Home > Banco de Questões > História > >

Idade Média

Lista de 12 exercícios sobre História com gabarito sobre o tema Idade Média com questões da UFRR.



01. (UFRR 2020) [...] a expectativa de vida é pequena na Idade Média. Os velhos são mais ou menos considerados uma exceção. Certos textos falam com frequência de uma pessoa ou personagem que é velho quando ele não tem mais do que quarenta e cinco anos. Se se observar a duração da vida dos reis da França, é excepcional morrer com mais de cinquenta ou cinquenta e cinco anos.

Os espaços sociais nos quais os homens e as mulheres têm vida mais longa adquirem um prestígio crescente. Isso é verdade, sobretudo nos meios que adotam uma alimentação mais selecionada e seguem uma dieta mais sadia, a saber, os meios monásticos. Ao longo da Idade Média, os velhos beneficiaram-se, assim, dessa imagem dos velhos monges. Além disso, em uma época marcada pela ausência de arquivos ricos, a memória torna-se o apanágio dos velhos. E como os homens da Idade Média atribuem muita importância à ancestralidade de um costume ou de uma tradição, a população consulta-os a respeito de todos os assuntos, [...]

(LE GOFF, Jacques & TRUONG, Nicolas. Uma história do corpo na Idade Média. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006, pp. 103-104).

Considere as assertivas a seguir.

I. A pirâmide etária da população europeia ocidental na Idade Média apresenta baixas taxas de mortalidade.

II. A qualidade da alimentação pode ser vista como um elemento definidor da posição social na sociedade medieval europeia.

III. A longevidade dos monges cristãos significava um importante repositório de relatos de autoridade para as relações sociais feudais europeias.

IV. O processo de urbanização durante a Idade Média europeia ocidental foi planejado de acordo com as demandas dos grupos sociais populares.

É CORRETO afirmar que é (são) verdadeira(s) somente:

  1. I.
  2. III.
  3. I e II.
  4. III e IV.
  5. II e III.

02. (UFRR 2020) Filipe de Beaumanoir no fim do século XIII compreendera bem o problema: „Vemos muito boas cidades onde os burgueses pobres e os de condição média não participam de maneira alguma na administração da cidade, que está inteiramente em mãos dos homens ricos, porque a comuna os teme devido à sua fortuna ou ao seu parentesco. Acontece que uns são prefeitos, jurados, recebedores, e que, no ano seguinte, transmitem sua função... a seus parentes próximos. Os ricos entendem-se para subtrair sua contabilidade a qualquer controle, e é em vão que se levanta contra eles uma acusação ou fraude ou de embuste, por mais fundada que seja. Assim sendo, os pobres não os podiam tolerar mas não sabiam qual a maneira justa de exigir seu direito, exceto atacálos.”

(CROUZET, Maurice. História geral das civilizações. A Idade Média: os tempos difíceis. Rio de Janeiro, Bertrand Brasil, 1994, p. 59).

Levando em conta seus conhecimentos sobre a história do medievo europeu, assinale a alternativa que apresenta CORRETAMENTE o problema mencionado no texto acima.

  1. Oposição entre a Igreja cristã e os valores aristocráticos.
  2. Ascensão social camponesa na estrutura de privilégios.
  3. Associação entre a posse de terras e o poder político.
  4. Influência da perspectiva racista nas relações feudais de produção.
  5. Relação entre o teocentrismo e a valorização do comércio.

03. (UFRR 2017) Leia o texto a seguir, sobre o funcionamento das escolas medievais:

“Eu vejo uma reunião de estudantes; seu número é grande, há de todas as idades; há crianças, adolescentes, moços e velho […]. Seus estudos são diferente; uns exercitam sua língua inculta a pronunciar novas palavras e a produzir sons que lhes são insólitos. Outros aprendem, em seguida, ouvindo as inflexões dos termos, sua composição e sua derivação […]. Outros trabalham com um estilete em tábuas revestidas com cera. Outros traçam com mão sábia, sobre membranas, diversas figuras de cores diferentes […] Outros, a tanger uma corda esticada sobre um pedaço de madeira, tirando dela melodias variadas. Outros, explicando certas figuras de geometria. Outros, com o auxílio de certos instrumentos, o curso e a posição dos astros e a revolução dos céus. Outros tratando da natureza das plantas, da constituição dos homens, das propriedades e virtudes de todas as coisas.

(SAINT-VICTOR, Hurgues. De vanitate mundi. In: PINSKY, Jaime. 100 textos de história antiga. São Paulo: Contexto, 1989, p.125).

Com base no texto e sobre o acesso às escolas e universidades medievais na Europa Ocidental, podemos concluir que:

  1. As escolas e universidades no período medieval na Europa Ocidental ofereciam oportunidades de estudar para todos, contudo, estavam voltadas inicialmente para o mundo rural;
  2. As escolas eram frequentadas principalmente pelos filhos de servos, enquanto estes desenvolviam as atividades nos campos;
  3. Os servos participavam das escolas como possibilidade de aprender e desenvolver novas tecnologias na época;
  4. As escolas e universidades no período medieval eram fortemente influenciadas pela tradição cristã, e o acesso era restrito a determinados grupos sociais;
  5. A educação medieval na Europa Ocidental ocupou o lugar dos mosteiros no processo de ensino, rompendo totalmente com o ensino religioso cristão e possibilitando o acesso de todos.

04. (UFRR 2015) Sobre as feiras na Idade Média é possível afirmar que:

  1. o crescimento das feiras, apesar de ser um negócio lucrativo, não evoluiu, ficando os mercadores sem oportunidades na nova configuração econômica que estava surgindo;
  2. essas atividades somente foram possíveis graças à unificação da moeda europeia, que facilitou a atividade dos banqueiros e a compra de mercadorias pelos servos;
  3. eram consideradas eventos econômicos e culturais. Alguns exemplos de feiras são as de Provins e de Troyes, na região de Champagne e as feiras de Bruges e de Antuérpia, na região de Flandres;
  4. eram referenciadas como comércio local das cidades para o abastecimento diário dos seus habitantes;
  5. foram impulsionadas pelo fenômeno de regionalização, que desestabilizou a obtenção de mercadorias vindas de lugares mais distantes.

05. (UFRR 2015) As cruzadas, ocorridas durante a Idade Média, são analisadas por muitos historiadores como um evento “pouco glorioso e condenável”, como ilustra a citação abaixo:

“O cristianismo, tal como era ensinado por Jesus e o Novo Testamento (o Evangelho), era uma religião pacífica. Entre os primeiros cristãos, muitos foram perseguidos pelos romanos porque não queriam ir à guerra. Mas à medida que se tornavam cristãos, os bárbaros introduziram seus costumes guerreiros no cristianismo”

(LE GOFF, Jacques. A Idade Média explicada aos meus filhos. Rio de Janeiro: Agir, 2007).

Com base nessas informações, assinale a alternativa INCORRETA:

  1. as Cruzadas foram grandes batalhas contra os povos não cristãos que habitavam o norte da Europa, numa tentativa de convertê-los ao cristianismo através da força, contradizendo todo o ensinamento bíblico que se pautava numa religião pacífica;
  2. o movimento das Cruzadas teve como principal objetivo a conquista de Jerusalém e do Santo Sepulcro, onde Jesus teria sido sepultado;
  3. as Cruzadas iniciaram-se no Concílio de Clermont, quando o papa Urbano II convocou os cristãos para partirem rumo a Terra Santa, em um período da Idade Média que durou quase dois séculos;
  4. entre os séculos XI e XIII partiram da Europa oito Cruzadas que envolveram milhares de pessoas, desde a nobreza até os mendigos;
  5. além do objetivo religioso, de tomar lugares sagrados para os cristãos, as Cruzadas serviram a outros interesses, como a conquista de novas terras pela nobreza feudal e a ampliação das atividades mercantis.

06. (UFRR 2014) Sobre a Idade Média assinale a alternativa correta:

  1. Nos séculos finais da Idade Média, é possível observar a paradoxal coexistência de enormes avanços técnicos e desenvolvimento científico em paralelo ao recrudescimento da intolerância religiosa.
  2. A história das perseguições religiosas surge originalmente durante a Idade Média, com a associação entre a religião católica e a política depois da conversão de Teodósio ao cristianismo.
  3. Marcada pela pluralidade religiosa, a Europa Medieval assistiu ao congraçamento dejudeus, cristãos e muçulmanos, com a culminância, no século XVI, do que poderia ser considerado um exemplo de convivência e respeito à diversidade religiosa.
  4. O cristianismo se confundiu com as fronteiras do Império Romano e, durante a Idade Média, foi a religião exclusiva praticada na Europa,no norte da África e no Oriente Próximo.
  5. A Igreja Católica, controlando o conhecimento e a fé, se firmou como elemento de congregação política de todos os povos durante a Idade Média.

07. (UFRR 2013) Durante um longo período, a Idade Média foi considerada um momento de escuridão e trevas. Atualmente, significativos estudos históricos revelam que, nesse período, houve desenvolvimento em diversos setores da humanidade.

Em relação à cultura medieval ocidental, assinale a alternativa correta:

  1. o surgimento das universidades medievais não teve influência da Igreja e ocorreu junto ao expansionismo europeu por meio das cruzadas, com o surgimento das cidades e com a expansão comercial;
  2. durante a Idade Média, a ciência, a tecnologia e a literatura foram restringidas pelo clero que reagia a qualquer manifestação científica, intelectual e cultural fora dos dogmas da Igreja;
  3. o islamismo, ideologia difundida a partir da Alta Idade Média, em que o poder político confunde-se com o poder religioso é heterogêneo e abarca seitas rivais, como os sunitas e cristãos;
  4. as feiras, na Idade Média, constituíram-se como locais fixos de comercialização da produção dos feudos e representavam áreas exclusivas de câmbio das diversas moedas europeias;
  5. na sociedade medieval, as crianças tinham seus direitos respeitados e as mulheres eram incluídas na sucessão e recebiam como dote, bens que seriam administrados por conta própria.

08. (UFRR 2013) “(...) os homens que combatem e morrem pela Itália têm o ar e a luz, mais nada (...). Lutam e perecem para sustentar a riqueza e o luxo de outros, mas embora sejam chamados de senhores do mundo não têm um único torrão de terra que seja seu.”

Plutarco, Tibério e Caio Graco. In: ANDERSON, Perry. Passagens da antiguidade ao feudalismo. Porto: Afrontamento, 1982, p. 60.

Sobre a questão agrária no período republicano (VI a.C. – I a.C.) no Império Romano pode-se afirmar que:

  1. Tibério e Graco defendiam os patrícios contra os plebeus;
  2. a questão agrária, de luta pela posse da terra, deu-se devido às derrotas sofridas pelo exército romano;
  3. a questão da terra foi superada com o envio de plebeus para áreas conquistadas;
  4. a reforma agrária proposta por Tibério e Graco não foi aceita e se instala a ditadura militar em Roma;
  5. para superar a questão da terra, Roma aumenta o efetivo militar e emprega maior contingente.

09. (UFRR 2012) “Na Idade Média, havia, às vezes, no mesmo país, moedas diferentes, e por isso uma das atividades dessas feiras era o câmbio, feito por pessoas especializadas e muito hábeis nesse comércio de dinheiro. Pois bem, no final desse período, alguns desses cambistas, mais felizardos ou espertos do que outros, tornaram-se 'banqueiros'. E por que se chamavam assim? Porque faziam seus negócios em cima de bancos! Pelo menos no começo, pois, é claro, depois eles construíram prédios, os futuros bancos”

(LE GOFF, Jacques. A Idade Média explicada aos meus filhos. Rio de Janeiro: Agir, 2007. p. 60).

Assinale a alternativa INCORRETA sobre os fatores que contribuíram com a desarticulação do sistema feudal:

  1. a ocorrência da fome e da Peste Negra, que dizimaram a população da Europa na primeira metade do século XIV;
  2. o desenvolvimento da atividade mercantil tanto entre os feudos próximos quanto a longa distância;
  3. o surgimento da burguesia como um novo segmento social que conseguiu emergir na hierarquizada organização da sociedade feudal;
  4. o apoio integral da Igreja às atividades mercantis e aos burgueses;
  5. o aumento do número de cidades e o surgimento de um novo estilo de vida.

10. (UFRR 2011) As sociedades medievais europeias caracterizaram-se pela alteração das formas de dominação, combinando a cultura cristã com elementos da cultura bárbara. A Igreja Católica dispunha de grande poder econômico. Em uma sociedade em que a terra era a principal fonte de riqueza, a igreja se tornou o maior senhor feudal da Europa. (baseado em Clio História).

Assinale a alternativa CORRETA.

  1. A vida cotidiana dos senhores feudais era regulada pelos princípios morais ditados pelos princípios do Humanismo de Maquiavel;
  2. A Igreja empenhou-se na preservação do legado literário da Antiguidade como uma das formas de obtenção de lucro financeiro;
  3. O clero combateu as heresias e a Inquisição para a manutenção da ordem monástica.
  4. O Papa era escolhido, em anos alternados, dentre os membros das famílias tradicionais cristãs e bárbaras, ora na nobreza, ora na plebe;
  5. A ordem social era justificada de forma dogmática e podia ser sintetizada na expressão: "Alguns rezam, outros combatem e outros trabalham", que define a visão de sociedade imposta pelo clero.

11. (UFRR 2010) O DIABO E A PEDAGOGIA DO TERROR.

“Para melhor ensinar o caminho da virtude, os padres e pregadores instituíram junto aos fiéis sobre os perigos que rondavam o mundo, associando-o com o diabo. A figura do diabo, aliás, tornou-se bastante importante como instrumento pedagógico. Era o ensinamento pelo medo. Os pregadores incentivavam as pessoas a pensar que estivessem continuamente entre uma guerra inacabável entre as forças do bem e do mal e, para melhor ensinar a lição, reforçavam as cores na figura do criador das tentações, no príncipe de mil disfarces, naquele que a todo instante poderia fazer a alma cair em tentação”.

(Carlos Roberto F. Nogueira. O diabo no imaginário cristão. (Série princípios.). São Paulo: Ática, 1986, PP. 53-54. In: MACEDO, José Rivair; OLIVEIRA, Mariley W. Uma história em construção. São Paulo: Ática, 2001.(volume 3, p.155).

Características básicas da sociedade medieval:

  1. Apenas os servos eram guiados pelo mundo maravilhoso dos símbolos, das crenças e ritos religiosos.
  2. A Igreja detinha o poder: suas orientações estavam presentes em todos os atos da vida medieval, instituindo rituais, liturgias, bênçãos e exorcismo, mas sempre respeitou os excluídos da Idade Média.
  3. Maniqueístas, estava sempre entre dois mundos: o do bem , das virtudes - o de Deus e o do mal, das tentações e disfarces do Diabo.
  4. Permitia ascensão social, todos(as) tinham direito de conquistar uma posição social melhor.
  5. Maniqueísta, hierárquica e materialista.

12. (UFRR 2009) Com a decadência do Império Romano, a Europa se ruralizou. As atividades comerciais estavam reduzidas e concentradas em algumas regiões. O poder político estava pulverizado nas mãos de nobres e de proprietários rurais, que também controlavam os exércitos locais, as fortificações e os castelos. Na Europa feudal a vida girava em torno da grande propriedade rural, o feudo, que tendia para a auto-suficiência, tendo em vista que produzia quase tudo que precisava. Sobre o Feudalismo é correto afirmar:

  1. Na sociedade feudal os servos, como os escravos, não tinham qualquer direito, viviam presos à terra e dela não podiam sair.
  2. O Feudalismo desenvolveu-se da mesma forma e com as mesmas características em toda a Europa.
  3. Na época feudal, a Igreja era uma instituição fraca, pois não tinha uma influência significativa nas relações entre senhores e servos.
  4. A sociedade feudal era estamental, ou seja, era fundamentada na origem e nas funções sociais exercidas pelas pessoas.
  5. Ainda que o poder local fosse controlado pela nobreza, no sistema feudal a autoridade absoluta era exercida pelo rei.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



.