Ora, Ora

Parece que você tem um Bloqueador de Anúncios ativo, e quem não usa?

Contudo a Agatha Edu se mantém essencialmente com a renda gerada por anúncios, desativa aí rapidinho, parça. 😀

Home > Banco de Questões > História > Brasil Colônia >Tratado de Tordesilhas (Tratados de Limites)

Tratado de Tordesilhas (Tratados de Limites)

Lista de 10 exercícios de História com gabarito sobre o tema Tratado de Tordesilhas (Tratados de Limites) com questões de Vestibulares.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema Tratado de Tordesilhas (Tratados de Limites) .




01. (ESA) O Tratado de Tordesilhas, celebrado em 1494 entre as Coroas de Portugal e Espanha, pretendeu resolver as disputas por colônias ultramarinas entre esses dois países, estabelecia que

  1. os espanhóis ficariam com todas as terras descobertas até a data de assinatura do Tratado, e as terras descobertas depois ficariam com os portugueses.
  2. os domínios espanhóis e portugueses seriam separados por um meridiano estabelecido a 370 léguas a oeste das ilhas de Cabo Verde.
  3. a Igreja Católica, como patrocinadora do Tratado, arrendaria as terras descobertas pelos portugueses e espanhóis nos quinze anos seguintes.
  4. Portugal e Espanha administrariam juntos as terras descobertas, para fazerem frente à ameaça colonialista da Inglaterra, da Holanda e da França.
  5. portugueses e espanhóis seriam tolerantes com os costumes e as religiões dos povos que habitassem as terras descobertas

02. (Fuvest) A base física do Brasil, ao principiar o século XVII, era profundamente diversa daquela que mesmo numa interpretação liberal do Tratado de Tordesilhas, fora assentada no diploma de 1494. A expansão ao longo do litoral levara ao Oiapoc, no norte, e ao Prata, no sul. O rush do ouro estava determinando a ampliação da área oeste do mesmo modo por que a “droga do sertão” explicava a façanha da incorporação do mundo amazônico. Toda uma geografia nova, política, social e econômica se estava escrevendo na América portuguesa [...].

Arthur F. Reis. “Os tratados de limites”. História geral da civilização brasileira, t.l, v.1, p.396.

A partir da leitura do trecho e de seus conhecimentos, é correto afirmar:

  1. O Tratado de Tordesilhas representou uma permanente barreira à exploração econômica dos sertões portugueses da América, e só foi ultrapassada no século XVIII por sertanistas que passaram a agir junto à coroa portuguesa.
  2. A ocupação da Amazônia foi determinante na formação do território português da América porque as drogas do sertão puderam ser exploradas por longos períodos, ao contrário do efêmero ouro de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso.
  3. Embora a mineração tenha interiorizado a presença portuguesa no continente, a definição das fronteiras territoriais do Brasil só se completaria definitivamente muito depois, no começo do século XX.
  4. Mesmo com o rush minerador, a economia colonial portuguesa continuou isolada em relação aos principais circuitos econômicos europeus de sua época, situação que só se alteraria na primeira década do século XIX.
  5. A realidade econômica de Portugal e Espanha nos séculos XVII e XVIII tornou o Tratado de Tordesilhas obsoleto, uma vez que, nesse período, importava menos o comércio extrativista e mais a produção industrial.

03. (UNESP) Juntos, tais vetores levaram a linha de fronteira do Tratado de Tordesilhas a deslocar-se para além dos limites formais, empurrando-os crescentemente para os confins da hinterlândia, obrigando a se estabelecer um novo acerto de fronteira com o Tratado de Madri, que em 1750 consagrou como marco de domínio das colônias de Portugal e da Espanha o traçado de fronteira que praticamente risca como definitivo o desenho do território brasileiro de hoje.

(Ruy Moreira. A formação espacial brasileira, 2014. Adaptado.)

Considerando o processo de ocupação do espaço brasileiro, os vetores que propiciaram uma nova fronteira e o estabelecimento de pequenos aglomerados no interior do território foram

  1. a borracha e as rotas de procura por matéria-prima.
  2. a plantation e a construção de entrepostos para o transporte.
  3. a mineração e o comércio informal de ouro.
  4. as expedições bandeirantes e as trilhas do gado.
  5. as missões jesuíticas e a instalação de núcleos comerciais.

04. (ESPM) As incursões dos bandeirantes paulistas às missões dos jesuítas castelhanos do Guairá multiplicaram-se a partir do século XVII. Paulistas e guerreiros tupiniquins enveredavam pelo Caminho do Peabiru, velha trilhatupi, rumo ao Guairá, território situado entre os rios Paranapanema, Iguaçu e Paraná. Nessa região de posse duvidosa, dado que os portugueses sempre consideraram que a linha de Tordesilhas passava pelo estuário do Prata, os jesuítas espanhóis haviam criado entre 1622 e 1628 onze missões.

(Adriana Lopez e Carlos Guilherme Mota. História do Brasil: uma interpretação)

Quanto ao assunto tratado no texto é correto assinalar:

  1. as incursões dos bandeirantes às missões jesuítas visavam apresar indígenas aldeados em grupos numerosos e habituados ao trabalho rural;
  2. nessas incursões não havia nenhuma participação de indígenas entre os integrantes das bandeiras;
  3. o objetivo primordial dos bandeirantes paulistas era apresar “negros da terra” para a exportação dessa mão de obra para a Europa;
  4. os ataques dos bandeirantes paulistas aos jesuítas castelhanos eram uma resposta contra a postura da Espanha que naquele momento apoiava a invasão holandesa ao Brasil;
  5. as incursões dos bandeirantes paulistas contra as missões jesuíticas de Guairá e Tapes ocorreram após o Tratado de Madri.

05. (UFRN) No quadro da colonização, os portugueses consideravam-se legalmente proprietários das terras americanas definidas pelo Tratado de Tordesilhas. Partindo de Pernambuco, eles procuraram expandir a área conquistada. Na capitania do Rio Grande, construíram a fortaleza dos Reis Magos e, depois, fundaram Natal em 1599.

Sobre esse período histórico da Capitania do Rio Grande, é correto afirmar:

  1. A sociedade fundamentada na cultura canavieira possibilitava a ascensão social dos grupos que não eram proprietários de terras, uma vez que lhes permitia participarem das Câmaras municipais.
  2. A legitimidade da ocupação territorial foi questionada, interna e externamente, o que ficou evidente nas reações indígenas e nas incursões estrangeiras à costa potiguar.
  3. O senhor de engenho tinha o controle da terra e da produção açucareira, mas subordinava-se ao poder dos "coronéis" da Guarda Nacional, controlada pelo poder central.
  4. A ocupação das terras do interior ocorreu sem conflitos, uma vez que as tribos indígenas concentravam-se no litoral, onde se implantou a agroindústria açucareira.

06. (Colégio Naval) A União Ibérica foi um importante estímulo a expansão territorial portuguesa sobre o território que legalmente pertencia à Espanha, segundo o Tratado de Tordesilhas. Com isso, aconteceram vários conflitos entre os dois países e foram necessários alguns tratados de limites para que as novas fronteiras se definissem.

Sobre os tratados de limites que definiram o território brasileiro, pode-se afirmar que:

  1. o Tratado de Lisboa foi assinado entre Portugal e Espanha e restabeleceu os limites territoriais existentes à época do Tratado de Tordesilhas.
  2. o Tratado de Madri, assinado entre Portugal e Espanha, usando o princípio da restauração, restabeleceu as fronteiras existentes antes da União Ibérica.
  3. com o Tratado de Santo Ildefonso, Portugal recebeu o domínio dos Sete Povos das Missões, o que provocou a chamada Guerra Guaranítica.
  4. o Tratado de Methuen, assinado entre Portugal e Inglaterra, definiu as fronteiras ao norte do Brasil, e a Guiana ficou sob domínio inglês.
  5. o Tratado de Badajós foi o último a ser assinado e praticamente definiu os limites territoriais brasileiros. A única alteração, desde aquela época, foi a anexação do Acre.

07. (ESA) O Tratado de Tordesilhas, assinado pelos reis ibéricos com a intervenção papal, representa

  1. o marco inicial da colonização portuguesa do Brasil.
  2. o fim da rivalidade entre portugueses e espanhóis na América.
  3. a tomada de posse do Brasil pelos portugueses.
  4. a demarcação dos direitos de exploração colonial dos ibéricos.
  5. o declínio do expansionismo espanhol.

08. (UERGS) Com a assinatura do Tratado de Tordesilhas, em 1494, linha imaginária que, contadas 370 léguas náuticas a partir do ________, rumo ao ________, estabelecia um ponto terminal de onde se traçaria um paralelo, de pólo a pólo, dividindo o mundo em duas metades. Por esse acordo, as terras, descobertas ou a descobrir, existentes a oeste, pertenceriam a ________ e as existentes a leste, a ________.

Complete o texto acima assinalando a única alternativa que preenche todas as lacunas corretamente:

  1. Arquipélago do Cabo Verde; Ocidente; Espanha; Portugal
  2. litoral africano; Sul; Portugal; França
  3. Arquipélago dos Açores; Ocidente; Holanda; Espanha
  4. Cabo Bojador; Oriente; Portugal; Espanha
  5. Cabo Branco; Norte; Inglaterra; França

09. (Fuvest) “Os cosmógrafos e navegadores de Portugal e Espanha procuram situar estas costas e ilhas da maneira mais conveniente aos seus propósitos. Os espanhóis situam-nas mais para o Oriente, de forma a parecer que pertencem ao Imperador (Carlos V); os portugueses, por sua vez, situam-nas mais para o Ocidente, pois deste modo entrariam em sua jurisdição.”

Carta de Robert Thorne, comerciante inglês, ao rei Henrique VIII, em 1527.

O texto remete diretamente

  1. à competição entre os países europeus retardatários na corrida pelos descobrimentos.
  2. aos esforços dos cartógrafos para mapear com precisão as novas descobertas.
  3. ao duplo papel da marinha da Inglaterra, ao mesmo tempo mercantil e corsária.
  4. às disputas entre países europeus, decorrentes do Tratado de Tordesilhas.
  5. à aliança das duas Coroas ibéricas na exploração marítima.

10. (CN) Leia o texto a seguir.

A colonização portuguesa não respeitou o Tratado de Tordesilhas, expandindo as fronteiras do Brasil por meio da ação dos bandeirantes, jesultas e pecuaristas. Os espanhóis também desrespeitaram o Tratado de Tordesilhas, invadindo colônias portuguesas situadas no Oriente.

Para fixar as novas fronteiras coloniais na América, vários tratados internacionais foram assinados.

(Cotrim, Gilberto. História Global: Brasil e Geral. Volume único. 8º ed. São Paulo: Saraiva, 2005. P. 242, Adaptado)

Sobre os Tratados que definiram o território brasileiro durante o período colonial é correto afirmar que:

  1. o Tratado de Rio Negro. assinado entre Brasil, representado pelo Barão do Rio Branco, e Bolívia, anexou o Acre ao Brasil dando contornos finais ao território brasileiro.
  2. o Tratado de Badajós, assinado entre Portugal e França, determinou o reconhecimento pelo governo português do domínio da França sobre a chamada Guiana Francesa e de Portugal sobre o Pará.
  3. o primeiro Tratado de Utrecht, assinado entre Portugal e Espanha, definiu que o rio Oiapogue no extremo norte do Brasil seria o limite entre o Brasil e a atual Venezuela, pertencente ao Vice-Reino de Granada.
  4. as guerras guaraníticas, na qual morreram cerca de 30 mil guaranis, foram consequência do Tratado de Badajós, pois os indígenas e os jesuítas das missões não aceitaram o que ficou definido.
  5. o Tratado de Madri foi assinado entre Portugal e Espanha. De acordo com esse tratado a colônia do Sacramento passaria aos espanhóis, e os Sete Povos das Missões pertenceriam aos portugueses.

Clique Para Compartilhar Esta Página Nas Redes Sociais



Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp