Home > Banco de Questões > História da Arte > História em Quadrinhos e Charges

História em Quadrinhos e Charges

Lista de 06 exercícios de História da Arte com gabarito sobre o tema História em Quadrinhos e Charges com questões do Enem.


Você pode conferir as videoaulas, conteúdo de teoria, e mais questões sobre o tema História em Quadrinhos e Charges.



01. (Enem 2021) Nessa tirinha, produzida na década de 1970, os recursos verbais e não verbais sinalizam a finalidade de

HENFIL. Disponível em: https://medium.com. Acesso em: 29 out. 2018 (adaptado).

  1. reforçar a luta por direitos civis.
  2. explicitar a autonomia feminina.
  3. ironizar as condições de igualdade.
  4. estimular a abdicação da vida social.
  5. criticar as obrigações de maternidade.

02. (Enem 2021) O que assegura o reconhecimento desse texto em quadrinhos como prefácio é o(a)

LEMONS, A. Artistas brasileiras. Belo Horizonte Miguilim,2018.

  1. função de apresentação do livro.
  2. apelo emocional apoiado nas imagens.
  3. descrição do processo criativo da autora.
  4. referência à mescla dos trabalhos manual e digital.
  5. uso de elementos gráficos voltados para o público-alvo.

03. (Enem 2021) A sequência dos quadrinhos conjuga lirismo e violência ao

  1. sugerir a impossibilidade de manutenção dos afetos.
  2. revelar os corpos marcados pela brutalidade colonial.
  3. representar o abatimento diante da desumanidade vivida.
  4. acentuar a resistência identitária dos povos escravizados.
  5. expor os sujeitos alijados de sua ancestralidade pelo exílio.

04. (Enem PPL 2020) Os quadrinhos apresentam a sequência de certos dispositivos eletrônicos criados no decorrer da história, destacando

MORAIS, G. Disponível em: www.gusmorais.com. Acesso em: 1 ago. 2013.

  1. a alienação provocada pelo uso excessivo da tecnologia nas sociedades urbanas contemporâneas.
  2. o estágio mais recente da evolução tecnológica para o armazenamento de dados digitais.
  3. os diferentes tipos de dispositivos usados atualmente para a gravação de dados digitais.
  4. o desperdício de matéria-prima proveniente da indústria tecnológica.
  5. a comparação entre evolução humana e tecnológica.

05. (Enem PPL 2020) No texto, o trecho “Cê tá muito louco, véio” caracteriza um uso social da linguagem mais comum a

BANDEIRA, G. Disponível em: www.facebook.com/objetosinanimadoscartoon. Acesso em: 24 ago. 2017.

  1. jovens em situação de conversa informal.
  2. pessoas conversando num cinema.
  3. homens com problemas de visão.
  4. idosos numa roda de bate-papo.
  5. crianças brincando de viajar.

06. (Enem PPL 2020) Estória de um gibi da Turma da Mônica, intitulada Brincadeira de menino  

  Mônica, conhecida personagem de Maurício de Sousa, passa na casa da sua melhor amiga, Magali, para convidá-la para brincar. A mãe da Magali diz que a menina está com gripe e precisa de repouso, e por isso não vai poder sair de casa. Mônica sai triste e pensativa, quando cruza com o Cebolinha e convida-o para brincar com ela de “casinha”. Ele se recusa e diz: “— Homem não blinca de casinha”, e Mônica retruca: “— Ah, Cebolinha! Que preconceito!”. Cebolinha responde: “— Pleconceito uma ova! Casinha é coisa de menina! Vou te mostlar o que é blincadeila de menino!”. Enquanto ele sai de cena, Mônica fica debaixo de uma árvore brincando sozinha e Cebolinha faz várias aparições com brinquedos e brincadeiras supostamente só de meninos: aparece “voando” num skate, mas cai na frente dela. Depois aparece numa bicicleta, mas bate numa pedra e cai. Aparece de patins, tropeça e cai. Reaparece chutando uma bola, mas a bola bate na árvore e volta acertando sua cabeça. Desanimado e desistindo das “suas” brincadeiras, Cebolinha aparece no último quadro, ao lado da Mônica, brincando de “casinha”.

OLIVEIRA, A. B.; PERIM, G. L. (Org.). Fundamentos pedagógicos para o programa Segundo Tempo. Brasília: Ministério do Esporte, 2008 (adaptado).

Refletindo sobre as relações de gênero nas brincadeiras infantis, a estória mostra que

  1. meninos podem se envolver com os mesmos brinquedos e brincadeiras que meninas.
  2. meninas são mais frágeis e por isso devem se envolver em brincadeiras mais passivas.
  3. meninos são mais habilidosos do que meninas e por isso se envolvem em atividades diferentes.
  4. meninas tendem a reproduzir mais os estereótipos de gênero em suas práticas corporais do que os meninos.
  5. meninos e meninas devem se envolver em atividades distintas, como, respectivamente, o futebol e a “casinha”.

Você acredita que o gabarito esteja incorreto? Avisa aí 😰| Pelo Email ou WhatsApp