Home > Banco de Questões > Linguagens >

Elementos Textuais e Função Social

Lista de 22 exercícios de Linguagens com gabarito sobre o tema Elementos Textuais e Função Social com questões do Enem.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema Elementos Textuais e Função Social.



01. (Enem 2019) Blues da piedade

Vamos pedir piedade

Senhor, piedade

Pra essa gente careta e covarde

Vamos pedir piedade

Senhor, piedade

Lhes dê grandeza e um pouco de coragem

CAZUZA. Cazuza: o poeta não morreu. Rio de Janeiro: Universal Music, 2000 (fragmento).

Todo gênero apresenta elementos constitutivos que condicionam seu uso em sociedade. A letra de canção identifica-se com o gênero ladainha, essencialmente, pela utilização da sequência textual

  1. expositiva, por discorrer sobre um dado tema.
  2. narrativa, por apresentar uma cadeia de ações.
  3. injuntiva, por chamar o interlocutor à participação.
  4. descritiva, por enumerar características de um personagem.
  5. argumentativa, por incitar o leitor a uma tomada de atitude.

02. (Enem 2019) O texto tem o formato de uma carta de jogo e apresenta dados a respeito de Marcelo Gleiser, premiado pesquisador brasileiro da atualidade. Essa apresentação subverte um gênero textual ao

Disponível em: www.tecmundo.com.br. Acesso em: 10 dez. 2018 (adaptado).

O texto tem o formato de uma carta de jogo e apresenta dados a respeito de Marcelo Gleiser, premiado pesquisador brasileiro da atualidade. Essa apresentação subverte um gênero textual ao

  1. vincular áreas distintas do conhecimento.
  2. evidenciar a formação acadêmica do pesquisador.
  3. relacionar o universo lúdico a informações biográficas.
  4. especificar as contribuições mais conhecidas do pesquisador.
  5. destacar o nome do pesquisador e sua imagem no início do texto.

03. (Enem 2019) Pela análise do conteúdo, constata-se que essa campanha publicitária tem como função social

Disponível em: http://palavrastempoder.org. Acesso em: 20 abr. 2015.

Pela análise do conteúdo, constata-se que essa campanha publicitária tem como função social

  1. propagar a imagem positiva do Ministério Público.
  2. conscientizar a população que direitos implicam deveres.
  3. coibir violações de direitos humanos nos meios de comunicação.
  4. divulgar políticas sociais que combatem a intolerância e o preconceito.
  5. instruir as pessoas sobre a forma correta de expressão nas redes sociais.

04. (Enem 2018) A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler.

A vida ao redor é a pseudorrealidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto – e raro – de crítica e público.

Disponível em: www.odevoradordelivros.com. Acesso em: 24 jun. 2014.

Os gêneros textuais podem ser caracterizados, dentre outros fatores, por seus objetivos. Esse fragmento é um(a)

  1. reportagem, pois busca convencer o interlocutor da tese defendida ao longo do texto.
  2. resumo, pois promove o contato rápido do leitor com uma informação desconhecida.
  3. sinopse, pois sintetiza as informações relevantes de uma obra de modo impessoal.
  4. instrução, pois ensina algo por meio de explicações sobre uma obra específica.
  5. resenha, pois apresenta uma produção intelectual de forma crítica.

05. (Enem 2018) No tradicional concurso de miss, as candidatas apresentaram dados de feminicídio, abuso sexual e estupro no país.

No lugar das medidas de altura, peso, busto, cintura e quadril, dados da violência contra as mulheres no Peru. Foi assim que as 23 candidatas ao Miss Peru 2017 protestaram contra os altos índices de feminicídio e abuso sexual no país no tradicional desfile em trajes de banho.

O tom político, porém, marcou a atração desde o começo: logo no início, quando as peruanas se apresentaram, uma a uma, denunciaram os abusos morais e físicos, a exploração sexual, o assédio, entre outros crimes contra as mulheres.

Disponível em: www.cartacapital.com.br. Acesso em 29 nov. 2017.

Quanto à materialização da linguagem, a apresentação de dados relativos à violência contra a mulher

  1. configura uma discussão sobre os altos índices de abuso físico contra as peruanas.
  2. propõe um novo formato no enredo dos concursos de beleza feminina.
  3. condena o rigor estético exigido pelos concursos tradicionais.
  4. recupera informações sensacionalistas a respeito desse tema.
  5. subverte a função social da fala das candidatas a miss.

06. (Enem 2017) Romanos usavam redes sociais há dois mil anos, diz livro

Ao tuitar ou comentar embaixo do post de um de seus vários amigos no Facebook, você provavelmente se sente privilegiado por viver em um tempo na história em que é possível alcançar de forma imediata uma vasta rede de contatos por meio de um simples clique no botão “enviar”. Você talvez também reflita sobre como as gerações passadas puderam viver sem mídias sociais, desprovidas da capacidade de verem e serem vistas, de receber, gerar e interagir com uma imensa carga de informações. Mas o que você talvez não saiba é que os seres humanos usam ferramentas de interação social há mais de dois mil anos. É o que afirma Tom Standage, autor do livro Writing on the Wall — Social Media, The first 2 000 Years (Escrevendo no mural — mídias sociais, os primeiros 2 mil anos, em tradução livre).

Segundo Standage, Marco Túlio Cícero, filósofo e político romano, teria sido, junto com outros membros da elite romana, precursor do uso de redes sociais. O autor relata como Cícero usava um escravo, que posteriormente tornou-se seu escriba, para redigir mensagens em rolos de papiro que eram enviados a uma espécie de rede de contatos. Estas pessoas, por sua vez, copiavam seu texto, acrescentavam seus próprios comentários e repassavam adiante. “Hoje temos computadores e banda larga, mas os romanos tinham escravos e escribas que transmitiam suas mensagens", disse Standage à BBC Brasil. "Membros da elite romana escreviam entre si constantemente, comentando sobre as últimas movimentações políticas e expressando opiniões.”

Além do papiro, outra plataforma comumente utilizada pelos romanos era uma tábua de cera do tamanho e da forma de um tablet moderno, em que escreviam recados, perguntas ou transmitiam os principais pontos da acta diurna, um “jornal” exposto diariamente no Fórum de Roma. Essa tábua, o “iPad da Roma Antiga”, era levada por um mensageiro até o destinatário, que respondia embaixo da mensagem.

NIDECKER, F. Disponível em: www.bbc.co.uk. Acesso em: 7 nov. 2013 (adaptado).

Na reportagem, há uma comparação entre tecnologias de comunicação antigas e atuais. Quanto ao gênero mensagem, identifica-se como característica que perdura ao longo dos tempos o(a)

  1. imediatismo das respostas.
  2. compartilhamento de informações.
  3. interferência direta de outros no texto original.
  4. recorrência de seu uso entre membros da elite.
  5. perfil social dos envolvidos na troca comunicativa.

07. (Enem 2017) Uma noite em 67, de Renato Terra e Ricardo Calil.

Editora Planeta, 296 páginas.

Mas foi uma noite, aquela noite de sábado 21 de outubro de 1967, que parou o nosso país. Parou pra ver a finalíssima do III Festival da Record, quando um jovem de 24 anos chamado Eduardo Lobo, o Edu Lobo, saiu carregado do Teatro Paramount em São Paulo depois de ganhar o prêmio máximo do festival com Ponteio, que cantou acompanhado da charmosa e iniciante Marília Medalha.

Foi naquela noite que Chico Buarque entoou sua Roda viva ao lado do MPB-4 de Magro, o arranjador. Que Caetano Veloso brilhou cantando Alegria, alegria com a plateia ao som das guitarras dos Beat Boys, que Gilberto Gil apresentou a tropicalista Domingo no parque com os Mutantes.

Aquela noite que acabou virando filme, em 2010, nas mãos de Renato Terra e Ricardo Calil, agora virou livro. O livro que está sendo lançado agora é a história daquela noite, ampliada e em estado que no jargão jornalístico chamamos de matéria bruta. Quem viu o filme vai se deliciar com as histórias — e algumas fofocas — que cada um tem para contar, agora sem os cortes necessários que um filme exige. E quem não viu o filme tem diante de si um livro de histórias, pensando bem, de História.

VILLAS, A. Disponível em: www.cartacapital.com.br. Acesso em: 18 jun. 2014 (adaptado).

Considerando os elementos constitutivos dos gêneros textuais circulantes na sociedade, nesse fragmento de resenha predominam

  1. caracterizações de personalidades do contexto musical brasileiro dos anos 1960.
  2. questões polêmicas direcionadas à produção musical brasileira nos anos 1960.
  3. relatos de experiências de artistas sobre os festivais de música de 1967.
  4. explicações sobre o quadro cultural do Brasil durante a década de 1960.

08. (Enem 2016) Querido diário

Hoje topei com alguns conhecidos meus

Me dão bom-dia, cheios de carinho

Dizem pra eu ter muita luz, ficar com Deus

Eles têm pena de eu viver sozinho

[...]

Hoje o inimigo veio me espreitar

Armou tocaia lá na curva do rio

Trouxe um porrete a mó de me quebrar

Mas eu não quebro porque sou macio, viu

HOLANDA, C. B. Chico. Rio de Janeiro: Biscoito Fino, 2013 (fragmento).

Uma característica do gênero diário que aparece na letra da canção de Chico Buarque é o(a)

  1. diálogo com interlocutores próximos.
  2. recorrência de verbos no infinitivo.
  3. predominância de tom poético.
  4. uso de rimas na composição.
  5. narrativa autorreflexiva.

09. (Enem 2016) O livro A fórmula secreta conta a história de um episódio fundamental para o nascimento da matemática moderna e retrata uma das disputas mais virulentas da ciência renascentista. Fórmulas misteriosas, duelos públicos, traições, genialidade, ambição - e matemática! Esse é o instigante universo apresentado no livro, que resgata a história dos italianos Tartaglia e Cardano e da fórmula revolucionária para resolução de equações de terceiro grau. A obra reconstitui um episódio polêmico que marca, para muitos, o início do período moderno da matemática.

Em última análise, A fórmula secreta apresenta-se como uma ótima opção para conhecer um pouco mais sobre a história da matemática e acompanhar um dos debates científicos mais inflamados do século XVI no campo. Mais do que isso, é uma obra de fácil leitura e uma boa mostra de que é possível abordar temas como álgebra de forma interessante, inteligente e acessível ao grande público.

GARCIA, M. Duelos, segredos e matemática. Disponível em: http://cienciahoje.uol.com.br. Acesso em: 6 out. 2015 (adaptado).

Na construção textual, o autor realiza escolhas para cumprir determinados objetivos. Nesse sentido, a função social desse texto é

  1. interpretar a obra a partir dos acontecimentos da narrativa.
  2. apresentar o resumo do conteúdo da obra de modo impessoal.
  3. fazer a apreciação de uma obra a partir de uma síntese crítica.
  4. informar o leitor sobre a veracidade dos fatos descritos na obra.
  5. classificar a obra como uma referência para estudiosos da matemática.

10. (Enem 2016) Receita

Tome-se um poeta não cansado,

Uma nuvem de sonho e uma flor,

Três gotas de tristeza, um tom dourado,

Uma veia sangrando de pavor.

Quando a massa já ferve e se retorce

Deita-se a luz dum corpo de mulher,

Duma pitada de morte se reforce,

Que um amor de poeta assim requer.

SARAMAGO, J. Os poemas possíveis. Alfragide: Caminho, 1997.

Os gêneros textuais caracterizam-se por serem relativamente estáveis e podem reconfigurar-se em função do propósito comunicativo. Esse texto constitui uma mescla de gêneros, pois

  1. introduz procedimentos prescritivos na composição do poema.
  2. explicita as etapas essenciais à preparação de uma receita.
  3. explora elementos temáticos presentes em uma receita.
  4. apresenta organização estrutural típica de um poema.
  5. utiliza linguagem figurada na construção do poema.

11. (Enem PPL 2016) Fraudador é preso por emitir atestados com erro de português

Mais um erro de português leva um criminoso às mãos da polícia. Desde 2003, M.O.P., de 37 anos, administrava a empresa MM, que falsificava boletins de ocorrência, carteiras profissionais e atestados de óbito, tudo para anular multas de trânsito. Amparado pela documentação fajuta de M.O.P., um motorista poderia alegar às Juntas Administrativas de Recursos de Infrações que ultrapassou o limite de velocidade para levar uma parente que passou mal e morreu a caminho do hospital.

O esquema funcionou até setembro, quando M.O.P. foi indiciado. Atropelara a gramática. Havia emitido, por exemplo, um atestado de abril do ano passado em que estava escrito aneurisma “celebral” (com l no lugar de r) e "insulficiência" múltipla de órgãos (com um l desnecessário em "insulficiência" – além do fato de a expressão médica adequada ser “falência múltipla de órgãos”).

M.O.P. foi indiciado pela 2ª Delegacia de Divisão de Crimes de Trânsito. Na casa do acusado, em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo, a polícia encontrou um computador com modelos de documentos.

Língua Portuguesa, n. 12, set. 2006 (adaptado).

O texto apresentado trata da prisão de um fraudador que emitia documentos com erros de escrita. Tendo em vista o assunto, a organização, bem como os recursos linguísticos, depreende-se que esse texto é um(a)

  1. conto, porque discute problemas existenciais e sociais de um fraudador.
  2. notícia, porque relata fatos que resultaram no indiciamento de um fraudador.
  3. crônica, porque narra o imprevisto que levou a polícia a prender um fraudador.
  4. editorial, porque opina sobre aspectos linguísticos dos documentos redigidos por um fraudador.
  5. piada, porque narra o fato engraçado de um fraudador descoberto pela polícia por causa de erros de ortografia.

12. (Enem PPL 2016) Receitas de vida por um mundo mais doce

Pé de moleque

Ingredientes

2 filhos que não param quietos

3 sobrinhos da mesma espécie

1 cachorro que adora uma farra

1 fim de semana ao ar livre

Preparo

Junte tudo com os ingredientes do Açúcar Naturale, mexa bem e deixe descansar. Não as crianças, que não vai adiantar. Sirva imediatamente, porque pé de moleque não para. Quer essa e outras receitas completas?

Entre no site cianaturale.com.br.

Onde tem doce, tem Naturale.

Revista Saúde, n. 351, jun. 2012 (adaptado).

O texto é resultante do hibridismo de dois gêneros textuais. A respeito desse hibridismo, observa-se que a

  1. receita mistura-se ao gênero propaganda com a finalidade de instruir o leitor.
  2. receita é utilizada no gênero propaganda a fim de divulgar exemplos de vida.
  3. propaganda assume a forma do gênero receita para divulgar um produto alimentício.
  4. propaganda perde poder de persuasão ao assumir a forma do gênero receita.
  5. receita está a serviço do gênero propaganda ao solicitar que o leitor faça o doce.

13. (Enem 2015) Embalagens usadas e resíduos devem ser descartados adequadamente

Todos os meses são recolhidas das rodovias brasileiras centenas de milhares de toneladas de lixo. Só nos 22,9 mil quilômetros das rodovias paulistas são 41,5 mil toneladas. O hábito de descartar embalagens, garrafas, papéis e bitucas de cigarro pelas rodovias persiste e tem aumentado nos últimos anos. O problema é que o lixo acumulado na rodovia, além de prejudicar o meio ambiente, pode impedir o escoamento da água, contribuir para as enchentes, provocar incêndios, atrapalhar o trânsito e até causar acidentes. Além dos perigos que o lixo representa para os motoristas, o material descartado poderia ser devolvido para a cadeia produtiva. Ou seja, o papel que está sobrando nas rodovias poderia ter melhor destino. Isso também vale para os plásticos inservíveis, que poderiam se transformar em sacos de lixo, baldes, cabides e até acessórios para os carros.

Disponível em: www.girodasestradas.com.br. Acesso em: 31 jul. 2012.

Os gêneros textuais correspondem a certos padrões de composição de texto, determinados pelo contexto em que são produzidos, pelo público a que eles se destinam, por sua finalidade. Pela leitura do texto apresentado, reconhece-se que sua função é

  1. apresentar dados estatísticos sobre a reciclagem no país.
  2. alertar sobre os riscos da falta de sustentabilidade do mercado de recicláveis.
  3. divulgar a quantidade de produtos reciclados retirados das rodovias brasileiras.
  4. revelar os altos índices de acidentes nas rodovias brasileiras poluídas nos últimos anos.
  5. conscientizar sobre a necessidade de preservação ambiental e de segurança nas rodovias.

14. (Enem 2015) Posso mandar por e-mail?

Atualmente, é comum “disparar” currículos na internet com a expectativa de alcançar o maior número possível de selecionadores. Essa, no entanto, é uma ideia equivocada: é preciso saber quem vai receber seu currículo e se a vaga é realmente indicada para seu perfil, sob o risco de estar “queimando o filme” com um futuro empregador. Ao enviar o currículo por e-mail, tente saber quem vai recebê-lo e faça um texto sucinto de apresentação, com a sugestão a seguir:

Assunto: Currículo para a vaga de gerente de marketing

Mensagem: Boa tarde. Meu nome é José da Silva e gostaria de me candidatar à vaga de gerente de marketing. Meu currículo segue anexo.

Guia da língua 2010: modelos e técnicas. Língua Portuguesa, 2010 (adaptado).

O texto integra um guia de modelos e técnicas de elaboração de textos e cumpre a função social de

  1. divulgar um padrão oficial de redação e envio de currículos.
  2. indicar um modelo de currículo para pleitear uma vaga de emprego.
  3. instruir o leitor sobre como ser eficiente no envio de currículo por e-mail.
  4. responder a uma pergunta de um assinante da revista sobre o envio de currículo por e-mail.
  5. orientar o leitor sobre como alcançar o maior número possível de selecionadores de currículos.

15. (Enem 2015) Carta ao Tom 74

Rua Nascimento Silva, cento e sete

Você ensinando pra Elizete

As canções de canção do amor demais

Lembra que tempo feliz

Ah, que saudade,

Ipanema era só felicidade

Era como se o amor doesse em paz

Nossa famosa garota nem sabia

A que ponto a cidade turvaria

Esse Rio de amor que se perdeu

Mesmo a tristeza da gente era mais bela

E além disso se via da janela

Um cantinho de céu e o Redentor

É, meu amigo, só resta uma certeza,

É preciso acabar com essa tristeza

É preciso inventar de novo o amor

MORAES, V.; TOQUINHO. Bossa Nova, sua história, sua gente. São Paulo: Universal; Philips,1975 (fragmento).

O trecho da canção de Toquinho e Vinícius de Moraes apresenta marcas do gênero textual carta, possibilitando que o eu poético e o interlocutor

  1. compartilhem uma visão realista sobre o amor em sintonia com o meio urbano.
  2. troquem notícias em tom nostálgico sobre as mudanças ocorridas na cidade.
  3. façam confidências, uma vez que não se encontram mais no Rio de Janeiro.
  4. tratem pragmaticamente sobre os destinos do amor e da vida citadina.
  5. aceitem as transformações ocorridas em pontos turísticos específicos.

16. (Enem 2015) João Antônio de Barros (Jota Barros) nasceu aos 24 de junho de 1935, em Glória de Goitá (PE). Marceneiro, entalhador, xilógrafo, poeta repentista e escritor de literatura de cordel, já publicou 33 folhetos e ainda tem vários inéditos. Reside em São Paulo desde 1973, vivendo exclusivamente da venda de livretos de cordel e das cantigas de improviso, ao som da viola. Grande divulgador da poesia popular nordestina no Sul, tem dado frequentemente entrevistas à imprensa paulista sobre o assunto.

EVARISTO, M. C. O cordel em sala de aula. In: BRANDÃO, H. N. (Coord.). Gêneros do discurso na escola: mito, conto, cordel, discurso político, divulgação científica. São Paulo: Cortez, 2000.

A biografia é um gênero textual que descreve a trajetória de determinado indivíduo, evidenciando sua singularidade. No caso específico de uma biografia como a de João Antônio de Barros, um dos principais elementos que a constitui é

  1. a estilização dos eventos reais de sua vida, para que o relato biográfico surta os efeitos desejados.
  2. o relato de eventos de sua vida em perspectiva histórica, que valorize seu percurso artístico.
  3. a narração de eventos de sua vida que demonstrem a qualidade de sua obra.
  4. uma retórica que enfatize alguns eventos da vida exemplar da pessoa biografada.
  5. uma exposição de eventos de sua vida que mescle objetividade e construção ficcional.

17. (Enem PPL 2015) Esse texto trata de uma campanha sobre o trânsito e visa a orientação dos motociclistas quanto ao(à)

Esse texto trata de uma campanha sobre o trânsito e visa a orientação dos motociclistas quanto ao(à)

  1. intolerância com a morosidade do tráfego.
  2. desconhecimento da legislação.
  3. crescente número de motocicletas.
  4. manutenção preventiva do veículo.
  5. cuidado com a própria segurança.

18. (Enem PPL 2015) Manter as contas sob controle e as finanças saudáveis parece um objetivo inatingível para você? Tenha certeza de que você não está sozinho. A bagunça na vida financeira compromete os sonhos de muita gente no Brasil. É por isso que nós lançamos, pelo terceiro ano consecutivo, este especial com informações que ajudam a encarar a situação de forma prática. Sem malabarismos — mas com boa dose de disciplina! — é possível quitar as dívidas, organizar os gastos, fazer planos de consumo que caibam em seus rendimentos mensais e estruturar os investimentos para fazer o dinheiro que sobra render mais.

Ter dinheiro para viver melhor está diretamente relacionado a sua capacidade de se organizar e de eleger prioridades na hora de gastar. Aceite o desafio e boa leitura!

Você S/A, n. 16, 2011 (adaptado).

No trecho apresentado, são utilizados vários argumentos que demonstram que o objetivo principal do produtor do texto, em relação ao público-alvo da revista, é

  1. conscientizar o leitor de que ele é capaz de economizar.
  2. levar o leitor a envolver-se com questões de ordem econômica.
  3. ajudar o leitor a quitar suas dívidas e organizar sua vida financeira.
  4. persuadir o leitor de que ele não é o único com problemas financeiros.
  5. convencer o leitor da importância de ler essa edição especial da revista.

19. (Enem PPL 2015) O mundo das grandes inovações tecnológicas, dos avanços das pesquisas médicas e que já presenciou o envio de homens ao espaço é o mesmo lugar onde 1 bilhão de pessoas dormem e acordam com fome. A desnutrição ocupa o primeiro lugar no ranking dos 10 maiores riscos à saúde e mata mais do que a aids, a malária e a tuberculose combinadas. O equivalente às populações da Europa e da América do Norte, juntas, está de barriga vazia. E um futuro famélico aguarda a raça humana. Em 2050, apenas por razões ligadas às mudanças climáticas, o número de pessoas sem comida no prato vai aumentar em até 20%.

Disponível em: www.correiobraziliense.com.br. Acesso em: 22 jan. 2012.

Considerando a natureza do tema, a forma como está apresentado e o meio pelo qual é veiculado o texto, percebe-se que seu principal objetivo é

  1. divulgar dados estatísticos recentes sobre a fome no mundo e sobre as inovações tecnológicas.
  2. esclarecer questões científicas acerca dos danos causados pela fome e pela aids nos indivíduos.
  3. demonstrar que a fome, juntamente com as doenças endêmicas, também é um problema de saúde pública.
  4. convidar o leitor a engajar-se em alguma ação positiva contra a fome, a partir da divulgação de dados alarmantes.
  5. alertar sobre o problema da fome, apresentando-o como um contraste no mundo de tantos recursos tecnológicos.

20. (Enem 2014) A última edição deste periódico apresenta mais uma vez tema relacionado ao tratamento dado ao lixo caseiro, aquele que produzimos no dia a dia. A informação agora passa pelo problema do material jogado na estrada vicinal que liga o município de Rio Claro ao distrito de Ajapi. Infelizmente, no local em questão, a reportagem encontrou mais uma forma errada de destinação do lixo: material atirado ao lado da pista como se isso fosse o ideal. Muitos moradores, por exemplo, retiram o lixo de suas residências e, em vez de um destino correto, procuram dispensá-lo em outras regiões. Uma situação no mínimo incômoda. Se você sai de casa para jogar o lixo em outra localidade, por que não o fazer no local ideal? É muita falta de educação achar que aquilo que não é correto para sua região possa ser para outra. A reciclagem do lixo doméstico é um passo inteligente e de consciência. Olha o exemplo que passamos aos mais jovens! Quem aprende errado coloca em prática o errado. Um perigo!

Disponível em: http://jornaldacidade.uol.com.br. Acesso em: 10 ago. 2012 (adaptado).

Esse editorial faz uma leitura diferenciada de uma notícia veiculada no jornal. Tal diferença traz à tona uma das funções sociais desse gênero textual, que é

  1. apresentar fatos que tenham sido noticiados pelo próprio veículo.
  2. chamar a atenção do leitor para temas raramente abordados no jornal.
  3. provocar a indignação dos cidadãos por força dos argumentos apresentados.
  4. interpretar criticamente fatos noticiados e considerados relevantes para a opinião pública.
  5. trabalhar uma informação previamente apresentada com base no ponto de vista do autor da notícia.

21. (Enem 2013)

GRUPO ESCOLAR DE PALMEIRAS. Redações de Maria Anna de Biase e J. B. Pereira sobre a Bandeira Nacional. Palmeiras (SP), 18 nov. 1911. Acervo APESP. Coleção DAESP. C10279.

Disponível em: www.arquivoestado.sp.gov.br. Acesso em: 15 maio 2013. (Foto: Reprodução)

O documento foi retirado de uma exposição on-line de manuscritos do estado de São Paulo do início do século XX. Quanto à relevância social para o leitor da atualidade, o texto

  1. funciona como veículo de transmissão de valores patrióticos próprios do período em que foi escrito.
  2. cumpre uma função instrucional de ensinar regras de comportamento em eventos cívicos.
  3. deixa subentendida a ideia de que o brasileiro preserva as riquezas naturais do país.
  4. argumenta em favor da construção de uma nação com igualdade de direitos.
  5. apresenta uma metodologia de ensino restrita a uma determinada época.

22. (Enem 2013) Art. 2º Considera-se criança, para os efeitos desta lei, a pessoa até doze anos de idade incompletos, e adolescente aquela entre doze e dezoito anos de idade. [...]

Art 3º A criança e o adolescente gozam de todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, sem prejuízo da proteção integral de que trata esta Lei, assegurando-se-lhes, por lei ou por outros meios, todas as oportunidades e facilidades, a fim de lhes facultar o desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, em condições de liberdade e de dignidade.

Art 4° É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do poder público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária. [...]

BRASIL. Lei n. 8 069, de 13 de julho de 1990. Estatuto da criança e do adolescente. Disponível em: www.planalto.gov.br (fragmento)

Para cumprir sua função social, o Estatuto da criança e do adolescente apresenta características próprias desse gênero quanto ao uso da língua e quanto à composição textual. Entre essas características, destaca-se o emprego de

  1. repetição vocabular para facilitar o entendimento.
  2. palavras e construções que evitem ambiguidade.
  3. expressões informais para apresentar os direitos.
  4. frases na ordem direta para apresentar as informações mais relevantes.
  5. exemplificações que auxiliem a compreensão dos conceitos formulados.

23. (Enem 2013) A diva

Vamos ao teatro, Maria José?

Quem me dera,

desmanchei em rosca quinze kilos de farinha

tou podre. Outro dia a gente vamos

Falou meio triste, culpada,

e um pouco alegre por recusar com orgulho

TEATRO! Disse no espelho.

TEATRO! Mais alto, desgrenhada.

TEATRO! E os cacos voaram

sem nenhum aplauso.

Perfeita.

PRADO, A. Oráculos de maio. São Paulo: Siciliano, 1999.

Os diferentes gêneros textuais desempenham funções sociais diversas reconhecidas pelo leitor com base em suas características específicas, bem como na situação comunicativa em que ele é produzido. Assim, o texto A diva

  1. narra um fato real vivido por Maria José.
  2. surpreende o leitor pelo seu efeito poético.
  3. relata uma experiência teatral profissional.
  4. descreve uma ação típica de uma mulher sonhadora.
  5. defende um ponto de vista relativo ao exercício teatral.

24. (Enem 2012) Considerando-se a finalidade comunicativa comum do gênero e o contexto específico do Sistema de Biblioteca da UFG, esse cartaz tem função predominantemente

Cartaz afixado nas bibliotecas centrais e setoriais da Universidade Federal de Goiás (UFG), 2011.

Considerando-se a finalidade comunicativa comum do gênero e o contexto específico do Sistema de Biblioteca da UFG, esse cartaz tem função predominantemente

  1. socializadora, contribuindo para a popularização da arte.
  2. sedutora, considerando a leitura como uma obra de arte.
  3. estética, propiciando uma apreciação despretensiosa da obra.
  4. educativa, orientando o comportamento de usuários de um serviço.
  5. contemplativa, evidenciando a importância de artistas internacionais.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Pelo Email ou WhatsApp