Home > Banco de Questões > História > Brasil Império >

Revoltas no Período Regencial

Lista de 15 exercícios de História com gabarito sobre o tema Revoltas no Período Regencial com questões de Vestibulares.

Confira as videoaulas, teoria e questões sobre: Brasil Império .





01. (UPF) As revoltas provinciais do período Regencial, que varreram o país de norte a sul, tiveram distintos atores sociais e propostas.

“As províncias, desprezadas pela corte, curtindo o exílio dentro do país, e insatisfeitas com a Regência, reagem...”

(FAORO, Raymundo. Os donos do poder. v.1, 5. Ed., 2012, p. 320)

Sobre essas revoltas, considere as afirmações a seguir.

I. A Cabanagem ocorreu no Pará e teve ampla participação de elementos de baixa condição social (índios, seringueiros, lavradores e caboclos), os quais não tinham um programa sistemático de reivindicações, mas demonstravam seu ódio aos portugueses.

II. A Guerra dos Farrapos foi liderada pela elite dos estancieiros e teve como principal proposta a abolição incondicional da escravidão no Rio Grande do Sul e a defesa do trabalho assalariado.

III. A Sabinada reuniu uma base ampla de apoio, incluindo integrantes da classe média e do comércio de Salvador. Uma de suas bandeiras de luta foi a adoção do federalismo.

IV. A Balaiada caracterizou-se por sucessivos levantes, inclusive de escravos, sem unidade entre si, o que levou a ser vencida pelas tropas legalistas com relativa facilidade. O separatismo não foi proposto pelos rebeldes.

Está correto apenas o que se afirma em:

  1. I e II.
  2. I, II e III.
  3. I, III e IV.
  4. II e III.
  5. II, III e IV.

2. (UECE) Segundo o Código Criminal do Império Brasileiro, em seu artigo 113, cometia-se crime de insurreição quando se reuniam vinte ou mais escravos para defender a liberdade, por meio da força. Dentre as opções abaixo, assinale a que contém uma insurreição e uma revolta de escravos respectivamente.

  1. Insurreiçao de Manoel Congo e Revolta dos Malês.
  2. Revolta dos Malês e Revolução Farroupilha.
  3. Insurreição dos Queimados e Revolta de Felipe dos Santos.
  4. Insurreição dos Queimados e Revolta do Quebra-quilos.

3. (UEL) No contexto histórico das transformações ocorridas no século XIX, que envolveram questões da identidade nacional e da política, no Brasil, após a abdicação de D. Pedro I, ocorreu uma grave crise institucional. As tentativas de superação por meio das Regências provocaram uma série de revoltas como a Sabinada (BA), a Balaiada (MA) e a Cabanagem (PA).

A superação da crise, que coincidiu com o fim do período regencial, deveu-se à

  1. antecipação da maioridade do príncipe herdeiro.
  2. consolidação da Regência Una e Permanente.
  3. formação e consolidação do Partido Republicano.
  4. fundação das agremiações abolicionistas.
  5. volta imediata de D. Pedro I às terras brasileiras.

04. (IFBA) O Período Regencial é considerado como um dos mais agitados da História do Brasil. A Independência ainda era recente e os debates acerca do grau de autonomia das Províncias eram muito presentes. Sobre esse contexto e as revoltas dele decorrentes, marque V para Verdadeiro e F para Falso. Em seguida, assinale a alternativa que representa a sequência correta:

( ) O grupo político dos liberais exaltados defendiam, dentre outras ideias, uma maior autonomia das Províncias.

( ) A Revolta dos Malês, que ocorreu em Salvador, 1835, demonstrou às elites o poder de contestação de africanos e escravos, desencadeando no aumento da repressão aos revoltosos.

( ) A Sabinada e a Cabanagem foram exemplos dos poucos movimentos ocorridos no Brasil durante a Regência. As demais Províncias vivenciaram esse período sem conflitos.

( ) Nesse período, o chamado Ato Adicional estabeleceu a criação das Assembleias Provinciais e da Regência Una, eletiva e temporária.

( ) A Farroupilha, que durou cerca de 10 anos, foi um movimento do período regencial que resultou na Independência do Rio Grande do Sul e sua união com o Uruguai.

A sequência correta é:

  1. V, V, F, V, F.
  2. V, F, F, V, V.
  3. F, V, F, V, V.
  4. F, F, F, V, V.
  5. V, V, F, F, F

05. (EMESCAM) O período Regencial do Brasil (1831-1840) foi um tempo de impasses, mudanças e rebeliões. Sobre esse período, é correto afirmar:

1. Após a renúncia de D. Pedro I (1831) o regime político e a ordem social não são afetados em face da continuidade do poder em Pedro II, que assume imediatamente o governo.

2. Houve uma série de revoltas envolvendo desde elementos das tropas regulares até escravos, destacando-se entre elas a Farroupilha, a Cabanagem, etc.

3. Feijó na Regência Una (1835-1837) conseguiu restaurar o equilíbrio social, pacificando o país.

Assinale:

  1. Somente 1 e 2 estão corretas.
  2. Somente 2 e 3 estão corretas.
  3. Somente 1 está correta.
  4. Somente 2 está correta.
  5. Todas as afirmativas estão corretas.

06. (FAMEVAÇO) No período regencial no Brasil, devido à grande instabilidade política, várias rebeliões se estabeleceram questionando o excesso de centralização política, a cobrança de vários tributos e a miséria em que se encontrava a maioria da população. As reivindicações dessas rebeliões eram por liberdade e por maior acesso ao cenário político.

Com relação a essas rebeliões, enumere a COLUNA II que apresenta seus motivadores, com os nomes dados às rebeliões apresentados na

COLUNA I

1- CABANAGEM

2- SABINADA

3- BALAIADA

4- REVOLUÇÃO FARROUPILHA

( ) Motivada pela contestação dos privilégios dos latifundiários e comerciantes portugueses. A concorrência norte-americana batia “as portas”, devido à produção de algodão.

( ) Motivada pela nomeação do presidente da Província. Contou com a adesão de indígenas, mestiços e negros que viviam em cabanas à beira do rio.

( ) Motivada pela necessidade de maior autonomia provincial e pela redução dos altos impostos que incidiam sobre o charque.

( ) Motivada pelo recrutamento forçado da população para combater os farroupilhas gaúchos.

Assinale a alternativa que apresenta a sequência CORRETA.

  1. 4 1 3 2.
  2. 3 1 4 2.
  3. 1 3 2 4.
  4. 2 4 1 3.

07. (IFRS) Durante a 1ª metade do século XIX, o contexto político brasileiro passou por períodos de significativa instabilidade. Dentre estes períodos, a Regência (1831 – 1840) foi o mais intenso, pois, em diversas províncias, deflagraram-se revoltas contra o governo central, tais como: Guerra dos Farrapos, Revolta dos Malês, Cabanagem, Balaiada, Sabinada.

Assinale a alternativa que melhor define as causas que levaram as províncias afastadas da capital a se revoltarem contra a Regência.

  1. A valorização do charque, que privilegiava o sul brasileiro em detrimento das demais regiões do país.
  2. A valorização do açúcar, que privilegiava o nordeste brasileiro em detrimento das demais regiões do país.
  3. A valorização da borracha, que privilegiava o norte brasileiro em detrimento das demais regiões do país.
  4. A concentração de poderes que o governo regencial praticava, privilegiando o Rio de Janeiro em detrimento das demais regiões do país.
  5. A valorização do algodão, que privilegiava o Maranhão em detrimento das demais regiões do país.

08. (UFG) A ocorrência de rebeliões, tais como a Cabanagem (1835-1840), no Pará, a Sabinada (1837-1838), na Bahia, e a Balaiada (1838-1841), no Maranhão, determinou a caracterização da Regência como um período conturbado. Todavia, a ocorrência de rebeliões tão distintas apresenta como aspecto comum a

  1. reivindicação popular pela abolição da escravatura, tornando inviável o apoio das camadas médias urbanas aos movimentos contra a ordem regencial.
  2. influência da experiência republicana da América Hispânica, decorrente da proximidade intelectual entre as elites imperiais e os criollos.
  3. mobilização das camadas populares pelos segmentos da elite, objetivando o controle do poder nas referidas províncias.
  4. tentativa de restabelecer o poder moderador, transferindo-o para a Regência Una como forma de resistir às reformas liberais.
  5. rejeição ao regime monárquico, revelador da permanência do privilégio concedido ao português desde a Colônia.

09. (PUC-RS) INSTRUÇÃO: Para responder à questão, analise as afirmativas sobre revoltas provinciais frutos do conturbado contexto social e político do período regencial (1831-1840) e preencha os parênteses com F (falso) ou V (verdadeiro).

( ) A Balaiada, no Maranhão, foi uma revolta dos vaqueiros, pequenos artesãos e escravos fugidos contra a situação de miséria em que viviam e contra o governo local imposto pelo Império.

( ) A Sabinada ou Revolta dos Alfaiates, na Bahia, foi uma rebelião de caráter racial, contra a escravidão e a imposição da religião católica, protagonizada por escravos que conseguiram comprar sua própria alforria.

( ) A Sabinada, no Pará, foi causada pelo inconformismo de fazendeiros e comerciantes locais contra o governo nomeado para a Província e pela revolta da população contra sua situação de miséria.

( ) A Revolução Farroupilha, no Rio Grande do Sul, surgiu pela insatisfação com os pesados impostos cobrados pelo Império sobre os produtos locais e pela exigência de maior autonomia para a Província, com influência de ideais republicanos.

( ) A Cabanagem, no Pará, originou-se da revolta da elite local contra as autoridades impostas pelo governo regencial.

O correto preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é

  1. F – F – V – F – F
  2. V – F – F – V – V
  3. V – F – F – V – F
  4. V – V – F – F – V
  5. F – V – V – V – F

10. (UFVJM) Leia este texto.

“O período compreendido entre 1831 e 1889 consolidou a independência do Brasil. Mas antes que isto ocorresse houve uma fase turbulenta – 1831/1850, em que a unidade do país estivera ameaçada. Por isso mesmo, esse contexto pode ser entendido como um período de “construção da ordem”.

Fonte: CARVALHO, José Murilo. A vida política. In: CARVALHO, José Murilo. (Org.). A Construção Nacional 1830-1889. SP: Objetiva, 2012. p.84. Adaptado

Nas primeiras décadas do Império e, especificamente, no período das Regências (1831-1840), a unidade territorial brasileira foi ameaçada pelas diversas rebeliões ocorridas em diferentes regiões do país.

Sobre as “revoltas regenciais”, é correto afirmar que:

  1. A revolta regencial conhecida como Farroupilha questionava a centralização política do poder no Rio de Janeiro e, com isso, propunha que a capital do Império fosse transferida para o Rio Grande do Sul.
  2. As revoltas regenciais: Cabanagem, Sabinada, Balaiada e Farroupilha não podem ser consideradas lutas contra o poder político instituído no Império, mas, sim, como manifestações populares com demandas especificamente locais.
  3. Com a abdicação de D. Pedro I, sem um sucessor dinástico, o poder político do Brasil Imperial passou a ser exercido por uma regência, a qual conseguiu manter a estabilidade política do regime até o “golpe da maioridade” de D. Pedro II.
  4. As revoltas ocorridas no Pará (Cabanagem), em Salvador (Sabinada), no Maranhão (Balaiada) e no Rio Grande do Sul (Farroupilha), apresentavam programas de luta bastante variados, mas tinham em comum o descontentamento com centralização do poder político na província do Rio de Janeiro.

11. (ESPM) A revolta começou a partir de uma série de disputas entre grupos da elite local. A instabilidade política provocou a falta de confiança nas autoridades. As rivalidades acabaram resultando em uma revolta popular. Ela se concentrou no sul do Maranhão, onde atuavam grupos armados chefiados pelo vaqueiro Raimundo Gomes Vieira Jutaí, o Cara Preta, Manuel Francisco dos Anjos Ferreira, artesão que fazia cestos, e o preto Cosme, ex-escravo que liderava três mil escravos fugidos.

(Hélio Viana. História do Brasil)

O texto apresentado no enunciado deve ser relacionado a uma revolta ocorrida no Brasil durante o Período Regencial (1831-1840). Assinale a alternativa que apresente essa revolta:

  1. Sabinada;
  2. Cabanagem;
  3. Farroupilha;
  4. Praieira;
  5. Balaiada.

12. (UEFS) Em 1835, a Regência Una foi assumida por Diogo Feijó. Foi eleito em votação apertada, com pouco mais da metade dos votos, numa demonstração clara de que enfrentaria grande oposição em seu governo. Logo explodiram rebeliões em várias províncias, alguma reivindicando mais poder, outras com objetivos separatistas e até mesmo tendência republicana. Todas com maior ou menor mobilização popular.

(VAINFAS ET AL. 2010. p. 207).

No clima de rebeliões do período descrito no texto, as maiores mobilizações populares ocorreram

  1. na Cabanagem do Grão-Pará, na Balaiada do Maranhão e nos Malês, na Bahia.
  2. na guerra da Cisplatina, no quilombo dos Palmares e na guerra de independência na Bahia.
  3. na Revolução Pernambucana de 1817, na Confederação do Equador e na guerra dos Mascates.
  4. na campanha da Maioridade, na pressão pela abdicação de D. Pedro I e na declaração de guerra do Brasil ao Paraguai.
  5. em todas as províncias do Sul e do Sudeste, onde prevalecia a maioria da população rural, carente de atendimento por parte dos setores governamentais.

13. (UFAM PSC) Entre 1833 e 1839, houve revoltas de escravos em diferentes províncias do Império do Brasil. Embora fossem derrotadas e seus líderes sofressem pena capital por enforcamento, tais revoltas provocaram bastante medo nas camadas sociais dirigentes do Império, uma vez que, pelo menos em uma delas, senhores escravocratas e suas famílias foram mortas. O medo era de que eclodissem revoltas de escravos em todo o Brasil. Essas revoltas ficaram conhecidas sob os nome de Revolta de Carrancas (1833), Revolta dos Malês (1835) e Revolta de Manoel Congo.

Assinale a alternativa CORRETA quantos as respectivas províncias brasileiras onde essas revoltas aconteceram:

  1. Pernambuco, Santa Catarina e Pará.
  2. Sergipe, Ceará e Rio Grande do Norte.
  3. Minas Gerais, Bahia e Rio de Janeiro.
  4. São Paulo, Pernambuco e Mato Grosso.
  5. Maranhão, Rio Grande do Sul e Espírito Santo.

14. (UFMG) O Império Brasileiro presenciou, nos anos 30, a emergência de movimentos revolucionários.

Todas as alternativas apresentam movimentos deste período, EXCETO:

  1. A Balaiada, no Maranhão, que se caracterizou por sucessivas e ininterruptas rebeliões da população sertaneja escrava.
  2. A Cabanagem, na Província do Pará, que foi uma das lutas mais violentas do período regencial.
  3. A Farroupilha, no Rio Grande do Sul, marcada pelas aspirações do patriciado urbano e rural da região.
  4. A Praieira, em Pernambuco, que teve como objetivo o fortalecimento da monarquia.
  5. A Sabinada, na Bahia, caracterizada pelo antilusitanismo da camada social média

15. (PUC-PR) A unidade territorial brasileira foi posta à prova no Período Regencial com revoltas armadas, tais como:

  1. Balaiada, Revolução Praieira, Revolta da Cisplatina.
  2. Guerra dos Farrapos, Balaiada, Sabinada.
  3. Revolução Praieira, Confederação do Equador, Sabinada.
  4. Noite das Garrafadas, Balaiada, Revolta da Armada.
  5. Guerra dos Emboabas, Revolução Praieira, Balaiada.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp