Home > Banco de Questões > Biologia > Ecologia >

Poluição

Lista de 15 exercícios de Biologia com gabarito sobre o tema Poluição com questões de Vestibulares.

Confira as videoaulas, teoria e questões sobre: Ecologia.





1. (CESESP-PE) O homem moderno tem provocado freqüentes desequilíbrios na natureza. A presença de poluentes na atmosfera, na água e no solo tem gerado diferentes tipos de poluição, com riscos para os seres vivos e em especial para o homem. A respeito desses poluentes podemos afirmar que:

  1. o esgoto doméstico é prejudicial aos rios, fundamentalmente devido à presença exagerada de detergentes não-biodegradáveis.
  2. a radiação nuclear pode trazer complicações à saúde, mas só é letal em caso de explosão de bomba atômica.
  3. os metais pesados, como o mercúrio e o cobre, são resíduos industriais que podem ser concentrados na cadeia alimentar, prejudicando sobretudo os últimos níveis tróficos.
  4. os pesticidas usados na agricultura, embora sejam considerados poluentes devido à sua alta toxidade, não apresentam efeito residual.
  5. o monóxido de carbono, produzido na queima de cigarros e pelos motores a gasolina, tem como principal efeito a formação de oxi-hemoglobina no sangue.

2. (Mack) Três consequências da poluição atmosférica são a destruição da camada de ozônio (A), o efeito estufa (B) e as chuvas ácidas (C). Os principais gases envolvidos em A, B e C são, respectivamente,

  1. dióxido de carbono, dióxido de enxofre e clorofluorcarbono (CFC).
  2. dióxido de enxofre, dióxido de carbono e clorofluorcarbono (CFC).
  3. clorofluorcarbono (CFC), dióxido de carbono e dióxido de enxofre.
  4. clorofluorcarbono (CFC), dióxido de enxofre e dióxido de carbono.
  5. dióxido de carbono, clorofluorcarbono (CFC) e dióxido de enxofre.

3. (UFC) Uma forma comum de poluição das águas é causada pelo lançamento de dejetos humanos nos rios, lagos e mares. Esses resíduos levam ao aumento da quantidade de nutrientes disponíveis no ambiente, fenômeno denominado eutroficação. Quando esses resíduos atingem uma massa de água, ocorre uma cadeia de eventos, que culminam com graves problemas. Sobre esses eventos e suas conseqüências, é correto afirmar que:

  1. os resíduos causam a proliferação de microrganismos, que levará à escassez de oxigênio, proporcionando a morte de organismos aeróbicos, tanto autótrofos quanto heterótrofos.
  2. os resíduos levarão à escassez de fósforo e nitrogênio, o que culminará com o desaparecimento das plantas e algas.
  3. as bactérias degradam os resíduos, liberando nitratos e fosfatos, que são tóxicos aos peixes, causando, assim, a morte desses animais.
  4. o excesso de fósforo e nitrogênio impedirá o crescimento das algas e, como conseqüência, haverá redução da fauna aquática que as consome.
  5. os resíduos levarão à proliferação de organismos fotossintetizantes, que serão responsáveis pela produção excessiva de oxigênio, causando intoxicação e morte nos organismos aeróbicos.

04. (UDESC) A qualidade da água que bebemos depende do saneamento básico; o ar que respiramos depende das medidas quanto ao transporte e à indústria; e a saúde do trabalhador depende de tecnologias limpas. O teor de enxofre no diesel serve para aumentar a má qualidade do ar que respiramos e acentua a urgência da adoção de medidas imediatas e de um plano nacional de qualidade do ar. Sobre esse assunto assinale a alternativa incorreta.

  1. Para melhorar a qualidade do ar, com medidas muito além do teor de enxofre, há que investir pesado nos transportes sobre trilhos, como trens e metrô, na integração dos meios de transporte e no combate aos engarrafamentos.
  2. Nosso diesel é de péssima qualidade: no interior há o S2000 - que tem duas mil partes por milhão (PPMs) de enxofre - e nas regiões metropolitanas há o S500 - com quinhentas PPMs de enxofre. Para termos uma base de comparação, na Europa já é obrigatório o S50 e, a partir de 2010, será permitido apenas o S10, com dez PPMs de enxofre.
  3. Apesar de não haver comprovação científica, há suspeitas de que o dióxido de enxofre tenha provocado a morte de 3.000 mulheres e milhares de internações por doenças respiratórias, só na cidade de São Paulo.
  4. Um veículo desregulado emite até 40% a mais de poluição, devido à carburação imperfeita, e consome mais combustível. Isso representa um rombo no clima e nos pulmões. A emissão do gás metano nos lixões deve ser evitada e o metano convertido em energia.
  5. Em 2002, o Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) aprovou uma resolução (que tem força de lei) determinando que, a partir de 2009, os novos veículos a diesel, como caminhões e ônibus, deverão sair da fábrica com uma emissão atmosférica máxima correspondente à gerada pelo motor Euro 4 e pelo diesel S50 (com 50 partes por milhão de enxofre).

05. (VUNESP) Nos rios, é lançada, geralmente, grande quantidade de esgoto, provocando, em alguns casos, a morte de muitos peixes. Assinale a alternativa que melhor explica a mortalidade desses animais:

  1. Aumento na quantidade de oxigênio e diminuição na quantidade de bactérias anaeróbicas.
  2. Aumento na quantidade de bactérias anaeróbicas e conseqüente aumento na quantidade de oxigênio.
  3. Diminuição na quantidade de oxigênio e aumento na quantidade de bactérias anaeróbicas.
  4. Aumento no número de indivíduos herbívoros que eliminam grande parte de fitoplâncton.
  5. Diminuição da quantidade de alimento com conseqüente mortandade dos peixes, a longo prazo.

06. (UFPA) Se considerarmos que existe uma relação direta entre a crise ambiental que o planeta enfrenta atualmente e a lógica da acumulação capitalista, qual das afirmações abaixo NÃO JUSTIFICA esta afirmação?

  1. as estruturas de poder que controlam o uso dos recursos naturais e do meio ambiente comum estão baseadas no cálculo econômico privado das empresas, e este cálculo não considera as condições globais do meio ambiente, mas apenas os elementos mercantis
  2. vivemos o risco de ruptura do equilíbrio ecológico do planeta pela incapacidade de os agentes econômicos se ajustarem às capacidades limitadas de suporte do meio ambiente
  3. existem dois fatores de extrema importância que atuam simultaneamente no sentido do agravamento da crise ambiental: a concentração crescente do controle sobre os recursos naturais e a privatização do uso do meio ambiente comum
  4. a solução da crise ambiental passa pela democratização do controle sobre os recursos naturais e pela desprivatização do meio ambiente comum, de tal forma que o acesso aos recursos naturais expressa uma vivência democrática efetiva
  5. as proposições relativas à determinação de um elemento da sociedade por outro, como, por exemplo, a crise ambiental decorrente da forma como se dá a exploração econômica, não devem ser seriamente consideradas, pois há uma infinidade de outras causas não econômicas para a crise ambiental

07. (UESB) Como a água, que ajuda a regular a temperatura do corpo humano, os oceanos são os maiores aliados da Terra para manutenção do seu equilíbrio climático. Eles absorvem grande parte da radiação solar que atinge o Planeta e também funcionam como sumidouros de dióxido de carbono (CO2). Mas esses heróis do clima já se revelam vítimas do aquecimento global.

Mas este comportamento “heroico” pode desencadear uma verdadeira catástrofe nos oceanos à medida que estes se tornam mais ácidos, alertam os cientistas. A mudança no pH da água acontece à medida que o CO2 emitido pela atividade humana - originada fundamentalmente pela queima de combustíveis fósseis - é absorvido pelos oceanos.

(MEIO AMBIENTE, 2013).

A respeito do tema abordado no texto, é correto afirmar:

  1. Os oceanos favorecem o aquecimento global, ao absorver radiação luminosa do Sol reemitindo-a na forma de calor para a atmosfera.
  2. O CO2 liberado com a respiração dos seres aeróbios é a principal causa de aumento da concentração desse gás na atmosfera.
  3. O equilíbrio climático é dependente da água devido a sua capacidade de reflexão da totalidade da energia luminosa que alcança a sua superfície.
  4. O CO2 é considerado um importante gás estufa por ser capaz de oxidar as moléculas de O2 presentes na atmosfera e, consequentemente, aumentar o buraco na camada de ozônio.
  5. A mudança do pH da água gera um processo de acidificação dos oceanos que interfere principalmente no desenvolvimento das espécies com carapaça ou esqueleto de carbonato cálcico, como corais e moluscos.

08. (USF) Em situação normal, o ar se resfria à medida que se distancia da superfície da Terra. Dessa forma, o ar próximo à superfície, mais aquecido, sobe, abrindo espaço para que o ar mais frio desça, o que favorece a dispersão dos poluentes. Quando ocorre esse fenômeno, uma camada de ar aquecido se acumula sobre uma camada de ar frio impedindo o processo, fato que dificulta o movimento ascendente do ar e faz com que os poluentes se acumulem e fiquem próximos da superfície da Terra.

O fenômeno a que se refere o texto tem relação com

  1. o efeito estufa.
  2. o aumento do buraco da camada de ozônio.
  3. a inversão térmica.
  4. o aquecimento global.
  5. o albedo e a formação das ilhas de calor.

09. (URCA) Está havendo no mundo todo debates em torno da necessidade de um novo modelo e estilo de desenvolvimento. Apesar do crescimento da praticas aparentemente antagônicas em relação à conservação da biodiversidade, há uma preocupação internacional em refletir sobre soberania alimentar, não uso de produtos químicos, fortalecimento de praticas agroecológicas fortalecendo a interface conservação /desenvolvimento em quase todos os níveis da sociedade atual. Estamos falando de:

  1. Economia de mercado;
  2. Modelo de Desenvolvimento Sustentável;
  3. Redução da biodiversidade no mundo;
  4. Modelo econômico de desenvolvimento socialista;
  5. Diminuição de práticas conservacionistas.

10. (UFPR) Um estudo da Universidade Federal de Minas Gerais mostra que é possível reduzir muito os arrotos das 211 milhões de cabeças do rebanho brasileiro. Com melhor pasto e suplementação alimentar, o gado engordaria mais e mais rápido e passaria menos tempo arrotando.

Fonte: Folha de S. Paulo, 29 de agosto de 2015.

A redução da quantidade de arrotos pode ajudar a controlar o aquecimento do planeta porque diminui a emissão de:

  1. dióxido de enxofre (SO2).
  2. metano (CH4).
  3. monóxido de carbono (CO).
  4. nitrito (NO2).
  5. ozônio (O3).

11. (UNESP) Leia o texto para responder à questão.

Lâmpadas sem mercúrio

Agora que os LEDs estão jogando para escanteio as lâmpadas fluorescentes compactas e seu conteúdo pouco amigável ao meio ambiente, as preocupações voltam-se para as lâmpadas ultravioletas, que também contêm o tóxico mercúrio.

Embora seja importante proteger-nos de muita exposição à radiação UV do Sol, a luz ultravioleta também tem propriedades muito úteis. Isso se aplica à luz UV com comprimentos de onda curtos, de 100 a 280 nanômetros, chamada luz UVC, que é especialmente útil por sua capacidade de destruir bactérias e vírus.

Para eliminar a necessidade do mercúrio para geração da luz UVC, Ida Hoiaas, da Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia, montou um diodo pelo seguinte procedimento: inicialmente, depositou uma camada de grafeno (uma variedade cristalina do carbono) sobre uma placa de vidro. Sobre o grafeno, dispôs nanofios de um semicondutor chamado nitreto de gálio-alumínio (AlGaN). Quando o diodo é energizado, os nanofios emitem luz UV, que brilha através do grafeno e do vidro.

(www.inovacaotecnologica.com.br. Adaptado.)

Uma das principais razões que levam o mercúrio a ser considerado “pouco amigável ao meio ambiente” é o fato de esse elemento

  1. ser altamente volátil, poluindo o ar das grandes metrópoles e intensificando o efeito estufa.
  2. interagir com compostos orgânicos de seres vivos, acumulando-se nas cadeias alimentares.
  3. interagir com compostos de enxofre, formando sulfeto de mercúrio (HgS), um composto insolúvel em água.
  4. ocorrer na crosta terrestre sob forma de um metal líquido de baixa densidade.
  5. ser inerte nas condições ambientais, acumulando-se no solo e no leito dos rios.

12. (PUC-PR) Nos últimos anos, a discussão sobre questões ambientais se tornou ainda mais comum, entretanto os acordos estabelecidos ainda não tiveram uma aplicação prática e a realidade é a de que os índices de emissão de gases poluentes continuam aumentando. Inúmeras soluções são avaliadas, mas a prática dessas modificações só poderá ser analisada no futuro para observar se de fato os índices de gases como o dióxido de carbono e o dióxido de enxofre na atmosfera foram reduzidos.

A percepção da diminuição da quantidade desses gases na atmosfera está relacionada ao fato de que

  1. com uma menor quantidade de CO2 e SO2, a chuva, em determinadas regiões, se tornará menos ácida e o pH da solução aquosa será elevado.
  2. com uma menor quantidade de CO2 e SO2, a chuva, em determinadas regiões, se tornará menos ácida e o pH da solução será diminuído.
  3. com uma menor quantidade de CO2 e SO2, teremos uma elevação na quantidade de gás oxigênio disponível para a respiração dos seres vivos.
  4. com uma menor quantidade de CO2 e SO2, teremos uma diminuição na temperatura média da Terra, uma vez que esse é o único fator determinante relacionado ao aquecimento global.
  5. com uma menor quantidade de CO2 e SO2, teremos uma acentuação dos índices de minerais de caráter alcalino no solo, o que poderá ser observado pela diminuição do pH nesse sistema.

13. (UEL) No dia 25 de janeiro de 2019, ocorreu o rompimento da barragem da mina do Córrego do Feijão, localizado geograficamente na região metropolitana de Belo Horizonte, resultando no maior desastre com rejeitos de mineração e vítimas fatais, até então, registrado no Brasil.

Sobre os impactos socioambientais desse desastre, assinale a alternativa correta.

  1. A lama que cobriu a bacia hidrográfica do rio Paraopeba, rica em matéria orgânica, ajuda no crescimento de espécies vegetais aquáticas, o que contribui para a recuperação do ecossistema da área atingida.
  2. O rompimento da barragem poderia ter sido evitado se o sistema de alerta utilizado pela empresa responsável tivesse funcionado, avisando a população da área a montante.
  3. Os rejeitos de mineração provocaram a mutação em diversas espécies da fauna que habitam a bacia do rio Paraopeba, tornando-as resistentes a esse tipo de material.
  4. O rio Paraopeba pode ser recuperado utilizando-se medidas como o desassoreamento do leito e a biorremediação, mesmo sabendo que a recomposição da fauna e da flora será lenta.
  5. O ciclo de vetores, responsável pela disseminação de doenças foi pouco alterado, o que, para a população, é benéfico, pois impossibilita o surto de doenças como a dengue e a febre amarela.

14. (PUC-Campinas) A reciclagem tem sido utilizada com sucesso para reduzir o impacto do acúmulo de lixo no meio ambiente. Caso não receba tratamento adequado, o lixo pode proporcionar a proliferação de organismos transmissores de doenças, tais como:

  1. sífilis.
  2. doença de Chagas.
  3. leptospirose.
  4. hepatite C.
  5. caxumba.

15. (URCA) A formação de chuvas ácidas trata-se de um problema moderno, que teve origem a partir do grande crescimento dos centros urbanos que são altamente industrializados. Depois que as chaminés das indústrias e os escapamentos dos carros despejam no ar a sujeira da combustão, uma parte da poluição reage com o vapor da água e outros componentes da atmosfera.

Os principais gases poluentes responsáveis por gerar a chuva ácida são:

  1. Dióxido de Carbono (CO2), Óxido de Enxofre (SOX), Óxido de Nitrogênio (NOX).
  2. Óxido de Enxofre (SOX), Mercúrio (Hg), Dióxido de Carbono (CO2).
  3. Óxido de Enxofre (SOX), Dióxido de Carbono (CO2), Sulfeto de Prata (Ag2S).
  4. Dióxido de Carbono (CO2), Óxido de Enxofre (SOX), Sulfeto de Ferro (FeS).
  5. Sulfeto de Prata (Ag2S), Sulfeto de Ferro (FeS), Óxido de Enxofre (SOX ).

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avise para a gente | Email ou WhatsApp



Voltar ao topo
.