Home > Banco de Questões > História > História do Brasil > Simulados

Brasil República II

Lista de 20 exercícios de História do Brasil com gabarito sobre o tema Brasil República com questões de Vestibulares.



01. (UERJ)

No início da noite de 26 de janeiro de 1893, por ordem do prefeito do Distrito Federal, Cândido Barata Ribeiro, a polícia ocupou o mais célebre dos cortiços cariocas, conhecido como Cabeça de Porco, no centro da cidade. A estalagem, conjunto de casinhas onde viviam de 400 a 2000 pessoas, foi em seguida desocupada, sem que se desse aos moradores o tempo necessário para recolherem suas coisas. Em poucas horas, foi demolida. Não tardou para que a expressão “cabeça de porco” se impusesse como sinônimo de cortiço.

Adaptado de projetomemoria.art.br.

A ordem de desocupação e demolição do famoso cortiço em 1893, ironizada em capa de revista da época, representou mudanças na ação do então prefeito com relação aos problemas sociais da cidade do Rio de Janeiro.

Um desses problemas sociais e o objetivo dessa demolição estão indicados, respectivamente, em:

  1. déficit escolar – planificação da expansão urbana
  2. fluxo migratório – integração de novos logradouros
  3. criminalidade elevada – reordenação da ação repressora
  4. crescimento demográfico – erradicação de habitações populares

02. (UECE) Atente para o que diz Boris Fausto a respeito do Movimento das Diretas Já:

“Daí para frente, o movimento pelas diretas foi além das organizações partidárias, convertendo-se em uma quase unanimidade nacional. Milhões de pessoas encheram as ruas de São Paulo e do Rio de janeiro, com um entusiasmo raramente visto no país. A campanha das “diretas já” expressava ao mesmo tempo a vitalidade da manifestação popular e a dificuldade dos partidos de exprimir reivindicações. [...]”

FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: Edusp, 1995, p.509.

Considerando o excerto acima e o que se sabe sobre esse movimento, é correto afirmar que

  1. apesar do grande envolvimento popular, de artistas e esportistas e do apoio de lideranças políticas de partidos de oposição, o movimento foi derrotado no Congresso pela maioria do PDS, ligada ao governo militar.
  2. o fracasso do movimento em conseguir eleições diretas para presidente da república se deu pela não participação dos partidos políticos naquele momento histórico.
  3. o sucesso da campanha das Diretas Já, resultou na eleição direta do Presidente Tancredo Neves, que venceu, em segundo turno, o candidato dos militares, Paulo Maluf do PDS, partido que se originou da ARENA.
  4. o Movimento das Diretas Já não logrou êxito devido à falta de apoio da sociedade civil e sobretudo dos movimentos sociais e dos artistas, que preferiram silenciar ao invés de ir às ruas pedir por eleições diretas.

03. (UERJ) Preâmbulo da Constituição da República Federativa do Brasil (1988)

Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembleia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos, fundada na harmonia social e comprometida, na ordem interna e internacional, com a solução pacífica das controvérsias, promulgamos, sob a proteção de Deus, a seguinte Constituição da República Federativa do Brasil.

planalto.gov.br

A Constituição brasileira vigente promoveu mudanças que visam a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, como menciona seu preâmbulo.

A premissa de garantir e valorizar esses direitos está relacionada ao seguinte aspecto naquela conjuntura do país:

  1. atendimento de pressões externas pela abertura do regime
  2. aumento do extremismo ideológico pelos partidos políticos
  3. crise da economia nacional causada pela escalada da inflação
  4. crítica da repressão política instituída pelos governos autoritários

04. (UECE) Entre 1935 e 1937, um movimento que manifestava o descontentamento dos jovens oficiais do Exército brasileiro com o domínio das oligarquias na República Velha percorreu quase 30 mil quilômetros pelo Brasil tentando mobilizar as massas para um levante armado contra o governo.

Esse movimento é conhecido como

  1. Revolução Gaúcha, que pôs em choque os picapaus e os maragatos, adversários tradicionais da política gaúcha.
  2. Coluna Prestes, movimento liderado por Miguel Costa e Luís Carlos Prestes, que teve breve passagem pelo território cearense.
  3. Revolta do Forte de Copacabana, considerada a primeira manifestação do tenentismo promovida por oficiais do exército.
  4. Revolução Paulista, liderada pelo General Isidoro Dias Lopes e pelos irmãos cearenses Joaquim e Juarez Távora na luta contra o governo de Artur Bernardes.

05. (ACAFE) O período conhecido como Estado Novo (1937-1945) foi uma das fases em que Getúlio Vargas exerceu o poder executivo no Brasil. Acerca desse período e de suas principais características, assinale a alternativa correta.

  1. Revolução Constitucionalista iniciada em São Paulo.
  2. Censura aos meios de comunicação e atividades culturais, a cargo principalmente do DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda).
  3. Tentativa da Aliança Nacional Libertadora (ANL) de promover um levante armado, sendo desarticulada e derrotada pelas forças do governo. O episódio ficou conhecido como Intentona Comunista.
  4. Criação da Petrobrás e o atentado contra Carlos Lacerda.

06. (UECE) Em 1937, Getúlio Vargas deu um golpe dentro de seu próprio governo e estabeleceu um regime que ficou conhecido como “Estado Novo”.

Sobre essa etapa da história do Brasil republicano, é correto afirmar que

  1. o Governo Vargas adotou as formas de Estado e governo criadas pela U.R.S.S., estabelecendo o comunismo como modelo econômico.
  2. instituiu a normalidade democrática, promovendo a ampla participação de todos os setores de pensamento político em seu novo governo.
  3. adotou, como modelo legal, a constituição autoritária da Polônia, marcada pela censura e centralização do poder, típicas de Estados autoritários europeus.
  4. promoveu uma eleição para uma Assembleia Nacional Constituinte que estabeleceria uma Carta Magna plenamente democrática, chamada de Constituição Cidadã.

07. (ACAFE) “No dia seguinte, centenas deles se entregaram, atendendo a um apelo do governo. Um grupo se dispôs, porém, a resistir. O forte voltou a ser bombardeado por mar e por aviões. Dezessete militares, com a adesão ocasional de um civil, decidiram sair pela praia de Copacabana, ao encontro das forças governamentais. Na troca de tiros, morreram dezesseis, ficando feridos os tenentes Siqueira Campos e Eduardo Gomes. Os Dezoito do Forte começavam a criar a legenda do tenentismo. ”

FAUSTO, Boris. História do Brasil. 5ª edição. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1997. Página 308.

O texto evidencia uma revolta do movimento tenentista brasileiro. Acerca desse movimento, assinale a alternativa correta.

  1. A Revolta do Forte de Copacabana foi uma tentativa de impedir a posse de Humberto Castelo Branco após a efetivação do regime militar no Brasil.
  2. Combateram principalmente o governo provisório de Getúlio Vargas e exigiam a criação de uma nova constituição.
  3. As principais revoltas tenentistas ocorreram após a implantação do Estado Novo por Getúlio Vargas, com o apoio de militares de alta patente.
  4. Ocorreu na chamada República Velha ou Oligárquica. Buscavam mudanças no cenário político, administrativo e eleitoral do Brasil.

08. (UECE) Plano Cruzado, Plano Cruzado II, Plano Bresser e Plano Verão foram planos econômicos que adotaram medidas para tentar retirar o Brasil do quadro de inflação alta e que marcaram uma etapa significativa da história republicana brasileira.

Considerando esse período e o contexto histórico, assinale a afirmação verdadeira.

  1. Governos militares pós 1964 tentaram reduzir o crescente ritmo de investimentos estatais em setores da economia brasileira originados nos governos de Juscelino Kubitschek e João Goulart.
  2. Na tentativa de conter o avanço inflacionário sobre os salários, Fernando Henrique Cardoso aplicou, sem sucesso, vários planos econômicos até acertar com o Plano Real.
  3. Os governos Lula utilizaram esses planos econômicos como forma de conter a alta inflacionária resultante das medidas adotadas por Fernando Henrique Cardoso no final de seu segundo governo.
  4. O governo de José Sarney, que herdou uma inflação crescente no fim dos governos militares e, na tentativa de contê-la, lançou mão de planos econômicos variados sem obter sucesso.

09. (ACAFE) Em 2018 a nossa atual Constituição Republicana completou 30 anos. É famosa a foto de Ulysses Guimarães promulgando a constituição em 1988.

Nesse contexto, todas as alternativas estão corretas, exceto a:

  1. Voto facultativo para jovens com idade entre 16 e 18 anos.
  2. Fim da censura aos meios de comunicações.
  3. Criação do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).
  4. O presidente da República na época da promulgação da constituição era José Sarney.

10. (UECE) Candidato eleito pela LEC (Liga Eleitoral Católica), Menezes Pimentel foi Governador do Ceará e depois Interventor Federal no Ceará, durante o Estado Novo de Getúlio Vargas, tendo ficado à frente do governo do estado de 1935 até 1945. Atente ao que se afirma a seguir sobre o governo de Menezes Pimentel:

I. Nesse governo se deu o ataque de forças militares à comunidade do Caldeirão da Santa Cruz do Deserto, localizada no Cariri cearense e liderada pelo Beato José Lourenço, que resultou em muitos mortos.

II. Seu governo e sua interventoria ocorreram em um momento de grande pacificação social, o que possibilitou uma boa relação política com seus opositores e o respeito à liberdade de expressão.

III. Eleito em nome da fé, das tradições familiares e da Pátria, quando se tornou interventor, instituiu a delação, a perseguição política e as prisões arbitrárias de inimigos políticos e de intelectuais como Rachel de Queiroz e Jáder de Carvalho.

IV. Sob o comando de Pimentel, foi garantido o funcionamento de lojas maçônicas, centros espíritas e locais de prática de religiões afrobrasileiras, pois prevalecia o ideal do Estado laico.

Está correto o que se afirma somente em

  1. I e IV.
  2. I e III.
  3. II e III.
  4. II e IV.

11. (Mackenzie) “A Segunda Guerra Mundial foi o divisor de águas nos rumos do Estado Novo: garantiu o protagonismo do projeto de modernização proposto pelo regime, ao mesmo tempo que revelou o esgotamento da sua natureza autoritária.”

(Schwarcz, Lilia M. e Sterling, Heloisa M. Brasil: uma biografia. São Paulo: Cia das Letras, 2015, p. 383)

A partir do trecho dado, analise as afirmações abaixo.

I. O projeto de modernização está relacionado à entrada do Brasil na Segunda Guerra Mundial, pois garantiu empréstimos que resultaram na criação da Cia Vale do rio Doce e na construção de uma usina siderúrgica em Volta Redonda.

II. Associada à luta pela democracia, o fim da guerra revelava a contradição de combater o fascismo na Europa e manter um regime autoritário no país. Essa contradição será fundamental para o questionamento da validez do Estado Novo.

III. A queda do Estado Novo está ligada diretamente a uma pressão diplomática norte-americana e à ação dos ministros Dutra e Góis Monteiro, homens de confiança de Vargas, que se posicionaram pelos Aliados desde o início da guerra.

São corretas as afirmações.

  1. I, apenas.
  2. I e II, apenas.
  3. I, II e III.
  4. II, apenas.
  5. II e III, apenas.

12. (UECE) Leia atentamente o seguinte excerto:

“O rádio cresceu no início dos anos 50, quando houve um aumento da publicidade. As populares radionovelas, por exemplo, tinham como complemento propagandas de produtos de limpeza e toalete. Na televisão, a publicidade não se limitava a vender produtos, e as próprias empresas eram produtoras dos programas que patrocinavam. Houve um aumento da tiragem dos jornais e revistas, e popularizaram-se as fotonovelas, lançadas no início da década. O cinema e o teatro também participaram desse processo, tanto do lado das produções de caráter popular quanto das produções mais sofisticadas.(...) Se o otimismo e a esperança implicaram profundas alterações na vida da população em todo o mundo, permitindo, não a todos, mas a uma parcela – os setores médios dos centros urbanos –, consumir novos e mais produtos, por outro lado, a vontade do novo trazia embutido, em várias áreas da cultura, o desejo de transformar a realidade de um país subdesenvolvido, de retirá-lo do atraso, de construir uma nação realmente independente”.

KORNIS, Mônica Almeida. Sociedade e cultura nos anos 1950. FGV CPDOC – O Governo Juscelino Kubitschek. Disponível em: https://cpdoc.fgv.br/producao/dossies/JK/artigos/Sociedade/ Anos1950.

Partindo do trecho citado, é correto concluir que

  1. no Brasil, os anos da década de 1950 foram marcados pelo otimismo, sobretudo na era JK, e pelo avanço do socialismo de matriz soviética na vida cotidiana dos setores médios urbanos.
  2. o desenvolvimento de toda uma cultura de massa no Brasil dos anos de 1950 se deu afastado da influência do capitalismo dos EUA que, naquele período, disputava a influência econômica, política e ideológica com a URSS.
  3. as alterações ocorridas no período, em toda a sociedade brasileira, levaram a um sentimento de que o Brasil havia saído da condição de subdesenvolvimento e alcançado o nível de nação desenvolvida.
  4. as mudanças ocorridas na vida das classes médias urbanas, na década de 1950, também proporcionaram, a partir de então, uma conscientização na área da cultura, sobre a realidade do Brasil e a necessidade de mudá-la.

13. (UEA) A década de 1970 representa um momento novo da história da Amazônia. A ditadura militar [1964-1985] começou a implantar um projeto de ocupação para a Amazônia, procurando atrair o capital de grandes empresas do Sudeste para os projetos agropecuários na região. [...] A ditadura disseminou a noção de que a Amazônia era um vazio demográfico para justificar suas ações. Se era, o que se deveria fazer? Ocupar, encher o vazio.

(Francisco de Assis Costa. “As múltiplas faces da Amazônia”. Pesquisa Fapesp, março de 2019.)

Economista e professor da Universidade Federal de Belém, Francisco de Assis Costa descreve políticas de desenvolvimento econômico aplicadas na região amazônica.

Essas políticas estavam baseadas

  1. na valorização da diversidade de estruturas produtivas já estabelecidas ao longo da história.
  2. no empenho de preservação das reservas indígenas contra a infiltração de garimpeiros.
  3. na necessidade de defesa militar de uma região petrolífera ambicionada internacionalmente.
  4. na incorporação das reivindicações culturais do conjunto das populações ribeirinhas.
  5. no discurso de deslegitimação das práticas socioeconômicas previamente existentes.

14. (UECE) Sobre o episódio conhecido como A Sedição de Juazeiro, é correto afirmar que

  1. apesar de a motivação política ter-se originado na capital do estado, Fortaleza, os eventos da Sedição de Juazeiro ocorreram apenas na região do Cariri cearense, principalmente nas cidades de Juazeiro do Norte, Crato e Barbalha.
  2. a luta dos Sediciosos contra os Rabelistas ultrapassou os limites do Cariri, os revoltosos marcharam sobre Fortaleza, derrubaram o governo de Franco Rabelo e reestabeleceram os interesses das oligarquias cearenses.
  3. a participação de Pe. Cícero Romão Batista neste episódio foi bastante limitada, pois Floro Bartolomeu, político amigo do padre, apoiava Franco Rabelo e se opôs à participação do líder religioso no conflito contra o governo.
  4. mesmo tendo uma importância simbólica, a Sedição de Juazeiro não influiu na política local, uma vez que a imposição de um governo ligado à Política das Salvações não alteraria o controle do poder no estado do Ceará.

15. (Mackenzie) “Estava em marcha uma onda de protestos estudantis em todo o mundo que trazia agitadas cidades como Berlim, Paris, Berkeley e Tóquio. Através do mundo industrializado os estudantes ganharam as ruas às centenas de milhares. Em Paris, que sempre influenciou muito a elite brasileira, os estudantes se aliaram aos trabalhadores para obter importantes concessões do governo – salários mais altos para os trabalhadores e promessa de reorganização da antiquada estrutura universitária da França. Nos Estados Unidos o movimento de protesto chegou a ameaçar o apoio da população à guerra do Vietnã, tendo os estudantes desempenhado um papel fundamental. Estes fatos alarmaram os linhas-duras brasileiros, temerosos de que os protestos no Brasil se tornassem incontroláveis. ”

(Skidmore, Thomas. Brasil: de Castelo a Tancredo. São Paulo: Paz e Terra, 2000, p. 161)

O trecho acima expõe uma característica do movimento estudantil de diferentes partes do mundo durante o ano de 1968: a tomada de posições políticas diante das diferentes realidades.

Sobre a atuação do movimento estudantil brasileiro no ano de 1968, é correto afirmar que

  1. os estudantes brasileiros permaneceram, em sua maioria, indiferentes ao seu contexto político. O maior interesse no momento eram os Festivais de Música Popular, em que as questões políticas não recebiam a devida atenção. Assim, a opção pela luta armada ficou restrita ao operariado brasileiro.
  2. a maior parte do movimento estudantil brasileiro posicionou-se contrária à Ditadura Militar. São exemplos desse posicionamento a passeata dos Cem Mil após a morte do secundarista Edson Luís, a repressão policial ao XXX Congresso da UNE e o ingresso de muitos estudantes à luta armada.
  3. o Movimento Estudantil atuou ativamente pela abertura política brasileira, integrando e organizando passeatas e movimentos contra a Ditadura Militar. Exemplos marcantes são o apoio à luta pela Anistia e sua participação no Movimento das Diretas Já.
  4. os episódios da Passeata dos Cem Mil no RJ, da Batalha da Rua Maria Antônia em SP e da organização do XXX Congresso da UNE em Ibiúna demonstram que o movimento estudantil, durante todo o ano de 1968, permaneceu alienado das questões políticas brasileiras.
  5. a maioria dos estudantes brasileiros, durante o ano de 1968, ingressou na luta armada contra a Ditadura Militar. Posicionando-se sempre à esquerda, o movimento estudantil dedicou-se exclusivamente às questões de ordem política, priorizando o treinamento guerrilheiro em Cuba e a leitura dos clássicos marxistas.

16. (UECE) Leia atentamente o seguinte excerto: “[...] a luta pela anistia envolveu amplos setores da sociedade e, em 1978, com o apoio da Igreja Católica, da OAB e da ABI foi fundado o CBA (Comitê Brasileiro pela Anistia), no Rio de Janeiro. [...] a campanha tomou fôlego em torno da bandeira da ‘anistia ampla, geral e irrestrita’, passando a ser incluída nas plataformas de lutas de todos os movimentos sociais. [...]”

HABERT, Nadine. A década de 70: apogeu e crise da ditadura militar brasileira. São Paulo: Ática, 1996.

Sobre esse movimento pela anistia, é correto afirmar que

  1. ocorreu no final do governo ditatorial de Getúlio Vargas e exigia o perdão aos inimigos políticos do regime que estavam em prisões no Brasil ou que haviam sido expulsos e viviam no exílio.
  2. se refere ao processo que anistiou os participantes dos movimentos camponeses aprisionados pelo regime de João Goulart por lutarem pela realização de uma reforma agrária no Brasil.
  3. iniciado no governo Geisel, somente com o Gal. Figueiredo uma lei de anistia foi aprovada, esta, inicialmente, era bastante restritiva aos adversários do regime militar e muito benéfica aos militares.
  4. aconteceu logo no início do governo militar, ainda sob a presidência do Marechal Castello Branco, e tinha por objetivo perdoar os militares que se opuseram ao movimento de deposição de João Goulart.

17. (UFT) O terceiro ciclo de repressão imposto pelos militares, que tomaram o poder no Brasil em 1964, ocorreu com a promulgação do Ato Institucional n° 5, o AI-5, o que consolidou o Estado de Segurança Nacional.

É CORRETO afirmar que na luta armada, entendida por parte da oposição ao Regime Militar como o único recurso contra a repressão, os movimentos guerrilheiros inspiravam-se nas:

  1. Revolução dos Cravos e na Independência Americana, bem como nas ideias de Marcelo Caetano e Thomas Jefferson.
  2. Revolução Francesa e na Guerra Civil Americana, bem como nas ideias de Montesquieu e Thomas Jefferson.
  3. Revolução Cubana e na Revolução Chinesa, bem como nas ideias de Che Guevara e Mao Tsé-Tung.
  4. Na Revolução dos Cravos e na Revolução Sandinista, bem como nas ideias de Marcelo Caetano e Daniel Ortega.

18. (UECE) Os “governos dos coronéis” no Ceará ocorreram durante o regime militar instalado após o golpe militar de 1964.

Sobre este período da história cearense, é correto afirmar que

  1. todos os governantes cearenses do período entre 1964 e 1985, Virgílio Távora, Plácido Castelo, César Cals, Adauto Bezerra e Gonzaga Mota eram militares.
  2. eleito após o Acordo dos Coronéis, o governo Gonzaga Mota (1983-1987) rompeu com os coronéis, a partir da adesão do governador aos empresários da FIEC, entre os quais se destacava Tasso Jereissati.
  3. apenas no governo de Lúcio Alcântara (2003- 2006) o governo dos coronéis chegou ao fim, pois este rompeu com o coronel Adauto Bezerra e formou sua própria corrente política.
  4. Não há correlação entre o governo dos coronéis e o militarismo que predominava nacionalmente entre os anos de 1964 e 1985: o título coronel era dado a todo chefe político que era latifundiário.

19. (UFRGS) Leia o trecho abaixo, que faz referência a uma matéria intitulada “Como uma Mulher Deve Ajudar o Marido”, publicada no jornal A Federação, em 1919.

Dorothy Diz escreveu para o jornal A Federação, dando conselhos às donas de casa de como tratar o marido. Tais como de não sobrecarregá-lo com as queixas do dia a dia, alimentá-lo, incentivá-lo no trabalho e estar sempre pronta para atendê-lo e ouvi-lo. Ou seja, não poderia nunca esquecer os seus deveres de rainha do lar e anjo tutelar, e somente assim poderia ser uma musa inspiradora. Mesmo que para isso tenha que se sacrificar e anular-se.

ISMÉRIO, Clarisse. O discurso moralista e as mulheres. Estudos Ibero-Americanos, n. 2, dez. 1995. p. 117-138.

Com a Proclamação da República em 1889, o Rio Grande do Sul passou a ser governado pelo Partido Republicano Rio-grandense (PRR), cujos ideais políticos, sociais e morais eram veiculados pelo jornal A Federação.

Sobre tais ideais, é correto afirmar que

  1. valorizavam a autonomia econômica e profissional das mulheres.
  2. defendiam a participação ativa das mulheres na vida política.
  3. consideravam o trabalho das mulheres superior ao dos homens.
  4. incentivavam o protagonismo das mulheres na sociedade.
  5. privilegiavam a atuação privada e doméstica das mulheres.

20. (UERR) Sobre a história de Roraima, ou mais propriamente história do vale do rio Branco, uma vez que o topônimo Roraima só passou a designar a área do atual estado em 1962, assinale a única alternativa falsa.

  1. A criação do município de Boa Vista, em 1890, representou o fim da influência política das famílias de proprietários e pecuaristas do rio Branco, pois a conjuntura da Primeira República foi de extrema centralização político-administrativa nas mãos do governo federal.
  2. Os povos indígenas, que já habitavam a bacia hidrográfica do rio Branco muitos séculos antes dos primeiros portugueses tentarem colonizar a região, eram, principalmente, pertencentes às famílias linguísticas Arawak e Karib, além de famílias menores, como os Yanomami.
  3. Os primeiros aldeamentos organizados pelas autoridades portuguesas e lideranças indígenas no rio Branco, entre 1775 e 1790, eram de iniciativa laica, diferentemente dos que foram organizados por missionários, em outros momentos históricos.
  4. A Fazenda São Marcos, cujas origens remontam ao século XVIII e ao período colonial, foi um marco da presença do Estado durante o império e de uma entidade governamental de proteção aos povos indígenas durante a primeira República.
  5. Nas décadas de 1970 e 1980, a SUDAM e o INCRA exerceram um papel importante como instrumentos de políticas estratégicas e econômicas da ditadura civil-militar na Amazônia, incluindo Roraima.


.