Home > Banco de Questões > História > Brasil República

República da Espada II (1889 a 1894)

Lista de 15 exercícios de História do Brasil com gabarito sobre o tema República da Espada (1889 a 1894) com questões de Vestibulares.

Confira as videoaulas, teoria e questões sobre: Brasil República.





01. (Mackenzie)

Rui Barbosa, quando assumiu a função de ministro da Fazenda durante o governo provisório do Marechal Deodoro da Fonseca (1889-1891), pretendeu garantir a independência econômica do Brasil frente ao capitalismo europeu. Para ele, a República somente se consolidaria ... sobre alicerces seguros quando suas funções se firmarem na democracia do trabalho industrial. Sua política financeira, contudo, não foi bem sucedida, como mostra a charge dada, devido à

  1. emissão de papel-moeda em larga escala para incentivar o crédito para investidores do setor industrial, o que gerou uma política inflacionária, visto que o aumento do meio circulante não foi acompanhado pela elevação da produção interna.
  2. restrição de crédito para financiamento de novas empresas, além de cortes no gasto público e aumento dos impostos, o que gerou diversas manifestações, principalmente no meio do operariado nacional, prejudicado pelo aumento no custo de vida.
  3. adoção de tarifas alfandegárias protecionistas e estímulo às indústrias nacionais visando a aumentar a produção nacional, porém congelou os salários dos trabalhadores e aumentou os gastos na construção de obras públicas.
  4. realização de uma política financeira anti-inflacionária que buscou equilibrar nossa economia frente aos prejuízos herdados do período monárquico, graças aos vultosos empréstimos externos, realizados para sanar o déficit orçamentário.
  5. especulação financeira graças à facilidade de créditos concedidos pelo governo, que ao invés de contribuir para a instalação de novas indústrias no país, foram utilizados para saldar as dívidas dos cafeicultores perante os banqueiros estrangeiros.

02. (CN) Leia o texto a seguir.

A administração da fazenda publica com a mais severa economia e a maior fiscalização no emprego da renda do Estado será uma das minhas preocupações. Povos novos e onerados de dividas nunca foram povos felizes, e nada aumenta mais as dividas dos estados do que as despesas sem proporção com os recursos econômicos da nação, com as forças vivas do trabalho, das industrias e do comércio, o que produz o desequilíbrio dos orçamentos, o mal estar social, a miséria.

Espero que, fiscalizada e economizada a fazenda publica, mantida a ordem no País, a paz com as nações estrangeiras sem quebra da nossa honra e dos nossos direitos, animado o trabalho agrícola e industrial e reorganizado o regime bancário, os abundantes recursos do nosso solo vaporizarão progressivamente o nosso meio circulante, depreciado para as permutas internacionais, e fortificarão o nosso credito no interior e no exterior.

Trecho do discurso de posse de Floriano Peixoto Fonte: http://www2.senado. leg.br/bdsf/item/id/91988

Em um trecho de seu discurso de posse, apresentado acima, Floriano Peixoto demonstrou grande preocupação com a economia brasileira que vivia a chamada "Crise do Encilhamento".

É correto afirmar que entre as características da crise estavam:

  1. o decréscimo das reservas cambiais e a escassez de papel moeda no país.
  2. a queda do preço do minério de ferro no mercado internacional e a baixa na movimentação financeira da bolsa de valores.
  3. as falências de indústrias e a inflação que elevou o custo de vida.
  4. a liberação das barreiras fiscais para a importação de produtos ingleses, levando à falência indústrias e grupos comerciais.
  5. o excesso de gastos públicos com políticas assistencialistas e o endividamento com credores no exterior.

03. (EsPCEx) Durante o Governo Provisório de Deodoro da Fonseca, o então ministro da Fazenda, Rui Barbosa, colocou em prática uma reforma financeira. Esta reforma

  1. tinha por objetivo controlar a onda inflacionária e reduzir o processo especulativo na Bolsa de Valores.
  2. resultou na amortização da dívida externa, bem como na suspensão do pagamento de seus juros por três anos.
  3. consistiu na elevação dos juros e da taxa cambial, levando ao crescimento da receita pública e diminuição do custo de vida.
  4. tinha por finalidade favorecer a expansão industrial, por meio da ampliação de créditos ao setor.
  5. visava fiscalizar a venda de ações, com a finalidade de impedir a propagação de empresas fantasmas.

04. (ESPM)

A charge se refere ao manifesto político assinado por 13 generais (nove do exército e quatro da armada) durante o governo do marechal Floriano Peixoto.

Assinale a alternativa que traga, respectivamente, o objetivo do manifesto e o resultado de tal iniciativa:

  1. a convocação de novas eleições para a presidência – todos os signatários do manifesto foram exonerados;
  2. a convocação de novas eleições para a presidência – os signatários do manifesto foram promovidos;
  3. a convocação de uma Assembleia Constituinte – a transferência de todos os signatários para regiões bem distantes;
  4. a convocação de uma Assembleia Constituinte – a ordem de prisão de todos os signatários do manifesto;
  5. a exigência da instituição do Parlamentarismo – a execução de todos os signatários do manifesto.

05. (Unaerp) Logo após a queda da monarquia no Brasil, o marechal Deodoro da Fonseca presidiu um Governo Provisório entre 1889 e 1891. Sobre esse governo, considere as afirmativas e assinale a opção correta.

1. Na esfera econômica, Deodoro implementou uma política de protecionismo alfandegário, de empréstimos às indústrias e reduziu o preço da carne e do peixe para estimular seu consumo e angariar imenso apoio popular.

2. Mesmo tendo Deodoro conquistado a aprovação de muitos setores da sociedade, sua política centralizadora fomentou uma polêmica sobre a legitimidade de seu governo, que acabou resultando em rebeliões e protestos até sua eleição indireta pelo Congresso Nacional em 1891.

3. Entre suas primeiras medidas à frente do Governo Provisório, Deodoro extinguiu o Conselho de Estado, nomeou interventores estatais, expulsou a família real do Brasil, promoveu a laicização do Estado e naturalizou todos os estrangeiros que viviam no país.

4. Nesse período, foi ainda promulgada a segunda Constituição brasileira, em 1891. De inspiração norte-americana, definia o país como uma República presidencialista onde teriam direito de voto apenas os homens alfabetizados.

  1. Apenas 1 e 2 estão corretas.
  2. Apenas 2 e 3 estão corretas.
  3. Apenas 3 e 4 estão corretas.
  4. Apenas 1 e 3 estão corretas.
  5. Apenas 2 e 4 estão corretas.

06. (UEFS) Empossado presidente em novembro de 1891, o Marechal Floriano Peixoto não conseguiu acalmar as bússolas da política. Interveio em praticamente todos os estados, nomeando novos governadores, dissolvendo assembleias e demitindo funcionários públicos considerados deodoristas. [...]

Àquela altura, acirravam-se os debates sobre o que era a “ditadura florianista”. Os opositores do governo criticavam a suspensão da liberdade de imprensa, as prisões arbitrárias, o estado de sítio, os habeas-corpus negados pelos juízes. Floriano era um déspota que se afastava de qualquer aproximação com a legalidade do exercício do poder – atribuição da qual, para políticos, como Ruy Barbosa, a república não deveria prescindir. [...]

Por outro lado, crescia o apoio a Floriano por parte significativa da população movida por sentimentos nacionalistas e pelo medo de uma restauração da monarquia. Aos olhos dos partidários do marechal, a república vivia em constante perigo e o presidente era cultuado por saber cumprir sua missão salvacionista, de verdadeiro fundador da República do Brasil.

(SANT´ANNA, 2014, p.19-20).

A prática política da ditadura do Estado Novo se distingue das ditaduras de Floriano Peixoto e da ditadura militar de 1964

  1. por compartilhar o poder central entre civis e militares.
  2. por adotar práticas anarco-sindicalistas como base de sua política trabalhista.
  3. pelo culto à personalidade do ditador, alimentado por medidas populistas.
  4. por privilegiar as bases rurais da economia nacional, em detrimento das bases urbano-industriais.
  5. pelo isolacionismo em relação aos problemas internacionais que aproximavam o mundo da Segunda Guerra Mundial.

07. (UNIFESO) “Embora as sementes republicanas começassem a ser plantadas desde muito antes, este momento político parece iniciar por vias transversas. No dizer de um intérprete do período, a República nasce como uma verdadeira ‘comédia de absurdos’. Até poucos dias antes da proclamação, as ideias republicanas não pareciam ainda estar nas ruas. É o exército, e não o Partido Republicano, que se coloca à frente do movimento. Seu líder, o Marechal Deodoro da Fonseca, não apenas é grande amigo do Imperador, como um monarquista convicto. O mesmo ocorria com o futuro Ministro da Fazenda do Governo Provisório, Rui Barbosa, que não chegava a ser um financista.”

(VIEIRA, Sofia Lerche & FARIAS, Isabel Maria Sabino de. Política Educacional no

Brasil – uma introdução. Brasília: Liber Livro Editora, 3° ed. 2011, p. 83)

Com base no fragmento acima, assinale a afirmativa correta.

  1. Os líderes republicanos compunham um grupo político – ideológico coeso a ponto de construir uma ordem republicana livre de qualquer herança do regime anterior.
  2. A República promove uma ruptura radical com a ordem social e econômica vigente durante o Império.
  3. A República foi consolidada graças a ampla mobilização popular que assegurou a permanência no poder do Marechal Deodoro da Fonseca.
  4. A República nasce sob o signo do improviso e de articulações políticas de conveniência.
  5. O caráter de improviso da implantação da República foi o resultado de um partido republicano criado durante a vigência do Regime Imperial.

08. (UEFS) Empossado presidente em novembro de 1891, o Marechal Floriano Peixoto não conseguiu acalmar as bússolas da política. Interveio em praticamente todos os estados, nomeando novos governadores, dissolvendo assembleias e demitindo funcionários públicos considerados deodoristas. [...]

Àquela altura, acirravam-se os debates sobre o que era a “ditadura florianista”. Os opositores do governo criticavam a suspensão da liberdade de imprensa, as prisões arbitrárias, o estado de sítio, os habeas-corpus negados pelos juízes. Floriano era um déspota que se afastava de qualquer aproximação com a legalidade do exercício do poder – atribuição da qual, para políticos, como Ruy Barbosa, a república não deveria prescindir. [...]

Por outro lado, crescia o apoio a Floriano por parte significativa da população movida por sentimentos nacionalistas e pelo medo de uma restauração da monarquia. Aos olhos dos partidários do marechal, a república vivia em constante perigo e o presidente era cultuado por saber cumprir sua missão salvacionista, de verdadeiro fundador da República do Brasil.

(SANT´ANNA, 2014, p.19-20).

A alternativa que indica um dos elementos que distingue a queda da ditadura de 1964 da ditadura de Floriano Peixoto e da ditadura do Estado Novo é a

  1. A presença dos movimentos urbanos de pressão popular.
  2. A retirada do apoio militar, especialmente o do Exército.
  3. A conjuntura política latino-americana de vitória das democracias.
  4. A influência da Guerra Fria no enfraquecimento dos Estados Unidos.
  5. O levante de movimentos rurais, dentre os quais as Ligas Camponesas.

09. (UNITINS) A primeira Constituição Republicana do Brasil foi promulgada em 1891 por Marechal Deodoro da Fonseca. No que se refere a essa Constituição, é correto afirmar que

  1. as eleições para presidente da República passaram a ser indiretas.
  2. os membros do Congresso Nacional – Câmara dos Deputados e Senado – seriam eleitos por voto direto, inclusive com os votos dos analfabetos
  3. o país tornou-se uma república federativa: Estados Unidos do Brasil.
  4. o registro de nascimento, o registro de casamento civil e o atestado de óbito permaneceram sob responsabilidade da Igreja.
  5. foi reconhecida a igualdade de todos perante a lei, exceto a propriedade privada.

10. (UPE) Os anos iniciais da República no Brasil foram marcados por revoltas contra a nova ordem política. Sobre esse tumultuado período da história nacional, analise as seguintes afirmações:

I. A reação inicial ao regime republicano partiu do exército, pois uma parte ainda era fiel ao imperador D. Pedro II.

II. As reações ao novo regime se limitaram ao espaço rural, foco da oligarquia descontente com a República.

III. A Revolta de Canudos foi um dos capítulos mais sangrentos da história da jovem república brasileira.

IV. Floriano Peixoto teve de enfrentar a chamada Revolta da Armada.

V. A Revolta da Vacina marcou o Rio de Janeiro da Belle Époque.

Estão CORRETAS

  1. I, II e III.
  2. II, III e IV.
  3. I, II e V.
  4. I, III e IV.
  5. III, IV e V.

11. (UNITAU) Sobre o processo de renúncia de Deodoro da Fonseca, apenas alguns meses após sua eleição como presidente da República, é CORRETO afirmar que

  1. em 3 de novembro de 1891, a luta chegou ao auge. Sem considerar a proibição constitucional, Deodoro fechou o Congresso Nacional e decretou o estado de sítio.
  2. Deodoro buscou apoio dos governos dos estados para neutralizar as oposições dentro do exército e para fortalecer os poderes do executivo.
  3. mesmo com o apoio do Estado de São Paulo e do Partido Republicano Paulista, Deodoro não obteve apoio dos demais estados e partidos, o que inviabilizou seu governo.
  4. o golpe de Estado tentado por Deodoro teve apoio de grande parte da sociedade civil e que teve êxito até a eclosão de uma rebelião do exército do Rio de Janeiro.
  5. houve o conflito com seu vice, Floriano Peixoto, anteriormente seu aliado, no período da eleição, o qual tinha o apoio de parte dos militares para dar o golpe em Deodoro.

12. (UFRGS) Observe a figura abaixo.

Em 1891, ocorreu uma fortíssima crise econômica no Brasil, decorrente da política de Encilhamento do Governo Provisório da República, um plano econômico que tinha por objetivo aumentar a oferta de moeda em circulação, expandir o crédito e promover o desenvolvimento nacional.

Entre as consequências dessa crise, está

  1. o aumento da especulação financeira, a desvalorização da moeda e o crescimento do desemprego.
  2. um enorme fluxo de capitais britânicos em direção ao país, com a consequente diminuição da dívida externa brasileira.
  3. o crescimento da importação de produtos estrangeiros e o enfraquecimento da indústria nacional.
  4. o fortalecimento dos setores médios e populares urbanos, em decorrência da valorização da moeda nacional naquele contexto.
  5. a crise na produção do café, substituído pelo açúcar como o principal produto brasileiro de exportação.

13. (ACAFE) A transição do período imperial brasileiro para o período republicano tem como marco tradicional a Proclamação da República pelo Marechal Deodoro da Fonseca, em 1889.

Sobre essa transição e os dois primeiros governos republicanos é correto afirmar, exceto:

  1. A filosofia positivista encontrou em Benjamin Constant um grande divulgador das ideias de Comte, e influenciou o movimento republicano brasileiro.
  2. Diversos oficiais do Exército vitoriosos na guerra do Paraguai começaram a discutir questões políticas e engajaram-se no movimento republicano.
  3. A participação popular foi intensa no movimento republicano; diversas províncias rebelaram-se contra o governo imperial.
  4. A primeira Constituição republicana aprovou um dispositivo que separou a Igreja Católica do Estado brasileiro.

14. (Fuvest) Com a instalação da República no Brasil, algumas mudanças fundamentais aconteceram. Entre elas, destacam-se:

  1. a militarização do poder político e a universalização da cidadania.
  2. a descentralização do poder político e um regime presidencialista forte.
  3. um poder executivo frágil e a criação de forças públicas estaduais.
  4. a aproximação entre o Brasil e os Estados Unidos e a instituição do voto secreto.
  5. a fundação do Banco do Brasil e a descentralização do poder político.

15. (PUC-RS) Depois de proclamada a República brasileira e instaurado o governo provisório do Mal. Deodoro da Fonseca (1889-1891), foram necessárias medidas no plano econômico-financeiro para solucionar a insuficiência de papel-moeda em circulação no país. Rui Barbosa, ministro da fazenda, elaborou uma rápida solução que ficou conhecida como Encilhamento.

Esse plano econômico-financeiro tinha como principal característica

  1. o confisco do papel-moeda em circulação, o que gerou inflação e especulação.
  2. a emissão de papel-moeda para a reativação dos negócios, o que provocou inflação e especulação.
  3. a criação de nova moeda para o país, levando o Brasil à condição de nação desenvolvida.
  4. a organização do mercado e de novos negócios, a partir da criação de mais quatro bancos no país.
  5. a distribuição equilibrada da renda, provocando um aquecimento na economia do mercado interno.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp