Home > Banco de Questões > História > >

Brasil Império

Lista de 20 exercícios sobre História com gabarito sobre o tema Brasil Império com questões da UECE.



01. (UECE 2021) A imprensa local veiculou, no último mês de novembro, que o pesquisador cearense Licínio Nunes de Miranda, em sua pesquisa de doutoramento, encontrou, no cemitério São João Batista, em Fortaleza, o túmulo esquecido do herói nacional Francisco José do Nascimento, desta forma trazendo à tona o importante papel deste personagem

  1. no processo que levou à abolição da escravidão no Ceará, ocorrida em 25 de março de 1884, quatro anos antes da Lei Áurea, e que lhe rendeu a alcunha de Dragão do Mar.
  2. na Guerra do Paraguai, na qual teve notável participação e encontrou a morte após a batalha de Tuiuti, em 1866, tornando-se o Patrono da Infantaria brasileira.
  3. na Revolução Pernambucana de 1817 e na Confederação do Equador, sendo um dos líderes desse movimento em terras cearenses, tornando-se um mártir da Confederação do Equador.
  4. na luta contra a varíola que dizimou parte da população cearense nos anos finais do século XIX e no início do século XX, tendo sido também escritor e participante da Padaria Espiritual.

02. (UECE 2019) Atente para o seguinte excerto:

“Surgindo em 25 de maio de 1870 a primeira sociedade libertadora na província do Ceará – a de Baturité e, posteriormente, em 25 de junho do mesmo ano, a de Sobral, denominada Sociedade Manumissora Sobralense. Ambas compostas, na sua grande maioria, por indivíduos pertencentes aos setores médio e alto da sociedade cearense. Em 1879 surge a Sociedade Perseverança e Porvir, fundada por 10 sócios [...]. Essa sociedade foi a progenitora da Sociedade Cearense Libertadora (S.C.L), fundada um ano depois”.

CAXILÉ, Carlos Rafael V. Olhar que Enxerga Além das Efemérides: o Movimento [...] na Província do Ceará (1871-1884). Anais do XVII Encontro Regional de História – O lugar da História. ANPUH/SPUNICAMP. Campinas, 6 a 10 de setembro de 2004, p.3-4.

Sobre essas sociedades libertadoras surgidas na província do Ceará a partir da década de 1870, é correto afirmar que

  1. tratavam da libertação da província do controle administrativo da província de Pernambuco, a que o Ceará esteve submisso desde o fim das capitanias hereditárias.
  2. lutavam pela autonomia da província que, juntamente às províncias do Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco formariam uma república de nome Confederação do Equador.
  3. apoiavam o movimento republicano nascido em São Paulo e que defendia a imediata substituição do governo monárquico de D. Pedro II por um governo republicano eleito pelo voto universal masculino.
  4. tinham por missão promover o abolicionismo através de ações como a alforria de escravos e a divulgação de seus ideais políticos, sociais e econômicos através da atividade de imprensa.

03. (UECE 2019) A Guerra do Paraguai (1865-1870), o maior conflito bélico da América do Sul, começou com

  1. o ataque a navios da Grã-Bretanha no Rio da Prata.
  2. a quebra do acordo com a Tríplice Aliança.
  3. a ofensiva paraguaia contra o Brasil e a Argentina.
  4. o fechamento do comércio fluvial na região platina.

04. (UECE 2019) Durante o segundo reinado, havia, no Brasil, cerca de 20 mil pessoas que podiam ser eleitores e escolher deputados e senadores (0,4% da população), eles eram homens, católicos e com renda anual superior a 200 mil-réis. Havia ainda no Brasil 2,2 milhões de mulheres livres, 1,8 milhão de homens livres pobres, algo em torno de 1,7 milhão de escravos e escravas e outro grande número de pessoas sem acesso ao voto (praças, estrangeiros, religiosos em regime de clausura, mendigos e não católicos em geral).

Fonte: Brasil 500 anos. IstoÉ, p.72. Estabilização no Império.

Considerando esse aspecto da política brasileira, durante o império, explícito nos dados citados, é correto afirmar que

  1. havia uma representação proporcional dos variados grupos sociais na política e no poder durante a monarquia no Brasil, daí poder-se dizer que se tratava de um sistema democrático.
  2. se estabelecia uma participação política de caráter censitário, ou seja, usava-se um critério, o do rendimento anual, para restringir o direito a votar e a ser votado.
  3. apenas o homem, com qualquer renda, poderia ser candidato nas eleições durante a monarquia; a exclusão das mulheres era fator comum a todas as nações do mundo.
  4. a restrição do direito ao voto aos estrangeiros, praças, mendigos e analfabetos que havia no império tem sido mantida até hoje no Brasil.

05. (UECE 2019) Considerando a economia cearense do século XIX, no que diz respeito à produção industrial, atente para o seguinte excerto e assinale a opção que o completa corretamente:

“Durante o século XIX, com o avanço da indústria têxtil na Europa, aumentou consideravelmente a demanda pelo produto. A partir de meados do século XIX, a queda na produção de outros fornecedores e a Guerra da Secessão (1861-64) nos Estados Unidos, poderoso concorrente, contribuíram para expandir significativamente a indústria _________________”

COSTA, Maria Clélia Lustosa. Fortaleza, capital do Ceará: transformações no espaço urbano ao longo do século XIX. Revista do Instituto do Ceará - 2014, p.94.

  1. algodoeira, que dinamizou o comércio da capital, Fortaleza, tornando-a hegemônica na província.
  2. de couro, baseada na produção de gado vacum, cuja exportação garantiu a Aracati a hegemonia econômica da província.
  3. siderúrgica, sobretudo após a inauguração do Porto do Mucuripe, que deu vazão à grande exploração do minério de ferro proveniente do Cariri.
  4. açucareira, que foi fundamental para o desenvolvimento de Fortaleza e das demais cidades de sua região metropolitana.

06. (UECE 2018) Atente ao seguinte fragmento da obra da historiadora Emília Viotti da Costa, a respeito do processo de independência do Brasil:

“A ordem econômica seria preservada, a escravidão mantida. A nação independente continuaria subordinada à economia colonial, passando do domínio português à tutela britânica. A fachada liberal construída pela elite europeizada ocultava a miséria e a escravidão da maioria dos habitantes do país. Conquistar a emancipação definitiva da nação, ampliar o significado dos princípios constitucionais seria tarefa relegada aos pósteros”.

COSTA, Emília Viotti da. Introdução ao estudo da emancipação política do Brasil. In: MOTA, Carlos Guilherme (Org.). Brasil em perspectiva. 16. ed. Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 1987. p.125.

Considerando o processo de independência do Brasil, assinale a afirmação verdadeira.

  1. Não ocorreu nenhuma ocultação dos reais problemas sociais e econômicos do país após a independência, já que a elite local buscou solucioná-los imediatamente.
  2. Apenas ocorreu a independência econômica do Brasil, mas não a política, pois a elite nacional europeizada submeteu-se aos interesses da Inglaterra.
  3. Pelo fato de a monarquia ter sido logo adotada como forma de governo, a independência não representou mudanças sociais significativas, pois estas ficariam a cargo de gerações futuras.
  4. Não houve acordo de independência com os Britânicos, que reagiram o quanto puderam à independência do Brasil, já que ela representaria a real autonomia econômica do país.

07. (UECE 2018) O período do final do século XIX, a partir da década de 1860, foi fundamental para o desenvolvimento da cidade de Fortaleza e para a consolidação de sua hegemonia como principal centro econômico e político do Ceará. Importantes obras foram realizadas naquele período: a Construção da Santa Casa de Misericórdia, inaugurada em 1861; o estabelecimento do Seminário da Prainha em 1864; a construção do Colégio da Imaculada Conceição, em 1865, que se juntou ao Liceu do Ceará, fundado em 1845, para atuar na educação dos cearenses; a instalação da iluminação pública a gás em 1866; a criação da Biblioteca Provincial do Ceará em 1867; a construção da estrada de ferro Fortaleza-Baturité, iniciada em 1873 e concluída em 1882; e, por fim, o projeto de reordenamento urbano que ficou sob a responsabilidade do arquiteto Adolfo Herbster a partir de 1875.

Esse processo de desenvolvimento e hegemonia provincial de Fortaleza baseou-se

  1. no desenvolvimento da produção de algodão no interior do Ceará e sua exportação através do porto de Fortaleza, devido ao aumento do preço do produto no mercado mundial após o início da Guerra Civil Americana.
  2. na exportação, pelo porto do Mucuripe, dos produtos oriundos da criação de ovinos e da produção de açúcar, na região rural de Fortaleza.
  3. na grande industrialização baseada nos bens duráveis que eram exportados para a Europa e para os Estados Unidos da América, garantindo um superávit comercial para a província que importava somente produtos agrícolas.
  4. no aprimoramento das instituições de ensino superior da província, o que garantiu o controle do conhecimento científico e tecnológico, fundamental para o estabelecimento da capital cearense como força industrial nacional.

08. (UECE 2018) Leia atentamente o seguinte excerto:

“Na tentativa de impor “civilidade” ao habitante da urbe, Pereira Passos vai emitindo, ao longo de sua gestão, uma série de proibições relativas a práticas urbanas comuns na cidade: proíbe que se cuspa na rua e nos bondes, proíbe a vadiagem de caninos, proíbe que se façam fogueiras nas vias da cidade, que se soltem balões, proíbe a venda ambulante de loterias, de exposição de carnes à venda nas ruas, também proíbe o trânsito de vacas leiteiras na cidade e andar descalço e sem camisa. Em uma ação conjunta com tais restrições, Pereira Passos buscou substituir antigas práticas urbanas por novos hábitos tidos como “civilizados”. Desta forma, o prefeito proíbe o entrudo, substituindo-o pela batalha de flores e derruba os quiosques do centro da cidade, estimulando com a sua reforma a abertura de lojas para o chá da tarde”.

AZEVEDO, André Nunes de. A reforma Pereira Passos: uma tentativa de integração conservadora. Revista tempos históricos, volume 19, 2º semestre de 2015, p.167.

O texto acima diz respeito

  1. ao processo de transformações ocorridas no Rio de Janeiro com a vinda da Família Real para o Brasil, após a invasão napoleônica em Portugal no início do século XX.
  2. ao processo de remodelamento e disciplinarização dos espaços urbanos, típicos das reformas ocorridas em várias cidades brasileiras no período da chamada Belle Époque.
  3. às medidas disciplinadoras impostas ao povo pelos governos militares após a derrubada do governo de João Goulart em 1964.
  4. ao modelo de administração proposto pelo Partido Conservador no início da redemocratização pós-64 e adotado, no Rio de Janeiro, pelo então prefeito da cidade.

09. (UECE 2017) Observe o seguinte enunciado: “Com a dissolução da Assembleia Constituinte, em 12 de novembro de 1823, aumentou a insatisfação com o governo de D. Pedro I, sobretudo no Nordeste. Em 2 de julho de 1824, em Pernambuco, Manuel Carvalho Paes de Andrade lança o manifesto que dá origem ao movimento. Contudo, antes da manifestação ocorrida no Recife, apoiada por Cipriano Barata e por Joaquim da Silva Rabelo (o Frei Caneca), ambos experientes revoltosos, a província do Ceará já tinha sua manifestação contrária ao Imperador, ocorrida no município de Nova Vila do Campo Maior (hoje Quixeramobim), em 9 de janeiro de 1824 e liderada por Gonçalo Inácio de Loyola Albuquerque e Melo (o Padre Mororó)”.

O movimento ocorrido no Brasil durante o Império a que o enunciado acima se refere é denominado

  1. Revolução Pernambucana.
  2. Revolução Praieira.
  3. Confederação do Equador.
  4. Contestado.

10. (UECE 2016) Em 1850, ano de extinção oficial do tráfico de escravos no Brasil, foi votada a Lei de Terras. Esta lei, em linhas gerais, determinou que

I. todo proprietário registrasse suas terras, ficando proibida a doação de propriedades ou qualquer outra forma de aquisição de bens fundiários, a não ser por meio da compra.

II. se mantivesse o alto custo do registro imobiliário, impedindo que os posseiros mais pobres obtivessem a propriedade do solo onde plantavam.

III. ficasse assegurado o direito dos imigrantes ― cujo trabalho, em muitos casos, substituiria o trabalho dos escravos ― de se tornarem proprietários das terras onde laboravam.

IV. fossem possíveis a aquisição e a posse de terras públicas, a baixo custo, pelos grandes proprietários, seus herdeiros e descendentes.

Estão corretas as complementações contidas em

  1. I, II, III e IV.
  2. I e II apenas.
  3. II, III e IV apenas.
  4. I, III e IV apenas.

11. (UECE 2016) Atente às seguintes afirmações acerca do momento histórico brasileiro conhecido como Segundo Reinado:

I. Esse período, no primeiro momento, constituiu a luta a favor da permanência da monarquia, sob a égide de Pedro I.

II. A crise interna do sistema escravista, aliada aos vários conflitos e revoltas internas observados durante esse período, contribuíram para por fim ao Segundo Reinado.

III. O final do Segundo Reinado representou o fim do período Imperial no Brasil e o início do sistema republicano.

É correto o que se afirma somente em

  1. I e II.
  2. I e III.
  3. II.
  4. III.

12. (UECE 2016) Nos últimos anos do século XVIII e início do século XIX, o Ceará já contava com 24 freguesias e dezesseis vilas. Nesse período, suas vilas mais prósperas eram

  1. Aracati, Icó e Sobral.
  2. Fortaleza, Aracati e Viçosa do Ceará.
  3. Granja, Aquiraz e Crato.
  4. Quixeramobim, Aracati e Aquiraz.

13. (UECE 2015) Dentre as afirmações a seguir, assinale aquela que está INCORRETA no que diz respeito à Confederação do Equador (1824)

  1. A Confederação do Equador estava afinada com os ideais de federação que serviram de base para a implantação da República dos Estados Unidos da América.
  2. A revolta começou com a exigência de que o Presidente da Província de Pernambuco, indicado por D. Pedro I, renunciasse ao cargo em favor do liberal Manuel de Carvalho Pais de Andrade.
  3. A Confederação do Equador uniu Pernambuco e as Províncias da Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte.
  4. Cedendo às forças de repressão comandadas pelo Brigadeiro Francisco Lima e Silva, após cinco meses de resistência, os rebeldes se entregaram, sendo, por este motivo, anistiados.

14. (UECE 2015) Atente para as afirmações a seguir, acerca do Processo de Abolição dos Escravos no Brasil, e assinale com V as afirmações verdadeiras e com F, as falsas.

( ) Em 1850, o Brasil foi levado a extinguir o tráfico internacional, porém, surgiu o tráfico interno com a venda de escravos das áreas mais pobres para as mais desenvolvidas.

( ) Nesse processo, algumas leis foram aprovadas com o objetivo de acalmar os abolicionistas e ir lenta e gradualmente extinguindo a escravidão, quais sejam: Lei do Ventre Livre, Lei do Sexagenário.

( ) Nesse movimento não se tem notícias de insurreições ou ações dos próprios escravos em prol da própria liberdade, em virtude da forte repressão presenciada nos últimos momentos do período escravocrata.

( ) A abolição da escravatura se deu ainda no Reinado de D. Pedro II e representou um grande avanço para a inserção do ex-escravo como cidadão na sociedade brasileira.

A sequência correta, de cima para baixo, é:

  1. V, V, V, F.
  2. V, V, F, F.
  3. F, V, F, V.
  4. F, F, F, V.

15. (UECE 2015) “No dia 17 de janeiro de 1808, a Real Casa de Bragança chega ao Rio de Janeiro, após 45 dias navegando pelos mares do Atlântico Sul, com rápida estada em Salvador.”

AZEVEDO, Francisca L. Carlota Joaquina na Corte do Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira 2003, p. 69.

O principal resultado da transferência da Corte Portuguesa para o Brasil foi

  1. a abertura dos portos e o consequente rompimento do pacto colonial.
  2. a autonomia política e econômica do Brasil em relação a Portugal.
  3. o colapso do sistema econômico brasileiro baseado na mão de obra escrava.
  4. o fim do sistema colonial e a instauração do regime republicano no Brasil.

16. (UECE 2015) Aprovado em agosto de 1834, o chamado Ato Adicional propôs alterações à Constituição brasileira de 1824. A principal delas se caracterizou por

  1. conceder maior autonomia às Províncias.
  2. substituir a Regência Una Pela Regência Trina.
  3. manter e ampliar o poder do Conselho de Estado.
  4. extinguir a vitaliciedade do Senado.

17. (UECE 2015) No que diz respeito à dinâmica da produção cafeeira no Vale do Paraíba no final do século XIX, assinale a proposição FALSA.

  1. A dinâmica da produção cafeeira no Vale do Paraíba obedeceu aos padrões já conhecidos na economia colonial, com a predominância do trinômio latifúndio, monocultura e mão de obra escrava.
  2. Grande parte da vegetação que cobria o solo do Vale do Paraíba representado pela Mata Atlântica foi derrubada para montagem e organização das grandes fazendas de café.
  3. A montagem das fazendas de café começava e terminava pela construção das imensas casas grandes e restava aos escravos alimentaremse das sobras das mesas dos senhores.
  4. A decadência da produção de café na região do Vale do Paraíba não desequilibrou a economia nacional, pois o oeste paulista produziu uma acelerada expansão do setor.

18. (UECE 2014) Segundo o Código Criminal do Império Brasileiro, em seu artigo 113, cometia-se crime de insurreição quando se reuniam vinte ou mais escravos para defender a liberdade, por meio da força. Dentre as opções abaixo, assinale a que contém uma insurreição e uma revolta de escravos respectivamente.

  1. Insurreiçao de Manoel Congo e Revolta dos Malês.
  2. Revolta dos Malês e Revolução Farroupilha.
  3. Insurreição dos Queimados e Revolta de Felipe dos Santos.
  4. Insurreição dos Queimados e Revolta do Quebra-quilos.

19. (UECE 2014) No Brasil, o período que seguiu logo após a abdicação de D. Pedro I foi marcado por um conjunto de crises. Observe o que é dito sobre o que ocorria nesse momento.

I. As diversas forças políticas lutavam pelo poder, e as reivindicações populares eram por melhores condições de vida.

II. Os conflitos ocorridos representavam o protesto do povo contra a centralização do governo, e eram marcados pela reivindicação por maior participação popular na vida política do País.

III. As convulsões populares do período exigiam o reforço das antigas realidades sociais, bem como a submissão das forças políticas ao poder central.

Está correto o que se afirma somente em

  1. a) II e III.
  2. I.
  3. I e II.
  4. III.

20. (UECE 2014) Atente para as seguintes afirmações sobre a Crise do Escravismo Brasileiro, perceptível no Segundo Reinado.

I. A crise alimentou, a longo prazo, a difícil questão em torno da substituição da mão de obra, bem como resultou na constituição de um mercado interno.

II. A crise resultou na constituição de um tráfico interprovincial de escravos, das áreas decadentes do Nordeste para o Vale do Paraíba.

É correto afirmar-se que

  1. I é verdadeira e II é falsa.
  2. I é falsa e II é verdadeira.
  3. ambas são falsas.
  4. ambas são verdadeiras.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



.