Home > Banco de Questões > História > Idade Contempôranea

Revolução dos Cravos

Lista de 10 exercícios de História com gabarito sobre o tema Revolução dos Cravos com questões de Vestibulares.

Confira as videoaulas, teoria e questões sobre: História Geral.





01. (Fuvest) Entre os fatores que permitem associar o contexto histórico de Portugal, na década de 1970, às independências de suas colônias na África, encontram-se

  1. o Salazarismo, que dominou Portugal desde a década de 1930, e a intensificação dos laços coloniais com Cabo Verde e Guiné Bissau, 40 anos depois.
  2. a influência política e militar do Pacto de Varsóvia, no norte do continente africano, e o surgimento de movimentos contra o apartheid nas colônias portuguesas.
  3. o não cumprimento, por Portugal, da exigência internacional de que libertasse suas colônias africanas e sua exclusão da Comunidade Europeia, no princípio da década de 1970.
  4. a Revolução dos Cravos, de 1974, que encerrou o longo período ditatorial português, e a ampliação dos movimentos de libertação nacional, como os de Angola e Moçambique.
  5. o imediato cessar-fogo estabelecido pelo regime democrático português, implantado em 1974, e o fim dos conflitos internos nas colônias portuguesas da África.

02. (PUC-MG) Sobre o regime salazarista estabelecido em Portugal em 1933, é CORRETO afirmar que:

  1. eliminou o parlamentarismo no país, limitando os poderes do Presidente da República.
  2. proibiu a livre organização partidária, impondo ao país uma ditadura inspirada no fascismo.
  3. reafirmou o regime autoritário, abrindo perspectiva para realização de eleições diretas.
  4. preservou o sistema monárquico no país, garantindo os poderes quase absolutos ao Rei.

03. (UFRGS) Assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as afirmações abaixo, referentes à Revolução dos Cravos em Portugal.

( ) Uma das metas do movimento revolucionário foi a defesa da continuidade do regime salazarista, então vigente e no poder desde 1933.

( ) A Revolução foi um movimento eminentemente civil de oposição ao Estado Novo português, e não contou com apoio algum das Forças Armadas do país.

( ) Uma das suas consequências foi o fim da Guerra Colonial na África e a evacuação das tropas portuguesas de Angola e Moçambique.

( ) A Revolução, com inclinação socialista, buscava depor o Estado Novo português e instaurar um regime democrático no país.

A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

  1. F – V – V – F.
  2. V – V – F – F.
  3. V – F – V – F.
  4. F – F – V – V.
  5. F – V – F – V.

04. (UNESP) A Revolução dos Cravos aconteceu em Portugal, no dia 25 de abril de 1974. Esse movimento

  1. permitiu o restabelecimento do controle político português sobre as colônias africanas, que haviam acabado de conquistar sua independência.
  2. instalou uma ditadura militar em Portugal, encerrando cinco décadas de Estado democrático e popular.
  3. iniciou o processo de democratização do país, encerrando o longo regime autoritário que marcou parte do século XX português.
  4. impediu a continuidade do processo de modernização da economia portuguesa, implantado ao final da Segunda Guerra Mundial.
  5. contestou o ingresso de Portugal na Comunidade Europeia e defendeu a aproximação do país com os países socialistas do Leste Europeu.

05. (UFV) Na Europa e em outras partes do mundo, o fascismo italiano serviu de inspiração para regimes autoritários. Em Portugal, por exemplo, instaurou-se o regime salazarista, que seria extinto na década de 1970, com a Revolução dos Cravos.

Com base nos seus conhecimentos, assinale a alternativa correta sobre os fatores que explicam a queda do salazarismo.

  1. O apoio aos golpes militares ocorridos na América Latina, em especial no Brasil, ocasionando forte pressão dos Estados Unidos sobre o regime salazarista.
  2. O ingresso na Comunidade Econômica Europeia, exigindo de Portugal a adoção de princípios democráticos, como a realização de eleições diretas para a escolha dos governantes.
  3. A crise decorrente do envolvimento do regime salazarista na Guerra Civil Espanhola, cujos gastos provocaram o aumento do custo de vida em Portugal.
  4. A crescente aproximação de Salazar com o Partido Comunista Português, gerando insatisfação entre as elites empresariais e setores conservadores da sociedade.
  5. A decadência econômica e o desgaste com as guerras coloniais, desde o início da década de 1960, provocando descontentamento nas Forças Armadas e na população.

06. (UFRGS) Nos anos 70, a Península Ibérica foi sacudida pelos acordes da canção Grandola, Vila Morena, transformada no sinal que desencadeou as primeiras ações da Revolução dos Cravos, movimento de jovens militares que derrubou.

  1. a ditadura espanhola, instalou a Monarquia do rei Juan Carlos e restabeleceu a democracia no país.
  2. a ditadura portuguesa, prendeu o primeiro–ministro Mário Soares e impôs o governo do Estado Novo.
  3. a ditadura espanhola, impôs um governo de frente popular e gerou as condições para a eclosão da Guerra Civil.
  4. a ditadura portuguesa, iniciou a redemocratização do país e encaminhou as negociações políticas para a independência de Angola e Moçambique.
  5. a ditadura espanhola, abriu espaço para a ascensão política de Felipe González e impediu a redemocratização do país.

07. (FUNBAC)

Leia os textos e responda.

“Foi bonita a festa, pá

Fiquei contente

Ainda guardo renitente

um velho cravo para mim.


Já murcharam tua festa, pá

Mas certamente

Esqueceram uma semente

n’algum canto de jardim.”

(CHICO BUARQUE DE HOLANDA, Tanto Mar.)

“Embora ocorressem esmagadoramente no Terceiro Mundo, as revoluções da década de 1970 formaram um conjunto geográfica e politicamente mal distribuído. Começaram, muito surpreendentemente, na Europa, com a derrubada, em abril de 1974, do regime português, do mais longevo sistema direitista do continente.”

(HOBSBAWM, Eric. . São Paulo: Companhia das Letras 2010, p. 436.)

A Música de Chico Buarque de Holanda e o texto de Hobsbawm estão relacionados ao fato histórico:

  1. ascensão do regime salazarista.
  2. crise do Timor Leste.
  3. fim do regime do Apartheid.
  4. revolução Bolchevique.
  5. revolução dos Cravos.

08. (UERJ) O aniversário dos quarenta anos da Revolução dos Cravos está sendo comemorado com uma série de conferências, debates e eventos culturais. A agência turística Lisbon Movie Tour lançou um roteiro inspirado no filme Capitães de abril. Os turistas visitam os locais onde foram filmadas as principais cenas, em uma mistura de passeio cinéfilo e aula de História. Em cada parada, a guia conta detalhes do famoso 25 de abril de 1974 e do movimento político que derrubou o regime salazarista. O giro termina no Largo do Carmo onde, há quarenta anos, uma barraca de flores deu origem ao nome dessa revolução.

As diversas comemorações do aniversário da Revolução dos Cravos, em Portugal, indicam a importância dessa data para o país.

Devido à conjuntura em que ocorreu, a Revolução dos Cravos tem para a sociedade portuguesa o seguinte significado:

  1. instauração da ordem democrática
  2. diversificação dos espaços culturais
  3. integração do setor financeiro europeu
  4. internacionalização do desenvolvimento econômico

09. (Fuvest) Entre os fatores que permitem associar o contexto histórico de Portugal, na década de 1970, às independências de suas colônias na África, encontram-se

  1. o Salazarismo, que dominou Portugal desde a década de 1930, e a intensificação dos laços coloniais com Cabo Verde e Guiné-Bissau, 40 anos depois.
  2. a influência política e militar do Pacto de Varsóvia, no norte do continente africano, e o surgimento de movimentos contra o apartheid nas colônias portuguesas.
  3. o não cumprimento, por Portugal, da exigência internacional de que libertasse suas colônias africanas e sua exclusão da Comunidade Europeia, no princípio da década de 1970.
  4. a Revolução dos Cravos, de 1974, que encerrou o longo período ditatorial português, e a ampliação dos movimentos de libertação nacional, como os de Angola e Moçambique.
  5. o imediato cessar-fogo estabelecido pelo regime democrático português, implantado em 1974, e o fim dos conflitos internos nas colônias portuguesas da África.

10. (IBMEC) “Com a revolução em Portugal haveria inexoravelmente a descolonização na África e, em consequência, o poder iria para movimentos guerrilheiros de orientação marxista-leninista. E foi, na Guiné-Bissau, em Moçambique, em Cabo Verde, em São Tomé e Príncipe e em Angola, para seguir a ordem cronológica da independência (Timor Leste também ficou independente na mesma época, mas foi logo depois ocupado pela Indonésia). [...] Portugal já não tinha mais colônias, o divórcio já havia sido legalizado, a polícia política havia sido dissolvida, e até a primeira eleição livre em praticamente cinquenta anos se realizou (em abril de 1975) para escolher os delegados a uma Assembleia Constituinte."

"Folha de São Paulo", 25 de abril de 2004.

O texto faz referência a um acontecimento da maior relevância, a Revolução dos Cravos, que teve para Portugal um significado político bastante expressivo.

Assinale-o:

  1. permitiu a redemocratização do país, após o fim do salazarismo;
  2. proclamou a República, pondo fim a uma das mais antigas monarquias do mundo;
  3. implantou o parlamentarismo no país;
  4. iniciou um processo ditatorial, que se mantém ainda hoje;
  5. possibilitou a convocação geral de eleições para definir o rumo do império colonial português.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avise para a gente | Email ou WhatsApp



.