Home > Banco de Questões > Filosofia > Filosofia Contemporânea > Escola de Frankfurt II

Escola de Frankfurt II

Lista de 10 exercícios de Filosofia com gabarito sobre o tema Escola de Frankfurt II com questões de Vestibulares.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema aqui.



01. (UniCesumar) A chamada “Escola de Frankfurt” reuniu diversos autores, como Theodor W. Adorno, Max Horkheimer e Walter Benjamin, com o propósito de reformular a compreensão e as críticas ao sistema capitalista. Destacam-se, em suas reflexões, os impactos do desenvolvimento tecnológico, o papel dos modernos meios de comunicação de massa e a destruição e barbárie observadas durante a II Guerra Mundial (1939-1945). O conceito que sintetiza suas formulações no âmbito da cultura é

  1. o padrão cultural.
  2. a cultura erudita.
  3. a cultura operária.
  4. a indústria cultural.
  5. a cultura líquida.

02. (UEL) Texto V

Eis aqui, portanto, o princípio de quando se decidiu fazer o homem, e quando se buscou o que devia entrar na carne do homem.

Havia alimentos de todos os tipos. Os animais ensinaram o caminho. E moendo então as espigas amarelas e as espigas brancas, Ixmucaná fez nove bebidas, e destas provieram a força do homem. Isto fizeram os progenitores, Tepeu e Gucumatz, assim chamados.

A seguir decidiram sobre a criação e formação de nossa primeira mãe e pai. De milho amarelo e de milho branco foi feita sua carne; de massa de milho foram feitos seus braços e as pernas do homem. Unicamente massa de milho entrou na carne de nossos pais.

(Adaptado: SUESS, P. Popol Vuh: Mito dos Quiché da Guatemala sobre sua origem do milho e a criação do mundo. In: A conquista espiritual da América Espanhola: 200 documentos – Século XVI. Petrópolis: Vozes, 1992, p. 32-33.)

Texto VI

“Se você é o que você come, e consome comida industrializada, você é milho”, escreveu Michael Pollan no livro O Dilema do Onívoro, lançado este ano no Brasil. Ele estima que 25% da comida industrializada nos EUA contenha milho de alguma forma: do refrigerante, passando pelo Ketchup, até as batatas fritas de uma importante cadeia de fast food – isso se não contarmos vacas e galinhas que são alimentadas quase exclusivamente com o grão. O milho foi escolhido como bola da vez devido ao seu baixo preço de mercado e também porque os EUA produzem mais da metade do milho distribuído no mundo.

(Adaptado: BURGOS, P. Show do milhão: milho na comida agora vira combustível. Super Interessante. Edição 247, 15 dez. 2007, p. 33.)

De acordo com a crítica à “indústria cultural”, na sociedade capitalista avançada, a produção e a reprodução da cultura se realizam sob a égide da padronização e da racionalidade técnica.

No contexto dessa crítica, considerando o fast food como produto cultural, é correto afirmar:

  1. A padronização dos hábitos e valores alimentares obedece aos ditames da lógica material da sociedade industrializada.
  2. O consumo dos produtos da indústria do fast food e a satisfação dos novos hábitos alimentares contribuem com a emancipação humana.
  3. A homogeneização dos hábitos alimentares reflete a inserção crítica dos indivíduos na cultura de massa.
  4. A racionalidade técnica e a padronização dos valores alimentares permitem ampliar as condições de liberdade e de autonomia dos cidadãos.
  5. A massificação dos produtos alimentares sob os ditames do mercado corresponde à efetiva democratização da sociedade.

03. (UEL) No final do século XX, com a disseminação da Internet, o acesso à informação passa a ser instantâneo. Com isso, novas perspectivas se abrem para o debate político, sobretudo para a atuação dos cidadãos na esfera pública.

Tendo presente a concepção de esfera pública nos escritos recentes de Habermas, analise as afirmativas a seguir:

I. A esfera pública constitui um espaço no qual os problemas da sociedade são recebidos, discutidos e problematizados, e o sistema político recepciona e sistematiza de forma especializada aqueles que considera mais importantes.

II. Pelo fato de estar vinculada à sociedade civil, a esfera pública exime-se de efetuar mediações envolvendo o sistema político e o mundo da vida.

III. Por funcionar como uma estrutura normativa, a esfera pública efetiva-se como um sistema institucionalizado que estabelece papéis e competências para a participação na sociedade.

IV. A esfera pública consiste numa rede que permite que certos temas, idéias e posicionamentos sejam debatidos, tendo como referência o agir voltado para o entendimento.

Assinale a alternativa correta.

  1. Somente as afirmativas I e III são corretas.
  2. Somente as afirmativas I e IV são corretas.
  3. Somente as afirmativas II e IV são corretas.
  4. Somente as afirmativas I, II e III são corretas.
  5. Somente as afirmativas II, III e IV são corretas.

04. (UFPA) “Originalmente concebida e acionada para emancipar os homens, a moderna ciência está hoje a serviço do capital, contribuindo para a manutenção das relações de classe. A ciência e a técnica nas mãos dos poderosos [...] controlam a vida dos homens, subjuga-os ao interesse do capital. A produção de bens segue uma lógica técnica, e não à lógica das necessidades reais dos homens.”

FREITAG, B. A teoria Crítica ontem e hoje, São Paulo: Brasiliense, 1986, p.94

A autora nos apresenta a visão da Escola de Frankfurt acerca do papel desempenhado pela ciência e pela tecnologia na moderna economia capitalista. Sobre este papel, considere as afirmativas abaixo:

I A ciência e a técnica, além de serem forças produtivas, funcionam como ideologias para legitimar o sistema capitalista.

II Nas mãos do poder econômico e político, a tecnologia e a ciência são empregadas para impedir que as pessoas tomem consciência de suas condições de desigualdade.

III A dimensão emancipadora e crítica da racionalidade moderna foi valorizada na economia capitalista, pois muitas das reivindicações dos trabalhadores foram atendidas a partir do advento da tecnologia.

IV Na economia capitalista, produz-se com eficácia o que dá lucro e não aquilo que os homens necessitam e gostariam de ter ou usar.

Estão corretas as afirmativas:

  1. I e II
  2. II e III
  3. III e IV
  4. I, II e IV
  5. II, III e IV

05. (UEL) Leia os Textos V e VI e responda a questão.

Texto V

Eis aqui, portanto, o princípio de quando se decidiu fazer o homem, e quando se buscou o que devia entrar na carne do homem.

Havia alimentos de todos os tipos. Os animais ensinaram o caminho. E moendo então as espigas amarelas e as espigas brancas, Ixmucaná fez nove bebidas, e destas provieram a força do homem. Isto fizeram os progenitores, Tepeu e Gucumatz, assim chamados.

A seguir decidiram sobre a criação e formação de nossa primeira mãe e pai. De milho amarelo e de milho branco foi feita sua carne; de massa de milho foram feitos seus braços e as pernas do homem. Unicamente massa de milho entrou na carne de nossos pais.

(Adaptado: SUESS, P. Popol Vuh: Mito dos Quiché da Guatemala sobre sua origem do milho e a criação do mundo. In: A conquista espiritual da América Espanhola: 200 documentos – século XVI. Petrópolis: Vozes, 1992, p. 32-33.)

Texto VI

“Se você é o que você come, e consome comida industrializada, você é milho”, escreveu Michael Pollan no livro O Dilema do Onívoro, lançado este ano no Brasil. Ele estima que 25% da comida industrializada nos EUA contenha milho de alguma forma: do refrigerante, passando pelo Ketchup, até as batatas fritas de uma importante cadeia de fast food – isso se não contarmos vacas e galinhas que são alimentadas quase exclusivamente com o grão.

O milho foi escolhido como bola da vez devido ao seu baixo preço de mercado e também porque os EUA produzem mais da metade do milho distribuído no mundo.

(Adaptado: BURGOS, P. Show do milhão: milho na comida agora vira combustível. Super Interessante. Edição 247, 15 dez. 2007, p. 33.)

De acordo com a crítica à “indústria cultural”, na sociedade capitalista avançada, a produção e a reprodução da cultura se realizam sob a égide da padronização e da racionalidade técnica.

No contexto dessa crítica, considerando o fast food como produto cultural, é correto afirmar:

  1. A padronização dos hábitos e valores alimentares obedece aos ditames da lógica material da sociedade industrializada.
  2. O consumo dos produtos da indústria do fast food e a satisfação dos novos hábitos alimentares contribuem com a emancipação humana.
  3. A homogeneização dos hábitos alimentares reflete a inserção crítica dos indivíduos na cultura de massa.
  4. A racionalidade técnica e a padronização dos valores alimentares permitem ampliar as condições de liberdade e de autonomia dos cidadãos.
  5. A massificação dos produtos alimentares sob os ditames do mercado corresponde à efetiva democratização da sociedade.

06. (ENEM 2014) Uma norma só deve pretender validez quando todos os que possam ser concernidos por ela cheguem (ou possam chegar), enquanto participantes de um discurso prático, a um acordo quanto à validade dessa norma.

HABERMAS, J. Consciência moral e agir comunicativo. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1989.

Segundo Habermas, a validez de uma norma deve ser estabelecida pelo(a)

  1. liberdade humana, que consagra a vontade.
  2. razão comunicativa, que requer um consenso.
  3. conhecimento filosófico, que expressa a verdade.
  4. técnica científica, que aumenta o poder do homem.
  5. poder político, que se concentra no sistema partidário.

07. (UFLA) Analise as afirmativas sobre a Escola de Frankfurt e sua Teoria Crítica, coloque

Verdadeiro (V) ou Falso (F) e assinale a alternativa que contém a sequência CORRETA.

( ) Adorno, Horkheimer, Benjamin e Marcuse são os pensadores que mais se destacaram e, apesar das críticas feitas a Marx, foram, por ele, influenciados.

( ) A Teoria Tradicional é representada, segundo os frankfurtianos, por todos os filósofos que, desde Descartes até o Iluminismo, deram grande ênfase ao racionalismo.

( ) A Teoria Crítica afirma que a razão pode conter sombras quando se coloca a serviço da dominação.

( ) Segundo os frankfurtianos, um indivíduo autônomo, consciente de seus fins, não tem possibilidade de acontecer, pois o conflito entre a razão autônoma e suas forças obscuras e inconscientes não finda.

  1. F – V – V – F
  2. V – F – F – V
  3. F – V – F – V
  4. V – V – V – F

08. (UNCISAL) Os primeiros filósofos que detectaram a dissolução das fronteiras entre informação, consumo, entretenimento e política ocasionada pela mídia, bem como seus efeitos nocivos na formação crítica de uma sociedade, foram os pensadores da Escola de Frankfurt.

Disponível em: http://educacao.uol.com.br. Acesso em: 16 nov. 2018.

Um dos conceitos principais cunhados pela Escola de Frankfurt em seus primeiros anos foi o de “indústria cultural”.

Com esse conceito, os pensadores dessa escola buscavam mostrar que

  1. a cultura é um bem como qualquer outro bem de consumo.
  2. a cultura servia como forma de eternizar o sistema capitalista.
  3. o consumismo poderia desenvolver o senso crítico da população.
  4. a sociedade capitalista desejava tornar a cultura acessível a todos.
  5. obras literárias e artísticas complexas seriam o foco da produção industrial.

09. (Unicentro) Leia o texto a seguir.

O pensamento crítico é motivado pela tentativa de superar realmente a tensão, de eliminar a oposição entre a consciência dos objetivos, espontaneidade e racionalidade, inerentes ao indivíduo, de um lado, e as relações do processo de trabalho, básicas para a sociedade, de outro. O pensamento crítico contém um conceito de homem que contraria a si enquanto não ocorrer esta identidade.

(HORKHEIMER, M. Teoria tradicional e teoria crítica. São Paulo: Abril Cultural, 1975. p.140. Coleção: Os Pensadores.)

Com base no texto e nos conhecimentos acerca de Max Horkheimer, assinale a alternativa correta.

  1. A racionalidade crítica se assenta em um tipo de conhecimento denominado puro que se apresenta desvinculado da ação, o que prova a autonomia dos seres humanos e da ciência.
  2. A razão crítica, representada principalmente pelo pragmatismo americano, postula a necessidade de predominância da lógica da verdade sobre a lógica da probabilidade.
  3. A teoria crítica permite a compreensão de que o conhecimento tem materialidade, envolvimento concreto e relação direta com a sociedade, o que faz aparecer a articulação da teoria e da prática.
  4. A teoria crítica afirma que a razão é incapaz de determinar se um fim é desejável ou não, por isso a razão suspende a possibilidade de um juízo.
  5. Para a teoria crítica, há uma relação necessária entre os avanços da ciência e da técnica com os progressos conquistados pela civilização humana ao longo da história.

10. (Enem PPL 2018) A maioria das necessidades comuns de descansar, distrair-se, comportar-se, amar e odiar o que os outros amam e odeiam pertence a essa categoria de falsas necessidades. Tais necessidades têm um conteúdo e uma função determinada por forças externas, sobre as quais o indivíduo não tem controle algum.

MARCUSE, H. A ideologia da sociedade industrial: o homem unidimensional. Rio de Janeiro: Zahar, 1979.

Segundo Marcuse, um dos pesquisadores da chamada Escola de Frankfurt, tais forças externas são resultantes de

  1. aspirações de cunho espiritual.
  2. propósitos solidários de classes.
  3. exposição cibernética crescente.
  4. interesses de ordem socioeconômica.
  5. hegemonia do discurso médico-científico.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp