Home > Banco de Questões > História > Brasil Império >

O Primeiro Reinado 1822-1831

Lista de exercícios de História do Brasil com gabarito sobre o tema O Primeiro Reinado 1822-1831 com questões da Fuvest.



1. (Fuvest) No Brasil, tanto no Primeiro Reinado, quanto no período regencial

  1. aconteceram reformas políticas que tinham por objetivo a democratização do poder.
  2. ocorreram embates entre portugueses e brasileiros que chegaram a pôr em perigo a independência.
  3. disseminaram-se as idéias republicanas até a constituição de um partido político.
  4. mantiveram-se as mesmas estruturas institucionais do período colonial.
  5. houve tentativas de separação das províncias que puseram em perigo a unidade nacional.

2. (Fuvest) Ao proclamarem a sua independência, as colônias espanholas da América optaram pelo regime republicano, seguindo o modelo norte-americano. O Brasil optou pelo regime monárquico:

  1. pela grande popularidade desse sistema de governo entre os brasileiros.
  2. porque a República traria forçosamente a abolição da escravidão, como ocorrera quando da proclamação da independência dos Estados Unidos.
  3. como conseqüência do processo político desencadeado pela instalação da corte portuguesa na colônia.
  4. pelo fascínio que a pompa e o luxo da corte monárquica exerciam sobre os colonos.
  5. em oposição ao regime republicano português implantado pelas cortes.

3. (Fuvest) Sobre a dívida pública externa do Brasil independente, é certo afirmar que começou a ser contraída

  1. nos primeiros anos da República, por iniciativa do Ministro da Fazenda Ruy Barbosa, preocupado com a escassez monetária.
  2. por ocasião da Guerra do Paraguai, para financiar os enormes gastos decorrentes do conflito.
  3. logo após a Independência, destinando-se o primeiro empréstimo a indenizar Portugal pela perda da colônia.
  4. quando se implantaram os primeiros planos de valorização do café, a partir do convênio firmado em Taubaté, em 1906.
  5. logo após a Revolução de 1930, a fim de se enfrentar o abalo financeiro resultante da crise de 1929.

4. (Fuvest) A economia brasileira, durante o período monárquico, caracterizou-se fundamentalmente

  1. pelo princípio da diversificação da produção agrária e pelo incentivo ao setor de serviços.
  2. pelo estímulo à imigração italiana e espanhola e pelo fomento à incipiente indústria.
  3. pela regionalização econômica e pela revolução no sistema bancário nacional.
  4. pela produção destinada ao mercado externo e pela busca de investimentos internacionais.
  5. pela convivência das mãos-de-obra escrava e imigrante e pelo controle do "déficit" público.

5. (Fuvest) Houve um estremecimento nas relações entre os Estados inglês e brasileiro, na primeira metade do século XIX, em conseqüência da forte pressão que a Inglaterra exerceu sobre o Brasil a partir do reconhecimento da Independência (1826).

Tais pressões decorreram

  1. da anexação do Uruguai por D. Pedro e da sua transformação em Província Cisplatina, limitando o comércio inglês no Prata.
  2. da oposição inglesa aos privilégios alfandegários concedidos, desde 1819, aos produtos portugueses importados pelo Brasil.
  3. dos incentivos do governo brasileiro à exportação de algodão, o que tornava este produto mais barato do que o produzido nas colônias britânicas.
  4. do início da imigração européia para o Brasil, fato que poderia levar à industrialização e à diminuição das importações de produtos ingleses.
  5. da oposição do Estado inglês ao tráfico negreiro que o governo brasileiro, depois de resistir, proibiu, em 1850.

6. (Fuvest) A Constituição Brasileira de 1824 colocou o Imperador à testa de dois Poderes. Um deles lhe era "delegado privativamente" e o designava "Chefe Supremo da Nação" para velar sobre "o equilíbrio e harmonia dos demais Poderes Políticos", o outro Poder o designava simplesmente "Chefe" e era delegado aos Ministros de Estado.

Estes Poderes eram respectivamente:

  1. Executivo e Judiciário
  2. Executivo e Moderador
  3. Moderador e Executivo
  4. Moderador e Judiciário
  5. Executivo e Legislativo.

7. (Fuvest) Podemos afirmar que tanto na Revolução Pernambucana de 1817, quanto na Confederação do Equador de 1824,

  1. o descontentamento com as barreiras econômicas vigentes foi decisivo para a eclosão dos movimentos.
  2. os proprietários rurais e os comerciantes monopolistas estavam entre as principais lideranças dos movimentos.
  3. a proposta de uma república era acompanhada de um forte sentimento antilusitano.
  4. a abolição imediata da escravidão constituía-se numa de suas principais bandeiras.
  5. a luta armada ficou restrita ao espaço urbano de Recife, não se espalhando pelo interior.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Email ou WhatsApp



.