Home > Banco de Questões > História > América

Civilizações Pré-Colombianas

Lista de 10 exercícios de História da América com gabarito sobre o tema Civilizações Pré-Colombianas com questões de Vestibulares.

Confira as videoaulas, teoria e questões sobre: História Geral.





01. (UNESP) Os deuses disseram entre si depois de criar o homem: “O que os homens comerão, oh deuses? Vamos já todos buscar o alimento.” Enquanto isso, as formigas vermelhas estavam colhendo e carregando os grãos de milho que traziam de dentro do Tonacatepetl (Montanha do Sustento). O deus Quetzalcoatl encontrou as formigas e lhes disse: “Digam-me, onde vocês colheram os grãos de milho?”. Muitas vezes lhes perguntou, mas as formigas não quiseram responder. Algum tempo depois, as formigas disseram a Quetzalcoatl: “Lá.” E apontaram o lugar. Quetzalcoatl se transformou em formiga negra e as acompanhou. Desse modo, Quetzalcoatl acompanhou as formigas vermelhas até o depósito, arranjou o milho e em seguida o levou a Tamoanchan (moradia dos deuses e onde o homem havia sido criado). Ali os deuses o mastigaram e o puseram na nossa boca para nos robustecer.

(Apud Eduardo Natalino dos Santos. Cidades pré-hispânicas do México e da América Central, 2004.)

O texto asteca

  1. promove a divulgação das qualidades nutricionais do milho para o fortalecimento dos guerreiros mesoamericanos.
  2. oferece uma explicação mítica para a importância do milho na base da alimentação dos povos mesoamericanos.
  3. demonstra sustentação histórica e claro desenvolvimento de pensamento lógico e racional.
  4. procura justificar o fato de apenas os governantes dos povos mesoamericanos poderem exercer atividades agrícolas.
  5. revela a influência das fábulas europeias na construção do imaginário dos povos mesoamericanos.

02. (UNICAMP) Desde o período neolítico os povos de distintas partes do mundo desenvolveram sistemas agrários próprios aproveitando as condições naturais de seus habitats e do conhecimento adquirido e transmitido entre os membros da comunidade.

Assinale a alternativa que estabelece corretamente a relação entre o povo habitante de uma determinada área, o sistema produtivo por ele desenvolvido, as condições naturais aproveitadas e os produtos cultivados.

  1. Egípcios; uso da irrigação e drenagem; planícies úmidas e férteis dos rios Tigres e Eufrates; arroz e café.
  2. Incas; uso de terraços com técnicas de curvas de nível e irrigação de vales; aproveitamento dos altiplanos andinos; batata e milho.
  3. Chineses; uso intensivo dos terraços das altas montanhas; planalto de Anatólia no extremo leste da Ásia; café e cacau.
  4. Mesopotâmicos; uso de cultivos de inundação e de regadio; vales férteis dos rios Ganges e Amarelo; cana-de-açúcar e feijão.

03. (UNICID) Para os povos mesoamericanos, ao contrário do que acontece em nosso mundo ocidental moderno, não havia uma divisão clara e rígida entre as atividades políticas e religiosas. As atividades cerimoniais e rituais, por exemplo, que aos nossos olhos pertenceriam ao universo religioso, estavam presentes em todas as ações políticas e contribuíam para que os governantes fossem bem aceitos pela sociedade: um bom governante era alguém que conhecia o modo de atuação dos deuses.

(Eduardo Natalino dos Santos. Cidades pré-hispânicas do México e da América Central, 2004.)

A ideia expressa no texto pode ser exemplificada pelo fato de que, nas sociedades mesoamericanas pré-colombianas,

  1. a separação entre Estado e Igreja era rígida e determinava a plena diferenciação entre os papéis dos governantes políticos e dos sacerdotes.
  2. a ciência, ao contrário da política, era o único domínio de conhecimento que se mantinha fora da esfera de influência religiosa dos sacerdotes.
  3. as crenças religiosas impediam o pleno desenvolvimento do comércio e do artesanato, uma vez que todo lucro era considerado antinatural e indigno.
  4. as práticas econômicas, como o plantio e o artesanato, eram estruturadas a partir de princípios religiosos e determinações políticas dos governantes.
  5. os governantes desenvolveram esforços para impor uma percepção lógica, e não mística, do mundo.

04. (UNIVAG) Por volta de 2000 a.C. começaram a ser construídos os primeiros centros cerimoniais destinados à adoração das divindades. Era ali que se reuniam as populações das aldeias espalhadas pelo território, para os cultos religiosos e para o comércio. Foi em torno desses centros cerimoniais que surgiram as primeiras grandes cidades da América.

As cidades cresceram e chegaram a abrigar populações numerosas, levando sacerdotes e governantes a se destacar aos poucos do restante da população. O poder que esses homens exerciam era manifestado e afirmado em grandes construções de pedra, que revelam o desenvolvimento de importantes conhecimentos de engenharia na América Central e nos Andes.

(Ana Maria Bergamin Neves e Flávia Ricca Humberg. Os povos da América, 1996. Adaptado.)

Com base no excerto, é correto afirmar que essas civilizações urbanas da América

  1. cunhavam moedas diferentes e viviam em comunidades tribais.
  2. valorizavam a ciência e desvinculavam a religião da vida cotidiana.
  3. eram politeístas e estabeleceram formas democráticas de governo.
  4. tinham sociedades estratificadas e cultuavam vários deuses.
  5. desconheciam o Estado e produziam para sua subsistência.

05. (CESUPA) “Os deuses da criação Maia resolveram gerar uma raça de adoradores para ter companhia. Criaram os animais, mas, quando viram que eles não tinham voz, mandaram os bichos para as selvas. Os deuses criaram então o homem. [Depois de duas tentativas fracassadas], mais deuses criadores se juntaram e fizeram o homem de farinha de milho. Finalmente deu certo, e os Maias passaram a crer que o milho era a matéria-prima de sua formação”.

(Danilo Cezar Cabral e outros. Revista Mundo Estranho. http://mundoestranho.abril.com.br/materia/quaissao-os-principais-deuses-maias. Acessada em 01/10/2013).

Pelo trecho acima e por seus conhecimentos sobre a cultura e a sociedade Maia précolombiana, é correto afirmar que o milho nesta sociedade significava um alimento para o

  1. corpo físico e concreto, constituindo-se sua “matéria-prima” para o desenvolvimento econômico Maia, como referencia o trecho citado.
  2. corpo físico e para a alma, já que entre os Maias os deuses e os homens estavam em um mesmo patamar e os deuses fizeram o homem a partir do Deus Milho.
  3. mundo imagético da evolução humana, onde o homem primeiro foi criado como um vegeta para depois ser alimentado pelo milho e virar humano, dominando o mundo vegetal.
  4. corpo físico e mítico, já que o milho representava para os Maias tanto um símbolo religioso ligado à sua criação, como fonte de vida e de riquezas econômicas e sociais.

06. (FDV) Muitas civilizações nativas ao continente estabeleceram no período pré-conquista características e marcas que incluiam assentamentos permanentes ou urbanos, agricultura, e arquitetura cívica e monumental e complexas hierarquias sociais. Algumas dessas civilizações já tinham desaparecido antes da primeira chegada permanente dos europeus, e são conhecidas apenas através de pesquisas arqueológicas. Outras foram contemporâneas com este período e também são conhecidos através de relatos históricos da época. Algumas, como os maias, tinham seus próprios registros escritos. No entanto, a maioria dos europeus da época viam esses textos como heréticos e muitos foram destruídos em piras cristãs.

(Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2427228/ acessado em 29/04/2017)

Acerca das chamadas civilizações précolombianas, das demais populações indígenas do continente americano e da realidade atual das populações descendentes, é possível concluir que

  1. Incas, Maias e Astecas foram as civilizações mais conhecidas e estudadas. Ao contrário do que imaginavam os europeus, esses povos possuíam grande capacidade organizacional, centros urbanos e conhecimentos sofisticados em várias áreas.
  2. Apesar de seu modo de vida simples e cultura de subsistência, muitos dos povos que originalmente habitavam a América eram militarmente unidos e fortes. Dessa forma conseguiram expulsar os espanhóis quando esses tentaram tomar suas terras no Caribe, altiplano andino e mesoamérica.
  3. As críticas feitas atualmente por muitas organizações e governos de países desenvolvidos sobre a realidade atual das populações indígenas na América do Sul e, especialmente, no Brasil, vêm dos EUA, que durante sua expansão e colonização promoveram uma ação de integração pacífica dos indígenas à cultura europeia.
  4. Vários países da América do Sul e Central ainda possuem expressivas quantidades de indígenas descendentes de suas populações originais. Bolívia, Peru e Brasil são bons exemplos disso, pois mais de dois terços de suas populações se declaram indígenas.
  5. Em pleno século XXI uma polêmica decisão, o governo mexicano de perfil conservador, retirou vários direitos de cidadania das populações indígenas do país como o voto e o acesso à educação básica. A alegação é que esses grupos apoiam movimentos de guerrilha no sul do país.

07. (UCPEL) Quando Cortez desembarcou em Vera Cruz, no México, os ______________ pensavam que eram os deuses, montados em grandes veados. Em vez de lutar, o imperador Montezuma enviou emissários com presentes e pedidos para que Cortez se retirasse”.

(ARRUDA, José Jobson de A. & PILETTI, Nelson. Toda a história: história geral e história do Brasil. São Paulo: Ática, 1996, p.142)

A opção que completa a frase é:

  1. maias.
  2. incas.
  3. astecas.
  4. olmecas.
  5. guaranis.

08. (UEA)

A América pré-colombiana era

  1. formada no seu conjunto por povos que desconheciam a escrita.
  2. constituída por nações de grande similaridade linguística.
  3. caracterizada socialmente pelas relações pacíficas entre seus povos.
  4. ocupada por tribos que desprezavam as joias e os metais preciosos.
  5. habitada por povos diversos do ponto de vista político e cultural.

09. (UNESP) Outra prática comum aos povos mesoamericanos foi a construção de cidades. [...] As cidades mesoamericanas também serviam para dar identidade grupal aos seus habitantes, ou seja, as pessoas se reconheciam como pertencentes a tal cidade e não como “indígena”, termo que começou a ser utilizado pelos espanhóis para referir-se aos milhares de grupos que se [...] autodenominavam mexicas, cholutecas, tlaxcaltecas, dependendo da cidade que habitavam.

(Eduardo Natalino dos Santos. Cidades pré-hispânicas do México e da América Central, 2004.)

As cidades existentes na América Central e no México no período pré-colombiano

  1. foram objeto de disputa entre lideranças indígenas e conquistadores espanhóis, pois eram situadas em áreas próximas ao litoral.
  2. eram centros comerciais, políticos e religiosos que contribuíam para a caracterização e diferenciação dos habitantes da região.
  3. eram espaços dedicados essencialmente a cultos religiosos monoteístas, que asseguravam a unificação identitária dos povos da região.
  4. eram as capitais de grandes unidades políticas e sociais, e seus governantes buscavam a homogeneização dos povos indígenas da região.
  5. foram conservadas quase integralmente até os dias de hoje, graças às preocupações preservacionistas dos colonizadores espanhóis.

10. (UNIFOR) No século XII, na região da atual Cordilheira dos Andes, em especial nos territórios da Bolívia e Peru, diversos grupos quíchuas se reuniram, construindo a cidade de Cuzco. De qual civilização pré-colombiana o texto acima se refere?

  1. Guarani
  2. Poti
  3. Asteca
  4. Maia
  5. Inca

Oi, aqui é o criado do Projeto Agatha. Você pode responder a uma pesquisa rápida? Ela vai ajudar no meu Projeto de Iniciação Científica da faculdade (IFNMG). É só clicar nessa barrinha.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avise para a gente | Email ou WhatsApp



.