Home > Banco de Questões > História > >

Brasil Império

Lista de 05 exercícios sobre História com gabarito sobre o tema Brasil Império com questões da UEMA.



01. (UEMA 2018) O fragmento da escritura pública transcrita a seguir estabelece a legalidade da venda de si próprio em escravidão, em meio à controvérsia sobre a legalidade desse ato.

Escritura Pública de Venda, Belém do Pará, 1780.

“Logo em presença das testemunhas adiante nomeadas, escritas e assinadas, pela dita Joana Baptista foi dito, que ela de seu nascimento sempre foi livre, e isenta de cativeiro; e como ao presente se achava sem pai, nem mãe, que dela pudessem tratar e sustentar assim para a passagem da vida, como em suas moléstias, e nem tinha meios para poder viver em sua liberdade (...) ela de sua livre, e espontânea vontade sem constrangimento de pessoa alguma se tinha ajustado, e contratado com o dito Pedro da Costa, vender-se a si mesma por sua escrava, como se tivera nascido de ventre cativo, e nunca tivesse sido livre, para como tal o servir até sua morte”.

Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Fundo Cadaval Brasil.

Pode ser identificado, historicamente, como elemento explicativo da situação retratada na Escritura Pública de Venda

  1. a derrota política dos abolicionistas em função da adesão à plataforma do movimento escravocrata.
  2. a força econômica dos cafeicultores, essencialmente escravocratas, que atuava como grande impeditivo para a abolição.
  3. a condição social das mulheres, de profunda dominação, que favorecia o aumento crescente de mulheres escravizadas.
  4. a ação contínua da Igreja Católica em defesa da necessidade da escravidão feminina para manutenção da ordem social.
  5. a busca pela sobrevivência diante das condições de vida dos pobres livres no Brasil colonial e imperial.

02. (UEMA 2014) Quem desconhece ser mais interessante para as províncias do Norte do Cabo de São Roque obedecer antes a Portugal que ao Rio de Janeiro? [...] Haverá, porventura, alguém tão louco que troque o certo, pelo duvidoso? Acaso não temos nós já os nossos direitos declarados, a nossa propriedade garantida, e o que é mais apreciável, os nossos nomes de homens livres inscritos, nas bases da constituição que abraçamos e juramos?

Fonte: JORNAL O CONCILIADOR. [s.n.], n. 88, 15 mai. 1822.

Publicadas em um jornal de grande circulação na cidade de São Luís-MA, essas palavras expressam o repúdio de algumas províncias do Norte da América portuguesa à possibilidade de

  1. emancipação política do Brasil.
  2. juramento da Constituição portuguesa.
  3. retorno do rei D. João VI para Portugal.
  4. transferência da capital do Império luso.
  5. queda do príncipe regente, à época no Rio de Janeiro.

03. (UEMA 2013) TEXTO I

Valeu, Zumbi

O grito forte dos Palmares

Que correu terra, céus e mares

Influenciando a abolição.

VILA, L. C. da V., G. R. E. S. Unidos de Vila Isabel, 1988.

TEXTO II

Pra Isabel a heroína,

Que assinou a lei divina

Negro dançou, comemorou, o fim da sina.

TRISTEZA, N.; JÓIA, P.; VICENTINHO; JURANDIR. G. R. E. S. Imperatriz Leopoldinense, 1989.

Os versos dos textos I e II são fragmentos de letras de samba, elaborados no contexto de comemoração do centenário da abolição da escravidão, no Brasil. Esses versos abordam a questão de maneira distinta. Ao compará-los, se diferenciam quanto à

  1. escolha dos protagonistas da abolição.
  2. importância dada à Lei Áurea, assinada em 1888.
  3. perspectiva de uma História personificada em grandes heróis.
  4. forma de abordagem do racismo disseminado, após a abolição.
  5. receptividade da abolição, rejeitada por uma parcela da população.

04. (UEMA 2012) Sobre o reinado de D. Pedro I (1822-1831), é possível afirmar que ele, embora tendo o apoio

  1. dos grandes proprietários de terra, perdeu a sustentação política por governar como um monarca absolutista, o que acabou gerando a abdicação em favor de seu filho D. Pedro de Alcântara.
  2. das camadas mais desprivilegiadas da sociedade, perdeu o apoio dos portugueses e dos proprietários em virtude das reformas sociais que procurou empreender no Brasil após a independência.
  3. das potências europeias, contava com a oposição dos comerciantes, soldados e analfabetos que não tinham direito a voto, segundo a Constituição de 1824, o que acabou gerando um desgaste político.
  4. das camadas média e baixa no Brasil, considerou ser mais vantajoso abdicar e assumir o trono em Portugal como D. Pedro IV, em virtude das denúncias de corrupção que as elites fizeram de membros do seu governo.
  5. dos portugueses e liberais exaltados, passou a contar com o ódio da maioria dos brasileiros em virtude de ter encomendado a morte do jornalista Libero Badaró, o que acabou gerando a Noite das Garrafadas com repressão do imperador à população.

05. (UEMA 2011) A imprensa brasileira noticiou recentemente uma situação de conflito de terras entre camponeses paraguaios, denominados campesinos, e brasileiros que moram naquele país, chamados de “brasiguaios”. Essas notícias de conflito entre brasileiros e paraguaios, mesmo se tratando de outro contexto histórico, fazem relembrar a Guerra do Paraguai (1864-1870), a mais longa e sangrenta entre países da América Latina.

Marque a opção que se refere a uma característica desse conflito.

  1. O conflito se insere no contexto político de consolidação dos Estados Nacionais e de tentativa do estado brasileiro de estabelecer uma hegemonia na região.
  2. A Tríplice Aliança, formada por Brasil, Argentina e Venezuela, representou um pacto militar contra o governo paraguaio constituído desde 1850.
  3. A vitória do Brasil redefiniu o mapa da região com a anexação de territórios dos países vizinhos.
  4. O conflito desestabilizou o exército brasileiro que até então era bem profissionalizado e gerou um endividamento do governo.
  5. As medidas expansionistas do governo paraguaio se chocavam com os interesses dos Estados Unidos, a maior potência mundial da época.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



.