Home > Banco de Questões > História > História da América >Revolução ou Independência Haitiana

Revolução ou Independência Haitiana

Lista de 11 exercícios de História com gabarito sobre o tema Revolução ou Independência Haitiana com questões de Vestibulares.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema Revolução ou Independência Haitiana.




01. (Fuvest) "Neste território não poderá haver escravos. A servidão foi abolida para sempre. Todos os homens nascem, vivem e morrem livres..."; "Todo homem, qualquer que seja sua cor, pode ser admitido em qualquer emprego". Artigos 3 e 4 da Constituição do Haiti, assinada por Toussaint L’Ouverture, 1801

Lendo o texto acima e associando-o ao processo de independência das Américas espanhola e francesa, é possível concluir que:

  1. como no Haiti, em todos os demais movimentos houve uma preocupação dominante com as aspirações populares.
  2. a independência do Haiti foi um caso especial nas Américas, pois foi liderada por negros e mulatos.
  3. na mesma década da independência do Haiti, as demais colônias do Caribe alcançaram a libertação.
  4. o movimento de independência do Haiti foi inspirado pelo modelo dos Estados Unidos.
  5. a independência do Haiti foi concedida por Napoleão Bonaparte, com base nos princípios liberais

02. (UFRGS) Considere as afirmações abaixo, sobre a história do Haiti nos séculos XIX e XX.

I - A Guerra de Independência do Haiti iniciou como uma ampla rebelião de escravos cujas consequências foram a abolição da servidão e a emancipação do país do domínio colonial francês.

II - Os franceses exigiram uma compensação financeira em razão da abolição da escravidão e da independência, que só terminou de ser paga em meados do século XX.

III - O país enfrentou, em janeiro de 2010, um terremoto devastador que custou a vida de mais de cem mil haitianos e forçou outros milhares à emigração, inclusive para o Brasil.

Quais estão corretas?

  1. Apenas I.
  2. Apenas II.
  3. Apenas III.
  4. Apenas I e II.
  5. I, II e III.

03. (UNICAMP) O pastor norte-americano Pat Robertson, dono do canal de comunicação Christian Broadcasting Network, afirmou que a tragédia provocada pelo terremoto no Haiti, em janeiro de 2010, foi decorrente do “pacto com o diabo” que setores da população haitiana teriam feito para que o país se tornasse independente. Nas palavras do Pastor, "Os haitianos estavam sob o jugo da França. Eles se uniram e fizeram um pacto com o diabo. Disseram: 'Serviremos a ti caso nos liberte da França'".

(Adaptado de Haroldo Ceravolo Sereza, “Pastor americano atribui terremoto a 'pacto com o Diabo' e provoca protestos; país se libertou da França em 1804”. Uol notícias. 14/01/2010. Disponível em https://noticias.uol.com.br/ especiais/terremoto-haiti/ultnot/2010/01/14/ult9967u9.jhtm. Acessado em 30/08/2017.)

A partir da leitura do texto e de seus conhecimentos, assinale a alternativa correta

  1. A independência do Haiti foi decisiva para que o Império Brasileiro, que projetava a construção de um Estado Nação reconhecido internacionalmente, reprimisse movimentos como a Revolta Malês, em Salvador (1835).
  2. A declaração do Pastor é pautada em preconceitos em relação às práticas religiosas dos afrodescendentes no Haiti. A conquista espiritual, parte dos projetos imperialistas, garantiu a eliminação de religiões consideradas pagãs nas Américas.
  3. Colônia francesa nas Antilhas, Saint Domingue tornou-se responsável por 40% da produção mundial de cacau no século XVIII. A mão de obra empregada era majoritariamente escrava, com a exploração de africanos ou de seus descendentes.
  4. O processo de independência do Haiti foi apoiado por outras colônias, interrompendo o projeto imperialista europeu no Novo Mundo. Após 1804, os EUA conduzem as ações imperialistas na América, tornando-se a principal referência cultural no continente.

04. (PUC-SP) O Haiti tornou-se independente da França em 1804, e o Brasil emancipou-se de Portugal em 1822. Comparando os dois processos de independência, é CORRETO afirmar que

  1. os dois movimentos foram inspirados por ideias iluministas e liderados pelas camadas médias urbanas, resultando na libertação dos escravos.
  2. no Haiti, os líderes do movimento foram os latifun diá - rios criollos que mantiveram a escravidão, enquanto, no Brasil, a independência foi proclamada pela elite escravocrata e cafeeira.
  3. no Brasil, a independência foi proclamada pelo príncipe regente apoiado pela elite escravista e, no Haiti, uma revolta de escravos e afrodescendentes livres provocou a abolição da escravatura.
  4. foram movimentos apoiados militarmente pelos EUA e terminaram por implementar monarquias que mantiveram a estrutura fundiária e a escravidão.

05. (Enem) No tempo da independência do Brasil, circulavam nas classes populares do Recife trovas que faziam alusão à revolta escrava do Haiti: Marinheiros e caiados Todos devem se acabar, Porque só pardos e pretos O país hão de habitar.

AMARAL, F. P. do. Apud CARVALHO, A. Estudos pernambucanos. Recife: Cultura Acadêmica, 1907.

O período da independência do Brasil registra conflitos raciais, como se depreende

  1. dos rumores acerca da revolta escrava do Haiti, que circulavam entre a população escrava e entre os mestiços pobres, alimentando seu desejo por mudanças.
  2. da rejeição aos portugueses, brancos, que significava a rejeição à opressão da Metrópole, como ocorreu na Noite das Garrafadas.
  3. do apoio que escravos e negros forros deram à monarquia, com a perspectiva de receber sua proteção contra as injustiças do sistema escravista.
  4. do repúdio que os escravos trabalhadores dos portos demonstravam contra os marinheiros, porque estes representavam a elite branca opressora.
  5. da expulsão de vários líderes negros independentistas, que defendiam a implantação de uma república negra, a exemplo do Haiti.

06. (UFPR) Considere o seguinte extrato da declaração de independência haitiana:

1º de janeiro de 1804

O General em Chefe ao Povo do Haiti,

Cidadãos – compatriotas –, eu reuni, neste dia solene, os corajosos comandantes que, às vésperas de receber o último suspiro da liberdade agonizante, derramaram seu sangue para preservá-la. Estes generais, que comandaram as lutas de vocês contra a tirania, ainda não terminaram. A reputação francesa ainda obscurece nossas planícies: todas as coisas evocam a lembrança das crueldades daquele povo bárbaro. Nossas leis, nossos costumes, nossas cidades, tudo encerra características dos franceses. Ouçam o que estou dizendo! Os franceses ainda têm um pé em nossa ilha! E vocês se creem livres e independentes daquela república, que combateu todas as nações, é verdade, mas nunca conquistou aqueles que seriam livres!

(Transcrição a partir da versão publicada em David Armitage, Declaração de independência: uma história global. São Paulo: Companhia das Letras, 2011).

Com base nesse fragmento e nos conhecimentos sobre o assunto, considere as seguintes afirmativas sobre a Revolução Haitiana (1791-1804) e seu significado para as independências americanas:

1. Antes de se chamar Haiti, a ilha se chamava Santo Domingo e estava sob domínio espanhol, sendo invadida pelos franceses a mando de Napoleão.

2. O Haiti foi a primeira república das Américas a se libertar da dominação europeia e abolir a escravidão.

3. A particularidade da revolução haitiana é que foi dirigida por escravos, libertos e mulatos e inspirada nos princípios que os próprios franceses teriam levantado durante sua revolução.

4. A revolução haitiana contou com o apoio de escravos e libertos da colônia espanhola de Cuba.

Assinale a alternativa correta.

  1. Somente as afirmativas 1 e 4 são verdadeiras.
  2. Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.
  3. Somente as afirmativas 1, 2 e 3 são verdadeiras.
  4. Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras.
  5. As afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras.

07. (UERJ) Há duzentos anos, a revolução dos "jacobinos negros" derrotou a França napoleônica e aboliu a escravidão. Hoje, o Haiti amarga o fim das esperanças na "segunda independência" prometida por Aristide.

(CARLOS, Newton. "Jornal Mundo", abril de 2004.)

HAITI

Ninguém é cidadão

Se você for ver a festa do Pelô

E se você não for

Pense no Haiti

O Haiti é aqui

O Haiti não é aqui

(Gilberto Gil e Caetano Veloso)

A situação crítica do Haiti hoje nos reporta ao período de sua independência, demonstrando que as esperanças dos "jacobinos negros" foram frustradas. Em sua música, Gil e Caetano mencionam o Haiti, correlacionando seus problemas com os do Brasil.

Atualmente, o principal elemento comum entre a crise que afeta a sociedade do Haiti e a do Brasil é:

  1. governo antidemocrático
  2. desigualdade econômica
  3. intolerância religiosa
  4. preconceito racial

08. (Ufsm) Entre os movimentos de independência na América, convém destacar a independência do Haiti, cuja(s) peculiaridade(s) é (são) a(s) seguinte(s):

I. A independência da colônia, inicialmente chamada São Domingos, decorreu da Revolução Francesa e começou quando os escravos, liderados por Toussaint, incendiaram os canaviais e expulsaram os exércitos franceses e espanhóis da região.

II. Em 1806, Dessalines proclamou a independência da colônia que passou a ser chamada de Haiti, primeira nação negra independente do mundo, cujo regime político adotado foi o comunismo

III. A independência do Haiti foi feita pelos criollos, elite agrária proprietária de terras e escravos, contando ainda com a participação da massa de escravos.

Está(ão) correta(s)

  1. apenas I.
  2. apenas II.
  3. apenas III.
  4. apenas I e II.
  5. apenas II e III

09. (FGV) O Brasil lidera, desde 2004, uma força de paz que pretende contribuir para estabilizar politicamente o Haiti, objetivando a realização de eleições que levem à formação de um novo governo. A república antilhana de língua francesa tem sua história marcada por grave instabilidade política, grande desigualdade social e freqüentes intervenções estrangeiras em seus assuntos internos.

Seu processo de emancipação percorreu um caminho diferente das outras colônias americanas, porque foi liderado pela

  1. elite branca que se recusava a aceitar as principais idéias revolucionárias dominantes na França.
  2. elite criolla que buscava romper com o pacto colonial, ligando-se aos princípios defendidos pelos fisiocratas.
  3. população mestiça que pretendia manter o novo país integrado no sistema econômico francês.
  4. elite branca aliada aos escravos e que tinha como objetivo evitar a chegada das idéias liberais à região.
  5. população escrava fortemente influenciada pelas idéias revolucionárias em voga na França

10. (UEL) Jean Jaques Dessalines, um dos líderes da revolução do Haiti, declara: "Salvei a minha pátria. Vinguei a América... Nunca mais um colono europeu porá o pé neste território com o título de amo ou de proprietário."

Fonte: DOZER, D. M. "América Latina: uma perspectiva histórica". Tradução de Leonel Zallandro. Porto Alegre; Editora Globo; São Paulo; Edusp, 1996. P.191, 192

Baseado nesta declaração e nos conhecimentos sobre o tema, é correto afirmar que:

  1. Após a independência, as rebeliões feitas pela população negra e mulata contra a exploração colonialista e os exércitos franceses deixaram de fazer parte do cotidiano da população haitiana.
  2. Dessalines, como líder revolucionário, conseguiu promover a unidade territorial do Haiti, unindo a metade oriental da ilha com a parte ocidental, que continuava escravista.
  3. A emancipação do Haiti deu-se em função das contradições sociais existentes nessa colônia e configurouse num movimento de caráter político, econômico e social, visando estabelecer uma nova ordem sobre bases democráticas.
  4. O Haiti emancipado foi dirigido por governantes democráticos, cujos princípios assemelhavamse aos da Revolução Francesa, como liberdade, igualdade e fraternidade.
  5. Os negros e mulatos, mesmo sendo a maioria, não tiveram força suficiente para promover a emancipação em função da superioridade estratégica e armamentícia do exército francês.

11. (UFU) A Revolução Francesa introduziu novos princípios políticos nas relações internacionais; a rebelião de escravos de Sant-Domingue [Haiti] irradiou o medo por todas as colônias do Novo Mundo em que predominava a agricultura de latifúndio; dissidentes "criollos" da América Espanhola [...] fizeram propaganda por toda a Europa em favor da emancipação das colônias americanas [...]. Planos de conquista se alternaram com projetos de libertação; mas pouca coisa foi feita numa ou noutra direção antes de 1806, quando o poder naval da Inglaterra estava apto a garantir que ela, e não a França, se beneficiasse de uma desintegração cada vez maior do comércio colonial espanhol.

WADDELL, D.A.G. "A Política Internacional e a Independência da América Latina". In: BETHELL, Leslie (Org.). "História da América Latina: Vol. II - América Latina Colonial". São Paulo: Edusp. / Brasília: FAG, 1999, p. 231.

Considerando o contexto a que se refere o trecho, marque a alternativa que esclarece corretamente a problemática histórica central narrada acima e suas relações com processos históricos vividos no Brasil no século XIX

  1. Mudanças importantes no equilíbrio de forças europeu desde a virada do século XVIII-XIX tiveram forte vinculação com os movimentos de emancipação, de escravos ou política, ocorridos nas colônias espanholas e portuguesas na América nesse período.
  2. A Revolução Francesa mudou os rumos políticos na Europa e na América e seus agentes revolucionários lideraram movimentos de independência das colônias espanholas e do Brasil, inclusive com projetos de libertação.
  3. Movimentos de caráter liberal e igualitário mobilizaram do mesmo modo as forças revolucionárias na França, Inglaterra, Espanha e colônias na América, unificando os benefícios e conquistas para escravos, criollos e brasileiros.
  4. A desintegração do comércio colonial espanhol atendeu aos interesses ingleses e brasileiros. Além disso, favoreceu a emancipação dos escravos e das colônias espanholas e portuguesas, apesar do temor dos latifundiários.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



Voltar ao topo
.