Home > Banco de Questões > História do Brasil > Brasil Colônia >Entradas e Bandeiras

Entradas e Bandeiras

Lista de 10 exercícios de História do Brasil com gabarito sobre o tema Entradas e Bandeiras com questões de Vestibulares.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema aqui.



01. (UECE) A partir do século XVI, um processo de expansão e interiorização da colonização portuguesa nos territórios do que hoje é o Brasil foi produzindo uma rede de núcleos urbanos fora do espaço da zona litorânea. Esses núcleos urbanos existiam em função das atividades econômicas realizadas pelos colonos nas diversas regiões do interior da América portuguesa. Considerando as atividades econômicas que foram importantes para o processo de interiorização durante a colonização do Brasil, atente para as seguintes afirmações:

I. A indústria têxtil e metalmecânica, introduzida com a chegada de imigrantes europeus ao sudeste do Brasil, foi fundamental na colonização.

II. A pecuária bovina, realizada tanto nos sertões nordestinos quanto nos pampas gaúchos, promoveu a ocupação de vastas áreas interiores no Brasil.

III. A prospecção e mineração de metais e pedras preciosas foram responsáveis pela formação de várias cidades coloniais brasileiras, sobretudo na região de Minas Gerais.

IV. As bandeiras de apresamento de africanos e o comércio de escravos negros fizeram surgir importantes agrupamentos urbanos na Amazônia.

É correto o que se afirma somente em

  1. II e III.
  2. I e IV.
  3. II e IV.
  4. I e III.

02. (FPP) Em relatório sobre as minas de ouro feito por Heliodoro Ébano para o governador da capitania do Rio de Janeiro: “Nos campos de Curitiba, sertão desta baía, se descobriram outros ribeiros de lavagem, onde já estive e fiz experiência haverá 12 anos, vindo em visitas destas capitanias, por ordem do Governador Salvador Correa de Sá e Benevides, de que lhes enviei amostras, e ora tenho mandado rever os ditos ribeiros e minas. Espera-se haverem (minas) da serra para o sertão, como as há da serra para o mar desta costa.”

Museu do Arquivo Ultramarino Português – Cópia fotostática do I.H.G.E.P. – doc. no . 01.

In: STANCZYK FILHO, Milton. À luz do cabedal: acumular e transmitir bens nos sertões de Curitiba (1695 – 1805). Paraná, 2005. Dissertação (Mestrado em História) - FFCH, UFPR.

A povoação do litoral e do primeiro planalto paranaense está ligada diretamente à descoberta de ouro na região e ao primeiro ciclo de bandeiras de ouro de aluvião ou de lavagem, pois o metal foi encontrado no leito dos rios.

Acerca das demais bandeiras marque a alternativa CORRETA:

  1. As bandeiras de prospecção objetivavam encontrar metais e pedras preciosas após a decadência da economia açucareira, levando ao povoamento da região de Minas Gerais e Goiás.
  2. Enquanto as bandeiras de ouro de lavagem encontraram ouro no leito dos rios, as de sertanismo de contrato foram em direção ao centro da colônia com o objetivo de encontrar jazidas mais profundas do metal.
  3. Bandeiras de aprisionamento tinham a finalidade de procurar quilombos e capturá-los para serem novamente vendidos a senhores de escravos, além de destruir os locais rebeldes para evitar novas ocupações.
  4. Como os holandeses não conseguiam atender a demanda de escravos para serem usados nos engenhos nordestinos, diversas bandeiras de preação foram organizadas pela Coroa portuguesa como forma de aprisionar indígenas e escravos fugidos para atender à pendência.
  5. Ao mesmo tempo em que se formavam os primeiros engenhos de açúcar, começou-se o sertanismo de contrato para combater índios rebeldes como forma de ampliar o território pacificado da colônia e facilitar o empreendimento na região nordeste.

03. (UECE) A História do Brasil colonial apresenta o movimento de entradas, bandeiras e monções como um importante fator para o processo de ocupação das áreas do interior da colônia, uma vez que a ocupação originada da atividade canavieira se limitava, naqueles tempos, aos espaços próximos ao litoral.

Atente ao que se diz a seguir sobre essas expedições, e assinale com V o que for verdadeiro e com F o que for falso.

( ) Enquanto as bandeiras eram financiadas exclusivamente pela coroa portuguesa, as entradas eram expedições fluviais privadas que usavam os rios nordestinos.

( ) Os bandeirantes foram importantes personagens na destruição dos quilombos, pois uma das modalidades de bandeirantismo foi a do sertanismo de contrato.

( ) As monções, expedições fluviais que adentravam ao interior da colônia, foram muito importantes na colonização dessa região, partindo do rio Tietê que nasce em São Paulo.

( ) As bandeiras, expedições oficiais de apresamento de indígenas, não tiveram importância na prospecção de metais preciosos como o ouro, que se deu somente através das entradas.

A sequência correta, de cima para baixo, é:

  1. F, F, V, V.
  2. F, V, V, F.
  3. V, F, F, V.
  4. V, V, F, F.

04. (UPF) No período colonial, o Brasil foi marcado por expedições internas, com destaque para as Bandeiras. Lideradas pelos paulistas, as Bandeiras percorriam os sertões, onde passavam meses, ou mesmo anos.

Sobre esse fenômeno histórico, considere as afirmativas:

I. As Bandeiras organizaram a sociedade do interior a partir do modelo norte-americano de colônias de povoamento.

II. Os rumos das principais Bandeiras foram Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Paraná, tendo algumas delas chegado até o Paraguai.

III. Os bandeirantes ensinaram aos índios técnicas de agricultura para que desenvolvessem a colônia economicamente.

IV. Os objetivos principais dos bandeirantes foram o apresamento de índios para serem escravizados e a busca por metais preciosos.

V. As Bandeiras foram responsáveis pela expansão territorial do Brasil para muito além da linha de Tordesilhas.

Está correto apenas o que se afirma em:

  1. I, II e IV.
  2. II, IV e V.
  3. II, III e IV.
  4. III e V.
  5. III, IV e V.

05. (PUC-Campinas) Se a obra historiográfica de Sérgio Buarque de Hollanda foi um olhar para o passado brasileiro a partir da História de São Paulo (as monções, as entradas e bandeiras, os caminhos e fronteiras) entre a generalidade do ensaio, em Raízes do Brasil, e a sistematização acadêmica de sua produção na USP, a cidade do Rio de Janeiro funda um universo poético e um horizonte criativo inteiramente novos em Chico Buarque, no cruzamento das atividades do “morro” (o samba, sobretudo) com as da “cidade” (A Bossa Nova e a vida intelectual do circuito Zona Sul).

(FIGUEIREDO, Luciano (org). História do Brasil para ocupados. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2013, p. 451)

As entradas e bandeiras, durante o Período Colonial, foram expedições

  1. contratadas pelos donatários das capitanias, a fim de mapear as populações indígenas que habitavam a região e instalar missões e aldeias visando à sua pacificação, etapa indispensável para o sucesso do empreendimento colonial.
  2. idealizadas por autoridades coloniais e pelos primeiros moradores instalados na Vila de São Paulo, com o objetivo principal de combater os colonizadores espanhóis que vinham desrespeitando os limites do Tratado de Tordesilhas e tomando-lhes as minas de ouro e prata.
  3. planejadas pelos brancos colonizadores, empreendedores particulares ou encarregados da Coroa, compostas de dezenas de índios e mestiços contratados para desbravar o “sertão” e viabilizar rotas comerciais de minérios, especiarias e gado entre as isoladas vilas do interior.
  4. articuladas e executadas pelos bandeirantes, a mando da Coroa, da Igreja Católica ou por iniciativa própria, a fim de assegurar o controle português das minas de ouro e o plantio em terras férteis, dizimando índios hostis e fundando vilas jesuíticas para o branqueamento da população.
  5. organizadas e financiadas, respectivamente, pela Coroa Portuguesa e por particulares, em busca de metais preciosos, do apresamento de indígenas e da efetivação da posse das terras por colonizadores portugueses.

06. (UEA) As Bandeiras de apresamento de índios e as de prospecção mineral alargaram o território da colônia brasileira, ultrapassando o Meridiano de Tordesilhas. Vários tratados foram assinados por Portugal e Espanha, visando estabelecer limites entre suas respectivas possessões territoriais na América do Sul, entre os quais o Tratado de Madri, de 1750, que

  1. consagrou o princípio do direito romano, segundo o qual quem possui de fato deve possuir de direito.
  2. encerrou definitivamente as negociações entre as metrópoles ibéricas sobre a demarcação de suas terras americanas.
  3. possibilitou a exclusão do território brasileiro de áreas de mata tropical cobertas por seringueiras no norte do subcontinente.
  4. legitimou, com a União Ibérica, a existência de uma só metrópole e uma única colônia nas regiões americanas.
  5. sustentou a independência e autonomia dos territórios indígenas controlados pelos jesuítas no sul do continente.

07. (UNITINS) “Observadas as controvérsias históricas a respeito do nome, prevaleceu o rio Tocantins. Rio camaleão, claro no verão, barrento no inverno, duas únicas estações no interior do Brasil: seca e chuva. O nome do estado, mais que uma homenagem ao rio, é o reconhecimento de uma identidade marcadamente ligada àquele acidente geográfico, tomado como espaço sociocultural que alicerçou todo um modo de vida”

(FLORES, Kátia Maia. Caminhos que andam: o rio Tocantins e a navegação fluvial nos sertões do Brasil. Goiânia: Ed. da UCG, 2009).

Sobre o Estado do Tocantins e sua história, assinale V (verdadeiro) ou F (falso) nas afirmativas a seguir.

( ) Desde o século XVII, o antigo norte de Goiás, atual Tocantins, foi caminho de bandeiras paulistas em busca de ouro e apresamento de índios.

( ) Embora o ouro tenha sido encontrado em abundância no Tocantins (então norte de Goiás), ele não conseguiu efetivar o povoamento da região de forma homogênea.

( ) Com o propósito de promover o povoamento e desenvolver a navegação dos rios Araguaia e Tocantins, em 18 de março de 1809, a Capitania de Goiás foi dividida nas Comarcas do Sul e do Norte. Para a Comarca do Norte, foi nomeado como ouvidor Joaquim Theotônio Segurado.

( ) Com o fim da mineração, o desenvolvimento econômico prosseguiu sem grandes entraves, e a região se integrou ao mercado nacional por meio de um próspero comércio fluvial.

( ) A ideia de criação do estado do Tocantins surgiu na segunda metade do século XX, com a criação de uma comissão de estudos dos problemas do norte (CONORTE), abrindo as discussões sobre o tema com a sociedade.

Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.

  1. F V F V V
  2. V V V F F
  3. F F V V F
  4. V V F V V
  5. V F V V F

08. (UNESP) No Brasil, as fontes históricas reafirmam a importância da atividade mineradora desde que os portugueses desembarcaram em Porto Seguro, Bahia. Sobre a mineração no Brasil, ao longo de sua trajetória, são feitas as seguintes afirmações:

I. Os portugueses priorizaram a procura dos metais ouro e prata, organizando bandeiras e entradas que desbravaram o interior.

II. Os depósitos de ouro somente foram encontrados no final do século XIX, em Minas Gerais, o que ratificou o teor da carta de Pero Vaz de Caminha.

III. A política mineral dos governos brasileiros, desde o Período Colonial, sempre privilegiou o comércio interno.

IV. A atual gestão dos recursos minerais brasileiros tem como base o fortalecimento da mineração geradora de renda e emprego.

(Cláudio Scliar. Mineração e Geodiversidade do planeta Terra, 2009. Adaptado.)

Estão corretas apenas as afirmações

  1. I e IV.
  2. II e III.
  3. I, II e IV.
  4. I, III e IV.
  5. II, III e IV.

09. (FPP) Em relatório sobre as minas de ouro feito por Heliodoro Ébano para o governador da capitania do Rio de Janeiro:

“Nos campos de Curitiba, sertão desta baía, se descobriram outros ribeiros de lavagem, onde já estive e fiz experiência haverá 12 anos, vindo em visitas destas capitanias, por ordem do Governador Salvador Correa de Sá e Benevides, de que lhes enviei amostras, e ora tenho mandado rever os ditos ribeiros e minas. Espera-se haverem (minas) da serra para o sertão, como as há da serra para o mar desta costa.”

Museu do Arquivo Ultramarino Português – Cópia fotostática do I.H.G.E.P. – doc. no . 01. In: STANCZYK FILHO, Milton. À luz do cabedal: acumular e transmitir bens nos sertões de Curitiba (1695 – 1805). Paraná, 2005. Dissertação (Mestrado em História) - FFCH, UFPR.

A povoação do litoral e do primeiro planalto paranaense está ligada diretamente à descoberta de ouro na região, e ao primeiro ciclo de bandeiras de ouro de aluvião ou de lavagem, pois o metal foi encontrado no leito dos rios. Acerca das demais bandeiras marque a alternativa CORRETA:

  1. Enquanto as bandeiras de ouro de lavagem encontraram ouro no leito dos rios, as de sertanismo de contrato foram em direção ao centro da colônia com o objetivo de encontrar jazidas mais profundas do metal.
  2. As bandeiras de prospecção objetivavam encontrar metais e pedras preciosas, após a decadência da economia açucareira, levando ao povoamento da região de Minas Gerais e Goiás.
  3. Bandeiras de aprisionamento tinham a finalidade de procurar quilombos e capturá-los para serem novamente vendidos a senhores de escravos, além de destruir os locais rebeldes para evitar novas ocupações.
  4. Como os holandeses não conseguiam atender a demanda de escravos para serem usados nos engenhos nordestinos, diversas bandeiras de preação foram organizadas pela Coroa portuguesa como forma de aprisionar indígenas e escravos fugidos para atender à pendência.
  5. Ao mesmo tempo em que se formavam os primeiros engenhos de açúcar, começou-se o sertanismo de contrato para combater índios rebeldes como forma de ampliar o território pacificado da colônia e facilitar o empreendimento na região nordeste.

10. (UNIFESP) As atividades das Bandeiras, durante a colonização do Brasil, incluíam

  1. impedir a escravidão negra e indígena.
  2. garantir o abastecimento do interior.
  3. perseguir escravos foragidos.
  4. catequizar os povos nativos.
  5. cultivar algodão, cana-de-açúcar e café.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp