Home > Banco de Questões > História > América

Ditaduras Na América Latina: Século XX

Lista de 20 exercícios de História da América com gabarito sobre o tema Ditaduras Na América Latina: Século XX com questões de Vestibulares.

Confira as videoaulas, teoria e questões sobre: História Geral.





01. (FUVEST) Existem semelhanças entre as ditaduras militares brasileira (1964-1985), argentina (1976 1983), uruguaia (1973-1985) e chilena (1973-1990).

Todas elas:

  1. receberam amplo apoio internacional tanto dos Estados Unidos quanto da Europa Ocidental.
  2. combateram um inimigo comum, os grupos esquerdistas, recorrendo a métodos violentos.
  3. tiveram forte sustentação social interna, especialmente dos partidos políticos organizados.
  4. apoiaram-se em idéias populistas para justificar a manutenção da ordem.
  5. defenderam programas econômicos nacionalistas, promovendo o desenvolvimento industrial de seus países.

02. (UFRGS) Na Argentina, os dois mandatos presidenciais de Carlos Menem (1989 a 1999) são considerados como o auge da adoção de medidas de orientação neoliberal. É correto afirmar que, no seu conjunto, essas medidas resultaram em

  1. desindustrialização do país devido à perda de competitividade, o que gerou desemprego.
  2. retração da atividade agropecuária diante da desvalorização do peso.
  3. ampliação de recursos destinados aos programas sociais de combate à fome.
  4. nacionalização de empresas e monopólio, por parte do Estado, dos hidrocarburetos.
  5. ampliação da capacidade da indústria voltada ao mercado interno.

03. (UFSM) Analise o fragmento a seguir.

Irarrazabal chama-se a rua por onde caminhávamos em setembro. Foi ali, pela primeira vez, que vimos passar um caminhão cheio de cadáveres. Era uma tarde de setembro de 1973, em Santiago do Chile, a apenas alguns minutos antes do toque de recolher. Caminhávamos rumo à Embaixada da Argentina e nossas chances eram estas: ou saltávamos para dentro dos jardins da Embaixada e ganhávamos asilo político, ou ficávamos na rua, em pleno toque de recolher. Se ficássemos na rua, certamente seríamos presos e teríamos, pelo menos, algumas noites de tortura.

Fonte: GABEIRA, Fernando. O que é isso, companheiro? SP: Cia. das Letras, 2009. p. 10-11. (adaptado)

O texto acima refere-se:

I. à situação dos militantes de esquerda nos países do Cone Sul, nos anos 1960 e 70: a prisão, a tortura e a morte realizadas pelos órgãos de segurança dos regimes militares.

II. ao modo como os golpes militares se processavam, com eliminação física da oposição política e militar, muitas vezes com uso sistemático da tortura.

III. ao contexto político que acompanhou a derrota dos governos nacional-desenvolvimentistas ou socialistas e à implantação de um modelo que privilegiava a internacionalização econômica.

IV. à dura reação do bloco conservador latino-americano frente ao avanços das organizações de esquerda que pleiteavam a reforma socioeconômica ou, algumas vezes, o socialismo.

Está(ão) correta(s)

  1. apenas I
  2. apenas II.
  3. apenas I, II e III.
  4. apenas III e IV.
  5. I, II, III e IV.

04. (PUC-RIO) Nas décadas de 1960 e 1970, a América Latina viveu a experiência de inúmeros golpes que deram início a Ditaduras Militares que, apesar das diferenças entre si, apresentam características comuns. Das alternativas abaixo, quais apresentam afirmativas que expressam corretamente esta idéia?

I – Em todos estes regimes militares as instituições representativas sofreram abalos, ocorreu a falência ou crise aguda dos partidos políticos tradicionais, assim como a militarização da vida política em geral.

II – O governo dos Estados Unidos, profundamente envolvido na Guerra Fria no continente asiático, não participou diretamente dos golpes militares ocorridos nesta época na América Latina.

III – A nova ordem política que se institucionalizou a partir destes golpes militares procurou se legitimar em nome dos princípios contidos na “doutrina de segurança nacional”, cujo ponto central era “impedir a iminente ameaça comunista” no continente.

IV – De maneira geral, nos novos governos autoritários nascidos destes golpes, ocorreu o desmantelamento das organizações sindicais, por meio da supressão do direito de greve, da intervenção nos sindicatos, da prisão e assassinato de líderes trabalhistas.

ASSINALE a alternativa correta:

  1. Apenas as afirmativas II, IV estão corretas.
  2. Apenas as afirmativas I, II, III estão corretas.
  3. Apenas as afirmativas I e IV estão corretas.
  4. Apenas as afirmativas I, III e IV estão corretas.
  5. Todas as afirmativas estão corretas.

05. (Unesp-SP) Um conjunto de normas mais ou menos semelhantes se impôs na Argentina após 1976, no Uruguai e no Chile, depois de 1973, na Bolívia quase ininterruptamente, no Peru de 1968 até 1979, no Equador, de 1971 a 1978. (Clóvis Rossi)

Assinale a alternativa que melhor expressa o conjunto de normas de exceção que marcaram a trajetória político-institucional dos países latino-americanos indicados no texto.

  1. Dissolução de partidos e sindicatos, com o objetivo de estabelecer uma nova ordem democrática e popular.
  2. Domínio político das organizações guerrilheiras.
  3. Extinção dos partidos políticos, intervenção nos sindicatos e suspenção das eleições diretas.
  4. Política externa alinhada automaticamente à União das Repúblicas Socialistas Soviéticas e ao bloco do Leste.
  5. Formação de uma frente parlamentar, para revisão constitucional.

06. (Cesgranrio) A eleição de Salvador Allende em 1970 no Chile constitui-se num acontecimento específico atípico no panorama geral da América Latina.

Sua política de governo se caracterizou por ser:

  1. nacionalista, com exclusão de membros da Guarda Nacional – bastião de poder no governo anterior.
  2. liberal, com livre importação de produtos manufaturados.
  3. isolacionista no contexto continental, com pressões militares e econômicas por parte dos Estados Unidos.
  4. democrática, com amplo respaldo popular e de grupos esquerdistas cristãos.
  5. reformista, com privatizações dos bancos estatais e manutenção da reforma agrária iniciada anteriormente.

07. (ENEM) A Operação Condor está diretamente vinculada às experiências históricas das ditaduras civil-militares que se disseminaram pelo Cone Sul entre as décadas de 1960 e 1980. Depois do Brasil (e do Paraguai de Stroessner), foi a vez da Argentina (1966), Bolívia (1966 e 1971), Uruguai e Chile (1973) e Argentina (novamente, em 1976). Em todos os casos se instalaram ditaduras civil-militares (em menor ou maior medida) com base na Doutrina de Segurança Nacional e tendo como principais características um anticomunismo militante, a identificação do inimigo interno, a imposição do papel político das Forças Armadas e a definição de fronteiras ideológicas.

(PADRÓS, E. S. Et al. Ditadura de Segurança Nacional no Rio Grande do Sul (1964-1985): história e memória. Porto Alegre: Conag, 2009. (adaptado).

Levando-se em conta o contexto em que foi criada, a referida operação tinha como objetivo coordenar a:

  1. modificação de limites territoriais.
  2. sobrevivência de oficiais exilados.
  3. interferência de potências mundiais.
  4. repressão de ativistas oposicionistas.
  5. implantação de governos nacionalistas.

08. (ESPM) Era o dia 11 de setembro. Desviados de sua missão habitual por pilotos decididos a tudo, os aviões se lançam para o coração da grande cidade, resolvidos a abater os símbolos de um sistema político detestado. Imediatamente explosões, fachadas que voam em pedaços, desabamentos num barulho infernal, sobreviventes aterrorizados, fugindo cobertos de escombros.

E a mídia difunde a tragédia ao vivo. (…) Nova York, 2001? Não, Santiago do Chile, 11 de setembro de 1973. Com a cumplicidade dos Estados Unidos, golpe de Estado do general Pinochet contra Salvador Allende e o palácio presidencial metralhado pela força aérea. Dezenas de mortos e o início de um regime de terror que durou quinze anos…

(Ignácio Ramonet. Guerras do Século XXI: novos temores e novas ameaças)

Sobre o ocorrido em 11/09/1973 é correto afirmar que:

  1. o governo de Salvador Allende, da Unidade Popular, composta por socialistas e comunistas, desencadeou intensa mobilização social, cujo resultado foi uma articulação entre setores da sociedade chilena hostis ao socialismo e os EUA, então sob a presidência de Richard Nixon, visando praticar o golpe que derrubou o governo constitucional de Allende;
  2. eleito pelo Partido Democrata Cristão, de posições liberais, Salvador Allende traiu os setores da sociedade chilena que contribuíram para a sua vitória. Com o apoio do exército chileno e da embaixada dos EUA o governo Allende foi derrubado;
  3. Salvador Allende chegou ao poder em 1970 por meio de uma revolução que recebeu o apoio de Cuba. Em resposta ao apoio cubano ao governo Allende, os EUA, contribuíram com setores anticomunistas da sociedade chilena para desencadear o golpe que levou o general Pinochet ao poder;
  4. extremado anticomunista, o general Pinochet vivia, desde os primeiros dias do governo Allende, nos EUA, onde planejou o golpe de 11/09/1973 em colaboração com as autoridades norte-americanas;
  5. o golpe de 11/09/1973, liderado pelo general Pinochet, com o bombardeamento da sede do governo chileno, o palácio presidencial de La Moneda, numa ação que levou Allende a resistir até a morte, provocou enérgicos protestos dos governos dos demais países sul-americanos que se recusaram a reconhecer a ditadura comandada por Pinochet.

09. (FGV) O Chile voltou a polarizar-se nas eleições de 1970, mas desta vez entre a direita e a esquerda, diante do fracasso do governo de Eduardo Frei. A Esquerda se apresentava mais uma vez com Salvador Allende, através de uma frente chamada Unidade Popular. (…)

Allende triunfou, embora obtendo apenas 34% dos votos, mas favorecendo-se da divisão das outras candidaturas.

[Emir Sader, Chile (1818-1990) – Da independência à redemocratização]

Assinale a alternativa que apresenta corretamente o governo de Salvador Allende.

  1. Caracterizou-se pela construção do socialismo pela via pacífica, e contou com um programa de reformas econômicas, como a nacionalização de mineradoras e estatização de bancos.
  2. Representou um grave retrocesso na organização popular na América Latina, pois o governo chileno estabeleceu alianças conservadoras, inclusive com setores da extrema-direita.
  3. Constituiu-se na primeira experiência nacionalista radical da América Latina, com a estatização do petróleo, mas, paradoxalmente, com a privatização da telefonia e das ferrovias.
  4. Estruturou-se a partir da chamada terceira via, ou seja, um sistema conciliador entre o socialismo e o capitalismo, daí ter sofrido importante oposição do Brasil e, principalmente, de Cuba.
  5. Organizou a Operação Condor, que perseguia militantes políticos que lutavam contra regimes autoritários, em parceria com as forças repressivas da Argentina, do Paraguai e do Uruguai.

10. (Enem 2016) A Operação Condor está diretamente vinculada às experiências históricas das ditaduras civil-militares que se disseminaram pelo Cone Sul entre as décadas de 1960 e 1980. Depois do Brasil (e do Paraguai de Stroessner), foi a vez da Argentina (1966), Bolívia (1966 e 1971), Uruguai e Chile (1973) e Argentina (novamente, em 1976). Em todos os casos se instalaram ditaduras civil-militares (em menor ou maior medida) com base na Doutrina de Segurança Nacional e tendo como principais características um anticomunismo militante, a identificação do inimigo interno, a imposição do papel político das Forças Armadas e a definição de fronteiras ideológicas.

PADRÓS, E. S. et al. Ditadura de Segurança Nacional no Rio Grande do Sul (1964-1985): história e memória. Porto Alegre: Corag, 2009 (adaptado).

Levando-se em conta o contexto em que foi criada, a referida operação tinha como objetivo coordenar a

  1. modificação de limites territoriais.
  2. sobrevivência de oficiais exilados.
  3. interferência de potências mundiais.
  4. repressão de ativistas oposicionistas.
  5. implantação de governos nacionalistas.

11. (UFPR) Em 2012 completaram-se 30 anos da Guerra das Malvinas (Malvinas para os argentinos; Falklands para os ingleses), sendo que as animosidades entre Argentina e Inglaterra na disputa pelas ilhas inglesas situadas ao extremo sul da América do Sul foram recentemente relembradas pela presidenta argentina Cristina Kirchner. Sobre esse conflito, é correto afirmar:

  1. O conflito foi iniciado pelos ingleses, por conta da existência de petróleo na região, que começava a ser explorado por companhias argentinas de forma clandestina. A superioridade militar e econômica da Inglaterra contou para a derrota dos argentinos, que foram pegos desprevenidos em um ataque-surpresa. Como resultado, a Argentina amargou uma grave crise econômica.
  2. O conflito foi iniciado pela Argentina no contexto da intensa ditadura peronista iniciada em 1976. A herdeira política de Perón, Isabelita, recorreu à elite militar para retomar as Ilhas Malvinas, cujos recursos se esgotavam com a exploração inglesa. Apesar da derrota argentina, o tratado de paz garantiu que a população argentina habitante das ilhas pudesse controlar a ocupação inglesa.
  3. O conflito foi iniciado pelos ingleses, que não toleravam a ocupação desordenada dos argentinos sobre as suas ilhas. Os argentinos, por sua vez, nunca aceitaram o domínio inglês sobre as ilhas, e desde o início dos anos 1980 prepararam-se para retomar o território. A prosperidade econômica pela qual a Argentina passava foi decisiva para que o país vencesse a guerra.
  4. O conflito foi desencadeado pela Argentina no contexto da ditadura militar iniciada em 1976. A fim de angariar apoio popular no início dos anos 1980, o governo almejou reconquistar as Ilhas Malvinas, retomando um discurso nacionalista. Contudo, com a rápida derrota dos argentinos, o regime militar logo foi derrubado, sucedido por um governo democrático e civil em meio a uma grave crise econômica.
  5. O conflito foi iniciado pelos argentinos, que desejavam retomar o território por conta de seus recursos minerais, a fim de aplacar a grave crise econômica que assolava a Argentina. A Inglaterra não queria deixar as Ilhas, por se beneficiar das riquezas naturais em um período de instabilidade financeira após o desmantelamento do Estado de Bem-Estar Social. Aproveitando-se da fragilidade inglesa, a Argentina venceu a guerra.

12. (Cesgranrio) O "peronismo", fenômeno político que surge na Argentina na década de 1940, pode ser identificado como:

  1. a variante argentina do fascismo europeu, tendo nas classes médias sua principal base social;
  2. mais um dos regimes ditatoriais da tradição caudilhista latino-americana e identificado com as populações rurais;
  3. uma tendência demagógica e oportunista, voltada para o desenvolvimento do operariado em bases nacionalistas;
  4. uma forma de "populismo", apoiada nos setores mais novos do proletariado urbano e nas camadas inferiores das classes médias;
  5. uma ditadura popular de novo tipo, uma vez que contava com o apoio do campesinato e dos operários pobres.

13. (Fatec) Nos anos cinqüenta, a política econômica da Argentina sofreu várias críticas dos que acreditavam ser o peronismo um regime populista. Isso se deu porque o peronismo:

  1. conteve o movimento sindical, o que constituiu um desestímulo para a massa operária.
  2. beneficiou, sobretudo, as classes ligadas ao capitalismo industrial.
  3. realizou muitas mudanças estruturais para garantir o sucesso do justicialismo.
  4. terminou com o programa de nacionalização das ferrovias implantado anteriormente.
  5. diminuiu, sensivelmente, o poder de controle estatal sobre a produção.

14. (Fuvest) Sobre o governo de Juan Domingo Perón (1946-1955) na Argentina, podemos afirmar que,

  1. recebeu expressivo apoio de parte importante da classe trabalhadora, ainda que não lhe tenha concedido benefícios concretos.
  2. foi um governo com uma retórica nacionalista, que recebeu dos "descamisados" importante sustentação política.
  3. deslocou o centro das atenções políticas para a figura carismática de Eva Perón, assumindo o presidente uma postura discreta e secundária.
  4. foi um governo ditatorial, pois fechou o Congresso e colocou os partidos políticos na ilegalidade.
  5. buscou persistentemente, no plano internacional, uma aliança com os Estados Unidos

15. (Mackenzie) "Ex-atriz, Eva Duarte nunca parou de representar. Depois que casou com Perón, assumiu o papel de Evita Perón, 'a mãe dos descamisados'. Bela, sofisticada, ardente, foi responsável por parte da popularidade do marido...

Evita adorava distribuir brinquedos e doces para os descamisados. Era tão excitante quanto as bolhinhas de champagne! Os pobres a chamavam de 'Dama da Esperança'..."

(Mário Schmidt)

As expressões: "a mãe dos descamisados", e "Dama da Esperança" refletem uma face da política populista, que tinha dentre seus objetivos:

  1. confiscar as grandes propriedades agrárias para reorganizar a agricultura, promover a conciliação dos camponeses com o governo, fomentar o planejamento e controle da política econômica e social pelos trabalhadores urbanos.
  2. abolir a servidão econômica e social e preparar o campo político para a burguesia romper os laços de dominação colonial e implantar o capitalismo na Argentina.
  3. transformar a sociedade argentina, substituindo a aristocracia de sangue-chapetones pela do dinheiro, admitindo reformas que promovessem a igualdade econômica dos cidadãos.
  4. promover uma política de conciliação de classes sociais visando à modernização e ao desenvolvimento econômico autônomo, realizando concessões às classes trabalhadoras para manter o apoio popular.
  5. cooptar a simpatia da Confederação Geral dos Trabalhadores (CGT), para apoiar o programa de redução do déficit público e estabilidade econômica da Argentina, Plano Austral, abalada pela política econômica do regime militar.

16. (Puc-Mg) Nos anos de 1960/1970, vários países da América Latina sofrem intervenções militares. Essas intervenções ocorrem porque é necessário, EXCETO:

  1. garantir o poder da elite político-social incrustada no Estado.
  2. salvaguardar os interesses do capital estrangeiro investido nos países.
  3. reduzir o espaço democrático conquistado pelos sindicatos e partidos.
  4. reconhecer o papel das forças armadas como instrumentos do poder civil.
  5. ampliar a ação e o poder do Estado no controle da sociedade civil.

17. (Ufmg) No ano de 1993, a imprensa denunciou que setores da sociedade apoiavam a "Fujimorização" como alternativa para a situação brasileira.

Isso significava

  1. a adoção de uma ampla reforma ministerial, para resolver o imobilismo político do Governo Federal e aumentar seu apoio junto ao Congresso Nacional.
  2. a aplicação de um plano econômico com a dolarização da economia, a exemplo do que ocorreu na Argentina, como saída emergencial para a deteriorização do padrão de vida.
  3. a entrada maciça de capital japonês, como solução para o rápido agravamento da crise econômica e modernização do parque industrial.
  4. a fragmentação do território nacional levado a cabo por movimentos separatistas, como o da "República dos Pampas", em resposta à desigualdade social brasileira.
  5. a implantação de um modelo autoritário, por meio de um golpe de Estado com o apoio do exército, para viabilizar uma reforma econômica.

18. (Ufrs) O primeiro projeto de implantação global do neoliberalismo na América Latina teve início

  1. na Venezuela, após o "impeachment" do Presidente Carlos Andrés Peres.
  2. no Chile, a partir da ditadura de Pinochet.
  3. no Brasil, com a formulação do Plano Trienal do Governo João Goulart.
  4. em Cuba, com a ascensão ao poder de Fidel Castro.
  5. no Peru, após o golpe de Estado que concentrou poderes nas mãos de Fujimori.

19. (Unesp) "Um conjunto de normas mais ou menos semelhantes se impôs na Argentina após 1976, no Uruguai e no Chile, depois de 1973, na Bolívia quase ininterruptamente, no Peru, de 1968 até 1979, no Equador, de 1971 a 1978".

(Clóvis Rossi)

Assinale a alternativa que melhor expressa o conjunto de normas de exceção que marcaram a trajetória político-institucional dos países latino-americanos, indicados no texto.

  1. Dissolução de partidos e sindicatos, com objetivo de estabelecer uma nova ordem democrática e popular.
  2. Domínio político das organizações guerrilheiras.
  3. Extinção dos partidos políticos, intervenção nos sindicatos e suspensão das eleições diretas.
  4. Política externa alinhada automaticamente à União das Repúblicas Socialistas Soviéticas e ao bloco do Leste.
  5. Formação de uma frente parlamentar, para revisão constitucional.

20. (Unirio) Ao longo das décadas de 70 e 80, deste século, diversos conflitos marcaram a América Latina em sua participação nos acontecimentos recentes do mundo contemporâneo. Sobre esses conflitos, é correto afirmar-se que no(a):

  1. Panamá, em 1989, a posse de Manuel Noriega, aliado politicamente aos Estados Unidos, permitiu o cancelamento do acordo firmado anteriormente entre esses países, o qual previa a devolução da "zona do canal" à soberania panamenha.
  2. Caribe, as intervenções militares norte-americanas encerram-se com a adoção da política de defesa dos direitos humanos durante a presidência de Jimmy Carter nos Estados Unidos, entre 1977-1980.
  3. Chile, a coalizão de forças operárias e camponesas lideradas pelo líder socialista Salvador Allende derrubou, em 1973, o regime militar que há décadas governava o país.
  4. Nicarágua, a Revolução Sandinista, em 1979, vitoriosa contra a ditadura de Anastácio Somoza, instituiu um governo de tendência socialista apoiado pelo regime cubano, desestabilizando politicamente a América Central.
  5. Argentina, a reconquista das Ilhas Malvinas (Falklands) após a vitória na guerra contra a Inglaterra, em 1982, ampliou a base popular do governo militar, favorecendo sua permanência no poder até os dias atuais.

Oi, aqui é o criado do Projeto Agatha. Você pode responder a uma pesquisa rápida? Ela vai ajudar no meu Projeto de Iniciação Científica da faculdade (IFNMG). É só clicar nessa barrinha.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avise para a gente | Email ou WhatsApp



.