Home > Banco de Questões > História >

História Contemporânea II

Lista de 10 exercícios de História com gabarito sobre o tema História Contemporânea II com questões do Enem.

Confira as videoaulas, teoria e questões sobre: Idade Contemporânea I | Idade Contemporânea II | Idade Contemporânea III | Idade Contemporânea IV



1. (Enem 2012)

Com sua entrada no universo dos gibis, o Capitão chegaria para apaziguar a agonia, o autoritarismo militar e combater a tirania. Claro que, em tempos de guerra, um gibi de um herói com uma bandeira americana no peito aplicando um sopapo no Fürer só poderia ganhar destaque, e o sucesso não demoraria muito a chegar.

COSTA, C. Capitão América, o primeiro vingador: crı́tica. Disponı́vel em: www.revistastart.com.br. Acesso em: 27 jan. 2012 (adaptado).

A capa da primeira edição norte-americana da revista do Capitão América demonstra sua associação com a participação dos Estados Unidos na luta contra

  1. a Trı́plice Aliança, na Primeira Guerra Mundial.
  2. os regimes totalitários, na Segunda Guerra Mundial.
  3. o poder soviético, durante a Guerra Fria.
  4. o movimento comunista, na Guerra do Vietnã.
  5. o terrorismo internacional, após 11 de setembro de 2001.

Enem

2. (Enem 2012)

O cartum, publicado em 1932, ironiza as consequências sociais das constantes prisões de Mahatma Gandhi pelas autoridades britânicas, na Índia, demonstrando

  1. a ineficiência do sistema judiciário inglês no território indiano.
  2. o apoio da população hindu à prisão de Gandhi.
  3. o caráter violento das manifestações hindus frente à ação inglesa.
  4. a impossibilidade de deter o movimento liderado por Gandhi.
  5. a indiferença das autoridades britânicas frente ao apelo popular hindu.

3. (Enem 2012)

Na imagem do inı́cio do século XX, identifica-se um modelo produtivo cuja forma de organização fabril baseava-se na

  1. autonomia do produtor direto.
  2. adoção da divisão sexual do trabalho.
  3. exploração do trabalho repetitivo.
  4. utilização de empregados qualificados.
  5. incentivo à criatividade dos funcionários.

04. (Enem 2012)

TEXTO I

A Europa entrou em estado de exceção, personificado por obscuras forças econômicas sem rosto ou localização fı́sica conhecida que não prestam contas a ninguém e se espalham pelo globo por meio de milhões de transações diárias no ciberespaço.

ROSSI, C. Nem fim do mundo nem mundo novo. Folha de São Paulo, 11 dez. 2011 (adaptado).

TEXTO II

Estamos imersos numa crise financeira como nunca tı́nhamos visto desde a Grande Depressão iniciada em 1929 nos Estados Unidos.

Entrevista de George Soros. Disponı́vel em: www.nybooks.com. Acesso em: 17 ago. 2011 (adaptado).

A comparação entre os significados da atual crise econômica e do crash de 1929 oculta a principal diferença entre essas duas crises, pois

  1. o crash da Bolsa em 1929 adveio do envolvimento dos EUA na I Guerra Mundial e a atual crise é o resultado dos gastos militares desse paı́s nas guerras do Afeganistão e Iraque.
  2. a crise de 1929 ocorreu devido a um quadro de superprodução industrial nos EUA e a atual crise resultou da especulação financeira e da expansão desmedida do crédito bancário.
  3. a crise de 1929 foi o resultado da concorrência dos paı́ses europeus recons- truı́dos após a I Guerra e a atual crise se associa à emergência dos BRICS como novos concorrentes econômicos.
  4. o crash da Bolsa em 1929 resultou do excesso de proteções ao setor produtivo estadunidense e a atual crise tem origem na internacionalização das empresas e no avanço da polı́tica de livre mercado.
  5. a crise de 1929 decorreu da polı́tica intervencionista norte-americana sobre o sistema de comércio mundial e a atual crise resultou do excesso de regulação do governo desse paı́s sobre o sistema monetário.

05. (Enem 2011) No mundo árabe, paı́ses governados há décadas por regimes polı́ticos centralizadores contabilizam metade da população com menos de 30 anos; desses, 56% têm acesso à internet. Sentindo-se sem perspectivas de futuro e diante da estagnação da economia, esses jovens incubam vı́rus sedentos por modernidade e democracia. Em meados de dezembro, um tunisiano de 26 anos, vendedor de frutas, põe fogo no próprio corpo em protesto por trabalho, justiça e liberdade. Uma série de manifestações eclode na Tunı́sia e, como uma epidemia, o vı́rus libertário começa a se espalhar pelos paı́ses vizinhos, derrubando em seguida o presidente do Egito, Hosni Mubarak. Sites e redes sociais - como o Facebook e o Twitter - ajudaram a mobilizar manifestantes do norte da África a ilhas do Golfo Pérsico.

SEQUEIRA, C. D.; VILLAMÉA, L. A epidemia da Liberdade.Istoé Internacional. 2 mar. 2011 (adaptado).

Considerando os movimentos polı́ticos mencionados no texto, o acesso à internet permitiu aos jovens árabes

  1. reforçar a atuação dos regimes polı́ticos existentes.
  2. tomar conhecimento dos fatos sem se envolver.
  3. manter o distanciamento necessário à sua segurança.
  4. disseminar vı́rus capazes de destruir programas dos computadores.
  5. difundir ideias revolucionárias que mobilizaram a população.

06. (Enem 2011) Os três tipos de poder representam três diversos tipos de motivações: no poder tradicional, o motivo da obediência é a crença na sacralidade da pessoa do soberano; no poder racional, o motivo da obediência deriva da crença na racionalidade do comportamento conforme a lei; no poder carismático, deriva da crença nos dotes extraordinários do chefe.

BOBBIO, N. Estado, Governo, Sociedade: para uma teoria geral da polı́tica. São Paulo: Paz e Terra, 1999 (adaptado).

O texto apresenta três tipos de poder que podem ser identificados em momentos históricos distintos. Identifique o perı́odo em que a obediência esteve associada predominantemente ao poder carismático:

  1. República Federalista Norte-Americana.
  2. República Fascista Italiana no século XX.
  3. Monarquia Teocrática do Egito Antigo.
  4. Monarquia Absoluta Francesa no século XVII.
  5. Monarquia Constitucional Brasileira no século XIX.

07. (Enem 2010) Judiciário contribuiu com ditadura no Chile, diz Juiz Guzmán Tapia As cortes de apelação rejeitaram mais de 10 mil habeas corpus nos casos das pessoas desaparecidas. Nos tribunais militares, todas as causas foram concluı́das com suspensões temporárias ou definitivas, e os desaparecimentos polı́ticos tiveram apenas trâmite formal na Justiça. Assim, o Poder Judiciário contribuiu para que os agentes estatais ficassem impunes.

Disponı́vel em: http://www.cartamaior.com.br. Acesso em: 20 jul. 2010 (adaptado).

Segundo o texto, durante a ditadura chilena na década de 1970, a relação entre os poderes Executivo e Judiciário caracterizava-se pela

  1. preservação da autonomia institucional entre os poderes.
  2. valorização da atuação independente de alguns juı́zes.
  3. manutenção da interferência jurı́dica nos atos executivos.
  4. transferência das funções dos juı́zes para o chefe de Estado.
  5. subordinação do poder judiciário aos interesses polı́ticos dominantes.

08. (Enem 2009) A primeira metade do século XX foi marcada por conflitos e processos que a inscreveram como um dos mais violentos perı́odos da história humana.

Entre os principais fatores que estiveram na origem dos conflitos ocorridos durante a primeira metade do século XX estão

  1. a crise do colonialismo, a ascensão do nacionalismo e do totalitarismo.
  2. o enfraquecimento do império britânico, a Grande Depressão e a corrida nuclear.
  3. o declı́nio britânico, o fracasso da Liga das Nações e a Revolução Cubana.
  4. a corrida armamentista, o terceiro-mundismo e o expansionismo soviético.
  5. a Revolução Bolchevique, o imperialismo e a unificação da Alemanha.

09. (Enem 2009) Os regimes totalitários da primeira metade do século XX apoiaram-se fortemente na mobilização da juventude em torno da defesa de ideias grandiosas para o futuro da nação. Nesses projetos, os jovens deveriam entender que só havia uma pessoa digna de ser amada e obedecida, que era o lı́der. Tais movimentos sociais juvenis contribuı́ram para a implantação e a sustentação do nazismo, na Alemanha, e do fascismo, na Itália, Espanha e Portugal.

A atuação desses movimentos juvenis caracterizava-se

  1. pelo sectarismo e pela forma violenta e radical com que enfrentavam os opositores ao regime.
  2. pelas propostas de conscientização da população acerca dos seus direitos como cidadãos.
  3. pela promoção de um modo de vida saudável, que mostrava os jovens como exemplos a seguir.
  4. pelo diálogo, ao organizar debates que opunham jovens idealistas e velhas lideranças conservadoras.
  5. pelos métodos polı́ticos populistas e pela organização de comı́cios multitudinários.

10. (Enem 2009) O suı́ço Thomas Davatz chegou a São Paulo em 1855 para trabalhar como colono na fazenda de café Ibicaba, em Campinas. A perspectiva de prosperidade que o atraiu para o Brasil deu lugar a insatisfação e revolta, que ele registrou em livro. Sobre o percurso entre o porto de Santos e o planalto paulista, escreveu Davatz: “As estradas do Brasil, salvo em alguns trechos, são péssimas. Em quase toda parte, falta qualquer espécie de calçamento ou mesmo de saibro. Constam apenas de terra simples, sem nenhum benefı́cio. É fácil prever que nessas estradas não se encontram estalagens e hospedarias como as da Europa. Nas cidades maiores, o viajante pode naturalmente encontrar aposento sofrı́vel; nunca, porém, qualquer coisa de comparável à comodidade que proporciona na Europa qualquer estalagem rural. Tais cidades são, porém, muito poucas na distância que vai de Santos a Ibicaba e que se percorre em cinquenta horas no mı́nimo”. Em 1867 foi inaugurada a ferrovia ligando Santos a Jundiaı́, o que abreviou o tempo de viagem entre o litoral e o planalto para menos de um dia. Nos anos seguintes, foram construı́dos outros ramais ferroviários que articularam o interior cafeeiro ao porto de exportação, Santos.

DAVATZ, T. Memórias de um colono no Brasil. São Paulo: Livraria Martins, 1941 (adaptado).

O impacto das ferrovias na promoção de projetos de colonização com base em imigrantes europeus foi importante, porque

  1. o percurso dos imigrantes até o interior, antes das ferrovias, era feito a pé ou em muares; no entanto, o tempo de viagem era aceitável, uma vez que o café era plantado nas proximidades da capital, São Paulo.
  2. a expansão da malha ferroviária pelo interior de São Paulo permitiu que mão-de-obra estrangeira fosse contratada para trabalhar em cafezais de regiões cada vez mais distantes do porto de Santos.
  3. o escoamento da produção de café se viu beneficiado pelos aportes de capital, principalmente de colonos italianos, que desejavam melhorar sua situação econômica.
  4. os fazendeiros puderam prescindir da mão-de-obra europeia e contrataram trabalhadores brasileiros provenientes de outras regiões para trabalhar em suas plantações.
  5. as notı́cias de terras acessı́veis atraı́ram para São Paulo grande quantidade de imigrantes, que adquiriram vastas propriedades produtivas.

Oi, aqui é o criado do Projeto Agatha. Você pode responder a uma pesquisa rápida? Ela vai ajudar no meu Projeto de Iniciação Científica da faculdade (IFNMG). É só clicar nessa barrinha.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avise para a gente | Email ou WhatsApp



.