Home > Banco de Questões > Filosofia > Filosofia Antiga >Sofista

Sofista

Lista de 10 exercícios de Filosofia com gabarito sobre o tema Sofista com questões de Vestibulares.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema aqui.



01. (Enem 2015) Trasímaco estava impaciente porque Sócrates e os seus amigos presumiam que a justiça era algo real e importante. Trasímaco negava isso. Em seu entender, as pessoas acreditavam no certo e no errado apenas por terem sido ensinadas a obedecer às regras da sua sociedade. No entanto, essas regras não passavam de invenções humanas.

RACHELS, J. Problemas da filosofia. Lisboa: Gradiva, 2009.

O sofista Trasímaco, personagem imortalizado no diálogo A República, de Platão, sustentava que a correlação entre justiça e ética é resultado de

  1. sentimentos experimentados diante de determinadas atitudes humanas.
  2. mandamentos divinos inquestionáveis legados das tradições antigas.
  3. verdades objetivas com fundamento anterior aos interesses sociais.
  4. determinações biológicas impregnadas na natureza humana.
  5. convenções sociais resultantes de interesses humanos contingentes.

02. (UESPI) A construção da história requereu lutas contra as dificuldades naturais e grande capacidade de invenção. Muitas reflexões filosóficas foram importantes para pensar a condição da cultura. Os sofistas contribuíram com essas reflexões, quando:

  1. defenderam a relatividade, mostrando as impossibilidades para se chegar à verdade universal.
  2. ampliaram as dimensões da filosofia platônica, afirmando a força do idealismo estético para a arte.
  3. confirmaram as teorias políticas de Sócrates, ressaltando o valor da república democrática.
  4. seguiram os ensinamentos do cristianismo, fundando uma religião sem rituais e hierarquias.
  5. criticaram as ideias de Aristóteles, embora aceitassem suas reflexões sobre os fundamentos da verdade.

03. (UPE) Leia o texto a seguir sobre o conhecimento filosófico:

O século de Péricles (V a.C) constitui o período áureo da cultura grega, quando a democrática Atenas desenvolve intensa vida cultural e artística. No âmbito da especulação filosófica, os sofistas vivem nessa época, e alguns deles são interlocutores de Sócrates.

(ARANHA, Maria Lúcia de Arruda; MARTINS, Maria Helena Pires. Filosofando: Introdução à Filosofia. São Paulo: Moderna, 1993, p. 93.). Adaptado.

O texto sinaliza a significância do pensamento grego nesse período de intensa revolução cultural. Os sofistas entram em cena com o uso da especulação racional na tentativa de compreender a realidade, que se manifesta aos homens.

Os sofistas tinham como primazia

  1. a especulação sobre a natureza.
  2. a reflexão sobre a religião.
  3. o valor da teoria em detrimento da prática.
  4. o enfoque sobre o pensamento mítico e sua verdade.
  5. a persuasão e o exercício da função política que dependiam do bom uso da palavra.

04. (UFPE) A sociedade grega criou seus mitos e deuses, mas também elaborou um pensamento filosófico que expressava sua preocupação com a verdade e a ética.

Além de Aristóteles, Platão e Sócrates, muitos pensadores merecem ser citados e discutidos, como os sofistas, que:

  1. criticaram a existência de verdades absolutas, afirmando ser o homem a medida de todas as coisas.
  2. ajudaram a consolidar o pensamento conservador grego, reafirmando a importância da mitologia.
  3. construíram reflexões sobre o comportamento humano que serviram de base para Aristóteles pensar a sua metafísica.
  4. formularam princípios éticos, revolucionários para a época e de grande significado para o pensamento de Platão.
  5. defenderam a liberdade de expressão, embora estivessem ligados à aristocracia ateniense, contrária à ampliação da cidadania.

05. (UEA) O homem é a medida de todas as coisas, das que existem e de sua natureza; das que não existem e da explicação de sua não existência.

(Protágoras apud Jean Voilquin (org.).

Os pensadores gregos antes de Sócrates, 1964.) O fragmento de Protágoras, um dos primeiros sofistas da Grécia antiga, apresenta um princípio essencial da filosofia grega, o

  1. ceticismo.
  2. hedonismo.
  3. cientificismo.
  4. antropocentrismo.
  5. elitismo.

06. (UEA) O sofista é um diálogo de Platão do qual participam Sócrates, um estrangeiro e outros personagens. Logo no início do diálogo, Sócrates pergunta ao estrangeiro, a que método ele gostaria de recorrer para definir o que é um sofista.

Sócrates: – Mas dize-nos [se] preferes desenvolver toda a tese que queres demonstrar, numa longa exposição ou empregar o método interrogativo?

Estrangeiro: – Com um parceiro assim agradável e dócil, Sócrates, o método mais fácil é esse mesmo; com um interlocutor. Do contrário, valeria mais a pena argumentar apenas para si mesmo.

(Platão. O sofista, 1970. Adaptado.)

É correto afirmar que o interlocutor de Sócrates escolheu, do ponto de vista metodológico, adotar

  1. a dialética, que une numa síntese final as teses dos contendores.
  2. a maiêutica, que pressupõe a contraposição dos argumentos.
  3. o dualismo, que resulta no ceticismo sobre a possibilidade do saber humano.
  4. o apriorismo, que funda a eficácia da razão humana na prova de existência de Deus.
  5. o empirismo, que acredita ser possível chegar ao saber por meio dos sentidos.

07. (UEG) No século V a.C., Atenas vivia o auge de sua democracia. Nesse mesmo período, os teatros estavam lotados, afinal, as tragédias chamavam cada vez mais a atenção. Outro aspecto importante da civilização grega da época eram os discursos proferidos na ágora. Para obter a aprovação da maioria, esses pronunciamentos deveriam conter argumentos sólidos e persuasivos. Nesse caso, alguns cidadãos procuravam aperfeiçoar sua habilidade de discursar. Isso favoreceu o surgimento de um grupo de filósofos que dominavam a arte da oratória. Esses filósofos vinham de diferentes cidades e ensinavam sua arte em troca de pagamento. Eles foram duramente criticados por Sócrates e são conhecidos como

  1. epicuristas.
  2. sofistas.
  3. hedonistas.
  4. maniqueistas.

08. (UESPI) A expansão muçulmana trouxe uma outra dinâmica histórica ao mundo medieval. Ela não se restringiu às conquistas militares, mas também teve repercussões no campo da cultura. Com relação à filosofia durante a expansão muçulmana, destaca-se:

  1. o interesse pelo estudo das obras e propostas de Aristóteles.
  2. a organização de um pensamento materialista contra a religião.
  3. o retorno do pensamento das escolas pré-socráticas.
  4. a prevalência do idealismo platônico nos princípios éticos.
  5. a afirmação de princípios vindos dos sofistas gregos.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp