Home > Banco de Questões > História > História do Brasil > Simulados

Brasil República I

Lista de 20 exercícios de História do Brasil com gabarito sobre o tema Brasil República com questões de Vestibulares.



01. (UERJ) TRANSAMAZÔNICA COMPLETA 45 ANOS

A rodovia federal Transamazônica (BR−230) completou 45 anos em outubro de 2015, mas ainda não é asfaltada na sua totalidade. A rodovia começou a ser implantada ainda em 1970, no governo do general Emílio Garrastazu Médici. Dois anos depois, ela foi inaugurada. O trecho entre Marabá e Altamira é o que está em melhor estado atualmente. Um dos diretores do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) disse que, durante esse período de mais de quatro décadas, muita coisa já foi feita, mas explicou que o país viveu uma mudança de filosofia: “Antigamente, o que era símbolo de desenvolvimento era um trator V8 derrubando uma árvore, uma castanheira; hoje, isso é um crime”, disse.

A mencionada “mudança de filosofia”, entre a década de 1970 e a atualidade, refere-se às seguintes prioridades em cada um desses momentos históricos, respectivamente:

  1. estimular a presença militar – valorizar a proteção estrangeira
  2. solucionar a disparidade inter-regional – expandir a atividade extrativista
  3. garantir o crescimento econômico – promover o equilíbrio socioambiental
  4. controlar o deslocamento populacional – redimensionar a propriedade fundiária

02. (UFMS ) Assinale a alternativa correta sobre o processo de industrialização no Brasil.

  1. A industrialização do Brasil ocorreu imediatamente após o final da Guerra do Paraguai, pois uma das restrições impostas ao Paraguai derrotado era o pagamento da dívida de guerra e a transferência de seu pátio industrial para Uruguai, Argentina e Brasil, vitoriosos no conflito platino do século XIX.
  2. Apesar de pouco explorado pela historiografia brasileira, o processo de industrialização do Brasil ocorreu ainda durante o período colonial no momento em que os holandeses administravam a lavoura açucareira e, consequentemente, transferiram para o Nordeste os insumos para o processamento da cana em açúcar e álcool para posteriormente serem comercializados na Europa.
  3. A borracha foi o principal elemento que impulsionou a industrialização no Brasil, já que a exploração do látex na Amazônia e sua exportação para a indústria automotiva norte-americana fizeram surgir a Zona Franca de Manaus, com destaque na produção industrial ainda no início do século XX.
  4. Os primeiros investimentos consideráveis no processo de industrialização do Brasil ocorreram por conta dos lucros obtidos por meio da lavoura cafeeira, já que a elite cafeicultora nacional promoveu a reaplicação dos recursos obtidos no próprio país.
  5. Foram a mineração e a exploração de ouro e de diamante que chamaram a atenção da Inglaterra e promoveram o investimento estrangeiro da indústria de bens duráveis no Brasil, ainda no final do século XVIII, mas que pela escassez do ouro (chamado ouro de aluvião) teve duração efêmera e pausou este processo, sendo ele retomado somente no século XX.

03. (UFT) Considere os fragmentos publicados no jornal Folha do Norte, em Porto Nacional, antigo Norte de Goiás, entre os anos de 1891 e 1892:

“Aqui não há estradas, apenas trechos (...), quando um habitante dos nossos sertões viaja pelo estado (...) lastima-se da sorte” (06/05/1891).

“Falta absoluta de um meio fácil e seguro para transportar gêneros a outros portos” (01/07/1891).

“Povo do Norte, olha a quem serve o teu dinheiro, trabalhe para viver nobremente na tua pobreza (...) o vampiro que suga o teu sangue, repele-o para longe de ti” (15/06/1892).

De acordo com os fragmentos do referido periódico, é CORRETO afirmar que as manifestações expressaram

  1. as reivindicações em favor da integração política, apoio às decisões do governo, além da contrariedade aos impostos pagos pelo Norte de Goiás.
  2. as dificuldades no transporte das mercadorias e o alerta quanto aos impostos pagos pelos habitantes da região Norte de Goiás.
  3. os interesses pelo domínio das atividades de navegação e rejeição às práticas de criação de gado na região Norte de Goiás.
  4. as opiniões contrárias ao transporte terrestre de mercadorias e apoio ao sistema de navegação dos rios no Norte de Goiás.

04. (UFPR) Em 5 de outubro de 1988 foi promulgada a Constituição que se encontra em vigência no Brasil. A respeito da história da construção e da aplicação dessa Constituição, considere as seguintes afirmativas:

1. Essa Constituição ampliou os direitos civis, políticos e sociais, tais como a previdência social, a proteção à maternidade e à infância e a garantia ao acesso universal à educação e à saúde.

2. Após 30 anos da promulgação dessa constituição, comemora-se o cumprimento do item III do artigo 3º da Constituição: “erradicar a pobreza e a marginalização e reduzir as desigualdades sociais e regionais”.

3. Essa Constituição foi elaborada por uma Assembleia Nacional Constituinte eleita por voto indireto em colégio eleitoral, por conta da rejeição da emenda das “Diretas Já” pelo Congresso Nacional.

4. Essa Constituição foi elaborada com a finalidade de romper com o período da ditadura civil-militar (1964-1985) e atender ao processo de redemocratização.

Assinale a alternativa correta.

  1. Somente a afirmativa 1 é verdadeira.
  2. Somente as afirmativas 1 e 4 são verdadeiras.
  3. Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.
  4. Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras.
  5. As afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras.

05. (CESGRANRIO) As legislações de regulamentação do trabalho apareceram no Brasil ainda durante a Primeira República, na década de 1920, conforme aponta a historiadora Ângela de Castro Gomes.

É nesse contexto, que aconselhava o abandono dos princípios liberais e o início da intervenção do Estado em assuntos trabalhistas, que as primeiras leis sobre o assunto são votadas no Brasil. Entre elas estão: uma lei de acidentes de trabalho, de 1919; a formação de Caixas de Aposentadorias e Pensões (CAPs), em 1923; a criação de um Conselho Nacional do Trabalho, também em 1923; uma lei de férias, de 1925; e um Código de Menores, de 1926.

GOMES, A. C. Cidadania e direitos do trabalho. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002. p. 19

Os itens descritos pela autora resultam diretamente de

  1. princípios da ideologia trabalhista
  2. reivindicações do movimento sindical
  3. proposições do Ministério do Trabalho
  4. ideias oriundas do nazifascismo europeu
  5. recomendações dos empresários da indústria

06. (ACAFE) “No dia seguinte, centenas deles se entregaram, atendendo a um apelo do governo. Um grupo se dispôs, porém, a resistir. O forte voltou a ser bombardeado por mar e por aviões. Dezessete militares, com a adesão ocasional de um civil, decidiram sair pela praia de Copacabana, ao encontro das forças governamentais. Na troca de tiros, morreram dezesseis, ficando feridos os tenentes Siqueira Campos e Eduardo Gomes. Os Dezoito do Forte começavam a criar a legenda do tenentismo. ”

FAUSTO, Boris. História do Brasil. 5ª edição. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1997. Página 308.

O texto evidencia uma revolta do movimento tenentista brasileiro. Acerca desse movimento, assinale a alternativa correta.

  1. A Revolta do Forte de Copacabana foi uma tentativa de impedir a posse de Humberto Castelo Branco após a efetivação do regime militar no Brasil.
  2. Combateram principalmente o governo provisório de Getúlio Vargas e exigiam a criação de uma nova constituição.
  3. As principais revoltas tenentistas ocorreram após a implantação do Estado Novo por Getúlio Vargas, com o apoio de militares de alta patente.
  4. Ocorreu na chamada República Velha ou Oligárquica. Buscavam mudanças no cenário político, administrativo e eleitoral do Brasil.

07. (ACAFE) A revolta de 1932, ocorrida em São Paulo durante a vigência do governo provisório de Getúlio Vargas, tentava recuperar a hegemonia política que os cafeicultores paulistas perderam com a revolução de 1930.

No contexto da revolta constitucionalista, todas as alternativas abaixo estão corretas, exceto a alternativa:

  1. Derrotados militarmente, os paulistas conseguiram, no entanto, um objetivo político: foi convocada uma assembleia constituinte e uma nova constituição foi promulgada em 1934.
  2. A Aliança Nacional Libertadora (ANL), que tinha Júlio Prestes como líder, apoiou o movimento paulista que contava também com a adesão dos estados do Rio Grande do Sul e da Paraíba.
  3. A sigla M.M.D.C., usada pelos paulistas em sua propaganda de guerra, seriam as iniciais do nome de quatro estudantes mortos em um enfrentamento com a polícia.
  4. O governo paulista realizou a campanha “ouro para o bem de São Paulo”, convidando a população a realizar contribuições em favor do exército paulista.

08. (UFMS) Sobre o período da República brasileira, que se inicia em 1889 e segue até o presente, é correto afirmar que:

  1. marcado por conflitos internos, o período republicano pode ser lembrado por diversos acontecimentos como: governos militares, governos populistas, eleições entre detentores de terras, promulgação de constituições que serviram a determinados governos, luta pelo direito ao voto e impeachment, por exemplo.
  2. foi marcado por uma iminente estagnação econômica e política, resultado de um longo processo de construção da nacionalidade brasileira e da democracia, tendo como maior expoente a emancipação política dos militares que dirigiram o país ininterruptamente até 1989.
  3. foi marcado por um intenso exercício da democracia, sendo que em nenhuma oportunidade o processo de escolha do presidente da República foi contestado ou conduzido que não fosse por vias diretas e democráticas.
  4. a consolidação da República brasileira ocorreu após intensos conflitos nos quais os militares (grupo político-social que ascendeu com o final vitorioso do Brasil sobre o Paraguai na guerra entre 1864-1870) contestaram e depuseram o imperador Pedro II e convocaram eleições diretas para ocupar o cargo de presidente da República.
  5. a deposição do imperador Dom Pedro II ocorreu com o apoio dos latifundiários cafeeiros paulistas e mineiros, que após a queda do monarca convocaram eleições diretas e iniciaram o período chamado de “política do café com leite”.

09. (ACAFE) O PLANO COHEN denunciava uma suposta insurreição comunista no Brasil. Seu conteúdo descrevia que os comunistas iriam tomar o poder e promover a instalação de um governo socialista. Propriedades seriam confiscadas, empresas passariam para a tutela do Estado, adversários políticos seriam eliminados.

Em relação ao Plano Cohen, assinale a alternativa correta.

  1. Serviu para desencadear uma grande perseguição aos movimentos de esquerda que atuavam durante o governo militar de Ernesto Geisel.
  2. Foi o pretexto utilizado pelos militares para destituir João Goulart da presidência, e iniciar o período dos governos militares a partir de 1964.
  3. Serviu como justificativa para Getúlio Vargas suspender as eleições e instituir o Estado Novo, em 1937.
  4. Foi decisivo na vitória de Jânio Quadros nas eleições presidenciais pois Jânio afirmava que defenderia o país dos comunistas e iria defender a família brasileira e a propriedade privada.

10. (UECE) Há 50 anos, em 13 de dezembro de 1968, o regime militar, então sob governo do general Costa e Silva, baixou o Ato Institucional nº 5.

O AI-5, como ficou conhecido, vigorou por 10 anos, até dezembro de 1978, sendo a expressão mais clara da ditadura militar brasileira, e resultou

  1. na cassação de deputados, prefeitos e vereadores de oposição ao governo e na decretação de recesso do Congresso Federal, como demonstração de intolerância dos militares em um momento de grande polarização ideológica.
  2. na intervenção no Congresso Federal, contudo ficaram preservadas a autonomia dos estados e municípios, o direito à livre expressão e a plena garantia do direito ao habeas-corpus.
  3. no aumento da popularidade do regime militar e na ampliação das garantias constitucionais e dos direitos individuais e sociais, que não foram alterados em nenhum aspecto com a publicação do AI-5.
  4. na criação de um sistema político único, baseado no bipartidarismo, em que havia apenas o partido do governo, a Aliança Renovadora Nacional ou ARENA, e o Movimento Democrático Brasileiro ou MDB, que era a oposição permitida.

11. (UFPR) O golpe civil-militar de 1964 no Brasil provocou uma ruptura violenta no sistema democrático vigente desde 1946. O país passou a ser governado por generais escolhidos pelo Congresso Nacional em eleições indiretas e sem a participação popular. Uma das formas jurídicas mais frequentes empregadas pelo regime para a garantia da governabilidade deu-se por meio da decretação dos “Atos Institucionais”.

A respeito desse processo histórico, que durou 21 anos (1964-1985), assinale a alternativa INCORRETA.

  1. A ditadura civil-militar extinguiu os partidos políticos e cancelou seus respectivos registros através do Ato Institucional nº 2, de 1965.
  2. A ditadura civil-militar realizou escassos investimentos tanto em obras de infraestrutura rodoviária quanto em sistemas de comunicação.
  3. As graves violações de direitos humanos, sobretudo a aplicação de tortura, as detenções ilegais e os desaparecimentos de opositores foram práticas sistemáticas durante grande parte desse período histórico.
  4. Pelo Ato Institucional nº 5, de 1968, o regime militar suspendeu, entre outras, as garantias constitucionais de vitaliciedade, inamovibilidade e estabilidade, bem como a de exercício em funções por prazo certo.
  5. A Lei nº 6.683, de 1979, concedeu anistia política a todos aqueles que cometeram crimes políticos ou conexos com estes, no período compreendido entre 1961 e 1979.

12. (ACAFE) O período conhecido como Estado Novo (1937-1945) foi uma das fases em que Getúlio Vargas exerceu o poder executivo no Brasil. Acerca desse período e de suas principais características, assinale a alternativa correta.

  1. Censura aos meios de comunicação e atividades culturais, a cargo principalmente do DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda).
  2. Revolução Constitucionalista iniciada em São Paulo.
  3. Tentativa da Aliança Nacional Libertadora (ANL) de promover um levante armado, sendo desarticulada e derrotada pelas forças do governo. O episódio ficou conhecido como Intentona Comunista.
  4. Criação da Petrobrás e o atentado contra Carlos Lacerda.

13. (UERR) A década de 60 foi marcada por discussões sobre a necessidade de reforma agrária no Brasil, principalmente nas regiões Norte e Nordeste que sofriam mais com a concentração fundiária, surgindo a criação da organização das Ligas Camponesas e muitos outros conflitos. Assim, em março de 1963, foi aprovado um documento que visava regulamentar as relações de trabalho no campo, que até então estavam à margem da legislação trabalhista.

Esse documento ficou conhecido como:

  1. Estatuto do Trabalhador Rural.
  2. Estatuto das Terras.
  3. Estatuto da Criança e Adolescente.
  4. Lei das Terras.
  5. Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra.

14. (UECE) Relacione, corretamente, os movimentos sociais da Primeira República com suas respectivas descrições, numerando os parênteses abaixo de acordo com a seguinte indicação

1. Cangaço

2. Canudos

3. Contestado

4. Revolta da Chibata:

( ) Ocorrido no sertão da Bahia, sob liderança de um beato cearense, a comunidade por ele organizada foi destruída após ser atacada pela quarta expedição militar que contava com cerca de 7 mil soldados.

( ) Iniciado no século XIX, esse movimento que durou até a década de 1940 era formado por homens armados que agiam principalmente no nordeste brasileiro; alguns grupos atuavam sob mando dos poderosos e outros eram independentes.

( ) Rebelião dos marinheiros, em sua maioria negros e mestiços, contra os castigos corporais a que eram submetidos pelos oficiais, também reivindicavam melhores salários e folgas semanais.

( ) Movimento liderado por beatos, ocorrido na região Sul do Brasil, e que teve como pano de fundo a disputa por território entre dois estados, o interesse de grandes companhias e o fanatismo religioso.

A sequência correta, de cima para baixo, é:

  1. 3, 1, 2, 4.
  2. 1, 3, 4, 2.
  3. 2, 1, 4, 3.
  4. 4, 3, 1, 2.

15. (UEMA)

O texto a seguir mostra realidades vividas e sofridas por crianças durante o período da Ditadura Militar no Brasil (1964-1985), revelando um lado da história, às vezes, pouco comentado.

Todos(as) que sobrevivemos à ditadura militar de 1964/1985, militantes e descendentes, convivemos até hoje com os traumas adquiridos naquela época, independentemente de terem sofrido torturas físicas. Foram tantas as pessoas conhecidas atingidas, presas, torturadas, exiladas, assassinadas e desaparecidas, que a vida continuou, mas marcada pela ditadura militar. E a vida, naqueles longos 21 anos, foi uma tensão permanente. Viver sob terror de Estado, por tanto tempo, é algo realmente difícil de suportar e de descrever. Depois dos anos de chumbo do governo Médici, Ernesto Geisel assumiu a presidência em 197/4 e trouxe uma esperança de retorno à democracia com a abertura política lenta e gradual'.

https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/As-filhas-e-os-filhos-das-vitimas-da-ditadura-militar-no-Brasil/4/30591

Os textos anteriores retratam uma face do Regime Autoritário instaurado no período da Ditadura Militar no Brasil, mas que foi superado, após 21 anos, por uma conjunção de fatores que reunidos desencadearam o processo de

  1. burocratização, com o estabelecimento de novas regras parlamentares e a definição de procedimentos para a execução das atividades na administração pública do Estado.
  2. redemocratização, com a restauração gradual da democracia e do Estado de direito, representadapela eleição, ainda que indireta, de um Presidente da República e pela promulgação da Constituição Federal de 1988.
  3. reconstituição do poder estatal nas mãos das minorias étnicas, que foram massacradas anteriormente e passaram a ter seus direitos reconhecidos e assegurados nos códigos jurídicos.
  4. liberalização de partidos políticos, que garantiram a igualdade na participação direta de todos os cidadãos, no que diz respeito aos encaminhamentos econômicos do país.
  5. redistribuição da renda, por meio de políticas públicas voltadas para a redução das desigualdades sociais e econômicas, centrada no bem-estar da população abastada.

16. (UECE) “O general Emílio Garrastazu Médici deu poucas declarações durante seu governo, mas, todas as vezes em que o fez, disse coisas memoráveis. Em 22 de março de 1973, por exemplo, comentou: "sintome feliz, todas as noites, quando ligo a televisão para assistir ao jornal. Enquanto as notícias dão conta de greves, agitações, atentados e conflitos em várias partes do mundo, o Brasil marcha em paz, rumo ao desenvolvimento. É como se eu tomasse um tranquilizante após um dia de trabalho.”

BUENO, Eduardo. Brasil: uma história. 2 ed. rev. São Paulo: Ática, 2003, p.393.

Considerando o comentário do General Emílio Garrastazu Médici sobre sua aparente tranquilidade em relação ao Brasil na época em questão, é correto afirmar que

  1. a felicidade que o Gal. Médici sentia era baseada em uma perspectiva real da sociedade brasileira, já que os órgãos de imprensa eram totalmente livres para noticiar o que quer que ocorresse no Brasil naquele tempo.
  2. por não existir nenhum tipo de censura ou restrição à atuação do jornalismo naquele período, que foi de 1º de abril de 1964 até 15 de março de 1985, o Brasil viveu um tempo de plena democracia, liberdade e paz social.
  3. a sensação de que o Brasil era uma ilha de tranquilidade, em um mundo de agitações e conflitos, devia-se à censura aos veículos de comunicação estabelecida pela Lei de Imprensa, em 1967, pelo AI-5, em 1968, e pela nova Lei de Segurança Nacional, em 1969.
  4. na época, enquanto as produções artísticas tais como músicas, peças de teatro e até mesmo novelas de TV eram submetidas à censura, a atuação da imprensa era poupada por ser atividade protegida por lei.

17. (UEA) O Barão do Rio Branco estava atento à opinião pública, que clamava pela defesa dos brasileiros do Acre. Se o território era tradicionalmente reconhecido como boliviano, a população que para lá se deslocara era majoritariamente brasileira. O barão conseguiu neutralizar a possibilidade de apoio estrangeiro às pretensões bolivianas ao indenizar os acionistas da empresa anglo-americana Bolivian Syndicate. Ele afastou também o Peru, reservando seus direitos para uma negociação posterior, e concentrou-se na negociação com a Bolívia.

(Luís Cláudio Villafañe Gomes Santos. O evangelho do Barão, 2012. Adaptado.)

O autor refere-se às negociações diplomáticas que deram origem ao Tratado de Petrópolis de 1903.

A incorporação do Acre ao território brasileiro envolveu

  1. interesses de seringueiros, investimentos internacionais e disputas territoriais entre países sul-americanos.
  2. guerras declaradas entre Estados, reações à influência brasileira no continente e apoio internacional à América espanhola.
  3. disputas entre partidos da república brasileira, endividamento do país com empresas nacionais e exploração de minérios.
  4. questões de limites territoriais herdadas do período colonial, arbitragem internacional e extração de drogas do sertão.
  5. projetos de preservação ambiental, catequização de sociedades tribais e combate à escravidão ameríndia.

18. (UEMA) A canção O Mestre Sala dos Mares, lançada em 1974, canta um episódio da História do Brasil no início do século XX, a Revolta da Chibata.

Há muito tempo nas águas da Guanabara

O dragão do mar reapareceu

Na figura de um bravo feiticeiro

À quem a história não esqueceu.

Conhecido como o navegante negro

Tinha a dignidade de um mestre-sala.

[...]

Glória a todas as lutas inglórias

Que através da nossa história não esquecemos jamais.

Salve o navegante negro

Que tem por monumento as pedras pisadas do cais.

Fonte: Aldir Blanc e João Bosco. O Mestre Sala dos Mares, 1974.

A Revolta da Chibata representou a insatisfação popular durante o período da chamada República Velha.

Esse movimento, ocorrido em 1910, tinha por propósito

  1. cessar os açgoites aos marinheiros e, principalmente, garantir terras produtivas às populações pobres do interior do país.
  2. acabar com os maus-tratos, especialmente, os castigos corporais, e melhorar os soldos dos marinheiros.
  3. pararcomorecrutamento voluntário de marujose, especialmente, garantira igualdade socialno comando da marinha.
  4. diminuir a desigualdade social na marinha por meio da equivalência dos soldos entre marujos e oficiais.
  5. eliminar a escravidão de marujos na marinha e destituir os oficiais fieis à monarquia.

19. (UFPR) Atualmente, no Brasil, as eleições para os representantes do povo nos poderes legislativo e executivo são decididas pelo voto obrigatório, direto, secreto e universal. Sobre as eleições e os direitos políticos em nosso território, desde o período colonial até o século XX, considere as seguintes afirmativas:

1. No período do Império (1822-1889), com a Constituição de 1824, para escolha de representantes políticos legislativos, os homens de todos os grupos sociais podiam votar.

2. No início da República (1891), foi instituído o voto a descoberto, que podia ser conhecido ou declarado, e logo foi apelidado de “voto de cabresto”.

3. Após mobilização do movimento sufragista feminino no início do século XX, as mulheres receberam o direito de votar a partir de 1932.

4. Com o Estado Novo em 1937, as eleições diretas para presidente foram mantidas, por meio de voto censitário.

Assinale a alternativa correta.

  1. Somente a afirmativa 3 é verdadeira.
  2. Somente as afirmativas 1 e 4 são verdadeiras.
  3. Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.
  4. Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras.
  5. As afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras.

20. (UERR) Na Primeira República, o Brasil conseguiu negociar uma série de litígios territoriais com países fronteiriços, como a Questão de Palmas (com a Argentina), a questão do Amapá (com a França), a do Pirara (com a Inglaterra), a do Acre (com a Bolívia) e os limites com o Peru e o Uruguai. A diplomacia brasileira revelou grande habilidade, recorrendo a arbitragens internacionais em alguns casos e a negociações diretas em outros, destacando-se personagens como Joaquim Nabuco e o Barão do Rio Branco.

Sobre as questões de limites, analise as seguintes afirmativas:

I. A aquisição do Acre envolveu ações armadas, o pagamento de uma indenização em dinheiro à Bolívia e a construção de uma ferrovia para auxiliar o escoamento das exportações bolivianas pela bacia Amazônica.

II. A arbitragem da Questão do Pirara foi confiada ao rei da Itália, que dividiu a região disputada entre o Brasil e a Inglaterra.

III.A borracha era o recurso econômico mais cobiçado na questão do Acre, enquanto na região do Pirara (entre o atual nordeste de Roraima e o leste da Guiana) a atividade econômica predominante era a pecuária.

IV. O litígio entre Brasil e Inglaterra remontava ao século XIX, quando a expedição britânica dos irmãos Schomburgk na Guiana denunciou os maustratos aos povos indígenas na região fronteiriça por parte dos fazendeiros brasileiros.

São verdadeiras apenas as afirmativas:

  1. II e IV.
  2. I e II.
  3. I, II, III e IV.
  4. III.
  5. I, II e III.


.