Home > Banco de Questões > História > Brasil República

Coluna Prestes

Lista de 10 exercícios de História do Brasil com gabarito sobre o tema Coluna Prestes com questões de Vestibulares.

Confira as videoaulas, teoria e questões sobre: Brasil República.





01. (PUC-PR) Assim, enquanto Prestes aderia ao comunismo - mostrando, ao mesmo tempo, que a vitória de Getúlio Vargas significaria a mera substituição de uns grupos oligárquicos por outros no poder, (...) os "tenentes se deixavam envolver pela campanha da Aliança Liberal...”. (Prestes, Anita Leocádia. "Uma epopeia brasileira - a Coluna Prestes", Editora Moderna, 1995, pág. 103)

Interpretando o texto e com ajuda de seus conhecimentos históricos, assinale a única alternativa correta:

  1. Luiz Carlos Prestes, principal líder da "Coluna Prestes", pretendia derrubar o governo opressivo de Epitácio Pessoa.
  2. a Aliança Liberal defendia a candidatura de Júlio Prestes, que governava São Paulo.
  3. os Tenentes, expressão do movimento político do "Tenentismo", representavam a ideologia socialista e revolucionária.
  4. os grupos oligárquicos substituídos representavam principalmente a cafeicultura.
  5. A "Coluna Prestes" nunca foi completamente derrotada pelos legalistas, porque fazia a "guerra de posições", enquanto aqueles faziam a "guerra de movimento".

02. (UNESP) A Coluna Prestes, que percorreu cerca de 25 mil quilômetros no interior do Brasil entre 1924 e 1927, associa-se

  1. ao florianismo, do qual se originou, e ao repúdio às fraudes eleitorais da Primeira República.
  2. à tentativa de implantação de um poder popular, expressa na defesa de pressupostos marxistas.
  3. ao movimento tenentista, do qual foi oriunda, e à tentativa de derrubar o presidente Artur Bernardes.
  4. à crítica ao caráter oligárquico da Primeira República e ao apoio à candidatura presidencial de Getúlio Vargas.
  5. ao esforço de implantação de um regime militar e à primeira mobilização política de massas na história brasileira.

03. (PUC-PR) “O ano de 1930 tem grande significado na vida de Prestes; é o momento em que, diante da pressão para que assumisse a liderança do movimento que ficaria conhecido como a “Revolução de 30”, ele rompe com seus antigos companheiros, os “tenentes”, e se posiciona publicamente a favor do programa do Partido Comunista.”

PRESTES, Anita Leocadia. Luiz Carlos Prestes: um comunista brasileiro. São Paulo: Boitempo, 2015.

Presente em diferentes momentos da história do Brasil, Luiz Carlos Prestes tornou-se personagem importante da República Velha até a Redemocratização. Primeiramente integrante do movimento tenentista, durante os anos de exílio, após o fim da Coluna Prestes (1925-27), estuda e se aproxima do comunismo, regressando clandestinamente ao país como líder da Intentona Comunista (1935).

Uma tentativa de revolução que faz parte de um contexto histórico em que podemos afirmar que

  1. composto por grupos diferentes como líderes sindicais, comunistas e intelectuais, o levante de 35 foi amplamente combatido pelos militares, cujos batalhões se levantaram contra os revoltosos a partir de Natal chegando até o Rio de Janeiro, antiga capital do país.
  2. a ANL, agremiação política apoiada por Prestes, defendia principalmente a reforma agrária, a suspensão do pagamento da dívida externa e o combate ao fascismo. Com seu fechamento pelo governo Vargas, teve início a organização do levante armado conhecido sob o nome de Intentona Comunista com diversos de seus remanescentes.
  3. os integralistas participaram ativamente do aparelhamento da Intentona Comunista, movimento articulado entre antigos membros da ANL e da AIB, ambos partidos políticos contrários ao governo Vargas.
  4. o recém-criado PCB contava com amplo apoio popular, fato que ajudou no alastramento da revolta pelo país e gerou forte reação do governo, que respondeu com grande número de prisões e cassações políticas.
  5. o presidente Vargas conseguiu contornar o levante comunista de 1935, contudo, dois anos depois, um novo movimento chamado Plano Cohen teve início, provocando o decreto de estado de sítio e o início de um governo ditatorial, o Estado Novo (1937-45).

04. (UFRJ) Segundo Anita Prestes, "o tenentismo vinha preencher o vazio deixado pela falta de lideranças civis aptas a conduzirem o processo revolucionário brasileiro que começava a sacudir as já caducas instituições políticas da República Velha".

(PRESTES, Anita. "A Coluna Prestes". São Paulo: Brasiliense, 1995, p. 73.)

De acordo com o texto, é correto afirmar que:

  1. os "tenentes" queriam moralizar a vida política nacional, propondo uma ampla aliança de esquerda.
  2. os "tenentes" queriam deixar de ser meros "jagunços" nas mãos das oligarquias estaduais, amparados por um programa democrático.
  3. os "tenentes" queriam pôr fim à política democrática instaurada com a República Velha e promover um regime ditatorial único e capaz de finalizar o atraso econômico representado pelas antigas oligarquias cafeeiras.
  4. os "tenentes" apresentaram-se como substitutos dos frágeis partidos políticos de oposição aos regimes oligárquicos e à desorganização da sociedade.
  5. o tenentismo representou um movimento que buscava romper com a tradição de intervenção militar na política, presente desde a Proclamação da República.

05. (ETEC) Em 1925, tropas de jovens oficiais rebelados do Exército Brasileiro deram início a uma longa viagem para propagar ideias revolucionárias. Esta expedição ficou conhecida como Coluna Prestes.

Segundo o historiador Boris Fausto, em seu livro História do Brasil, esse movimento pretendia reconstruir o Estado para construir a nação. Para esses jovens oficiais, o grande mal das oligarquias consistia na fragmentação do Brasil e na sua transformação em “vinte feudos”, cujos senhores eram escolhidos pela política dominante.

Considerando as informações expostas, é correto concluir que a Coluna Prestes foi um movimento

  1. tenentista, por criticar o sistema oligárquico conhecido como República do Café com Leite.
  2. fascista, pois objetivava fragmentar o Brasil em várias unidades administrativas “feudais”.
  3. comunista, por pretender eliminar o Estado e construir uma sociedade igualitária e livre.
  4. integralista, por estimular a unificação do Estado de acordo com o modelo nazifascista.
  5. militarista, pois defendia a instalação de uma ditadura militar associada às oligarquias.

06. (UEG) O pai se inflamou:

– Vitória? Que vitória? Se eles esperassem vitória, andavam aí nesses ziguezagues, por Goiás e Bahia? Se eles tivessem forças para vencer, procuravam tomar cidades. O que eles acabam é se internando aí pela Bolívia ou o Paraguai!

QUEIROZ, Rachel de. Os revoltosos. In: Elenco de cronistas modernos. Rio de Janeiro: José Olympio, 2007. p. 55.

Historicamente, o motivo dos “ziguezagues” da Coluna Prestes pelo interior do país é explicado pela

  1. denúncia das desigualdades sociais vigentes na República Velha brasileira.
  2. inexperiência militar de Carlos Prestes e Juarez Barbosa, ambos profissionais liberais civis.
  3. necessidade de difundir o ideal bolivarista de uma América livre para a Bolívia e o Paraguai.
  4. tentativa de angariar o auxílio dos grupos cangaceiros nordestinos para as fileiras da Coluna.

07. (UFRGS) Em 1924, grupos de militares rebeldes, que ficaram conhecidos como “tenentes”, revoltaram-se em São Paulo e no Rio Grande do Sul. O movimento paulista liderado por Miguel Costa; e o rio-grandense, por Luís Carlos Prestes, unidos, iniciaram uma marcha de protesto que percorreu o país até 1927 e ficou conhecida como Coluna Prestes.

Uma das principais características do movimento foi

  1. a alta mobilidade dos rebeldes que percorreram o interior do país, evitando os choques diretos com as forças legalistas.
  2. o combate às tropas legalistas em batalhas constantes, demoradas e sangrentas.
  3. o levante das massas urbanas descontentes, provocado pela passagem do grupo nas grandes cidades do litoral do país.
  4. a extinção da hierarquia interna do Exército, ocasionando a revolta dos sargentos e dos cabos.
  5. a cooptação de operários, ligados ao movimento anarquista.

08. (FAAP) Da Declaração de Princípios dos líderes da Coluna Prestes:

“Somos contra os impostos exorbitantes, a incompetência administrativa, a falta de justiça, a mentira do voto, o amordaçamento da imprensa, as perseguições políticas, o desrespeito à autonomia dos Estados, a falta de legislação social, o estado de sítio.

Somos a favor do ensino primário gratuito, da instrução profissionalizante e técnica, da liberdade de pensamento, da unificação e autonomia da justiça, da reforma da lei eleitoral e do fisco, do voto secreto e obrigatório, da liberdade sindical, do castigo aos defraudadores do patrimônio do povo e aos políticos corruptos.”

Sobre a Coluna Prestes sabemos que:

  1. fez parte das revoltas do início do período republicano, ao lado da Revolta da Chibata e da Armada, e desejavam a volta da monarquia.
  2. inseriu-se no contexto das revoltas tenentistas da década de 1920, e objetivavam derrubar o governo das oligarquias, sem, no entanto, conseguir efeitos imediatos.
  3. tem relação com a Revolução Constitucionalista de 1930, que objetivava extinguir a política do café-com-leite e queria impedir a posse de Getúlio Vargas, eleito naquele ano.
  4. relacionou-se com a insatisfação de setores do Exército com o governo central, uma vez que as Forças Armadas sentiam-se desprestigiadas pelo governo de Washington Luiz, aliado de latifundiários cafeicultores.
  5. ligou-se ao desejo de setores das Forças Armadas em impedir a infiltração de ideias socialistas nas fileiras do Exército, por isso, a promoção da marcha pelo território nacional promovendo a revolução.

09. (UEFS) O fenômeno do tenentismo e a atuação da “Coluna Prestes”, no interior do Brasil, na década de 20 do século passado, expressavam

  1. as reivindicações de oficiais do Exército contra o sistema viciado de promoções e a ascensão na carreira militar.
  2. a pressão da classe operária contra o sistema de recrutamento militar obrigatório, que vigorava durante a República Velha.
  3. o projeto da Coluna Prestes de fundar um Estado autônomo de orientação comunista no interior do Brasil.
  4. a disputa pelo poder político entre os grandes Estados e os Estados pouco prestigiados, na qual o tenentismo figurava como defensor dos primeiros.
  5. a contestação ao controle oligárquico no Governo Federal e nos governos estaduais, exercido mediante a manipulação do sistema eleitoral.

10. (UECE) A Coluna Prestes, entre 1924 e 1927, percorreu uma vasta extensão do interior brasileiro, na tentativa de manter a luta pelos seus ideais. Como solução para os problemas brasileiros, os líderes da Coluna defendiam

  1. o estabelecimento de uma ditadura militar que alinhasse o Brasil às experiências do nazismo alemão.
  2. uma ampla e irrestrita reforma agrária, com distribuição das terras dos grandes latifúndios entre os camponeses.
  3. a realização de uma revolução comunista, seguida da estatização de todas as propriedades particulares.
  4. a destruição do sistema oligárquico, acompanhada da reformulação dos costumes e das práticas políticas vigentes.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



.