Home > Banco de Questões > História > Brasil República

Guerra de Canudos

Lista de 10 exercícios de História do Brasil com gabarito sobre o tema Guerra de Canudos com questões de Vestibulares.

Confira as videoaulas, teoria e questões sobre: Brasil República.





01. (UEMA) A Guerra de Canudos foi um conflito que envolveu milhares de sertanejos pobres e o exército republicano brasileiro, no nordeste da Bahia, entre 1896 e 1897. A comunidade do arraial de Bello Monte, liderada por Antônio Conselheiro (retratado, em primeiro plano, na imagem ao lado), representou uma nova experiência social no sertão nordestino.

Considerando a organização social de Canudos, pode-se afirmar que essa era uma sociedade

  1. mercantilista, de exploração do trabalho não assalariado, com predomínio da religião na administração local.
  2. comunitária, de trabalho cooperativo, baseado no mutirão, com um modelo de governança de auto- gestão.
  3. capitalista, baseada na propriedade privada, de trabalho assalariado, de governo central nos moldes do coronelismo.
  4. socialista, de rígida estratificação social, com o governo dos anciãos, baseado na religiosidade católica.
  5. de propriedade privada, baseada no trabalho coletivista dos camponeses, de governo teocrático.

02. (UFU) Palavras do Barão de Geremoabo, latifundiário baiano:

O trabalho estava desorganizado porque a maioria das famílias estava sempre pronta para seguir o Conselheiro, muitos pequenos proprietários também vendiam seus bens e partiam para Canudos.

ATAÍDE, Yara Dulce Bandeira de. As origens do povo do Bom Jesus do Conselheiro. Revista da USP. São Paulo, n. 20, 1993-94. p. 89 (Adaptado).

A forte mobilização gerada em torno da figura de Antonio Conselheiro foi um dos elementos causadores da rebelião de Canudos, pois

  1. o modelo de organização da produção que defendia, baseado em larga extensões de terra, conseguia atrair um grande número de trabalhadores assalariados.
  2. sua aliança com os setores republicanos mais radicais foi fundamental na luta do governo federal contra o poder dos oligarcas.
  3. seu carisma messiânico expressava concepções religiosas tradicionalistas e muito identificadas ao modo de vida camponês.
  4. a sua aproximação com os setores tradicionais da Igreja Católica teve grande importância na mobilização dos camponeses, quase todos eles profundamente religiosos.

03. (PUC-RS) A Guerra de Canudos é objeto de análise de Euclides da Cunha, em sua obra “Os Sertões”. Ao descrever o desfecho do movimento, o autor afirma:

Concluídas as pesquisas nos arredores, e recolhidas as armas e munições de guerra, os jagunços reuniram os cadáveres que jaziam esparsos em vários pontos. Decapitaram-nos. Queimaram os corpos. Alinharam depois, nas duas bordas da estrada, as cabeças, regularmente espaçadas, fronteando-se, faces volvidas para o caminho. Por cima, nos arbustos marginais mais altos, dependuraram os restos de fardas, calças e dólmãs multicores, selins, cinturões, quepes de listras rubras, capotes, mantas, cantis e mochilas...

CUNHA, E. Os sertões. São Paulo: Abril Cultural, 1979. p. 255.

A Guerra de Canudos é considerada um movimento

  1. monarquista, inspirado nas ideias de Benjamin Constant, já que sua principal luta era pelo retorno da família real ao Brasil.
  2. de cunho político-partidário, liderado por Padre Cícero no sertão baiano, tendo o intuito de combater a fome e a miséria.
  3. de cunho messiânico, liderado por Antônio Conselheiro, que conseguiu reunir cerca de 20 mil seguidores, pregando a salvação da alma.
  4. abolicionista, por isso refugiou grande contingente de ex-escravos, o que passou a prejudicar os latifúndios por falta de mão-de-obra, ocasionando uma reação militar.
  5. sertanejo, já que reuniu população do interior paulista que se dedicava à criação de animais para subsistência e a pequenas plantações em latifúndios.

04. (UNEMAT) A obra de Euclides da Cunha, intitulada Os Sertões, relata a história de um vilarejo chamado Canudos, onde o beato Antônio Conselheiro construiu uma comunidade com aproximadamente 30 mil pessoas. Historicamente, o motivo que deu origem à Guerra de Canudos foi marcado pelo modelo político e econômico adotado pelo Brasil naquele período.

CUNHA, Euclides da. Os Sertões. São Paulo: Editora Brasiliense S.A., 1985. (Adaptado)

Assinale a alternativa que corresponde corretamente a um dos aspectos que caracterizaram o modelo político e econômico do Brasil durante a Guerra de Canudos.

  1. Industrialização em processo de implantação, voltando o foco da economia para a região sudeste do país.
  2. Organização do movimento dos sem terras (MST), que se mobilizavam em torno das chamadas ligas camponesas.
  3. Revolta da população contra a política desenvolvimentista do Brasil, focada nas regiões industriais, como São Paulo e Rio de Janeiro.
  4. Separação entre as Forças Armadas e o Estado, instituída pela Proclamação da República.
  5. Predomínio das oligarquias cafeeiras na presidência da República e expansão da fome e miséria no resto do país, em especial na região nordeste.

05. (UEG) O arraial, assim como outras comunidades fundadas em princípios messiânicos, surgiu da associação de diferentes fatores, tanto socioeconômicos quanto religiosos e culturais [...]. Do ponto de vista cultural, a religiosidade popular, a tradição de trabalho comunitário e a mobilidade espacial contribuíram para a formação de Canudos a partir das pregações de Antônio Conselheiro.

SILVA, Kalina V. 5 de outubro de 1897 – Destruição de Canudos. In: BITTENCOURT, Circe (Org.). Dicionário de datas da História do Brasil. São Paulo: Contexto, 2007. p. 234.

As sucessivas campanhas militares do Exército brasileiro que acabaram por destruir o arraial de Canudos são historicamente atribuídas a diversos fatores, dentre eles a pregação de Antônio Conselheiro em prol do

  1. Sebastianismo, que consistia na crença popular de que um rei místico, identificado aqui com a figura de D. Pedro II, voltaria para salvar o Brasil.
  2. Tenentismo, movimento organizado por oficiais rebeldes de baixa patente, descontentes com os rumos tomados pela República no Brasil.
  3. Positivismo, que consistia na noção de que a “ordem” conduz ao “progresso”, lema estampado na bandeira do Brasil.
  4. Ultramontanismo, movimento da ortodoxia católica que pregava a moralização do clero e da sociedade brasileira.

06. (UFRN) Entre os movimentos sociais que marcaram o período da República Velha no Brasil, destaca-se aquele liderado por Antônio Conselheiro, no sertão da Bahia. Sobre o movimento de Canudos, é correto afirmar:

  1. A hierarquia católica se opôs às medidas repressivas adotadas pelo governo republicano, pois reconhecia o fundamento cristão daquela sociedade liderada pelo beato.
  2. Os latifundiários mantiveram-se alheios ao movimento, uma vez que, radicado nas regiões áridas do interior, o arraial não representava nenhuma ameaça econômica ao sistema agro-exportador.
  3. O arraial de Canudos era visto pelos grupos miseráveis da região como uma possibilidade de vida melhor, em razão da propriedade comum da terra e dos rebanhos.
  4. As expedições governamentais receberam o apoio dos grandes proprietários, porque eles eram vítimas dos ataques, saques e pilhagens dos grupos fixados em Canudos.

07. (Mackenzie) É necessário que se sustente a fé de sua Igreja. A religião santifica tudo e não destrói coisa alguma, exceto o pecado. [...]. Estas verdades demonstram que casamento é puramente competência da santa Igreja, que só seus ministros têm poder de celebrá-lo [...].

Nesse trecho, Antonio Conselheiro, líder do movimento que levou à Guerra de Canudos (1896-1897),

  1. preparou as bases de uma sociedade religiosa, implantada após sua vitória na referida Guerra.
  2. considerou o protestantismo a única saída para o bem-estar das populações e resolução de seus problemas.
  3. expôs sua insatisfação com uma das medidas implantadas pela recémproclamada república.
  4. criticou o Estado laico, que proibia práticas religiosas – públicas e privadas – como o casamento católico.
  5. resgatou as discussões entre Estado e religião, resolvidas com a oficialização do cristianismo evangélico enquanto religião do Estado brasileiro.

08. (UNESP) Nunca se viu uma campanha como esta, em que ambas as partes sustentaram ferozmente as suas aspirações opostas. Vencidos os inimigos, vós lhes ordenáveis que levantassem um viva à República e eles o levantavam à Monarquia e, ato contínuo, atiravam-se às fogueiras que incendiavam a cidade, convencidos de que tinham cumprido o seu dever de fiéis defensores da Monarquia.

(Gazeta de Notícias, 28.10.1897 apud Maria de Lourdes Monaco Janotti. Sociedade e política na Primeira República.)

O texto é parte da ordem do dia, 06.10.1897, do general Artur Oscar e trata dos momentos finais de Canudos. Para o militar, o principal motivo da luta dos canudenses era a

  1. restauração monárquica, embora hoje saibamos que a rejeição à República era apenas uma das razões da rebeldia.
  2. valorização dos senhores rurais, ligados ao monarca, cujo poder era ameaçado pelo crescimento e enriquecimento das cidades.
  3. restauração monárquica, que, hoje sabemos, era de fato a única razão da longa resistência dos sertanejos.
  4. valorização do meio rural, embora hoje saibamos que Antônio Conselheiro não apoiava os incêndios provocados por monarquistas nas cidades republicanas.
  5. restauração monárquica, o que fez com que a luta de Antônio Conselheiro recebesse amplo apoio dos monarquistas do sul do Brasil.

09. (UFPR) Os movimentos messiânicos brasileiros, como Canudos e Contestado, ocorreram entre o final do século XIX e início do XX. Sobre esses movimentos, considere as seguintes afirmativas:

1. Foram movimentos de resistência social, liderados pelos anarquistas de origem italiana.

2. Foram movimentos baseados na religiosidade popular, como reação à laicização do estado brasileiro imposta pela proclamação da República.

3. Foram movimentos religiosos liderados pela Igreja Católica, contrária às reformas políticas do estado brasileiro.

4. Foram movimentos relacionados à disputa pelo poder local e à luta pela terra, acirrados pelas reformas impostas pelo regime republicano.

Assinale a alternativa correta.

  1. Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras.
  2. Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras.
  3. Somente a afirmativa 3 é verdadeira.
  4. Somente as afirmativas 2 e 4 são verdadeiras.
  5. Somente a afirmativa 4 é verdadeira.

10. (UERJ)

A Guerra de Canudos, de 1896 a 1897, foi um dos principais conflitos que marcaram o início do período republicano no Brasil. Os prisioneiros retratados na foto são sobreviventes dessa guerra, sertanejos vítimas de exclusão social e política.

Os fatores responsáveis por essa exclusão, naquele contexto, foram:

  1. êxodo rural – voto de cabresto
  2. desemprego – reação monarquista
  3. crise agrícola – sincretismo religioso
  4. concentração fundiária – coronelismo

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



.