Home > Banco de Questões > História > Brasil República

Governo do Floriano Peixoto

Lista de 10 exercícios de História do Brasil com gabarito sobre o tema Governo do Floriano Peixoto com questões de Vestibulares.

Confira as videoaulas, teoria e questões sobre: Brasil República.





01. (CN) Leia o texto a seguir.

A administração da fazenda publica com a mais severa economia e a maior fiscalização no emprego da renda do Estado será uma das minhas preocupações. Povos novos e onerados de dividas nunca foram povos felizes, e nada aumenta mais as dividas dos estados do que as despesas sem proporção com os recursos econômicos da nação, com as forças vivas do trabalho, das industrias e do comércio, o que produz o desequilíbrio dos orçamentos, o mal estar social, a miséria. Espero que, fiscalizada e economizada a fazenda publica, mantida a ordem no País, a paz com as nações estrangeiras sem quebra da nossa honra e dos nossos direitos, animado o trabalho agrícola e industrial e reorganizado o regime bancário, os abundantes recursos do nosso solo vaporizarão progressivamente o nosso meio circulante, depreciado para as permutas internacionais, e fortificarão o nosso credito no interior e no exterior.

Trecho do discurso de posse de Floriano Peixoto Fonte: http://www2.senado. leg.br/bdsf/item/id/91988

Em um trecho de seu discurso de posse, apresentado acima, Floriano Peixoto demonstrou grande preocupação com a economia brasileira que vivia a chamada "Crise do Encilhamento".

É correto afirmar que entre as características da crise estavam:

  1. o decréscimo das reservas cambiais e a escassez de papel moeda no país.
  2. a queda do preço do minério de ferro no mercado internacional e a baixa na movimentação financeira da bolsa de valores.
  3. as falências de indústrias e a inflação que elevou o custo de vida.
  4. a liberação das barreiras fiscais para a importação de produtos ingleses, levando à falência indústrias e grupos comerciais.
  5. o excesso de gastos públicos com políticas assistencialistas e o endividamento com credores no exterior.

02. (ESPM)

A charge se refere ao manifesto político assinado por 13 generais (nove do exército e quatro da armada) durante o governo do marechal Floriano Peixoto.

Assinale a alternativa que traga, respectivamente, o objetivo do manifesto e o resultado de tal iniciativa:

  1. a convocação de novas eleições para a presidência – todos os signatários do manifesto foram exonerados;
  2. a convocação de novas eleições para a presidência – os signatários do manifesto foram promovidos;
  3. a convocação de uma Assembleia Constituinte – a transferência de todos os signatários para regiões bem distantes;
  4. a convocação de uma Assembleia Constituinte – a ordem de prisão de todos os signatários do manifesto;
  5. a exigência da instituição do Parlamentarismo – a execução de todos os signatários do manifesto.

03. (IFPR) Quase dois anos após a implantação da República, o Brasil não estava pacificado, nem o regime consolidado. Entre 1892-95, os gaúchos vivenciaram a Revolta Federalista, um conflito armado envolvendo latifundiários e estancieiros, quando mais de doze mil combatentes foram mortos. De um lado estavam os pica paus (usavam quepe em forma de uma ave bicuda), defensores de Castilho e do presidencialismo fortalecido, enquanto do outro, estavam os federalistas, chamados de maragatos (alguns eram uruguaios, descendentes de espanhóis de Maragateia, estabelecidos em solo rio grandense) sob a liderança do comandante Gumercindo Saraiva. Devido à gravidade, o conflito adquiriu âmbito nacional, ameaçando, além do poder estadual, o próprio regime republicano, por isso Floriano Peixoto enviou tropas legalistas contra os inimigos que, fugindo ao cerco, se deslocaram para o norte do estado, alcançando depois Santa Catarina e Paraná, onde foram detidos, frustrando sua tentativa de chegar à capital da República. Assinale a alternativa que apresenta o nome da forte resistência aos federalistas e que deu a vitória aos legalistas.

  1. Cerco da Misericórdia.
  2. Cerco de Canudos.
  3. Cerco da Lapa.
  4. Cerco das Araucárias.

Texto para as próximas questões 4 a 7

Empossado presidente em novembro de 1891, o Marechal Floriano Peixoto não conseguiu acalmar as bússolas da política. Interveio em praticamente todos os estados, nomeando novos governadores, dissolvendo assembleias e demitindo funcionários públicos considerados deodoristas. [...]

Àquela altura, acirravam-se os debates sobre o que era a “ditadura florianista”. Os opositores do governo criticavam a suspensão da liberdade de imprensa, as prisões arbitrárias, o estado de sítio, os habeas-corpus negados pelos juízes. Floriano era um déspota que se afastava de qualquer aproximação com a legalidade do exercício do poder – atribuição da qual, para políticos, como Ruy Barbosa, a república não deveria prescindir. [...]

Por outro lado, crescia o apoio a Floriano por parte significativa da população movida por sentimentos nacionalistas e pelo medo de uma restauração da monarquia. Aos olhos dos partidários do marechal, a república vivia em constante perigo e o presidente era cultuado por saber cumprir sua missão salvacionista, de verdadeiro fundador da República do Brasil.

(SANT´ANNA, 2014, p.19-20).

04. (UEFS) Do ponto de vista do apoio popular às ditaduras de Floriano Peixoto e do Estado Novo, e à militar de 1964, buscava-se o salvacionismo, considerando-se que

  1. dissimulação da prática repressiva pela manutenção do Congresso Nacional e dos partidos políticos.
  2. manutenção dos direitos adquiridos por funcionários públicos e empregados de grandes empresas.
  3. suspensão da liberdade religiosa para grupos protestantes, espíritas e candomblecistas.
  4. repressão, a censura da imprensa e as prisões políticas.
  5. suspensão do direito de voto para mulheres, analfabetos e clérigos.

05. (UEFS) A prática política da ditadura do Estado Novo se distingue das ditaduras de Floriano Peixoto e da ditadura militar de 1964

  1. por compartilhar o poder central entre civis e militares.
  2. por adotar práticas anarco-sindicalistas como base de sua política trabalhista.
  3. pelo culto à personalidade do ditador, alimentado por medidas populistas.
  4. por privilegiar as bases rurais da economia nacional, em detrimento das bases urbano-industriais.
  5. pelo isolacionismo em relação aos problemas internacionais que aproximavam o mundo da Segunda Guerra Mundial.

06. (UEFS) O aspecto econômico/financeiro que distingue a ditadura de Floriano Peixoto da ditadura do Estado Novo e da ditadura militar de 1964 é a

  1. característica desenvolvimentista de sua política econômica.
  2. escassez de mão de obra para a agricultura, a partir da abolição da escravatura.
  3. devastadora inflação que se seguiu à experiência financeira denominada Encilhamento.
  4. retomada da importância econômica do Nordeste, a partir da revitalização das exportações do açúcar.
  5. prosperidade decorrente da expansão da produção e das exportações, denominada “milagre brasileiro”.

07. (UEFS) A alternativa que indica um dos elementos que distingue a queda da ditadura de 1964 da ditadura de Floriano Peixoto e da ditadura do Estado Novo é a

  1. A presença dos movimentos urbanos de pressão popular.
  2. A retirada do apoio militar, especialmente o do Exército.
  3. A conjuntura política latino-americana de vitória das democracias.
  4. A influência da Guerra Fria no enfraquecimento dos Estados Unidos.
  5. O levante de movimentos rurais, dentre os quais as Ligas Camponesas.

08. (UEM) "A Proclamação da República não trouxe ao país um período de paz. Havia muita agitação e discordância dentro do próprio Partido Republicano. O motivo do grande descontentamento era o próprio Marechal Deodoro, que governava de modo muito semelhante ao de um Imperador. Depois de dois anos de governo, Deodoro da Fonseca acabou renunciando, isto é, abandonando a presidência; em seu lugar, assumiu o vice-presidente, Marechal Floriano Peixoto. O governo de Floriano Peixoto também foi um período agitado." (EITEL, L. S. Conhecendo o Paraná. São Paulo: Ática, 1992).

Foi durante o Governo de Floriano Peixoto que ocorreu a Revolução Federalista. Sobre esse assunto, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).

01) Os federalistas invocavam o espírito da Federação e exigiam mais energia por parte do Governo central e, consequentemente, que ele tirasse a autonomia dos Estados.

02) A Revolução Federalista objetivava a realização de uma revolução socialista que suprimisse a propriedade privada dos meios de produção.

04) Os federalistas queriam que o presidente Floriano Peixoto governasse de uma forma menos centralizadora, dando mais autonomia aos Estados.

08) A Revolução Federalista teve, também, como palco as cidades paranaenses de Lapa e Curitiba. 16) Os líderes da Revolução Federalista almejavam depor o governo de Floriano Peixoto e reimplantar a monarquia constitucional no Brasil.

A somatória das proposições corretas dá:

  1. 03
  2. 17
  3. 20
  4. 16
  5. 12

09. (FGV) Vai-se o marechal ingente, / vai-se o grande alagoano. / E eu leitor, digo somente: Floriano foi um prudente; / seja o Prudente um Floriano." Essa é uma quadrinha do escritor Artur de Azevedo. A respeito dos personagens e do período aos quais se refere podemos dizer que:

  1. O escritor, como um crítico dos governos militares, posicionara-se contra a decretação do estado de sítio e o fechamento do Congresso por parte de Floriano Peixoto.
  2. O escritor, como um defensor dos ideais socialistas no Brasil, fora contrário ao estado de sítio decretado por Deodoro da Fonseca e prorrogado por Floriano Peixoto.
  3. O escritor, como um defensor do "marechal de ferro", mostrava-se satisfeito com a prudência do presidente que, com pulso firme, havia debelado a Revolta de Canudos.
  4. O escritor, como um admirador de Floriano Peixoto, saudava a prudência do ex-presidente, que teve de lidar com a Revolução Federalista e com a Revolta da Armada.
  5. O escritor, como um democrata, reconhecia o despojamento de Floriano, que aceitou a realização imediata de eleições logo após a renúncia de Deodoro da Fonseca.

10. (FATEC) O marechal Floriano Peixoto, em sua política econômico financeira,

  1. Orientou-se no sentido de apoiar a lavoura, principalmente a cafeeira, cuja situação era precária devido à diminuição da demanda nos mercados internacionais.
  2. Procurou combater a inflação, contando para isso com a colaboração de seu Ministro da Fazenda, Joaquim Murtinho.
  3. Buscou particularmente a diversificação de produtos agrícolas, buscando substituir o café pelo algodão, cacau e açúcar, como produtos básicos de nossa economia exportadora; como consequência ocorreram rebeliões contra o governo central, promovidas pela oligarquia cafeicultora paulista.
  4. Orientou-se no sentido de promover a industrialização do país através de uma política de empréstimos e financiamentos.
  5. Visando a diminuir a dívida externa do Brasil, pagou a maior parte dos nossos débitos no exterior, principalmente junto aos Estados Unidos.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



.