Home > Banco de Questões > História do Brasil > Brasil Colônia >A Economia Colonial: Açúcar

A Economia Colonial: Açúcar

Lista de 10 exercícios de História do Brasil com gabarito sobre o tema A Economia Colonial: Açúcar com questões de Vestibulares.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema aqui.



1. (Fuvest) Foram, respectivamente, fatores importantes na ocupação holandesa no Nordeste do Brasil e na sua posterior expulsão:

  1. o envolvimento da Holanda no tráfico de escravos e os desentendimentos entre Maurício de Nassau e a Companhia das Índias Ocidentais.
  2. a participação da Holanda na economia do açúcar e o endividamento dos senhores de engenho com a Companhia das Índias Ocidentais.
  3. o interesse da Holanda na economia do ouro e a resistência e não aceitação do domínio estrangeiro pela população.
  4. a tentativa da Holanda em monopolizar o comércio colonial e o fim da dominação espanhola em Portugal
  5. a exclusão da Holanda da economia açucareira e a mudança de interesses da Companhia das Índias Ocidentais

2. (Mackenzie) Duas atividades econômicas destacaram-se durante o período colonial brasileiro: a açucareira e a mineração. Com relação a essas atividades econômicas, é correto afirmar que:

  1. na atividade açucareira, prevalecia o latifúndio e a ruralização, a mineração favorecia a urbanização e a expansão do mercado interno.
  2. o trabalho escravo era predominante na atividade açucareira e o assalariado na mineradora.
  3. o ouro do Brasil foi para a Holanda e os lucros do açúcar serviram para a acumulação de capitais ingleses
  4. geraram movimentos nativistas como a Guerra dos Emboabas e a Revolução Farroupilha.
  5. favoreceram o abastecimento de gêneros de primeira necessidade para os colonos e o desenvolvimento de uma economia independente da Metrópole.

3. (PUC-RS) As invasões holandesas no Brasil, no século XVII, estavam relacionadas à necessidade de os Países Baixos manterem e ampliarem sua hegemonia no comércio do açúcar na Europa, que havia sido interrompido

  1. pela política de monopólio comercial da Coroa Portuguesa, reafirmada em represália à mobilização anticolonial dos grandes proprietários de terra.
  2. pelos interesses ingleses que dominavam o comércio entre Brasil e Portugal
  3. pela política pombalina, que objetivava desenvolver o beneficiamento do açúcar na própria colônia, com apoio dos ingleses.
  4. pelos interesses comerciais dos franceses, que estavam presentes no Maranhão, em relação ao açúcar.
  5. pela Guerra de Independência dos Países Baixos contra a Espanha, e seus consequentes reflexos na colônia portuguesa, devido à União Ibérica.

4. (UFMG) O interesse dos holandeses em ocupar áreas no Brasil está relacionado com:

  1. A conquista de territórios estratégicos para quebrar o monopólio da rota da prata
  2. Os contratos preferenciais firmados entre Portugal e Inglaterra
  3. As barreiras impostas pela Espanha à participação flamenga no comércio açucareiro. (Lembrar das disputas entre Espanha e Países Baixos, os quais se tornaram independentes, e em contrapartida a Espanha retaliou através de restrições comerciais. A partir disso é que os holandeses tentar expandir seus negócios e criam Cia. Das índias Orientais e Cia. Das índias Ocidentais, e invadem o Brasil...)
  4. As solicitações dos senhores de engenho, insatisfeitos com o supermonopólio metropolitano.
  5. A instalação de técnicas mais avançadas, visando à elevação da produtividade.

5. (UFPR) O ser senhor de engenho é título a que muitos aspiram, porque traz consigo o ser servido, obedecido e respeitado por muitos”. Essa frase de João Antônio Andreoni (conhecido como Antonil), escrita no seu livro Cultura e Opulência do Brasil por suas drogas e minas, refere-se aos:

  1. ricos comerciantes que lidavam com os negócios de exportação e importação;
  2. proprietários das terras que formavam a aristocracia agrária, de grande poder econômico e político;
  3. lavradores assalariados que plantavam a cana-de-açúcar;
  4. trabalhadores livres dos engenhos: artesãos, barqueiros, capatazes;
  5. grandes proprietários das fábricas de manufaturas têxteis.

6. (UFPE) Através dos engenhos de produção de açúcar, Portugal conseguiu acumular riquezas e ampliar os investimentos no Brasil. Contou ainda com o financiamento dos holandeses. As condições de vida, nos engenhos de cana-de-açúcar:

  1. não privilegiavam nem mesmo os senhores, devido à sua falta de estrutura;
  2. eram de luxo apenas para os representantes oficiais da Igreja Católica;
  3. eram de muito luxo e ostentação para aqueles que trabalhavam como assalariados;
  4. eram muito precárias nas senzalas, onde habitava a maior parcela dos escravos;
  5. dependiam apenas dos senhores, que algumas vezes construíam pequenas moradias para seus escravos.

7. (UFPel/RS) "[...] Se, num primeiro momento, o que se observa são movimentos relativamente simples de exploração da mata – numa relação que confunde colonialismo com extrativismo –, a efetivação do domínio toma feições de uma de limitação geometrizada do território pela via das capitanias hereditárias, mas se consolida pela destruição da mata atlântica e sua substituição pela cana-de-açúcar.

[...]" SANTOS, Douglas. A reinvenção do espaço. São Paulo: EDUNESP, 2002.

De acordo com o exposto e os seus conhecimentos sobre as relações citadas, identifique a alternativa correta:

  1. cana-de-açúcar, gimnosperma que produz sacarose, foi um produto extrativo de grande importância econômica no Período Colonial brasileiro e contribuiu para alterar a paisagem florestal.
  2. Com a divisão do território brasileiro em Capitanias Hereditárias, desenvolveu-se, em algumas delas, a plantação de cana-de-açúcar – angiosperma que produz a sacarose, composta por glucose e frutose – intensificando-se o desflorestamento, que se estende até os dias atuais
  3. A geometrização, da qual resultou o mapa do atual território brasileiro, demonstra a extinção das Capitanias Hereditárias quando da criação do Governo-Geral, no Brasil Colônia.
  4. O traçado contemporâneo da divisão territorial brasileira foi determinado no Período Colonial, ao contrário da exploração econômica do bioma citado no texto, localizado na região central do país.
  5. O colonialismo tem, na atividade extrativa, o seu único meio de acumulação de capitais; portanto, explorar as reservas vegetais significa manter a riqueza por mais tempo.

08. (Fuvest) As tentativas holandesas de conquista dos territórios portugueses na América tinham por objetivo central

  1. a apropriação do complexo açucareiro escravista do Atlântico Sul, então monopolizado pelos portugueses.
  2. a formação de núcleos de povoamento para absorverem a crescente população protestante dos Países Baixos.
  3. a exploraçãodasminasdeourorecém‐descobertasnointerior, somente acessíveis pelo controle de portos no Atlântico.
  4. a ocupação de áreas até então pouco exploradas pelos portugueses, como o Maranhão e o Vale Amazônico.
  5. a criação de uma base para a ocupação definitiva das áreas de mineração da América espanhola.

09. (Unespar) A produção da cana de açúcar no Brasil colonial:

I. Tinha como base mão de obra escrava, era destinada, sobretudo, ao mercado interno e realizada em latifúndios.

II. Propiciou uma colonização urbana, marcada pela mobilidade social e dominada pelos senhores de engenho.

III. Foi marcada por uma sociedade patriarcal, escravocrata e permeada de religiosidades.

IV. Tinha como unidade básica o engenho, no qual se situavam, entre outros elementos, a casa-grande, a senzala, o moinho, uma capela e a produção de gêneros de primeira necessidade.

  1. I e III estão corretas;
  2. II e IV estão corretas;
  3. I, II e IV estão corretas;
  4. I, II e III estão corretas;
  5. III e IV estão corretas.

10. (UECE) Sobre a presença de europeus, durante os séculos XVI, XVII e XVIII, no território que hoje pertence ao Brasil, é correto afirmar que

  1. se restringiu aos portugueses que, desde o Tratado de Tordesilhas, eram os únicos com direito sobre esta terra plenamente reconhecido pelas demais nações europeias.
  2. diferentemente de outras regiões da América, nenhuma das cidades do Brasil sofreu ataques de piratas ou corsários de origem europeia.
  3. devido ao Tratado de Tordesilhas, apenas portugueses e espanhóis estiveram pelas terras brasileiras durante os séculos de nossa colonização.
  4. além dos portugueses, em diversas regiões do atual território brasileiro, nos primeiros séculos da colônia, houve presenças de espanhóis, franceses e holandeses.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp