Home > Banco de Questões > História > Idade Contemporânea >Regimes Totalitários

Regimes Totalitários

Lista de 12 exercícios de História com gabarito sobre o tema Regimes Totalitários com questões de Vestibulares.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema Regimes Totalitários .




01. (PUC-MG) Ao contrário do historiador contemporâneo ao fascismo – como Franz Neumann, Theodor Adorno e Ângelo Tasca –, nós sabemos, através de Auschwitz, o que é o fascismo ou, ao menos, sabemos qual é a sua prática, ao contrário, ainda, dos historiadores que escreveram no imediato pós-guerra, como Trevor-Hooper, G. Barraclough ou Eric Hobsbawm (até algum tempo), não podemos tratar o fascismo como um movimento morto, pertencente à história e sem qualquer papel político contemporâneo. Encontramo-nos, desta forma, numa situação insólita: sabemos qual a prática e as consequências do fascismo e sabemos, ainda, que não é um fenômeno puramente histórico, aprisionado no passado. Assim, torna-se impossível escrever sobre o fascismo histórico – o que é apenas uma distinção didática – sem ter em mente o neofascismo e suas possibilidades.

FILHO, Daniel Aarão Reis. O século XX. p. 111-2.

Assinale a opção que sintetiza corretamente a ideia contida no trecho acima.

  1. O fascismo é um fenômeno definido conceitualmente, cuja prática é identificada pelos historiadores que coexistiram com ele historicamente.
  2. O fascismo não é um fenômeno histórico ligado ao passado, ele se insere na política contemporânea atual sob outras formas de atuação.
  3. O fascismo não pode ser tratado sem qualquer relação com a política contemporânea, já que hoje sabemos sua prática e suas consequências.
  4. O fascismo, conforme os historiadores, é um fenômeno que não poder ser escrito, já que se circunscreve na história contemporânea como passado e presente.

02. (Unifesp) Morrer pela Pátria, pela Ideia (...) Não, isso é fugir da verdade. Mesmo no front, matar é que é importante (...). Morrer não é nada, isso não existe. Ninguém pode imaginar sua própria morte. Matar é o importante. Essa é a fronteira a ser cruzada. Sim, esse é o ato concreto de vontade. Porque aí você torna sua vontade viva na de outro homem.

Esse texto, de 1943-45, expressa a visão de mundo de um adepto da ideologia

  1. socialista.
  2. liberal-fascista.
  3. nazi-fascista.
  4. anarquista.
  5. capitalista.

03. (Unitau) “No nazismo, temos um fenômeno difícil de submeter à análise racional. Sob um líder que falava em tom apocalíptico de poder ou destruição mundiais, e um regime fundado numa ideologia absolutamente repulsiva de ódio racial, um dos países mais cultural e economicamente avançados da Europa planejou a guerra e lançou uma conflagração mundial que matou mais de 50 milhões de pessoas”.

KERSHAW, Ian, 1993, p.3-4, apud HOBSBAWM, Eric. A era dos extremos. São Paulo: Companhia das Letras, 1993, p.113.

Em linhas gerais, podemos caracterizar a ideologia nazista como

  1. nacionalista e pluripartidarista.
  2. racista e internacionalista.
  3. marxista e pacifista.
  4. estadista e anticapitalista.
  5. nacionalista e anticomunista.

04. (PUCCamp-SP) "O Fascismo italiano e o Nazismo alemão conquistaram o respeito de muitos setores da população, conseguindo um financiamento junto à alta burguesia. Assim puderam resolver a crise do capitalismo, com a instalação de ditaduras de direita que garantiram a ordem do sistema, os lucros e as propriedades".

Servindo de exemplo a muitos países também atingidos pelos efeitos da Grande Depressão, o totalitarismo:

  1. Reforçou o desenvolvimento armamentista, preparando o terreno opara a eclosão da Segunda Guerra Mundial.
  2. Transformou a Alemanha no país mais rico e poderoso da Europa, ameaçada em sua supremacia apenas pela Dinamarca.
  3. Organizou e contribuiu para a evolução do bloco capitalista, sob o controle dos Estados Unidos.
  4. Desenvolveu a tendência de cooperação entre os Estados.
  5. Reacendeu as velhas disputas nacionalistas existentes, desde o século XIX, entre a Grécia e a Turquia.

05. (UERJ) Os turbulentos jovens nazistas da Alemanha são os guardiães da Europa contra o perigo comunista (...). O escoamento das reservas de energia da Alemanha para a Rússia poderia ajudar o povo russo a restaurar uma existência civilizada, e talvez inverter a tendência do comércio mundial, em favor da prosperidade.

(Rothermer. Daily Mail. 28/11/1933)

De acordo com a visão da imprensa dos países capitalistas, explicitadas no texto acima, a Grande ameaça que pairava no mundo no momento do “entreguerras” era:

  1. o perigo dos governos de feição autoritária, como aqueles implantados na Itália e no Japão.
  2. a possibilidade de uma guerra entre os nazistas e as potências ocidentais, como Grã-Bretanha e França.
  3. a expansão do nazismo para o leste europeu, ameaçando as relações de comércio entre área e a Europa ocidental.
  4. a propagação do comunismo em direção ao ocidente, o que poderia ser evitado através de uma guerra entre Hitler e Stalin.

06. (UFF-RJ) As décadas de 20 e 30 do século atual foram marcadas pela ascensão do nazifascismo na Europa, caracterizado como um movimento que resultou em regimes antiliberais, antidemocráticos e antissocialistas.

Assinale a opção que se refere corretamente a tal fenômeno:

  1. O fenômeno do fascismo reproduziu-se ao longo da História através dos regimes militares latino-americanos contemporâneos.
  2. Sua influência no Brasil resumiu-se à emergência da ação integralista brasileira.
  3. O nazifascismo seduziu as massas na Europa porque se assentou somente em bases psicológicas.
  4. Ao responder à ameaça da bolchevização, o fascismo buscou atender aos apelos de uma população miserável, bem como salvaguardar os interesses das classes médias perante os riscos da proletarização.
  5. Originado na Alemanha, representou uma saída liberal para a crise europeia do pós Primeira Guerra Mundial.

07. (UFF-RJ) Algumas características do salazarismo se confundem com o fenômeno do fascismo. No entanto, para muitos autores, o regime de Salazar não pode ser identificado como um exemplo de fascismo.

Assinale a opção que revela uma particularidade do regime instaurado em Portugal.

  1. O forte apelo nacionalista conduziu à criação, em Portugal, de uma propaganda oficial de apoio ao regime.
  2. O salazarismo estimulou, sistematicamente, a emigração como estratégia oficial de captação de recursos.
  3. O salazarismo negou os princípios do capitalismo liberal, legitimando a intervenção do Estado na Economia.
  4. Os sindicatos corporativistas foram exclusivos do regime salazarista.
  5. O regime português se caracterizou pela existência de um partido único, intitulado União Nacional.

08. (UFJF-MG) "(...) o totalitarismo leva à catástrofe, que tem grande possibilidade de significar guerra ". (DAHRENDORF, R. O conflito social moderno.)

Historicamente, a relação entre totalitarismo e guerra verificou-se com a eclosão da Segunda Guerra Mundial, que, em boa medida, deveu-se à emergência e ao desenvolvimento de uma das formas mais acabadas de totalitarismo, isto é, o Nazismo, sobre o qual é CORRETO afirmar:

  1. emergiu na Alemanha, país que entrou na Primeira Guerra Mundial como uma democracia e, após o término da mesma, transformou-se em uma verdadeira ditadura;
  2. possui como característica essencial a exaltação da comunidade e da nação em detrimento do indivíduo;
  3. seu discurso caracteriza-se pelo apelo frequente à razão e ao intelecto em detrimento da emoção;
  4. antes do III Reich, os nazistas proclamaram a República de Weimar, responsável pela recuperação da economia alemã;
  5. ao ascender ao poder, Hitler cortou relações econômicas com os Estados Unidos, impedindo que a Alemanha sofresse as consequências da Crise de 1929.

09. (PUC-PR) Comparando o totalitarismo da direita ou nazifascismo e o totalitarismo de esquerda ou socialismo, na teoria e na prática governamental onde existiram, pode-se afirmar corretamente que:

I. Ambos censuravam os meios de comunicação, quer falados ou escritos.

II. Ambos procuravam fazer a igualdade de classes sociais, promovendo a coletivização dos campos e fábricas.

III. O nazifascismo revelou-se tão internacionalista quanto o socialismo.

IV. Enquanto as bases teóricas do nazismo são encontradas na obra Mein Kampf, de Adolf Hitler, o socialismo inspirou-se nos escritos de Karl Marx e de Frederico Engels.

Estão corretas:

  1. I e II.
  2. I e IV.
  3. II e III.
  4. III e IV.
  5. II, III e IV.

10. (UFPEL-RS) O século XX gerou várias ideologias totalitárias que, apesar de possuírem aspectos comuns, como o nacionalismo e a preocupação com o desenvolvimento industrial, possuíam também características particulares diferenciadoras.

Assinale a alternativa que expressa essas características.

  1. O nazismo combateu a burguesia industrial e financeira alemã, enquanto o fascismo era antissemita.
  2. O nazismo era racista, enquanto o stalinismo combatia a propriedade privada e a burguesia.
  3. O nazismo defendia o comunismo, enquanto o fascismo pregava o cooperativismo.
  4. O fascismo defendia o comunismo, enquanto o stalinismo defendia a economia capitalista.
  5. O fascismo era mais racista que o nazismo, enquanto o stalinismo exaltava a democracia liberal.

11. (UFSE) "(...) O apoio das massas aos fascistas não pode ser explicado em função da eficácia da máquina propagandística, mas pelas próprias condições mentais e econômicas dessas massas (...)"

"A família pequeno-burguesa é o xis da questão para Reich. Ela opera com a energia sexual dos filhos para lhes impor as normas sociais e canalizá-la para os rumos da manutenção do status quo. Cultiva a honra, o dever, a docilidade não-crítica, a subserviência à autoridade. A posição que o pai assume em relação a seu superior hierárquico na sociedade, é introduzida por ele na família. Assim submetido a uma identificação com o pai, o filho manterá, com qualquer autoridade, as mesmas inclinações de subserviência dotadas de forte carga afetiva. O problema maior, para Reich, é que esta estrutura familiar pequeno-burguesa era copiada pelas famílias proletárias..."

(Ricardo. Ademar. Flávio. História. Minas Gerais: Lê. 1993. 3v)

A partir do texto pode-se afirmar que a novidade do nazismo era sua força

  1. em convencer as massas marginalizadas e desempregadas de que o nazismo seria a solução dos problemas.
  2. psicológica, que predispunha todos, trabalhadores ou não, a aceitarem ou assumirem seu corpo ideológico.
  3. racionalista, que submetia a todos ao Estado, entendido pelos nazistas como catalizador da vontade nacional.
  4. em imitar os ritos fascistas, na medida em que se criou campos de internamento para a educação de crianças e de jovens.
  5. nacionalista, que impunha a crença de que em nome da religião qualquer tipo de sacrifício podia ser exigido dos indivíduos.

12. (UFU-MG) Sobre o fascismo italiano e o nazismo alemão, assinale a alternativa INCORRETA.

  1. Os fascistas italianos se opunham ao conceito de lutas de classes marxistas: pregavam a união dos trabalhadores com os capitalistas sob a direção do Estado.
  2. O fascismo italiano e o nazismo alemão conquistaram o respaldo de muitos setores da população, conseguindo financiamento junto à alta burguesia.
  3. O fascismo não foi um fenômeno político, social e ideológico exclusivamente italiano.
  4. A ação do Estado nacional – socialista, na economia nazista visava, principalmente, atender às necessidades da população, apostando na dissolução da propriedade privada.
  5. A ascensão do nacional – socialismo deu-se a partir da eclosão da crise econômica dos anos 30, a qual agravou a situação financeira do país, aumentando o número de descontentes com o regime e culminando com o fim da República de Weimar.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



.