Home > Banco de Questões > História da Arte > Idade Contemporânea >Arte Figurativa

Arte Figurativa

Lista de 10 exercícios de História da Arte com gabarito sobre o tema Arte Figurativa com questões de Vestibulares.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema Arte Figurativa.



01. (Enem PPL)

Sem formação acadêmica específica em artes visuais, Heitor dos Prazeres, que também é compositor e instrumentista, é reconhecido artista popular do Rio de Janeiro. Suas pinturas de perspectivas imprecisas e com traços bem demarcados são figurativas e sugerem movimento. Essa obra retrata

  1. a confraternização de uma população socialmente marginalizada.
  2. o inconformismo da população de baixa renda da capital.
  3. o cotidiano da burguesia contemporânea da capital.
  4. a instabilidade de uma realidade rural do Brasil.
  5. a solidariedade da população nordestina.

02. (INSPER)

Os artistas atribuem à sua produção diferentes funções, atendendo a demandas pessoais e sociais.

A pintura de Courbet, reproduzida acima, ilustra o conceito de arte como

  1. reprodução fiel de uma realidade que se pretende incentivar.
  2. trabalho formal, no qual a técnica deve se sobressair em relação ao conteúdo.
  3. manifestação de uma visão subjetiva, a qual interfere de forma definitiva na representação.
  4. uma espécie de janela para o mundo, minimizando as marcas do sujeito criador.
  5. reprodução objetiva e imparcial dos costumes sociais.

03. (ETEC) A pintura do teto da Capela Sistina, obra do mestre Michelangelo Buonarroti, foi realizada no início do século XVI. Veja uma pequena parte dessa obra.

Analisando as características da pintura apresentada, é correto concluir que se trata de uma obra

  1. medieval e cavalheiresca.
  2. medieval e teocêntrica.
  3. classicista e modernista.
  4. renascentista e antropocêntrica.
  5. renascentista e ateísta.

04. (UNICAMP)

Observe a obra do pintor Delacroix, intitulada A Liberdade guiando o povo (1830), e assinale a alternativa correta.

  1. Os sujeitos envolvidos na ação política representada na tela são homens do campo com seus instrumentos de ofício nas mãos.
  2. O quadro evoca temas da Revolução Francesa, como a bandeira tricolor e a figura da Liberdade, mas retrata um ato político assentado na teoria bolchevique.
  3. O quadro mostra tanto o ideário da Revolução Francesa reavivado pelas lutas políticas de 1830 na França quanto a posição política do pintor.
  4. No quadro, vê-se uma barricada do front militar da guerra entre nobres e servos durante a Revolução Francesa, sendo que a Liberdade encarna os ideais aristocráticos.

05. (UFGD) Com base na obra Narciso de Caravaggio (1571-1610) e em sua releitura sem título, reproduzidas abaixo, é correto afirmar:

  1. A primeira pertence ao período barroco italiano e alude a um mito da antiguidade clássica sobre a criação do homem à imagem e semelhança das águas.
  2. Tanto a primeira quanto a segunda fazem referência ao abuso de equipamentos tecnológicos na sociedade contemporânea.
  3. A segunda pode ser considerada uma paródia da primeira e sugere uma leitura atual do individualismo e do amor à autoimagem.
  4. A primeira é uma obra de arte renascentista e apresenta uma crítica ao sistema de tratamento de água na Idade Média.
  5. A primeira serviu de modelo à segunda, porém, a ideia do reflexo não foi preservada na imitação.

06. (UFV)

A Leiteira (c.1658-1660), de Johannes Veermer, é uma das obras-primas da pintura holandesa do século XVII, que gradativamente define um estilo próprio, representando com austero realismo cenas familiares, paisagens urbanas, situações da vida cotidiana e retratos de pessoas comuns. A vida urbana e comercial é o cenário dessa nova forma de representação do mundo, que caracteriza a cristalização de uma cultura burguesa.

Das características a seguir, assinale aquela que NÃO se aplica à cultura burguesa urbana da era moderna.

  1. A estética barroca, caracterizada por uma representação do mundo saturada de excessos e movimento.
  2. A atribuição de valor moral ao trabalho honesto e disciplinado, com raízes na religião reformada.
  3. O profundo desprezo pelas classes populares, consideradas como dissolutas e avessas ao trabalho.
  4. A vida doméstica centrada na definição de uma esfera privada restrita à família nuclear.
  5. A aversão ao complexo jogo de etiqueta e honra da sociedade de corte e dos aristocratas em geral.

07. (UNESP) Analise a tela Marat assassinado, pintada por Jacques-Louis David em 1793.

Essa pintura apresenta estilo

  1. gótico, expresso no confronto entre claro e escuro, e representa uma importante passagem bíblica.
  2. barroco, expresso no contraste entre os objetos retratados, e valoriza a importância da leitura e da escrita.
  3. romântico, expresso no conteúdo religioso da cena, e representa o predomínio da emoção sobre a razão.
  4. neoclássico, expresso na modelação da musculatura do corpo, e representa um episódio político da época.
  5. moderno, expresso na imprecisão das formas e dos contornos do desenho, e representa o cotidiano do homem da época.

08. (UniAtenas) A pintura é uma poesia muda e a poesia uma pintura cega; e tanto uma quanto a outra tentam imitar a natureza segundo seus limites, e tanto uma quanto a outra permitem demonstrar diversas atitudes morais, como fez Apeles na sua Calúnia.

DA VINCI apud LICHTENSTEIN, 2005, p. 19-20

Observe a pintura de Gustave Coubert, Mulheres peneirando trigo, e assinale a alternativa que corresponde a CORRETA relação entre o estilo literário e a pintura de Coubert.

  1. A presença da mulher em primeiro plano torna-a idealizada o que aproxima a pintura do ROMANTISMO.
  2. A pintura retrata apenas aquilo que vê sem exaltação ou sentimentalismo como é próprio do REALISMO.
  3. A pintura retrata a vida tranquila e feliz no campo representando assim o ARCADISMO.
  4. A dificuldade da vida no sertão é retratada através dessa pintura mostrando o engajamento social da 2ª GERAÇÃO MODERNISTA.
  5. A imagem busca simbolizar a libertação da mulher, sua independência representando assim a 1ª GERAÇÃO MODERNISTA.

09. (UEL) Observe a figura e leia os textos a seguir.

O impressionismo substituiu o enfoque conceitual da natureza pelo enfoque perceptual, baseado na experiência de fato.

(Adaptado de: DENVIR, B., 1974. apud MORAIS, F. Arte é o que eu e você chamamos arte. Rio de Janeiro: Record, 2000. p.249.)

Os pintores neoimpressionistas são aqueles que instauraram e, depois de 1886, desenvolveram a técnica de divisão, empregando como meio de expressão a mistura óptica de tons e tintas. Para estes pintores, o ritmo, a medida, o contraste foram conduzidos a esta técnica, atendendo ao seu desejo de um máximo de luminosidade, coloração e harmonia.

(Adaptado de: SIGNAC, P., 1899. apud MORAIS, F. Arte é o que eu e você chamamos arte. Rio de Janeiro: Record, 2000. p.250.)

A partir da figura, dos textos, e dos conhecimentos sobre o que caracteriza o Impressionismo e o Neoimpressionismo, atribua V (verdadeiro) ou F (falso) às afirmativas a seguir.

( ) Exploração de novos parâmetros e concepções a partir das descobertas sobre a fotografia, a óptica, a física e o funcionamento da visão.

( ) Enfoque perceptual que destaca os elementos visuais, como ponto, luz e cor, baseado na experiência visual.

( ) Ênfase nos padrões acadêmicos dos salões oficiais e preferência pela representação naturalista da figura humana.

( ) Recusa dos hábitos de ateliê, como iluminar modelos e começar com o desenho de contornos para depois passar ao claro-escuro e à cor, dando preferência ao trabalho ao ar livre.

( ) Recusa da pesquisa sobre a percepção óptica quanto à decomposição da luz em componentes cromáticos.

Assinale a alternativa que contém, de cima para baixo, a sequência correta.

  1. V, V, F, V, F.
  2. V, F, V, F, V.
  3. V, F, F, F, V.
  4. F, V, F, V, F.
  5. F, F, V, F, V.

10. (UPE) Observe a imagem a seguir:

Ela reproduz um detalhe dos afrescos pintados por Michelangelo na Capela Sistina. Sobre a imagem e seu contexto histórico, assinale a alternativa CORRETA.

  1. Encomendados pelo papa Júlio II, os afrescos da Capela Sistina trazem como tema primordial a cultura clássica, em especial sua rica mitologia.
  2. Passagens do Velho Testamento também aparecem representadas na obra, segundo atesta a imagem.
  3. Parte dos afrescos do teto da Capela Sistina foi destruída por um terremoto, no fim do século XIX.
  4. Esses afrescos constituem a obra máxima de Michelangelo cuja produção artística se limitava à pintura.
  5. A pintura da abóbada da capela nunca foi finalizada por Michelangelo.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp