Home > Banco de Questões > História da Arte > Idade Contemporânea >Modernismo

Modernismo

Lista de 10 exercícios de História da Arte com gabarito sobre o tema Modernismo com questões de Vestibulares.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema Modernismo.



01. (UNESP) O quadro não se presta a uma leitura convencional, no sentido de esmiuçar os detalhes da composição em busca de nuances visuais. Na tela, há apenas formas brutas, essenciais, as quais remetem ao estado natural, primitivo. Os contornos inchados das plantas, os pés agigantados das figuras, o seio que atende ao inexorável apelo da gravidade: tudo é raiz. O embasamento que vem do fundo, do passado, daquilo que vegeta no substrato do ser. As cabecinhas, sem faces, servem apenas de contraponto. Estes não são seres pensantes, produtos da cultura e do refinamento. Tampouco são construídos; antes nascem, brotam como plantas, sorvendo a energia vital do sol de limão. À palheta nacionalista de verde planta, amarelo sol e azul e branco céu, a pintora acrescenta o ocre avermelhado de uma pele que mais parece argila. A mensagem é clara: essa é nossa essência brasileira – sol, terra, vegetação. É isto que somos, em cores vivas e sem a intervenção erudita das fórmulas pictóricas tradicionais.

Tal comentário aplica-se à seguinte obra de Tarsila do Amaral (1886-1973):

02. (Unichristus)

Com Tarsila do Amaral (1886-1973), a pintura brasileira começa a procurar uma expressão moderna, porém mais ligada às nossas raízes culturais. Apesar de não ter exposto na Semana de Arte Moderna de 1922, Tarsila colaborou decisivamente para o desenvolvimento da arte moderna brasileira, pois produziu uma obra indicadora de novos rumos. Em 1923, a artista voltou à Europa. Passou pela influência impressionista e, em seguida, encontrou as tendências modernas da pintura europeia. No ano seguinte, Tarsila estava novamente no Brasil e iniciou a fase que ela própria chamou de “pau-brasil”.

Dentre as características dessa fase, temos

  1. as cores ditas caipiras, rosas e azuis, as flores de baú, a estilização geométrica das frutas e das plantas tropicais, tudo isso enquadrado na solidez da construção cubista.
  2. as cores nacionais, verde e amarelo, a geometrização dos caboclos e dos negros, a melancolia das cidadezinhas, tudo isso retratado em uma visão marcada pelo Surrealismo.
  3. a deformação caricatural dos valores nacionais, a utilização de cores puras e uma forte influência dos valores do Futurismo e do Expressionismo.
  4. uma forte crítica social ao denunciar o abismo social existente no Brasil, uma exaltação dos valores europeus e limites bem definidos por uma linha escura evidenciando a influência de Marc Chagal.
  5. a estilização geométrica das cidades do interior e da zona urbana do Nordeste brasileiro, o gosto pela matização das cores puras e uma forte influência da arte concreta.

03. (UEA)

A tela, pintada por Cândido Portinari (1903-1962), representa o lavrador como

  1. proprietário das terras cobertas pelo cafezal e orgulhoso de suas propriedades.
  2. indivíduo fisicamente frágil e inadaptado ao trabalho contínuo no campo.
  3. figura de destaque frente à paisagem e com mãos e pés fortalecidos pelo trabalho.
  4. trabalhador incapaz de modificar o mundo natural e alheio à tecnologia moderna.
  5. camponês vitimado pela infertilidade da terra e prestes a migrar para a cidade.

04. (FGV-SP) Observe o quadro Estrada de Ferro Central do Brasil (1924), de Tarsila do Amaral.

Na obra, podem-se reconhecer algumas características do modernismo brasileiro nas artes, como

  1. o extremo pessimismo em relação ao futuro das cidades modernas, porque coisificam todos os seus habitantes, associado à atitude de enorme repúdio contra as raízes religiosas brasileiras.
  2. a aversão ao desenvolvimento urbano-industrial, responsabilizado pelo aparecimento de cidades caóticas e desiguais, e a negação das tradições nacionais por meio da utilização de cores presentes na cultura europeia.
  3. a concepção de que a felicidade humana relaciona-se com o espaço rural e não com o urbano, fazendo a apologia da vida campesina, ao mesmo tempo em que nega ao cubismo sua condição de arte.
  4. a exaltação da melancolia, porque passou a ser considerada a mais importante qualidade do brasileiro, somada ao individualismo, representados pela utilização exclusiva de formas arredondadas.
  5. a busca por temas e fontes nacionais e com o contraste das paisagens rurais e dos aspectos urbanos, com a presença do templo católico e da estrada de ferro, representando, de forma geral, o atraso e o progresso do Brasil.

05. (UEL) Observe a Figura e responda a questão

Com base na Figura e nos conhecimentos sobre a obra de Portinari, considere as afirmativas.

I. Em Os Retirantes, observa-se uma perspectiva ideológica que traduz a formação artística/estética de Portinari, principalmente nas obras de cunho social.

II. A série Retirantes de Portinari, da qual a obra Os Retirantes faz parte, apresenta dramaticidade, ao expressar a tragédia e o sofrimento humano, revelando, assim, um caráter de denúncia.

III. A maneira como são trabalhados os elementos formais, principalmente no tratamento da figura humana, remete à estética neoclássica, presente no Brasil desde a Missão Francesa.

IV. A obra Os Retirantes está inserida em um período do Modernismo, em que este vive um momento de nova síntese, cujos elementos considerados são, entre outros, o nacionalismo e a arte social.

Assinale a alternativa correta.

  1. Somente as afirmativas I e II são corretas.
  2. Somente as afirmativas I e III são corretas.
  3. Somente as afirmativas III e IV são corretas.
  4. Somente as afirmativas I, II e IV são corretas.
  5. Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

06. (UEL) Observe as Figuras 2 e 3 e responda a questão.

Com base na Figura 3, é correto afirmar.

I. Embora esse desenho seja semelhante a uma anotação, demonstra a preocupação de Tarsila em não abandonar sua formação clássica.

II. O abandono do espaço ilusório na representação é a pedra angular desse e de outros trabalhos de Tarsila e reflete sua busca pela modernidade.

III. A busca pelo moderno e pela identidade nacional, presente neste desenho, revela a influência de Pedro Alexandrino, mestre de Tarsila no Brasil.

IV. A mitologia brasileira se faz presente em Abaporu e sua desproporcionalidade revela o distanciamento de uma representação clássica.

Assinale a alternativa correta.

  1. Somente as afirmativas I e III são corretas.
  2. Somente as afirmativas I e IV são corretas.
  3. Somente as afirmativas II e IV são corretas.
  4. Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
  5. Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

07. (UFT)

Tarsila do Amaral foi uma das principais artistas plásticas do movimento modernista brasileiro. Como pode-se observar na pintura acima, a cidade de São Paulo teve importância no desenvolvimento do setor industrial brasileiro devido à:

  1. estagnação dos índices demográficos
  2. fragilização das oligarquias cafeeiras
  3. queda do comércio de mercadorias
  4. diminuição das migrações internas
  5. ampliação do transporte ferroviário

08. (CUSC) Analise a imagem da tela Abaporu, pintada por Tarsila do Amaral em 1928.

Sobre a tela, pode-se afirmar que:

  1. a escolha das cores e do título está em consonância com o esforço das vanguardas da época em explorar a singularidade da cultura nacional.
  2. a desproporção entre a cabeça e os membros do personagem é uma forma de valorizar o trabalho braçal nas recém-criadas fábricas paulistanas.
  3. a imprecisão das bordas e dos limites das figuras representadas explicita o vínculo da representação com o impressionismo.
  4. a nudez do personagem e a aridez da paisagem revelam a disposição das vanguardas da época de denunciar o problema da seca e da miséria no país.
  5. a predominância de linhas curvas e o compromisso com a representação realista foram influências diretas do surrealismo.

09. (Fuvest) Sobre este quadro, A Negra, pintado por Tarsila do Amaral em 1923, é possível afirmar que

  1. se constituiu numa manifestação isolada, não podendo ser associada a outras mudanças da cultura brasileira do período.
  2. representou a subordinação, sem criatividade, dos padrões da pintura brasileira às imposições das correntes internacionais.
  3. estava relacionado a uma visão mais ampla de nacionalização das formas de expressão cultural, inclusive da pintura.
  4. foi vaiado, na sua primeira exposição, porque a artista pintou uma mulher negra nua, em desacordo com os padrões morais da época.
  5. demonstrou o isolamento do Brasil em relação à produção artística da América Latina, que não passara por inovações.

10. (FBD)

A tela de Tarsila do Amaral, artista da primeira geração modernista do Brasil, foi pintada em 1933 e, a partir de uma temática eminentemente social, retrata

  1. o painel da classe trabalhadora do Brasil, caracterizada por indivíduos que, embora apresentem gêneros, etnias, religiões e culturas diversas, revelam o mesmo olhar impassível e imobilizado diante da realidade que os cerca.
  2. a miscigenação como principal característica da classe operária do país, sugerindo que foram os imigrantes que, vindos de todos os lugares do mundo, compuseram a matriz do povo brasileiro.
  3. a desigualdade que se estabelece no corpo social que se formava ao longo do processo de imigração para a industrialização nacional.
  4. a multidão miscigenada que abandonava o espaço urbano em busca de maior qualidade de vida na zona rural.
  5. um contexto no qual a indústria se torna o setor dominante da economia, caracterizando-se pela equidade social e pela valorização do operariado.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



.