundo”. A música homenageia Getúlio Vargas.

“Vinte e quatro de agosto a terra estremeceu

Os rádios anunciaram o fato que aconteceu

As nuvens cobriram o céu, o povo em geral sofreu

O Brasil se vestiu de luto, Getúlio Vargas morreu!

Seu nome ficou na história pra nossa recordação

Seu sorriso era a vitória da nossa imensa nação

Com saúde, ele venceu guerra e revolução

Depois foi morrer à bala pela sua própria mão”.

(Adapatado)

Considerando a letra da música e os conhecimentos históricos sobre o tema, assinale a alternativa INCORRETA.

  1. O título da música refere-se à data em que Getúlio Vargas cometeu suicídio, em 1954, deixando uma carta-testamento, cuja autenticidade não foi devidamente comprovada, na qual consta a frase "Saio da vida para entrar na história".
  2. A “guerra” à qual a música se refere é a Segunda Guerra Mundial, da qual o Brasil participou, através da Força Expedicionária Brasileira (FEB), lutando ao lado dos aliados em território italiano.
  3. A homenagem de Teixeirinha quer destacar a popularidade de Getúlio Vargas, conhecido por ser o “Pai dos Pobres”. Esse codinome provavelmente está relacionado, entre outros fatores, ao fato de Getúlio Vargas adotar uma política trabalhista, com a criação da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), sendo responsável pelas concepções da Carteira de Trabalho, da Justiça do Trabalho e do salário mínimo.
  4. A revolução mencionada na música diz respeito à Revolução Constitucionalista de São Paulo, também conhecida como Guerra Paulista, movimento armado que ocorreu no segundo governo de Getúlio Vargas, a favor de suas políticas populistas.

03. (UDESC) As relações entre religião e política são bastante frequentes no decorrer da História do Brasil. Particularmente no que diz respeito à Igreja Católica e à política, tal relação pode ser observada em diferentes eventos.

Sobre esta relação, analise as proposições.

I. Ao longo de todo o século XX, a Igreja Católica sempre se posicionou, institucionalmente, ao lado dos governos e nunca questionou qualquer atitude ou iniciativa praticada pelos poderes Executivo, Legislativo ou Judiciário.

II. A participação de Frei Caneca na Revolução Pernambucana e na Confederação do Equador permite observar a participação efetiva de religiosos em movimentos de contraposição aos governos instituídos.

III. Durante os anos de Ditadura Militar no Brasil, particularmente a partir de 1968, vários religiosos e religiosas manifestaram-se contrários às torturas e às infrações aos Direitos Humanos, cometidas sob o jugo dos governos militares.

IV. A Igreja Católica sempre foi considerada, institucionalmente, a religião oficial do Brasil. Tal status manteve-se garantido pelas Constituições de 1824, 1891, 1934, 1937, 1946, 1967 e 1988.

Assinale a alternativa correta.

  1. Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.
  2. Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.
  3. Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras.
  4. Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras.
  5. Somente as afirmativas I e III são verdadeiras.

04. (UENP) No processo de redemocratização do Brasil, ao fim do período da ditadura civil-militar, foi elaborada a Constituição de 1988 com intensa participação da sociedade civil.

Sobre a Constituição de 1988, assinale a alternativa correta.

  1. A abertura política propiciou o reconhecimento, em lei, de autorização de candidatos analfabetos.
  2. A nova constituição outorgada restringiu o direito de greve das classes trabalhadoras.
  3. Entre as novas leis elaboradas, excluiu-se a qualificação do racismo como crime.
  4. O pagamento de pensões e aposentadorias teve como base o salário mínimo.
  5. Os grupos indígenas que ocupavam terras de seus ancestrais foram remanejados.

05. (UDESC) “A carestia do indispensável à subsistência do povo trabalhador tinha como aliada a insuficiência dos ganhos; a possibilidade normal de legítimas reivindicações de indispensáveis melhorias de situação esbarrava com a sistemática reação policial; as organizações dos trabalhadores eram constantemente assaltadas e impedidas de funcionar; os postos policiais superlotavam-se de operários, cujas residências eram invadidas e devassadas, qualquer tentativa de reunião de trabalhadores provocava a intervenção brutal da polícia (...) O ambiente operário era de incertezas, de sobressaltos e angústias. A situação tornava-se insustentável.”

A citação é um relato de Edgar Leuenroth no jornal Estado de São Paulo, justificando a sua participação no movimento grevista de 1917. Conforme descreve Leuenroth, a condição operária gerou uma série de greves e mobilizações durante a primeira república.

Sobre as reivindicações da classe operária, na segunda metade da década de 1910, analise as proposições.

I. O operariado reivindicava a jornada de 8 horas de trabalho.

II. O operariado reivindicava o direito ao repouso semanal de 36 horas.

III. O operariado reivindicava a proibição do trabalho de menores de 14 anos.

IV. O operariado reivindicava a igualdade salarial para homens e mulheres.

  1. Somente as afirmativas I, II e III são verdadeiras.
  2. Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras.
  3. Somente as afirmativas II, III e IV são verdadeiras.
  4. Somente as afirmativas I, III e IV são verdadeiras.
  5. Todas as afirmativas são verdadeiras.

06. (UEFS) O Estado que nasceu com a Revolução de 1930 no Brasil distinguiu-se do Estado da Primeira República (1889-1930)

O Estado que nasceu com a Revolução de 1930 no Brasil distinguiu-se do Estado da Primeira República (1889-1930)

  1. pela suspensão dos impostos sobre as atividades industriais e pelo abandono da política de proteção à economia cafeeira.
  2. pela moralização dos processos eleitorais previstos pela primeira Constituição republicana e pela concessão de voto aos analfabetos.
  3. pelo fortalecimento do poder central e pela tendência a conceder algum tipo de proteção aos trabalhadores urbanos.
  4. pela aplicação dos princípios da política dos governadores e pelo projeto econômico-financeiro do Encilhamento.
  5. pelo esforço de organização de uma comunidade de países latino-americanos e pela oposição à hegemonia dos Estados Unidos na América.

07. (UFPR) Considere o seguinte texto:

O que a ação do Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio e do Departamento de Imprensa e Propaganda deixa claro é que o Estado Novo, a partir de 1942/3, engajou-se em um importante esforço político de fortalecimento de sua estrutura sindical corporativa. Se até os anos 40 não causara espécie ao governo o esvaziamento sindical, a partir desse momento sua estratégia e objetivos foram reordenados pela tentativa de consolidação de um verdadeiro pacto social com a classe trabalhadora. A promulgação da Consolidação das Leis do Trabalho em 1º de maio de 1943, a criação e as atividades da Comissão Técnica de Orientação Sindical e os reajustes do salário mínimo (Decretos-Leis n.º 5.977 e n.º 5.978, ambos de 1943) são algumas iniciativas que atestam a importância do novo front que se abria para o regime. Dessa forma, se em seu formato político o Estado Novo não se sustentava mais – se a “democracia autoritária” era inviável dentro da nova situação internacional e nacional –, o impacto ideológico de um projeto governamental centrado na mitologia do trabalho e do trabalhador tinha desdobramentos mais complexos.

(GOMES, Ângela de Castro. A invenção do trabalhismo. Rio de Janeiro: FGV, 2015, p. 265.)

Levando em consideração o contexto desenvolvido no excerto, assinale a alternativa correta.

  1. Nesse momento, o Estado Novo demonstrou interesse em construir sistemas sindicais menos autônomos, com a intenção de proteger a recém-criada Consolidação das Leis do Trabalho e evitar reformas produzidas por grupos representantes das elites urbanas e rurais.
  2. Os problemas da conjuntura internacional do período descrito pela autora são relativos ao não reconhecimento oficial do governo fascista de Franco pelo Estado brasileiro, assim como a certa antipatia pelo modelo da Alemanha nazista, o que permitiu proteger a nacionalização de grandes indústrias de base no Brasil.
  3. A “democracia autoritária” foi uma expressão cunhada por Gustavo Capanema em 1937 e utilizada pelo Estado Novo para definir a construção das políticas públicas que beneficiavam os trabalhadores economicamente, mas que enfraqueciam os poderes políticos dessa classe social.
  4. Graças à utilização do imaginário do trabalhismo e à promulgação de todos os novos suportes aos trabalhadores, somadas ao ataque promovido contra certos grupos sociais, como estrangeiros, anarquistas, comunistas e mendigos, entre outros, o Estado Novo conseguiu fôlego extra e pode continuar existindo mesmo no pós-guerra.
  5. A movimentação dos trabalhadores em 1945 foi representada por um movimento social denominado “queremismo”, que colocou a população na rua por estar insatisfeita com as políticas do Estado Novo. Os queremistas, por sua vez, foram altamente repreendidos pelo Departamento de Imprensa e Propaganda. Mesmo assim obtiveram sucesso, derrubando Vargas e dando origem a um novo partido político, o PDT.

08. (UEFS) Os bens de consumo manufaturados, responsáveis por mais de 10% do valor total das importações em 1938-39, recuaram para 3% em 1960. No mesmo período, porém, combustíveis e bens de capital, que correspondiam juntos a 43% dos produtos importados, elevaram suas participações para 53,8%.

(Felipe Pereira Loureiro. Empresários, e grupos de interesse, 2017. Adaptado.)

Com base no excerto, a economia brasileira, no período de 1938 a 1960,

  1. foi pouco abalada pelos efeitos da crise econômica dos anos trinta e tornou-se autossuficiente na extração de petróleo.
  2. demonstrou capacidade de crescimento industrial sem contar com estímulos e programas econômicos governamentais.
  3. passou por um processo de substituição de importações e de desenvolvimento da indústria automobilística.
  4. aumentou a produtividade industrial com a ampliação do mercado consumidor devido à divisão dos grandes latifúndios entre os camponeses.
  5. cresceu em um quadro econômico de proteção à indústria nacional e de restrições à entrada de capitais estrangeiros no país.

09. (ACAFE) “Em contrapartida, no interior do Estado, a prepotência policial e militar era exercida sem maiores limites: animais de tração, carroças e caminhões eram requisitados para o uso das autoridades sem qualquer tipo de indenização; vendas e outros pontos de encontro tornaram-se estreitamente vigiados para impedir o uso das línguas alemã e italiana, sendo que um deslize neste sentido poderia acarretar as mais variadas punições (como passar um tempo na prisão ou ingerir óleo de rícino ou óleo diesel diante de soldados armados)”

FALCÃO, Luiz Felipe. Entre ontem e amanhã: diferença cultural, tensões sociais e separatismo em Santa Catarina no século XX. Itajaí: Editora da UNIVALI, 2000. páginas 177,178).

Acerca do contexto acima descrito e sobre o período conhecido como Estado Novo, em Santa Catarina, é correto afirmar, exceto:

  1. Após a declaração de guerra do Brasil ao Eixo, em 1942, as comunidades de origem alemã e italiana passaram a ser alvos de todo tipo de intervenções por parte do governo estadual e federal.
  2. Nereu Ramos, um defensor da cultura ítalo-germânica, acabou sendo afastado do cargo de interventor em Santa Catarina pelo presidente Getúlio Vargas. Posteriormente, após o fim do Estado Novo, tornou-se embaixador do Brasil na Itália.
  3. Neste período, em Florianópolis, foi criado um Campo de Concentração conhecido como Presídio Político da Trindade, com o objetivo de deter os acusados de origem alemã ou italiana de participarem de atividades que atentassem contra a segurança nacional.
  4. Em diversas cidades de Santa Catarina, nome de ruas, colégios e instituições em geral que apresentassem origem alemã ou italiana foram substituídos por datas nacionais e personalidades, como: 07 de setembro, XV de novembro, Floriano Peixoto, Rio Branco, Deodoro da Fonseca, etc.

10. (UCS) O Rio de Janeiro, capital da República antes de Brasília, na passagem do século XIX para o XX, era ainda uma cidade de ruas estreitas e sujas, saneamento precário e foco de doenças como febre amarela, varíola e tuberculose.

Ao assumir a presidência do Brasil, Rodrigues Alves instituiu como meta governamental a reurbanização da cidade do Rio de Janeiro. Com isso, a cidade passou por uma série de mudanças, como a derrubada de casarões e cortiços, e o consequente despejo de seus moradores. A população apelidou esse movimento de “bota-abaixo”, que tinha como objetivo a abertura de grandes bulevares e largas e modernas avenidas, com prédios de cinco ou seis andares.

Ao mesmo tempo, iniciava-se o programa de saneamento de Oswaldo Cruz. Para combater as doenças, criaram-se brigadas sanitárias que cruzavam a cidade espalhando raticidas, removendo o lixo e os focos de mosquitos transmissores da febre amarela.

Nesse contexto, a vacinação obrigatória contra a febre amarela foi o estopim para que o povo, já profundamente insatisfeito com o “bota-abaixo” e com a política vigente (que posteriormente passou a ser chamada de República Velha) se revoltasse.

Disponível em: <http://www.ccms.saude.gov.br/revolta/revolta.htm>. Acesso em: 15 set. 17. (Adaptado.)

Sobre o contexto da República Velha, é correto afirmar que

  1. as revoltas populares que a marcaram, como a revolta da Chibata e a da Vacina, tinham como principal objetivo a derrubada do governo e a volta da monarquia.
  2. a obrigatoriedade e a truculência da campanha de vacinação são representativas do período que ficou conhecido como “República da Espada”.
  3. a Coluna Prestes e o Tenentismo se uniram aos revoltosos da vacina no Rio de Janeiro visando a melhorias na qualidade de vida, o que resultou na ascensão da classe média urbana pela primeira vez na história brasileira.
  4. esse período da história é caracterizado pela defesa dos interesses das oligarquias industriais, sobretudo no Rio de Janeiro.
  5. o sistema político estava assentado nas fraudes eleitorais, visto que o voto não era secreto, e os "coronéis", grandes latifundiários que controlavam o poder político local, exerciam o controle através do voto de cabresto.

11. (ACAFE) Os antecedentes da subida de Getúlio Vargas ao poder, em 1930, estão ligados à crise política que indicaria o candidato do governo federal para as eleições presidenciais de 1930. As desavenças entre o PRP - Partido Republicano Paulista e o PRM - Partido Republicano Mineiro, levaram o presidente Washington Luís a indicar Júlio Prestes para concorrer à presidência da república.

Nesse contexto é correto afirmar, exceto:

  1. O assassinato por motivos pessoais de João Pessoa - político da Paraíba e candidato a vice-presidente na chapa de Getúlio Vargas - também contribuiu para o clima de revolta que levou Getúlio Vargas ao poder.
  2. Líderes da Aliança Liberal não aceitavam o resultado das eleições. Alegavam fraude no sistema eleitoral.
  3. Os políticos de Minas Gerais, que apoiavam Washington Luís, seguiram o líder político Antônio Carlos e com a formação da Aliança Liberal passaram a compor o grupo de apoio a Getúlio Vargas.
  4. Na disputa com Júlio Prestes, Getúlio Vargas mostrou a força da Aliança Liberal e foi eleito presidente da república, sendo empossado ainda em 1930.

12. (UFRGS) Considerando a história social do Brasil durante a Primeira República, assinale a alternativa correta.

  1. A obrigatoriedade da vacinação contra a febre amarela foi o principal motivo para a deflagração do conflito entre as forças republicanas e os sertanejos que habitavam o arraial de Canudos, no interior da Bahia.
  2. O processo de modernização e de higienização dos espaços públicos da capital da República levou a um deslocamento das elites econômicas para os morros, zonas consideradas mais saudáveis e com vista privilegiada da cidade.
  3. A criação dos primeiros clubes de futebol caracterizou um importante movimento de integração social e racial no país, uma vez que todas as equipes eram formadas predominantemente pela população pobre e negra das periferias urbanas.
  4. A imigração europeia no Rio Grande do Sul e em São Paulo favoreceu a difusão de ideais políticos que marcaram o desenvolvimento do movimento operário brasileiro.
  5. O modernismo brasileiro caracterizou-se pelo afastamento da temática nacional, copiando valores sociais e estéticos europeus.

13. (ACAFE) Após a saída de Getúlio Vargas do poder em 1945 o então Ministro da Guerra do Estado Novo, General Eurico Gaspar Dutra, foi eleito presidente do Brasil. Entre as características do seu governo pode-se destacar, exceto:

  1. Uma nova constituição foi aprovada e o voto tornou-se obrigatório para todos os brasileiros alfabetizados, maiores de 18 anos e de ambos os sexos.
  2. Alinhamento com o bloco capitalista liderado pelos Estados Unidos e rompimento de relações diplomáticas com a União Soviética.
  3. Criação do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDE), fundação da Petrobrás e início da campanha nacional “O petróleo é nosso”.
  4. Propôs o SALTE, um plano econômico desenvolvimentista que priorizava investimentos na Saúde, Alimentação, Transporte e Energia.

14. (UFRGS) Assinale a alternativa correta sobre a história política brasileira, durante o período entre 1945 e 1964.

  1. A chamada “Terceira República”, considerada a primeira experiência democrática na história brasileira, foi marcada pela liberdade de atuação de todos os partidos políticos nacionais.
  2. O governo de Getúlio Vargas desenvolveu um projeto estatal, criando empresas e instituições voltadas para o desenvolvimento científico e econômico do país.
  3. A União Democrática Nacional, de matriz ideológica liberal, notabilizou-se como um partido político comprometido com os princípios da democracia representativa.
  4. A política externa brasileira, durante o governo de Jânio Quadros, definiu-se pelo alinhamento restrito aos Estados Unidos e pelo fechamento de embaixadas localizadas em países do bloco socialista.
  5. O período compreendido entre o suicídio de Getúlio Vargas e a deposição de João Goulart foi caracterizado pela ausência de atuação política dos setores militares.

15. (UECE) Iniciada em 3 de outubro de 1930, a chamada Revolução de 1930 transformaria o Brasil a partir dessa data. Sobre esse movimento, fundamental para que se tenha uma melhor compreensão do Brasil no século XX, é correto afirmar que

  1. se deu como uma ruptura do acordo das oligarquias de São Paulo e Rio Grande do Sul, chamado política do café-com-leite; a partir daí, o governador gaúcho Getúlio Vargas liderou a tomada de poder contra o governo do paulista Washington Luís.
  2. a indicação de João Pessoa para ser candidato a presidente, apoiado pelos paulistas, levou à ruptura do acordo das oligarquias e lançou gaúchos, mineiros e paraibanos em luta armada contra o governo de Washington Luís.
  3. além da ruptura entre paulistas e mineiros, devido à indicação de Júlio Prestes pelos paulistas e sua vitória na campanha presidencial, havia insatisfação com o governo por parte dos tenentes e da população empobrecida pelos efeitos econômicos da crise de 1929.
  4. apesar de a Revolução de 1930 ter marcado a ascensão de Getúlio Vargas ao poder, esse governo durou pouco tempo, pois, não resistindo às pressões do cargo, o presidente cometeu suicídio após três anos e sete meses de governo.

16. (UFRGS) Considere as seguintes afirmações sobre o fim da ditadura civil-militar brasileira, nos anos 1980.

I - Entre as principais consequências da ditadura, estão os altos índices de inflação, de endividamento externo e de concentração de renda.

II - Com o sucesso da política social elaborada pelo governo Sarney, houve um processo de apaziguamento dos conflitos rurais, que marcou a chamada “paz no campo”.

III- Com a função de elaborar uma nova constituição para o país, a Assembleia Nacional Constituinte foi formada por cidadãos que não ocupavam mandatos legislativos.

Quais estão corretas?

  1. Apenas I.
  2. Apenas II.
  3. Apenas III.
  4. Apenas I e II.
  5. I, II e III.

17. (UECE) Atente ao seguinte excerto sobre o evento denominado pejorativamente, pelo Governo Vargas, de Intentona Comunista:

“Luiz Moreira, militar excluído das Forças Armadas por participar da Intentona Comunista em novembro de 1935, teve reconhecido o direito de ser reintegrado ao Exército brasileiro. A decisão da 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 2ª Região estabeleceu que ele será enquadrado como 2º tenente, graduação que teria alcançado se tivesse permanecido em serviço até sua reforma”.

ANISTIA REMOTA. Militar que participou da Intentona Comunista é reincorporado. Revista Consultor Jurídico, online, 11 de julho de 2005.

Sobre esse evento, é correto afirmar que

  1. tendo sido organizado pela Aliança Nacional Libertadora (ANL), que era liderada por Luís Carlos Prestes, esse levante realizado por militares rebeldes insatisfeitos com o governo constitucional de Vargas amotinou quartéis em Natal, Recife e Rio de Janeiro.
  2. foi arquitetado e executado por membros da Ação Integralista Brasileira (AIB) que pretendiam derrubar o Governo democrático de Getúlio Vargas e impor um estado totalitário de orientação fascista no Brasil.
  3. teve sua origem no movimento das Ligas Camponesas, de orientação Comunista, que, a partir das ações no campo passaram a apoiar movimentos grevistas de trabalhadores urbanos, com o intuito de derrubar o Estado Novo instituído por Getúlio Vargas.
  4. foi uma artimanha de Vargas, que utilizou este evento falso como justificativa, perante a opinião pública, para instituir um governo totalitário de características fascistas, chamado Estado Novo, em 1937.

18. (UDESC) No ano de 1922 foi fundada a Federação brasileira pelo Progreso Feminino, a qual tinha como principais objetivos a batalha pelo voto e o acesso das mulheres ao mercado de trabalho.

Analise as proposições a respeito da participação das mulheres na vida pública e na política nacional.

I. Nísia Floresta (1819-1885) foi fundadora de uma escola para meninas e ativista pela emancipação das mulheres.

II. Em 1932, durante o governo de Getúlio Vargas, foi garantido o direito ao voto feminino e à candidatura de mulheres.

III. O acesso a métodos contraceptivos, saúde preventiva, proteção contra a violência doméstica e equiparação salarial foram algumas das questões incorporadas pelo movimento feminista, desde a década de 1960.

IV. A aprovação da lei Maria da Penha é considerada uma vitória do movimento feminista na medida que visa punir, de forma efetiva, agressões sofridas no âmbito social, familiar e doméstico.

Assinale a alternativa correta.

  1. Somente as afirmativas I e II são verdadeiras.
  2. Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.
  3. Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras.
  4. Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras.
  5. Todas as afirmativas são verdadeiras

19. (UECE) Atente ao seguinte enunciado: “Iniciado com a paralisação de cerca de 2.000 metalúrgicos da fábrica de caminhões da Saab-Scania, em São Bernardo do Campo (SP), que reivindicavam 20% de aumento salarial em maio de 1978, em pleno período do arrocho salarial após o fracasso do “milagre econômico” proposto pelos governos militares, o movimento espalhou-se para outras fábricas da região como a Volkswagen, a Ford e a Mercedes-Benz. Nos anos seguintes, os movimentos grevistas expandiram-se para outras cidades da região industrial do ABC em São Paulo e contribuíram para o enfraquecimento ainda maior do governo”.

O enunciado acima faz referência

  1. ao período da formação do anarcossindicalismo oriundo da grande imigração de trabalhadores europeus que trouxeram para o Brasil o pensamento anarquista e o difundiram em seus sindicatos.
  2. à atuação do Comando Geral dos Trabalhadores (CGT), que apoiou João Goulart, em meio à crise política e financeira que abalava seu governo e que foi fundamental para sua queda e consequente instauração do regime civilmilitar que se seguiu por 21 anos.
  3. ao final do governo do Presidente José Sarney, quando a inflação atingiu patamares altíssimos e levou os trabalhadores e a população em geral a realizar no Brasil um movimento que uniu greves e manifestações de rua.
  4. ao movimento do novo sindicalismo que resulta na formação, em 1980, do Partido dos Trabalhadores, em que se destacou o líder sindical Luiz Inácio Lula da Silva, e na criação da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em 1983.

20. (UECE) Como outros governantes brasileiros do século XX, Jânio Quadros também não concluiu seu mandato presidencial. O fim precoce do governo de Jânio Quadros deveu-se

  1. ao golpe civil-militar que, em março de 1964, derrubou o governo e estabeleceu 21 anos de governo ditatorial conduzidos por militares.
  2. ao seu suicídio, ocorrido ainda em agosto de 1961, em função da grave crise econômica e política em seu governo.
  3. à sua inesperada renúncia apresentada ao congresso em uma carta na qual dizia ter forças terríveis agindo contra ele.
  4. ao processo de impeachment aberto contra ele a partir das denúncias de corrupção feitas pelo seu próprio irmão aos órgãos da mídia.


.